Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O 1% da Elite por trás da Guerra Civil Cultural (“1984” de Orwell)

Scott Rasmussen prestou um enorme serviço à América e ao Ocidente. Ele e a sua equipe identificaram as forças motrizes por detrás do radicalismo destrutivo “acordado” que nos está empurrando para uma guerra civil cultural. Ao realizar as duas pesquisas nacionais semanais, Rasmussen e sua equipe notaram uma anomalia. Em cada 1.000 entrevistados, sempre haveria três ou quatro que eram muito mais radicais do que todos os outros.

O 1% da Elite por trás da Guerra Civil Cultural (“1984” de Orwell)

Fonte: RealClear Wire – Authored by Newt Gingrich

Depois de vários meses encontrando essas respostas incomuns, Rasmussen percebeu que todas compartilhavam três características fundamentais.

As respostas radicais vieram de pessoas que tinham pós-graduação (não apenas pós-graduação), rendimentos familiares superiores a 150.000 dólares por ano e viviam em grandes cidades (mais de 10.000 pessoas por código postal).

Quando Rasmussen agregou as respostas de mais de 20 pesquisas, percebeu que essas pessoas constituíam uma elite única de apenas 1% da população geral.

Ele então fez uma pesquisa nacional apenas com pessoas com essas características – e encontrou alguns resultados surpreendentes. Ele informou a mim e à nossa equipe sobre as suas descobertas – e juntou-se a mim no Newt’s World para falar mais sobre isso.

Quando todos os outros eleitores deram ao presidente Joe Biden uma aprovação de apenas 41 por cento, essa elite de 1% avaliou-o com 82% de aprovação.

O 1% da elite é surpreendentemente jovem. Sessenta e sete por cento têm entre 35 e 54 anos. Eles são 86% brancos. Quase metade deles (47%) é a favor de “políticas do tipo Sanders”. Eles são esmagadoramente democratas (73%).

A diferença entre o 1% da elite e o resto da América é surpreendente. Enquanto 57% de todos os eleitores dizem que não há liberdade individual suficiente na América, 47% da elite dos 1% dizem que há demasiada liberdade. Se perguntarmos à secção do grupo que é obcecada politicamente (pessoas que falam de política todos os dias), 69% dizem que há demasiada liberdade individual na América.

Perante isto, não é surpreendente que o 1% da elite tenha grande fé no governo de plantão. Cerca de 70% confiam que o governo fará a coisa certa na maior parte do tempo.

Rasmussen disse que este projeto revelou o número de pesquisas mais assustador que ele já viu em seus quase 35 anos de estudo da opinião popular. De acordo com os seus dados, 35% dessa elite de 1% (e 69 % da elite politicamente obcecada) disseram que prefeririam trapacear a perder uma eleição acirrada. Entre os americanos médios, 93% rejeitam a trapaça e aceitam a derrota numa eleição honesta. Apenas 7% relataram que trapaceariam.

Embora apenas 6% da maioria dos eleitores tenham uma opinião muito favorável dos membros do Congresso, 69% dos 1% da elite têm uma opinião muito favorável (isto é quase inimaginável). Embora 10% de todos os eleitores tenham uma visão favorável dos jornalistas, a elite de 1% gosta realmente deles (71% favorável). Embora 17% de todos os eleitores tenham uma visão favorável dos professores universitários, a elite de 1% simplesmente os ama (76%). Isso ocorre porque muitos dos 1% da elite podem ser professores universitários.

Para ilustrar a escala do fosso entre o 1% da elite e o resto do país, consideremos as opiniões do 1% da elite sobre as questões climáticas (e entendamos que estas ideias são contestadas por 63% a 83% da maioria dos americanos fora dessa elite).

  • 77% da elite dos 1% gostaria de impor restrições rigorosas e racionamento ao uso privado de gás, carne e eletricidade.
  • 72% dessa elite dos 1% é a favor da proibição de veículos movidos a gás.
  • 69% dessa elite dos 1% é a favor da proibição dos fogões a gás.
  • 58% dessa elite dos 1% é a favor da proibição dos veículos utilitários desportivos.
  • 55% dessa elite dos 1% é a favor da proibição de viagens aéreas não essenciais.
  • 53% dessa elite dos 1% é a favor da proibição do ar condicionado privado.

Como observou Rasmussen, é surpreendente o grau em que os 1% da elite pensa que as suas opiniões representam as do americano médio.

De acordo com Rasmussen, os mais radicais desse 1% da elite foram educados no que ele chama de “dúzia suja” de universidades: Harvard, Yale, Universidade da Pensilvânia, Northwestern, John’s Hopkins, Columbia, Stanford, Berkeley, Princeton, Cornell, MIT e a Universidade de Chicago.

O 1% da elite que se formou nestas escolas acredita profundamente no governo. Cinquenta e cinco por cento acreditam que há demasiada liberdade individual na América e que os americanos deveriam obedecer ao governo e seguir a liderança do governo.

A identificação de Rasmussen do 1 por cento da elite começa a explicar a profundidade da tensão entre a maioria dos americanos e o pequeno grupo de elitistas que controlam o que Vladimir Lenin chamou de “as alturas de comando”, os elementos do poder que controlam o resto.

É o 1% dessa elite que domina as universidades, os meios de comunicação social, o sistema judiciário, as agências de inteligência, as fundações gigantescas e a maioria das grandes corporações. Embora sejam relativamente poucos, casam-se, os filhos frequentam as mesmas escolas e contratam-se e promovem-se mutuamente.

Charles Murray, no seu trabalho clássico, “Coming Apart”, analisou códigos postais e provou que os graduados das “dezenas sujas” de universidades que Rasmussen descreveu vivem, trabalham e se divertem nos mesmos códigos postais. Eles são um conjunto isolado e criam uma “aristocracia de poder” que não tem conhecimento [e muito menos respeito] do resto de nós, os camponeses desprezíveis – e desprezo pela maioria de nós. Isto explica perfeitamente a linha da frase dos “cesta de deploráveis” de Hillary Clinton.

Scott Rasmussen realizou um trabalho pioneiro e esclarecedor com este estudo. Todo americano deveria ler “A Elite 1% e a Batalha pela Alma da América” para entender o que estamos lutando para mudar.


SEJA UM ASSINANTE DO BLOG: Para os leitores do Blog que ainda não são assinantes e desejam acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que façam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126

Convidamos também a conhecerem e seguirem nossas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/th.oth3126/
Facebook: https://www.facebook.com/thoth3126.blog
X (antigo Twitter): https://twitter.com/thoth3126_blog
Youtube: https://www.youtube.com/@thoth3126_blog

Siga o canal “Blog Thoth3126” no WhatsApp: https://www.whatsapp.com/channel/0029VaF1s8E9Gv7YevnqRB3X


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *