browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Dezenas de pessoas desenvolvem doença rara do sangue após tomar “vacinas mRNA” Covid-19 da Pfizer-BioNtech e Moderna

Posted by on 10/02/2021

Dezenas de pessoas desenvolvem doença rara do sangue após tomar vacinas mRNA da Pfizr-BioNtech e Morderna contra o coronavírus:  Segundo relatórios, pelo menos 36 usuários das  “vacinas mRNA” Covid-19 da Pfizer e Moderna nos Estados Unidos desenvolveram um raro distúrbio imunológico que ataca o sangue. Um paciente está morto e os médicos não podem descartar a culpa pela vacina.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Dezenas de pessoas desenvolvem doença rara do sangue após tomar vacinas mRNA da Pfizr-BioNtech e Morderna contra o coronavírus

Fontes: New York Times  –  Rússia Today

O Dr. Gregory Michael – um ginecologista-obstetra de 56 anos que dirigiu seu próprio consultório no Mount Sinai Medical Center de Miami Beach por mais de uma década – morreu em janeiro de hemorragia cerebral.

Ele havia recebido uma dose da “vacina mRNA” contra o coronavírus Pfizer-BioNTech duas semanas antes, e imediatamente desenvolveu trombocitopenia imune, um distúrbio sanguíneo raro e às vezes fatal.

O Dr. Michael foi uma das 36 pessoas que desenvolveram a doença depois de receber as “vacinas  mRNA” contra o coronavírus da Pfizer ou da Moderna, de acordo com um relatório do New York Times  publicado na segunda-feira.

Os casos foram comunicados ao Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas (VAERS) do governo dos EUA antes do final de janeiro, o que significa que mais pessoas podem ter desenvolvido a doença desde então.

A trombocitopenia imune é uma condição rara que afeta cerca de 50.000 pessoas nos Estados Unidos. A condição é causada pelo próprio sistema imunológico do corpo que ataca as plaquetas, que são o componente do sangue responsável pela coagulação.

Como o sangue não consegue coagular, os pacientes costumam desenvolver hematomas internos ou externos, que podem parecer erupções cutâneas. Em vários casos como o de Michael, a condição causou derrames ou hemorragias massivas.

Uma paciente contatada pelo Times sofreu forte sangramento vaginal duas semanas após receber a “vacina mRNA” da Moderna e precisou de transfusões de plaquetas e tratamento com esteroides para sobreviver.

Outra mulher foi hospitalizada com hematomas e bolhas com sangramento na boca apenas um dia depois de receber a mesma injeção da “vacina mRNA”. Sua condição se deteriorou a ponto de os médicos, preocupados com a possibilidade de uma leve batida, provocar um sangramento fatal, e temerem tirá-la da cama do hospital.

Nem todos os casos podem ser conclusivamente ligados às “vacinas mRNA”, mas o Dr. James Bussel, hematologista e especialista na doença, disse ao Times que uma associação “é possível”.

“Ter acontecido depois de uma vacina é bem conhecido e foi visto com muitas outras vacinas” , disse ele. “Por que isso acontece, não sabemos.”

Ao contrário das vacinas tradicionais, que usam uma forma inativa do patógeno contra o qual protegem, as ofertas da Pfizer e da Moderna são vacinas de mRNA. Tecnologicamente novas e, portanto, não testadas em massa, essas vacinas funcionam introduzindo nas células do corpo uma fita de rNA com instruções que dizem ao DNA da pessoa como começar a produzir anticorpos.

Pesquisadores da Universidade de Cambridge afirmam que os efeitos colaterais podem incluir  “reações autoimunes”, mas os cientistas de Harvard dizem que as vacinas de mRNA produzem “um tipo mais forte de imunidade” do que suas contrapartes tradicionais.

A trombocitopenia imune também pode se desenvolver como resultado de certos medicamentos e cânceres, da gripe e, aparentemente, do próprio Covid-19. Já na primavera passada, muito antes de qualquer vacina estar quase pronta, médicos nos EUA, Europa, Índia e China perceberam a condição em pacientes de Covid e suspeitaram de uma ligação.

Funcionários da Food and Drug Administration (FDA) e dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disseram que estão investigando os relatórios do VAERS, enquanto a Pfizer e a Moderna disseram ao Times que estão “monitorando a segurança” de suas “vacinas mRNA”.

Os médicos contatados pelo Times ainda insistem que a vacinação é segura e que o risco de desenvolver doenças graves pelo coronavírus ainda é maior do que o risco de efeitos colaterais da vacina.


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões.


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”

 

4 Responses to Dezenas de pessoas desenvolvem doença rara do sangue após tomar “vacinas mRNA” Covid-19 da Pfizer-BioNtech e Moderna

  1. Keanu Reeves

    Pow Thoth, acho que esse mundo não tem futuro mesmo. Hoje na aula-online apareceu um cara falando sobre racismo, com a galera batendo palmas. Não sabem a que tipo de agenda ideológica esses assuntos servem, e que eles próprios são os racistas.

    Olha o tempo que estamos vivendo, e tem gente que ainda se preocupa com isso, rs.

    • Thoth3126

      A imensa maioria NÃO TEM CAPACIDADE de pensar por conta própria, são controlados mentalmente e não possuem um MÍNIMO DE DISCERNIMENTO. Vão virar ADUBO, muito em breve. Muita luz e Paz.

  2. Vicente Souza

    SCMH: Sistema de Controle Mental Humano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.