Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Divisão da Linha do Tempo-Realidade, Frequências e as Forças Ocultas da Vida (7)

O objetivo de longo prazo de introduzir constantemente “novos aplicativos divertidos” no mainstream é tornar as pessoas ainda mais zumbis, reativas, controladas, centradas no ego/intelecto e viciadas em tecnologia externa mais do que já estão… é um método eficiente de programação oculta de controle mental e comportamental, transformando as pessoas em robôs-zumbis por sua própria vontade (manipulados), preparando-as para aceitar (e se viciar) em mais “avanços” tecnológicos que influenciarão suas emoções, comportamentos, escolhas atitudes e ações à medida que se tornam cada vez mais semelhantes a máquinas: conformados bovinamente, programados, influenciáveis e previsíveis.

Divisão da Linha do Tempo-Realidade, Frequências e as Forças Ocultas da Vida (7)

Fonte: VeilofReality.comPor Bernhard Guenther (as sentenças entre colchetes [ ] são do tradutor)

Tópicos:

  • Sobrecarga de informações [inúteis] – ficar preso na toca do coelho
  • A armadilha de combater o mal
  • O futuro não está definido em pedra

Sobrecarga de informações [inúteis] – ficar preso na toca do coelho

Nos dias de hoje, com o surgimento da Internet e do acesso instantâneo à “informação”, temos mais meios disponíveis para alimentar a nossa curiosidade do que em qualquer momento da história registrada. Do lado positivo, ajuda-nos a contornar os meios de comunicação convencionais (MSM) corrompidos e o sistema educativo regular, a fim de nos ajudar a aprender sobre pontos de vista e conhecimentos alternativos que foram anteriormente suprimidos/filtrados/distorcidos/censurados. Também nos ajuda a conectar e interagir com pessoas de todo o mundo que têm interesses e dúvidas semelhantes.

Por outro lado, este acesso “ilimitado” à informação também abriu as comportas para muito lixo e desinformação, tornando cada vez mais difícil discernir a verdade das mentiras. Algumas delas são distribuídas intencionalmente para enganar as pessoas, e outras ocorrem devido à falta de discernimento por parte dos indivíduos que as estão republicando/compartilhando.

Além dos problemas óbvios de vigilância, a Internet também é uma ótima ferramenta para os poderes constituídos afastarem as pessoas da verdade por meio de COINTELPRO (Programas de Contra-Inteligência), Psy-Ops[operações psicológicas], falsos “denunciantes” e meios de comunicação alternativos. Palestrantes/pesquisadores de base popular, carismáticos, que foram cooptados (geralmente sem seu conhecimento) e cujas atividades realmente alimentam a Matrix enquanto aparentemente a expõem, especialmente se eles não estão engajados em um processo de auto trabalho/incorporação sincero e não estão cientes de como “forças ocultas” podem influenciá-los, ou seja, falta de compreensão da matrix hiperdimensional além de sua manifestação 3D.

Tenha em mente que a boa desinformação é verdade misturada com mentiras – na maioria das vezes, uma alta porcentagem de verdade e apenas uma pequena porcentagem de mentiras, mas falsidade suficiente para minar a verdade, afastar o buscador de descobrir mais verdades e fazê-lo aceitar um desvio pela toca do coelho e se perdem no labirinto enquanto acreditam estar no caminho certo.

A desinformação pode ser espalhada intencionalmente através do referido COINTELPRO e também através de canais de “oposição controlada” que são preenchidos por “agentes” conscientes que se fazem passar por gurus, denunciantes e “contadores da verdade” carismáticos – ou pode acontecer inconscientemente, por indivíduos bem-intencionados que não têm discernimento, carecem de auto trabalho sincero e, portanto, são facilmente manipulados, especialmente quando vêm de um complexo de salvador ou de vítima e o seu ego está envolvido… a sua auto-importância é ativada e eles alimentam-se da atenção [energia] que estão recebendo.

Tal como obviamente precisamos de questionar os meios de comunicação social, também precisamos de ser muito criteriosos sobre a informação apresentada no panorama dos meios de comunicação alternativos e sobre o culto das personalidades que povoam essa arena.

Como escrevi em Individualidade, incorporação e ancoragem de uma frequência superior:

Muitas pessoas [a IMENSA MAIORIA de zumbis] têm a necessidade de seguir alguma “figura de proa”, seja uma “personalidade” governamental, um profissional médico ou um guru espiritual. Muitas vezes, os indivíduos são sugados pela “matrix de celebridade” e também se agarram a autores e investigadores que admiram, seguindo cegamente o que dizem, sem fazerem a sua própria verificação dos fatos ou ouvirem a sua própria intuição. Há uma grande diferença entre nos inspirarmos em pessoas que realizam trabalhos que ressoam em nós (e com quem podemos aprender novos pontos de vista) e colocar essas mesmas pessoas em um pedestal, vivendo apenas pelo conteúdo do que publicam sem questionamento. fazer isso e projetar autoridade absoluta sobre eles, seja isso feito conscientemente ou não.

A última situação é como acabamos sendo cortados do nosso próprio sistema de orientação de intuição e conhecimento interior – a “rede” que mantém a nossa verdade pessoal que é única para nós, e que ilumina o nosso caminho individual e ilumina as nossas lições de vida. Quando abdicamos da responsabilidade pessoal perante pensamentos e ações soberanas, isso coloca-nos numa situação de visão limitada que na verdade nos desliga da nossa natureza divina e da nossa sabedoria inatas

Hoje em dia, a Internet está saturada com toneladas de informação (principalmente em bytes de som simplificados), onde na maioria das vezes as pessoas não leem mais do que uma manchete ou citação, trecho de um artigo – elas também têm dificuldade em assistir a vídeos que são mais de cinco minutos. Esta é a epidemia da falta de atenção, de foco consciente, provocada como resultado da sobrecarga de informação e da saturação tecnológica excessiva da sociedade – porque a nossa ATENÇÃO está constantemente sendo desviada da verdade, e estamos sendo distraídos com excesso de estimulação mesmo no início. a ponta de apertar um botão na tela, somos cada vez menos capazes de focar, permanecer perspicazes e permanecer presentes e conscientes. Isso nos mantém num estado centrado na cabeça no não-Ser, isolado de nossos corpos sutis.

O problema é que a economia da atenção torna econômico espalhar a atenção por oito interesses diferentes e 23 amigos diferentes todos os dias. E como todos nós estamos dispersando tanto nossa atenção, muitos de nós estamos perdendo a importante habilidade de vida que é o foco. [À medida que a epidemia de falta de atenção está aumentando exponencialmente.]

Foco é o que gera sucesso a longo prazo. O foco leva a relacionamentos mais profundos e significativos. O foco determina o quão bem podemos melhorar em alguma coisa. No entanto, a nossa situação atual está constantemente a fornecer incentivos que se desviam do foco e se dirigem para – ei, você viu aquele vídeo do cara na motocicleta que pousou no carro? Isso foi uma loucura! [foco na pura imbecilidade]

Enfim, do que eu estava falando? Ah, sim… concentre-se. A nova era apresenta problemas de atenção, não de felicidade, narcisismo ou solidão.[…] O problema não é a tecnologia em si, é como escolhemos usá-la. Está nos servindo ou a estamos servindo? Estes são os novos desafios que as novas gerações devem enfrentar…. Devemos aprender a dominar nosso foco e nossa autoconsciência para aproveitar adequadamente a economia da atenção.

O acesso ilimitado ao conhecimento traz oportunidades ilimitadas. Mas só para quem aprende a gerir a nova moeda: a sua atenção [e o seu TEMPO]. Na nova economia, o bem mais valioso que você pode acumular pode não ser dinheiro, pode não ser riqueza, pode nem mesmo ser conhecimento, mas sim, a capacidade de controlar sua própria atenção e o seu foco.

Porque até que você seja capaz de limitar sua atenção, até que você seja capaz de se afastar, à vontade, de todas as coisas brilhantes e sedutoras, até que você seja capaz de escolher conscientemente o que tem valor para você e o que não tem, você e Eu e todos os outros continuaremos recebendo lixo indefinidamente. E não vai melhorar, vai piorar, EXPONENCIALMENTE.” – Mark Manson, “No futuro, nossa atenção será vendida”

Os “buscadores da verdade” também podem perder muito tempo e energia descendo pela “toca do coelho”, ficando fisgados/viciados em informações externas e no “sensacionalismo” que tem muito pouco a ver com a “busca da verdade”. Na sua tentativa de “descobrir as coisas”, podem perder-se no “abismo da teoria”, especialmente se houver uma falta de discernimento pessoal e o Ser não tiver alcançado o Conhecimento.

Reunir informações intelectuais por si só não ajuda você (nem o mundo) a longo prazo e, na maioria das vezes, resulta em autoengano porque falta Compreensão/Sabedoria (conhecimento incorporado)  [conforme discutido na tríade Conhecimento – Ser – Compreensão anteriormente]. Outra armadilha é focar apenas em um tópico ou área, pois isso pode criar uma visão de túnel de inflexibilidade (ou até mesmo dogma, se alguém estiver muito apegado a uma determinada visão). Esta observação não pretende invalidar os muitos renegados incríveis que fizeram um trabalho tremendo em sua área específica de especialização, muitos dos quais aprendi comigo mesmo. Estou simplesmente apontando a importância de uma abordagem holística que aborde corpo, mente e espírito, que é cada vez mais necessária nos dias de hoje.

