browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

ESTAMOS em GUERRA …

Posted by on 14/01/2021

Estamos em guerra. Sim. E não me refiro ao Ocidente contra o Oriente, contra a Rússia e a China, nem o mundo inteiro contra um vírus invisível Covid-19. Não é isso. Nós, o povo comum, os camponeses, estamos em guerra contra um sistema globalista elitista cada vez mais autoritário e tirânico, governado por um pequeno grupo de oligarcas multibilionários, que planejava há décadas assumir o poder total sobre o povo, controlá-lo, reduzi-lo até o que uma elite acredita ser um “número adequado” para habitar a Mãe Terra – e para digitalizar e robotizar o resto dos sobreviventes, como uma espécie de servos. É uma combinação de “1984” de George Orwell e “Brave New World” de Aldous Huxley.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

ESTAMOS em GUERRA …

Por Peter Koenig  –  Global Research

Sentenças entre [ ] são adendos do tradutor.

Bem-vindos à era dos transumanos [e transgêneros e demais “variantes”]. Se assim o permitirmos.

Vacinação [compulsória]

É por isso que a vacinação é necessária em alta velocidade, para nos injetar substâncias transgênicas que podem mudar nosso DNA, para que não possamos acordar, ou pelo menos uma massa crítica que possa  se tornar consciente – e mudar a dinâmica do jogo. Porque as dinâmicas não são previsíveis, especialmente no longo prazo.

A guerra é real e quanto mais cedo todos percebermos, quanto mais cedo aqueles com focinheiras e aqueles em distanciamento social tomarem conhecimento das situações distópicas “anti-humanas” mundiais que permitimos que nossos governos [de políticos corruptos] nos concedessem, melhor nossa chance de retomar nossas liberdades e direitos soberanos como cidadãos de nossos países.

Hoje somos confrontados com regras totalmente ilegais e opressoras, todas impostas sob o pretexto da “Proteção da Saúde” .

A não obediência é punível com multas pesadas; Regras militares e policiais aplicadas: uso de máscaras [focinheiras], distanciamento social, manutenção do raio de distanciamento permitido de nossas “casas”, quarentena, afastamento de amigos e familiares [e até como devemos nos relacionar sexualmente].

Na verdade, quanto mais cedo, NÓS, O POVO, retomaremos uma antiga característica esquecida da humanidade – a “solidariedade” – e lutaremos esta guerra com a nossa solidariedade, com o nosso amor uns pelos outros, pela humanidade, com o nosso amor pela VIDA e pela nossa Amor pela Mãe Terra, quanto mais cedo nos tornarmos novamente seres [corajosos] independentes e autoconfiantes, atributos que perdemos gradativamente nas últimas décadas, o mais tardar desde o início do ataque neoliberal dos anos 1980.

Fatia por fatia minúscula dos direitos humanos e os direitos civis foram sendo cortados sob falsos pretextos e propaganda – “segurança” – ao ponto em que, afogados em perigos propagados de todos os tipos, imploramos por mais segurança e alegremente abrimos mão de mais de nossas liberdades e direitos. Que triste.

Agora, o salame foi cortado. De repente, percebemos que não há mais nada. É irrecuperável.

Nós permitimos que isso acontecesse diante de nossos olhos, pois o conforto [a preguiça] e a propaganda prometidos estão por esses pequenos grupos de elitistas – pelos globalistas, em sua sede de poder e ganância sem fim – e aumentos infinitos de suas riquezas, de seus bilhões. – Bilhões de alguma união monetária são “riquezas”? – Duvidosamente. Eles não têm amor. São seres sem alma, sem coração, apenas uma bomba de sangue mecânica que os mantém vivos, se você pode chamar isso de “vida”.

Essas pessoas, os oligarcas globalistas, mergulharam tão fundo em sua disfunção moral, totalmente desprovidas de ética, que chegou a sua hora – seja de serem julgados contra os padrões internacionais de direitos humanos, crimes de guerra e crimes contra a humanidade – semelhante ao que foi feito [aos nazistas] pelos Julgamentos de Nuremberg após a Segunda Guerra Mundial, ou para desaparecer, cegado por uma nova época de luz.

À medida que o número de pessoas despertando está aumentando, os Poderes Ocidentais (PTB) estão ficando cada vez mais nervosos e não poupam esforços para coagir todos os tipos de pessoas, para-governamentais, funcionários públicos administrativos, pessoal médico e até médicos independentes a defender e promover a narrativa oficial dos perigos da pandemia.

É tão óbvio, quando você conhece essas pessoas em tempos “normais”, suas opiniões progressistas de repente se voltam, em 180 graus, para a narrativa oficial, defendendo as mentiras do governo, as mentiras das compradas “Forças-Tarefa científicas” que “aconselham” os políticos dos governos, e assim fornecer aos governos álibis para “apertar os parafusos” um pouco mais (observações da Sra. Merkel, da Alemanha) em torno do povo, o próprio povo para quem os governos deveriam defender e trabalhar; as mentiras e mensagens enganosas vindas de “cientistas” a quem podem ter sido prometidos “escadas eternas e infinitas de carreiras”, ou de vidas em um paraíso escondido?

O que mais eles podem obter por tentar subverter as opiniões de seus amigos, colegas e pacientes sobre a “terrível doença covid-19”? – Possivelmente algo tão bom quanto a própria vida – e basicamente gratuito para os ricos avarentos. Por exemplo, um certificado de vacinação sem ter sido vacinado pelas injeções tóxicas [da Big Pharma], talvez por um placebo – abrindo o mundo das viagens e atividades prazerosas para eles como no mundo de “antes”.

A propósito, alguém percebeu que nesta temporada de gripe de inverno de 2020/2021, a gripe praticamente desapareceu? – Por quê? – Foi conveniente e sutilmente cobrado em covid-19, para engordar e exagerar as estatísticas da pandemia [fake]. É uma obrigação, ditada pelos globalistas, o alto escalão “invisível”, cujos nomes não podem ser pronunciados. Os governos têm que cumprir “cotas ambiciosas” [de infectados pela covid-19] para sobreviver ao martelo dos globalistas.

Outros benefícios especiais para aqueles selecionados e defensores complacentes da narrativa oficial, os “vacinados por placebo”, podem incluir dispensa do distanciamento social, uso de focinheira, quarentena – e quem sabe, um prêmio monetário pesado. Nada seria surpreendente, quando você vê como esta pequena célula maligna está crescendo como um câncer para assumir o controle total do mundo – incluindo e especialmente a Rússia e a China, onde a maior parte dos recursos naturais do mundo estão enterrados, e onde os avanços na tecnologia e na economia superam em muito a economia gananciosa do Ocidente. Eles não terão sucesso.

E se os peões/camponeses não se comportarem? – Perda de emprego, retirada de licenças médicas, ameaças físicas a famílias e entes queridos, [internação em campos de “quarentena”] e muito mais.

As ações malignas e o tráfico de influência dos oligarcas globalistas estão atingindo uma parede no Oriente, onde são confrontados com pessoas mais informadas e despertas. Estamos em guerra. De fato. Somos nós, o povo, os 99,999% contra os oligarcas de 0,001%.

Suas táticas estão se dividindo para conquistar, acompanhadas por esta última ideia brilhante – lançar um inimigo invisível, um vírus, uma “plandemia” [pandemia planejada] e uma [constante e metódica] campanha de medo e pânico para oprimir e tiranizar o mundo inteiro, todos os 193 países membros da ONU.

As palavras infames, pronunciadas já há mais de meio século pelo protegido de Rockefeller, Henry Kissinger [um khazar], vêm à mente:

“Quem controla o abastecimento de alimentos controla as pessoas; quem controla a energia pode controlar continentes inteiros; quem controla o dinheiro pode controlar o mundo”.

Abaixo estão algumas linhas e pensamentos de um artigo RT Op-Ed de 1 de janeiro de 2021 por Helen Buyniski intitulado  “Guerra civil, discriminação médica, satélites espiões e ciborgues! Como 2021 pode nos fazer ansiar por 2020 ” . O artigo  pode nos apontar uma direção do que pode acontecer em 2021, que certamente não desejamos:

“As pessoas em todos os lugares estão ansiosas para se despedir de 2020, um ano em que nossas vidas foram viradas de cabeça para baixo por elites loucas pelo poder que aproveitaram [criaram] a pandemia Covid-19 como uma chance de chegar ao estado policial completo.

Mas tome cuidado com o que deseja…. meramente colocar um novo calendário não ajuda em nada [a crescente repressão e tirania], que parece certo chegar a um ponto de ruptura. A humanidade esta sendo levada ao limite com regras arbitrárias, pobreza forçada e isolamento obrigatório – bastará uma ou duas faíscas para que as coisas explodam ”.

Se permitirmos os oligarcas multibilionários tomarão o controle de nossa existência

E continua –

À medida que as vacinas são lançadas para o público em geral, a divisão entre aqueles que obedecem às regras e os dissidentes só vai aumentar. Aqueles que se recusarem a receber a vacina serão tratados como párias, banidos de alguns espaços públicos e informados que é sua culpa que a vida não voltou ao normal, assim como os chamados “ anti-focinheiras”.[todos já sendo rotulados de NEGACIONISTAS pela maioria de ZUMBIS obedientes]

E perspectivas mais gloriosas ainda:

“Quem não se entusiasmar com a ideia de aceitar uma injeção de um composto experimental cujos fabricantes tenham isenção por quaisquer processos judiciais [pelos efeitos colaterais que CAUSARÃO], será considerado inimigo do Estado, podendo mesmo ser separado dos filhos ou retirado de casa por risco à saúde. Os vizinhos vão dedurar uns aos outros alegremente pelo equivalente a uma ração extra de chocolate, o que significa que mesmo os indivíduos mais obedientes e servis podem acabar em “ campos de quarentena ” por perturbar a pessoa errada”.

Sim, estamos no meio de uma guerra aberta [para quem tem “olhos para ver e ouvidos para ouvir”]. Uma guerra que já devastou nossa sociedade planetária, dividindo-a completamente entre famílias, amigos e povos inteiros.

Se não tomarmos cuidado, podemos não olhar nossos filhos e netos nos olhos, porque sabíamos, deveríamos saber o que estava e está acontecendo, o que está sendo feito, por uma pequena elite do poder das trevas – os oligarcas globalistas. Nós devemos sair da nossa zona de conforto, e enfrentar o inimigo com uma mente desperta da consciência [DISCERNIMENTO] e um coração cheio de amor – mas também com uma resistência feroz.

Se falharmos em avançar e defender nossos direitos, esta guerra continuará a preparar as gerações futuras – a se abster de se reunir com outras pessoas. Eles já estão doutrinando nossos filhos a se manterem longe de amigos, colegas de escola, amigos e de brincar em grupos uns com os outros – como o “Novo Normal”.

A cúpula autodeclarada – o creme da colheita da civilização – os mestres do mal oligarcas globalistas, já comprometeram e continuam a fazê-lo, todos os sistemas de educação em todo o mundo para incutir nas crianças e jovens adultos que usar focinheiras é essencial para a sobrevivência, e o “distanciamento social” é o único caminho a seguir.

Vídeo imperdível: Filhos da “Grande Reinicialização”:

https://www.youtube.com/watch?v=8ncE5yYQvJY (6 min. video).

Quebrando o tecido social. Rumo à regra totalitária da tirania oligarca

Eles, os globalistas, sabem muito bem que, uma vez que uma civilização perdeu sua coesão natural – quando o tecido social foi rompido, o próprio tecido que mantém uma civilização unida e avançando dinamicamente, significa que eles venceram a batalha. 

Talvez ainda não a guerra, pois a guerra durará enquanto houver resistência. O “avanço dinâmico” – ou simplesmente a própria dinâmica – é o pesadelo deles, porque a dinâmica é o que faz a vida funcionar – vida, pessoas, sociedades, nações inteiras e continentes. Sem dinâmica, a vida no planeta ficaria parada.

E é isso que eles querem – um ditador globalista [eles operam para “Ele”], controlando uma pequena população de servos, ou escravos robotizados, que se movem apenas quando mandados, não possuem nada e recebem uma renda universal controlada por blockchain digital, que, dependendo de seu comportamento e obediência [via sistema de Crédito Social], eles podem usar para obter alimentos, lazer e conforto. Uma vez que os escravos são dispensáveis ​​ou incorrigíveis, seus cérebros controlados eletronicamente são simplesmente desligados – RIP.

Esta pode ser a guerra mais devastadora que a humanidade já travou. Que nós, o povo, vejamos através desta farsa horrenda que já está acontecendo, no Ano Um da Agenda 2021/2030 da ONU;

E que nós, o Povo, os comuns, os camponeses ganhemos esta guerra contra uma elite de oligarcas megalomaníacos e tirânicos sedenta de poder e os seus administradores políticos e “cientistas”, seus marionetes, comprados em todo o mundo – e restauremos uma sociedade planetária soberana, desmascarada [sem focinheiras] e socialmente coerente – em solidariedade.


Veja os seguintes artigos de Pesquisa Global de Peter Koenig sobre “The Great Reset” 


Peter Koenig é Pesquisador Associado do Center for Research on Globalization, é analista geopolítico e ex-economista sênior do Banco Mundial e da Organização Mundial da Saúde (OMS), onde trabalhou por mais de 30 anos com água e meio ambiente em todo o mundo. Ele dá palestras em universidades nos Estados Unidos, Europa e América do Sul. Ele escreve regularmente para jornais online e é o autor de  Implosion: An Economic Thriller about War, Environmental Destruction and Corporate Greede  co-autor do livro de Cynthia McKinneyWhen China Sneezes: From the Coronavirus Lockdown to the Global Politico-Economic Crisis( Clarity Press – 1 de novembro de 2020).


Sua contribuição é fundamental para manter o site funcionando e independente. Somos censurados pelas gigantes de TI [Big Techs] em relação ao material por nós publicado, com consequente impacto e completa suspensão dos anúncios. Considere fazer uma pequena contribuição mensal (valores entre $ 10 e $ 50 reais, ou qualquer outra moeda e valor) se utilizando do mecanismo  PayPal disponibilizado pelo site. Para pgto único, entre em contato pelo e-mail Thoth3126@protonmail.ch e solicite os dados de nossa conta bancária. Sem a ajuda imediata de nossos assíduos leitores não conseguiremos arcar com todos os custos inerentes à manutenção do Blog e iremos encerrar o nosso trabalho em março.


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

3 Responses to ESTAMOS em GUERRA …

  1. Keanu Reeves

    Aí Thoth, não sei teu nome, mas parabéns pelo trabalho. Esses dias ainda faço uma doação, espero que não parem com as postagens. Fiquei muito mal ao ler esse último parágrafo, não parem!! Fiquem com Deus!

  2. Thomas Tschoepke

    Só não concordo com o “sem solidariedade”, pois é uma qualidade humana e não um defeito…
    Se o conceito foi transformado em “arma” isso não justifica o abandono do “próximo” e um “salve-se quem puder”.

Deixe uma resposta para Thomas Tschoepke Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.