browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

China reprime pesquisas sobre coronavírus, sugerem páginas excluídas da Internet

Posted by on 14/04/2020

A China está reprimindo a publicação de pesquisas acadêmicas sobre as origens do novo coronavírus, no que provavelmente faz parte de uma tentativa mais ampla de controlar a narrativa em torno da pandemia global pelo Covid-19, é o que parecem mostrar documentos publicados on-line por universidades chinesas. Dois sites das principais universidades chinesas parecem ter publicado recentemente e, em seguida, removido páginas que fazem referência a uma nova política que exige que os trabalhos acadêmicos relacionados ao Covid-19 sejam submetidos a exames adicionais antes de serem submetidos para publicação.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

China reprime pesquisas sobre coronavírus, sugerem páginas excluídas da Internet

Fonte:  https://www.theguardian.com/

Pesquisas sobre as origens do vírus são particularmente sensíveis e estão sujeitas a verificações por funcionários do governo, disseram os avisos publicados nos sites da Universidade de Fudan e da Universidade de Geociências da  China (Wuhan). Ambas as páginas excluídas foram acessadas a partir de caches online.

O professor Steve Tsang, diretor do Instituto SOAS China, em Londres, disse que o governo chinês tem se concentrado muito em como a evolução e o gerenciamento do vírus são percebidos desde os primeiros dias do surto.

Amostras de teste de coronavírus em laboratório. Xi Jinping, que disse em março que rastrear a origem do vírus era uma prioridade nacional. Foto: Thomas Kienzle / AFP via Getty Images

“Em termos de prioridade, controlar a narrativa é mais importante do que a saúde pública ou as conseqüências econômicas”, disse ele. “Isso não significa que a economia e a saúde pública não sejam importantes. Mas [controlar] a narrativa é primordial”.

Na medida que o vírus já infectou mais de 1.865.000 de pessoas e matou mais de 115.847 em todo o mundo e causou pesadas baixas principalmente na Europa e nos EUA, detalhes sobre sua origem e as primeiras semanas da pandemia – quando houve um acobertamento por autoridades locais do PCC chinês – podem ser considerados particularmente sensíveis .

“Se esses documentos forem autênticos, sugeriria que o governo realmente deseja controlar a narrativa sobre as origens do Covid-19 com muita força”, disse Tsang sobre os relatórios de novos regulamentos.

A Universidade de Geociências da China (Wuhan) parece ter publicado e imediatamente excluído novos requisitos para que os trabalhos acadêmicos que tratam das origens do vírus sejam aprovados pelo ministério de ciência e tecnologia da China antes da publicação.

Esperava-se que o comitê acadêmico da universidade passasse pela pesquisa “com ênfase na verificação da precisão da tese, bem como se ela é adequada para publicação”, afirmou o regulamento. “Quando as verificações forem concluídas, a escola deve se reportar ao Ministério da Ciência e Tecnologia [MOST] e só deve ser publicada depois de ter sido [também] verificada pela MOST”, afirmou.

Apesar do nome, a universidade de geociências anunciou em outro lugar em seu site que estava realizando pesquisas sobre coronavírus.

Um documento separado obtido pelo jornal The Guardian, que não pôde ser verificado de forma independente, parece pertencer ao Hospital Renmin da Universidade de Wuhan e também disse que a publicação de pesquisas sobre as origens do Covid-19 precisaria da aprovação do ministério de ciência e tecnologia.

Outro aviso, que parece ter sido publicado em 9 de abril pela escola de ciência e tecnologia da informação da Universidade Fudan, em Xangai, pedia uma gestão “rigorosa e séria” dos trabalhos que investigavam a origem do surto.

Os artigos só poderiam ser enviados para publicação após serem aprovados por um escritório especial. E-mail, nomes e números de telefone fornecidos no aviso sugeriram que o escritório fazia parte do ministério da educação da China . Uma fonte que alertou o The Guardian sobre as versões em cache dos sites, e que falou sob condição de anonimato, disse estar preocupada com o que parecia ser uma tentativa das autoridades chinesas de intervir na independência do processo científico.

A pessoa disse que os pesquisadores que enviaram trabalhos acadêmicos sobre outros tópicos médicos não precisaram examinar seu trabalho com os ministérios do governo antes de buscar a publicação.

Uma análise técnica dos sites em cache indicou que as postagens foram publicadas em sites verificados da universidade antes de serem removidas. O The Guardian não pôde verificar independentemente se eles refletiam uma nova política do governo.

Os avisos parecem fazer parte de um esforço mais amplo para gerenciar a pesquisa sobre o vírus. O ministério de ciência e tecnologia disse em 3 de abril que a pesquisa clínica em andamento sobre o coronavírus deve ser relatada às autoridades dentro de três dias ou ser interrompida.