Para ser claro, qualquer pessoa que queira despertar e buscar a verdade precisa entrar no desconhecido e descer na “toca do coelho”: ler, estudar, aprender (desaprender) com o melhor de suas habilidades e questionar tudo o que foi contado e ensinado pela cultura “oficial”. Este processo também é diferente para cada um de nós, dependendo das nossas lições e talentos pessoais. Portanto, não se trata de todos nós nos tornarmos “estudiosos” e estudarmos/pesquisarmos tudo o que há para ler/ver, o que seria ridículo e impossível de qualquer maneira.

No entanto, se o processo de coleta intelectual de informações na busca pela verdade não for acompanhado do trabalho interno necessário, a sua mente inferior irá enganá-lo e você se perderá na toca do coelho, como tenho visto com muitos bem-intencionados “ buscadores da verdade” e pesquisadores. Eu mesmo fiquei preso neste ‘campo minado mental’ em algum momento. Não sai da equação porque aprendi da maneira “difícil”. Acontece quando perdemos o foco do objetivo principal (emancipação) e nos distraímos por um fascínio curioso. Isto não pretende denunciar a curiosidade, mas a curiosidade por si só não é suficiente.

O conhecimento adquirido através do estudo na busca da verdade é um estágio essencial – mas apenas temporário – do despertar. Ajuda-nos a descondicionar-nos da programação social, cultural, religiosa e educacional (superando a nossa própria dissonância cognitiva) enquanto aprendemos sobre o pensamento crítico, a lógica e como usar a mente adequadamente como uma “ferramenta”. Contudo, a Gnose (Conhecimento superior) não pode ser percebida apenas pela mente, nem pode ser compreendida intelectualmente. Para receber e ancorar a Gnose, o recipiente precisa ser construído através do auto trabalho esotérico e da incorporação.

Em outras palavras, nosso nível de Ser determina quanto conhecimento mais elevado podemos acessar por meio da experiência direta – sintonizando-nos com a natureza, o “universo” e o momento presente em nossas vidas diárias, onde estamos constantemente sendo informados pelo espírito e pela vasta biblioteca viva da interconexão. Este Conhecimento é impossível de ser colocado nas construções limitantes da linguagem e do intelecto. Você não pode acessar a Gnose apenas através da leitura, pois ela reside além da nossa percepção sensorial dos cinco sentidos. Esta é também a porta de entrada para receber e experimentar o Amor Superior do Divino, que está além do amor que experimentamos (ou “pensamos/sentimos” que esta) no estado inferior de consciência separada de identificação do ego/personalidade.

Devemos estar atentos para não esquecer a parte mais importante da busca da verdade e o seu propósito: ajudar-nos em nossa incorporação pessoal/trabalho individual e processo de “ascensão” coletiva, de modo a nos alinharmos com a Vontade Divina (através da ancoragem em frequências mais altas) em para TRANSCENDER a Matrix, e não ser pego na dança/projeção das sombras, ou tentando deliberadamente “lutar” contra ela. Como âncoras de frequência incorporadas, temos muito mais efeitos positivos para oferecer aos outros (e ao Coletivo) do que apenas compartilhar informações e tentar acordar os outros apenas através do discurso intelectual. Novamente, é tudo uma questão de frequência e vibração.

“Se você deseja compreender o Universo, pense em energia, frequência e vibração.” – Nikola Tesla

O processo de “Despertar” não consiste apenas em reunir informações e se tornar uma enciclopédia ambulante de como o mundo é controlado. É claro que ter uma compreensão sólida do Sistema de Controle da Matrix (em particular da Matrix hiperdimensional) e de como ela funciona é um aspecto fundamental da jornada (“conhece o teu inimigo”), mas quando nos envolvemos na tentativa de descobrir tudo intelectualmente, iremos bater num muro, especialmente porque estamos sujeitos a manipulações que estão fora da nossa percepção sensorial. Trata-se de tornar a escuridão consciente, NÃO de insistir nela a ponto de apenas vermos a escuridão no mundo e nos outros, ficando presos ali.

