browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Descoberto novo cometa, o SWAN C / 2020 F8

Posted by on 25/04/2020

Em 11 de abril, no mesmo dia em que o cometa ATLAS se dividiu em três partes, o astrônomo amador Michael Mattiazzo descobriu um novo cometa enquanto examinava os dados do Observatório Solar e Heliosférico da NASA (SOHO).  

O  C / 2020 F8 (SWAN) , ou cometa SWAN, é um cometa que foi descoberto em imagens tiradas pela câmera SWAN a bordo da sonda Solar Heliospheric Observer em 25 de março de 2020.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Descoberto novo cometa, o SWAN C / 2020 F8

Fonte:  https://www.space.com/comet-swan-arrives-as-comet-atlas-crumbles.html

O novo cometa apareceu repentinamente em imagens do instrumento Solar Wind ANisotropies do SOHO, que leva o acrônimo “SWAN”. Mattiazzo descobriu oito cometas desde 2004, verificando cuidadosamente os dados do SWAN quase todos os dias. 

O instrumento SWAN do SOHO não foi projetado para encontrar cometas; seu trabalho é pesquisar o sistema solar em busca de hidrogênio. Mas como o cometa está lançando uma quantidade bastante significativa de hidrogênio na forma de gelo d’água, ele foi capturado pelo SWAN. 

Coincidentemente, Mattiazzo vive em Swan Hill, Victoria, Austrália.

Um visitante pré-histórico

O novo cometa parece estar viajando em uma elipse muito alongada. Por diversão, alimentei seus elementos orbitais, que incluem a excentricidade de seu caminho ao redor do sol, em um simulador orbital.

Minha simulação sugere que o cometa SWAN está viajando ao redor do sol em um período de cerca de 25 milhões de anos. Isso significa que a última vez que varreu o sistema solar interno pode ter sido durante a época do Oligoceno, quando o Paraceratherium, um gênero de rinoceronte sem chifres e um dos maiores mamíferos terrestres, estava andando pela Terra. 

Cometa Swan em 11 de abril de 2020

Futuros desenvolvimentos

Atualmente, o cometa SWAN só é acessível para aqueles ao sul do equador. Atualmente, está localizado na fraca constelação do Escultor [Sculptor], não muito longe da estrela de primeira magnitude Fomalhaut . Em 16 de abril, estava brilhando com magnitude +7,8 – fácil de pegar em bons binóculos – e exibindo uma cabeça aproximadamente um sexto da largura aparente da lua. 

A questão é: o SWAN evoluirá para um objeto brilhante? O consenso é: “talvez”. Como o ATLAS, o cometa SWAN parece ser um cometa relativamente pequeno. Ele passará mais próximo da Terra em 12 de maio, a uma distância de 51,8 milhões de milhas (83,3 milhões de quilômetros), e estará em seu ponto mais próximo do sol (chamado periélio) em 27 de maio, quando será de 40 milhões de milhas (64,4) milhões de km) de distância da nossa estrela. 

Esta animação à seguir, mostra o caminho em órbita em 3D que o cometa C / 2020 F8 (SWAN) seguirá em torno do sol entre abril de 2020 e março de 2021. Espera-se que o cometa SWAN alcance o periélio, seu ponto mais próximo do sol, por volta de 27 de maio de 2020 – duas semanas após sua aproximação mais próxima da Terra [12 de maio]. A órbita íngreme do cometa é inclinada 111 graus em relação ao plano eclíptico. (Crédito da imagem: NASA JPL)

Esta animação em órbita em 3D mostra o caminho que o cometa C / 2020 F8 (SWAN) seguirá em torno do sol entre abril de 2020 e março de 2021. Espera-se que o cometa SWAN atinja o periélio, seu ponto mais próximo do sol, em 27 de maio de 2020 - dois semanas após sua aproximação mais próxima da Terra. A órbita íngreme do cometa é inclinada 111 graus em relação ao plano eclíptico.

Supondo que o cometa SWAN continue a brilhar em seu ritmo atual, poderá atingir a terceira magnitude durante a última semana de maio. Isso o tornaria brilhante o suficiente para ser visível a olho nu, exatamente quando nós, no Hemisfério Norte, tivéssemos a oportunidade de vê-lo, ambos muito baixos no céu oeste-noroeste após o pôr do sol e novamente muito baixos no céu leste-nordeste antes do nascer do sol. 

Mas o fato de o cometa aparecer repentinamente sugere que ele pode estar passando por uma explosão de brilho e que, depois de alguns dias ou semanas, o SWAN pode sofrer um desbotamento – ou até mesmo se quebrar da mesma maneira que o cometa ATLAS . 

Em outras palavras, o SWAN pode acabar sendo um “patinho feio”. Estaremos monitorando de perto o Cometa SWAN nas próximas semanas e forneceremos outra atualização sobre seu desenvolvimento no próximo mês. Então fique ligado!


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.