Em março, o presidente da China, Xi Jinping, publicou um ensaio que incluía “rastrear a origem do vírus” em uma lista de prioridades nacionais. Foi referenciado pelo ministério de ciência e tecnologia pouco antes das universidades enviarem seus pedidos.

O governo chinês não respondeu a um pedido de comentário enviado pelo Guardian à embaixada chinesa em Washington. Embora a origem exata da pandemia ainda não seja certa, uma hipótese comum é que ela começou após uma interação entre um humano e um animal no “mercado úmido” de frutos do mar de Huanan em Wuhan.

Os cientistas disseram que o vírus provavelmente se originou em morcegos e depois passou por um animal intermediário antes de infectar o primeiro humano. Os cientistas acreditam que a transmissão foi semelhante à do surto de Sars em 2002. Algumas críticas à China se concentraram no motivo pelo qual o governo não fechou os mercados úmidos após os surtos anteriores de coronavírus.

Kevin Carrico, pesquisador sênior de estudos chineses da Universidade Monash, disse que não estava ciente de nenhuma mudança recente específica nas regras de pesquisa acadêmica na China em relação ao Covid-19, mas os documentos geralmente eram consistentes com os esforços da China para controlar a narrativa da pandemia.

“Eles estão tentando transformá-lo de um desastre maciço para um evento onde o governo [o PCC chinês] fez tudo certo e deu ao resto do mundo tempo para se preparar”, disse Carrico. Ele disse que esses esforços foram evidentes em comunicações que vão desde pronunciamentos do governo no mais alto nível até sentimentos públicos nas mídias sociais.

“Existe um desejo, até certo ponto, de negar as realidades que estão nos encarando … que essa é uma pandemia massiva que se originou em um lugar que o governo chinês realmente deveria ter limpado depois do surto de Sars”, disse ele.

Há cerca de um mês, diplomatas chineses, autoridades e meios de comunicação estatais chineses incentivaram publicamente a especulação de que o novo coronavírus poderia ter vindo de fora do país . O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, sugeriu sem evidências de que os militares dos EUA poderiam ter levado o vírus a Wuhan, ainda em outubro, durante a realização de jogos militares de Wuhan.

Estamos vendo o uso do surto global do coronavírus COVID-19 [fabricado em laboratório]  sendo usado em todo o mundo para colapsar mercados e criar instabilidade financeira maciça. George Soros entrou em colapso de todo o sistema financeiro britânico sozinho, com certeza ficou quieto ultimamente, eu me pergunto o que ele tem feito nisso tudo. 

Aqui na América, acredito que a mídia MSM Pre$$titute e os democratas que eles amam tanto estão trabalhando incansavelmente o tempo todo para armar o COVID-19 para impedir a releição de Trump em novembro. Há anos que estamos avisando que esse dia chegará, já chegou? Fique ligado pois os próximos dias serão eletrizantes.


Você quer mesmo saber como esse coronavírus “surgiu na China” e se espalhou pelo mundo em pouco tempo? Ao pesquisar os arquivos de registros de patentes nos EUA on-line, foi descoberto o registro de uma patente de Coronavírus concedida para o C.D.C. –  Centers for Disease Control and Prevention [se trata do principal instituto nacional de saúde pública dos EUA. O C.D.C. é uma agência federal dos EUA sob o United States Department of Health & Human Services (HHS)]que tem sua sede em Atlanta, Geórgia. Assim emerge um fato indiscutível, o de que o “DONO” DESSE VÍRUS MORTAL E SEU CRIADOR é o PRÓPRIO C.D.C. (Centro de Controle e Prevenção de Doenças)

O coronavírus do surto atual não teve origem na China, mas FOI IMPLANTADO neste país asiático com a clara intenção de causar o maior dano possível aos chineses. A consequência natural, quando  [se já não descobriu] a China perceber que a eclosão do surto pode ter sido um ataque de BIOWEAPON ao seu território e contra seu povo, qual será o tipo de resposta a ser dada pela China aos [ir]responsáveis pela contaminação. Começamos a ano de 2020 com muitos que operam nas sombras desejando aumentar o caos no planeta.

PATENTE de criação de um CORONAVÍRUS fornecida ao CDC (Centers for Disease Control and Prevention)  US7220852B1 –SOBRE A CRIAÇÃO DE CORONAVÍRUS [SARS] ….

Na patente acima, do registro de um CORONAVÍRUS [uma BIOWEAPON], você encontrará 72 páginas de conteúdo para poder julgar esse letal “surto repentino e desconhecido de coronavírus” na ChinaLeia a patente nesse link primeiro, faça o download e compartilhe este artigo amplamente antes que osAGENTES do DEEP STATE a excluam. Mantenha-se sábio, com discernimento e saudável!


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarãoE surgirão muitos FALSOS PROFETAS, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”.Mateus 24:6-13

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.