browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

China: Ações despencam por temor de fuga de investidor estrangeiro e abalam mercados

Posted by on 28/07/2021

Temor de fuga de investidor estrangeiro abala os mercados na China

Fonte:  Bloomberg  –  Zero Hedge

A turbulência destaca o impacto da investida regulatória do governo comunista chinês na confiança dos investidores. Operadores temem que as recentes restrições da China aos setores de educação, entrega de alimentos e imobiliário possam se expandir para outros segmentos como saúde em meio ao objetivo do governo de aumentar o controle sobre as big techs chinesas e reduzir a desigualdade de riqueza.

Para Terence Wu, estrategista de câmbio do Oversea-Chinese Banking em Singapura, o fato de a onda vendedora ter atingido o yuan sinaliza que o mercado está ainda mais preocupado.

Setores vibrantes

Investidores de alguns dos setores mais vibrantes da China – como tecnologia e educação – sentiram a pressão do governo dos comunistas de Pequim, que tenta controlar empresas privadas sob o argumento de que seriam responsáveis por agravar a desigualdade, aumentar o risco financeiro e “desafiar as autoridades” comunistas. A aparente aceitação de perdas de curto prazo para acionistas em busca dos objetivos socialistas de longo prazo da China é um balde de água fria para os investidores.

“A principal preocupação agora é se os reguladores comunistas tomarão mais medidas e expandirão a repressão a outros setores”, disse Daniel So, estrategista da CMB International Securities. “Questões regulatórias serão a principal preocupação do mercado no segundo semestre.”

Ações de tecnologia e educação recuaram mais uma vez na terça-feira, enquanto papéis do setor imobiliário também registraram perdas. A ação da Tencent Holdings se desvalorizou 9%, a maior baixa em cerca de uma década. O braço de música da empresa desistiu de direitos exclusivos de streaming e foi multado.

Além disso, a plataforma de rede social chinesa WeChat da Tencent suspendeu a inscrição de novos usuários durante a “atualização técnica de segurança”, de acordo com leis e regulamentos relevantes. O papel [ações] da Meituan teve queda recorde, de 18%, à medida que investidores avaliam as novas regras para plataformas de comida online. O mercado acionário, na média, perdeu 45% de seus valores na China desde fevereiro deste ano, uma enorme perda para os investidores.

O índice Hang Seng caiu 4,2% em um único dia, elevando suas perdas de dois dias para 8,2%, a maior desde a crise financeira global.


A bolha da tecnologia finalmente estourou … Na China

Como o estrategista de crédito do Deutsche Bank Jim Reid lembra aos clientes esta manhã, olhando para trás em sua lista de maiores riscos para 2021 no topo havia a (baixa) probabilidade de que a bolha de tecnologia – muito maior hoje do que nunca durante o frenesi ponto.com finalmente estourou. Bem, como Reid escreve, “parece que isso está se desenrolando bem diante de nossos olhos”, no entanto, com o Nasdaq sendo negociado nos EUA em máximas de todos os tempos, a bolha em questão [AINDA] não está nos EUA, mas sim na China.

Como Reid mostra em seu último gráfico do dia, o NASDAQ atingiu novos máximos durante a noite, enquanto o índice Heng Seng Tech de Hong Kong (que representa as 30 maiores empresas de tecnologia em HK com alta exposição a “temas de tecnologia inovadores”) está agora queda de 43% desde as máximas de fevereiro e queda de 16,6% nas últimas três sessões diárias.

Conforme documentamos nas últimas 48 horas, essa liquidação começou na semana passada como um recente impulso regulatório dos comunistas de Pequim que assustou os mercados, depois acelerou durante a noite em meio a especulações de que o dinheiro dos EUA está saindo da região, alimentando preocupações sobre a fuga de capital estrangeiro.

Para aqueles que não estão acompanhando a história, Pequim tem tentado controlar as empresas privadas que consideram criar desigualdade, risco de instabilidade financeira e desafiar a autoridade do governo comunista. Parece estar colocando seus objetivos de estratégia de longo prazo à frente da estabilidade do mercado de curto prazo, e agora esta colhendo o que semeou.

Como Reid conclui, “não está claro o quanto isso vai se [in] filtrar no risco global, pois é uma história regulatória muito específica para a China, mas a liquidação asiática tardia durante a noite certamente levou a um risco notável nesta manhã” e acrescenta que ” nós” Todos estivemos observando atentamente por sinais de que as grandes tecnologias dos EUA serão fortemente regulamentadas no futuro, mas na verdade foi a China que agiu agressivamente com relação a isso”. 

Claro, como Michael Every do Rabobank esta manhã refletiu, é ingênuo supor que a repressão generalizada contra os oligopolistas começará e terminará na China em um momento em que os progressistas dos EUA nunca foram tão eloquentes na defesa da regulamentação das Big Tech.


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda mantem o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa).


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento? Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]. – Provérbios 1:20-23


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

5 Responses to China: Ações despencam por temor de fuga de investidor estrangeiro e abalam mercados

  1. Cosme

    Por isso a China nunca vai ultrapassar os EUA como potência econômica, ela mesma certamente sabe disso porque entende que somente um sistema tão liberal, fomentador de produtividade e bem estar e construidor de sonhos quanto os EUA é capaz de chegar ao topo, tudo isso é um processo para que recaia sobre a consciência da China o fato de que ela não está preparada para assumir o papel do topo do ranking. Enquanto a China maltrata suas empresas e vê o capital estrangeiro escorrendo por entre seus dedos.. as bolsas americanas quebram recordes atrás de recordes, dado que em tempos de risco de arrefecimento econômico, o dólar é reserva de valor e fuga de capital, e sempre será.

    • Keanu Reeves

      NÃO COLOCOU ISSO THOTH: E foi precipitado o grande dragão [CHINA], a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

  2. Keanu Reeves

    Ótima notícia… “BLOOMBERG” só me lembra o Mike BLOOMBERG na lista negra do EPSTEIN!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.