Isso também pode resultar em ver “maldade” e “conspirações” onde não há nenhuma (como resultado da projeção de sombra e paranóia), e isso irá mantê-lo preso nas frequências mais baixas – que é onde os sistemas de Controle da Matrix querem que sua consciência resida. Você só pode transcendê-lo, não pode transformá-lo. Depois de todos as buracos de coelhos que você entrar, se não ficar preso e perdido, acabará se deparando com um espelho, olhando diretamente para si mesmo – e é aí que começa o verdadeiro trabalho: consigo mesmo e com a sua própria ESCURIDÃO.

Independentemente de quanta informação você receba (e de quanto esforço você faça para “ficar no topo”), no final, trata-se de APLICAR o conhecimento em sua própria vida e relacionamentos, assumindo total responsabilidade por suas escolhas, engajando-se no trabalho autônomo, confrontando e curando sua própria ESCURIDÃO, trabalhando para se tornar corporificado e permanecendo emocionalmente inteligente (não apenas “inteligente”) sobre como a matrix funciona, com suas intermináveis ​​conspirações e manipulações que também são projetadas para nos manter distraídos do verdadeiro trabalho.

Também é importante aprender COMO fazer o auto trabalho, o que inclui uma compreensão básica da psicologia, da conexão corpo e mente e dos princípios esotéricos/espirituais do auto trabalho (entre outras “ferramentas” e ensinamentos) que o ajudarão a se recompor. – conectar-se com quem você realmente é. É claro que o discernimento é fundamental, como sempre, pois existem muitos ensinamentos falsos e distorcidos da Falsa Luz/Nova Era/Pseudo-Espiritual por aí.

O movimento verdade/alternativa, ao mesmo tempo que ajuda a conscientizar muitas pessoas sobre tópicos importantes, também se tornou parcialmente um “circo de entretenimento”, com cada vez mais conferências de conspiração, OVNIs e “Verdade” surgindo, atraindo grandes públicos em busca de conhecimento. e respostas, incluindo indivíduos fascinados e viciados em informações.

Embora obviamente nem todos que falam nesses eventos sejam cooptados, é importante ter discernimento em relação às suas agendas, e não simplesmente permanecer fascinado pelas informações que estão sendo apresentadas de uma perspectiva intelectual – sintonize-se com a “energia” e “ser” de qualquer palestrante/pesquisador e permitir que esse feedback também oriente sua filtragem de informações. É claro que não é uma questão a preto e branco, e conferências/reuniões alternativas também são excelentes oportunidades para networking e conhecer pessoas pessoalmente (algo que é cada vez mais raro no nosso mundo viciado em telas de smartphones).

De Individualidade, incorporação e ancoragem de uma frequência mais elevada:

Muitas pessoas têm um intelecto astuto e são bem versadas em articular os seus pensamentos quando se trata de tópicos do mundo externo, mas quando se trata de aceder aos seus sentimentos mais profundos e expressar-se através do seu “QI emocional”, as coisas podem ser muito desafiadoras para elas. [Eles] são separados de seus Eus emocionais e têm dificuldade em se sintonizar com seus corpos [presos ao aspecto masculino da consciência].

Eles não estão incorporados em nenhum sentido real do termo e tendem a racionalizar qualquer coisa que possa surgir em sua psique e/ou projetá-la na sombra externamente, nos outros e no mundo em geral. Alternativamente, eles podem entender (em um nível intelectual) qual é o problema, mas não podem se permitir senti-lo e deixar surgir o que precisa surgir em um nível emocional mais profundo, devido ao fato de estarem tão fora de contato com sua vulnerabilidade.

Muitas vezes, a busca intelectual por informação por si só também pode se tornar um “amortecedor” e uma distração/vício (inconsciente), de modo a evitar a realização do trabalho interno necessário. Isso é especialmente aparente quando a projeção de sombras está em ação entre egos individuais, e gritamos e gritamos (literal ou figurativamente) para o mundo por quão confuso ele é, projetando ódio, raiva e repulsa (“comida” perfeita para as criaturas hiperdimensionais ), ou sugerindo que precisamos nos revoltar violentamente ou até mesmo matar todos os psicopatas (que são apenas conchas vazias hospedadas/possuídas por entidades negativas).

Matar o anfitrião para derrubar a Cabala/Illuminati/Nova Ordem Mundial (como tenho visto muitos “ativistas” proclamarem) e “salvar a humanidade e o mundo” não mudará realmente nada dentro do grande esquema do Sistema de Controle da Matrix, mas apenas resultará no fornecimento aos senhores supremos hiperdimensionais com a frequência negativa de mais “comida” [nossas emoções negativas] que eles desejam.


“Precisamos do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento? Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]”. – Provérbios 1:20-23


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *