browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Chuvas torrenciais, a China envia militares para impedir “iminente colapso” de ‘Terceira Barragem’ em Henan

Posted by on 20/07/2021

Enquanto as enchentes devastam a província chinesa de Henan, milhares de militares foram enviados para evitar o rompimento de uma outra barragem. As enchentes já romperam duas barragens em outras partes da China esta semana. Duas barragens desabaram na região noroeste da Mongólia Interior, na China, após fortes chuvas, relata a Reuters , citando um comunicado do Ministério da Água na segunda-feira. Ambas as barragens estavam localizadas na cidade de Hulunbuir, na Mongólia Interior, e colapsaram no domingo. Havia mais de 1,6 trilhão de pés cúbicos de capacidade de água entre as duas represas. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Chuvas torrenciais e inundações, a China envia militares para impedir  “iminente colapso” de terceira barragem

Fontes:  Rússia Today    Zero Hedge

Chuvas fortes e enchentes também inundaram a província de Henan, na China central, na terça-feira, inundando estações de metrô na cidade de Zhengzhou e tirando veículos das estradas. Na terça-feira à noite, no entanto, a cidade vizinha de Luoyang e seus sete milhões de habitantes enfrentaram uma ameaça ainda mais séria: o colapso da represa de Yihetan, que retém as águas do rio Amarelo que passa pela cidade.

O Exército de Libertação do Povo da China (PLA) anunciou na terça-feira que “uma ruptura de 20 metros” ocorreu na barragem, e que toda a estrutura “pode ​​ruir a qualquer momento”. Em um post para o Weibo , uma plataforma de mídia social chinesa, o PLA disse que tropas foram enviadas para explodir a barragem e desviar as águas das enchentes.

Fotos compartilhadas pelo site de notícias Shanghai Daily mostram parte do que relatou como  cerca de “20.000 soldados e policiais armados” implantados em Yihetan e em outra barragem na província para evitar novas enchentes. 

As inundações são comuns durante a estação chuvosa da China, mas o rápido desenvolvimento do país nas últimas décadas viu um excesso de construção de barragens e, como resultado, os rios que antes drenavam o excesso de águas para as planícies de inundação foram desviados.

Duas barragens desabaram na segunda-feira na Mongólia Interior da China, inundando mais de 20.000 hectares de terra e destruindo dezenas de pontes, vilarejos, estradas. Cerca de 16.000 habitantes locais foram afetados, relatou o Global Times , com muitos forçados a evacuar para lugares mais elevados.

Pelo menos 12 pessoas foram mortas pelas águas e cerca de 100.000 evacuadas na cidade de Zhengzhou, informou o Diário do Povo, de propriedade estatal, na noite dessa terça-feira.

Duas barragens desabaram na região noroeste da Mongólia Interior, na China, após fortes chuvas,  relata a Reuters , citando um comunicado do Ministério da Água na segunda-feira. Ambas as barragens que romperam estavam localizadas na cidade de Hulunbuir, na Mongólia Interior, e desabaram no domingo. Havia mais de 1,6 trilhão de pés cúbicos de capacidade de água entre as duas represas.

Em 18 de julho, as barragens do vertedouro aberto do reservatório de Yong’an e do reservatório de Xinfa no estandarte autônomo de Daur de Morin Dawa foram rompidas e desabaram, pois o nível da água do rio Nuomin continuou a subir por causa das fortes chuvas, de acordo com a People’s Daily.

O colapso da barragem afetou 16.660 pessoas, inundou 325.622 mu (21708,1 hectares) de terras agrícolas e destruiu 22 pontes, 124 bueiros e 15,6 quilômetros de rodovias.

Às 20h de domingo, a administração nacional de controle de enchentes emitiu uma resposta de emergência de terceiro nível e enviou um grupo de trabalho ao local para orientar e auxiliar no gerenciamento de emergência local. Os cidadãos locais foram evacuados para lugares seguros antes do colapso, e nenhuma vítima foi relatada até o momento desta publicação. – Global Times

Imagens postadas nas redes sociais mostram o colapso e as inundações subsequentes a jusante do rio.

“Duas represas no norte da China desabaram. As águas dos reservatórios correspondentes estão inundando cidades próximas. O vídeo mostra a água transbordando de uma das barragens e, minutos depois, toda a barragem é destruída pela água. O dano é catastrófico”.

O colapso das barragens na China destaca os riscos de segurança representados pelo rápido envelhecimento da infraestrutura crítica durante a estação das cheias de verão. Durante este período, no ano passado, suspeitou -se que a gigantesca Barragem das Três Gargantas estava  à beira do colapso depois que os níveis de água na maior barragem do mundo estavam em níveis extremos.

O clima severo foi visto em todo o mundo, com inundações na Europa e na Ásia e ondas de calor na América do Norte.


{N.T. “Haverá muitas mudanças  dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas na medida em que o TEMPO DA  GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Vocês vão ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer  fortes TSUNAMIS e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e uma emissão de energia solar que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. FONTE 


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.