browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Estudo Sobre o ‘Cultismo’ nos mostra Por Que Manter Alerta Contra “Esquerda Acordada” é Fundamental

Posted by on 28/04/2022

Uma das minhas citações favoritas de todos os tempos vem do escritor e diretor Oliver Stone, que disse uma vez que “o inferno é a impossibilidade do uso da razão”. Em outras palavras, se a verdade e a lógica forem erradicadas dentro de uma sociedade, qualquer esperança de redenção ou paz será perdida. O mundo se torna um pesadelo perpétuo e infernal.

Estudo Sobre o ‘Cultismo’ nos mostra Por Que Manter Alerta Contra “Esquerda Acordada” é Fundamental

Fonte: Alt-Market.us – Por Brandon Smith

Lembrei-me disso recentemente enquanto assistia a uma série de documentários chamada ‘Wild Wild Country’ sobre os eventos bizarros em torno de um “culto” [à personalidade, praticado por um bando de idiotas zumbis] que realmente tentou sequestrar o estado de Oregon na década de 1980.  Há muito tempo tenho um fascínio pelo cultismo religioso, principalmente porque esses grupos nos mostram com que facilidade e até que ponto a humanidade “moderna” [ignorante] pode cair na loucura do coletivismo e do fanatismo, dadas as circunstâncias certas.

Wild Wild Country é um exame do culto Rajneesh, que foi um fenômeno global de notícias que se infiltrou nos EUA em 1981. O movimento foi liderado “espiritualmente” por um homem conhecido como Rajneesh, que mais tarde se chamaria “Osho”. A religião de Osho girava em torno de uma mistura de filosofias orientais e uma ideologia política estranha na qual ele elogiava o uso do “capitalismo” para criar riqueza, desde que o objetivo final fosse o socialismo (a redistribuição forçada da riqueza).

Fiquei particularmente impressionado com o número de semelhanças entre o Rajneesh e a interação atual de esquerdistas progressistas da justiça social. Esta não é uma associação frouxa de minha parte; onde os esquerdistas gostam de comparar falsamente todos que discordam deles com “nazistas” para diminuir suas opiniões e críticas, as comparações entre eles e os cultistas religiosos são tão evidentes que beira o incompreensível. 

Há muito eu digo que, para entender os grupos de justiça social, devemos também entender como o cultismo funciona. No entanto, acho que isso precisa ser examinado com mais detalhes e a história do Rajneesh é uma alegoria perfeita para esta situação.

Como a esquerda política é uma seita? Vamos contar as maneiras…

Elitismo [de poucos privilegiados] em nome da “Igualdade”

Um estratagema bastante inteligente de Osho foi seu elogio ao capitalismo em prol do socialismo.  Isso permitiu que Osho acumulasse uma fortuna considerável roubando os bolsos de seus fanáticos e ignorantes seguidores sem parecer hipócrita no processo. Ele possuía pelo menos 93 Rolls Royces, se isso lhe der alguma indicação de suas “prioridades pessoais” de elevação espiritual. A riqueza na busca do socialismo é, na verdade, uma ideia comum entre as elites. Em outras palavras, não há problema em pessoas SELECIONADAS dentro de uma sociedade socialista/coletivista reter grandes quantidades de propriedade em detrimento da maioria dos “camponeses” porque eles são especiais.

Vimos isso mais recentemente com esquerdistas na forma do movimento racista BLM. Os fundadores de um dos maiores grupos BLM foram pegos em várias ocasiões apropriando-se indevidamente de doações e fundos para seu próprio ganho pessoal, em vez uso para o apoio do “movimento”. Isso não é nada surpreendente para mim, mas muitas pessoas que doaram para a causa agora estão indignadas ao descobrir que os fundadores do BLM estão bebendo champanhe abertamente para comemorar sua “vitória” sobre a “supremacia branca” enquanto estão sentados em uma mansão de US$ 6 milhões que eles compraram secretamente, com fundos de doação de seus simpatizantes.

Em todos os projetos comunistas/socialistas da história, o apelo é para a redistribuição de riqueza e poder para o povo, mas tudo o que acontece é a formação de uma nova e pequena elite dominando uma nova classe de camponeses. E como na maioria dos cultos, essa dinâmica se justifica como se a nova elite fosse representante de uma “vitória” para a igualdade. Os camponeses ou subalternos devem viver vicariamente através da elevação e a extravagância dos seus líderes.

Preenchendo o vazio espiritual com narcisismo

Do lado religioso, o movimento Rajneesh não foi único. Eles seguiram o mesmo modelo exato do movimento teosófico que foi fundado em 1875; juntando vários elementos de religiões desalinhadas, bem como o ocultismo em uma única entidade que eles chamaram de “religião mundial”. Na verdade, eu me arriscaria a dizer que Rajneesh nada mais era do que um roubo ou reiteração da Teosofia.

O objetivo dos movimentos teosóficos é essencialmente apelar para um princípio – Faça o que voce quiser. Ou seja, não há limites na vida e qualquer coisa que crie limites é uma supressão injusta do seu “verdadeiro potencial”. Outro fator que surge com muita frequência nessas filosofias é a ideia de auto-culto. Qualquer noção de um deus ou de um projeto maior fica em segundo plano na busca da própria grandeza, riqueza material e conforto, não importa o custo.

É esse mantra subjacente de limites zero e a demonização do autocontrole, responsabilidade e disciplina que permeia os cultos e as religiões mundiais, e não surpreendentemente a mesma atitude está sempre presente nos movimentos de justiça social e na esquerda política hoje.

Claro, a promessa de liberdade individual e auto-exploração sem restrições é sempre falsa. Tende a haver muito mais controle e opressão dentro dos cultos do que na maioria das religiões tradicionais.  Esses movimentos compram seguidores, oferecendo-lhes um lugar para agir em seus impulsos mais sombrios e animalescos sem consequências, mas uma vez presos a essa vida, eles se tornam escravizados de outras maneiras.

A grande maioria dos argumentos de justiça social gira em torno da adoração da vitimização. É uma religião de auto-engrandecimento através da auto-imolação. Os ativistas se veem como mártires vivos e esperam ser tratados como tal em todos os momentos. Além disso, o status de vítima é visto como uma moeda que permite que uma pessoa compre atenção, adoração e o direito ao mau comportamento. Quanto mais vítima você for, mais poderá fazer o que quiser sem ser responsabilizado pelos seus atos. Alguns dos comportamentos de Rajneesh cruzaram o reino do autoritarismo e até do terrorismo, mas o tempo todo o culto afirmou que ELES estavam sendo atacados e vitimizados pelo povo do estado do Oregon.

O Rajneesh hiperfocado na ideia de que os limites são uma violação da vida espiritual e emocional do ativista ou cultista. Mas muitos limites existem por uma razão; eles nos protegem de sermos assimilados à insanidade em massa e aos crimes dos loucos. A discriminação em algumas formas é boa. A discriminação é um imperativo biológico, mas os esquerdistas querem ser capazes de fazer todas as coisas em todos os momentos, não importa o quão irracional ou destrutivo seja, e se você disser não, então você é um “intolerante”. Eles o vitimizam, e então, se você tentar detê-los, eles gritam que você os está vitimizando.

O esquerdismo é no fundo um culto organizado de narcisistas.

Assimilação posando como “democracia”

A história de Rajneesh [Osho] pode parecer bizarra sem contexto, mas se você entender os ideais sociais e políticos envolvidos, faz todo o sentido. Pense nisso em termos da tendência natural dos coletivistas/esquerdistas de fazer essas quatro coisas: invadir, doutrinar, dominar e então erradicar.

O culto era um elemento relativamente desconhecido no ocidente até a década de 1970, exceto dentro dos movimentos hippies. Alimentados por drogas, permissividade e ideologia socialista, milhares de ocidentais estavam viajando para a Índia para obter “iluminação”. Cercados por algumas das piores pobrezas do mundo, eles inevitavelmente descobririam Rajneesh e seu extravagante complexo de jardins. O problema era que o governo da Índia não estava muito feliz com algumas das atividades do culto e as investigações estavam em andamento.

Não foi tão surpreendente que Osho foi subitamente atingido com a “revelação” de que o seu culto precisava se mudar para a América. Ele estava enfrentando um possível processo por evasão fiscal e outros crimes na Índia, então ele simplesmente se levantou e desapareceu, esperando notícias sobre a construção de um novo ashram nos Estados Unidos. É aqui que começamos a ver as pessoas reais responsáveis ​​pela disseminação do culto e por que seu [falso] sistema de crença era completamente incompatível com os valores ocidentais.

Enquanto Osho era a figura religiosa central do culto, o guru, todos os assuntos do dia-a-dia eram administrados com mão de ferro por uma mulher indiana chamada Ma Anand Sheela, e a estrutura de poder do culto era bastante semelhante a um matriarcado (outro exemplo de por que matriarcados sempre falham). Osho obviamente tinha conhecimento de muitos dos empreendimentos criminosos em andamento dentro do seu culto, mas aparentemente estava mais contente em ficar em segundo plano quando se tratava de decisões mundanas e operações técnicas.

Vou dizer isso sobre Sheela – acho que nunca vi um caso mais claro de sociopatia narcisista na minha vida. Até hoje, ela continua inflexível de que não fez nada de errado e todas as suas ações foram justificadas.

A mudança do Rajneesh da Índia para a pequena cidade de Antelope, no estado do Oregon, em 1981, foi planejada principalmente por Sheela, que não só tinha um talento especial para atrair os seguidores de Osho por dinheiro de maneiras sofisticadas, mas também tinha um talento especial para encontrar e explorar pessoas com conjuntos de habilidades de alto nível, como direito, arquitetura e gestão de terras. Admito que o movimento Rajneesh tinha uma capacidade impressionante de planejar e executar projetos com eficiência, como pequenas formigas operárias.

Outra área em que Sheela e seus colegas se destacaram foi em marketing e branding. O complexo em Antelope, chamado “Rajneeshpuram”, foi vendido ao público como uma espécie de paraíso libertário onde as pessoas só queriam ser livres. O oposto era realmente a verdade.

Antelope, Oregon e as áreas vizinhas eram principalmente conservadoras na época, e esse foi o verdadeiro gênio por trás da realocação de Rajneesh. Você vê, em regiões conservadoras da América há um respeito contínuo pela liberdade individual e isso é algo que nunca devemos abandonar. Dito isso, nosso hábito de aceitar as intenções das pessoas pelo valor de face e assumir que discriminação é o mesmo que autoritarismo às vezes nos coloca em apuros. A democracia sem ceticismo e discernimento é uma receita para o desastre.

Aqui é onde eu começaria a fazer comparações mais diretas com a atual esquerda política “acordada” e seus comportamentos comuns. A aquisição de Antelope pelo Rajneesh é uma parábola impressionante para o que estamos lidando agora nos EUA em termos da tentativa esquerdista de assumir nosso país e fundamentalmente transformá-lo em algo irreconhecível, senão demoníaco.

O povo de Antelope desconfiava do grupo de Rajneesh, mas aceitava sua presença. Não houve revolta inicial de fazendeiros furiosos tentando expulsar os hippies do condado. Para seu crédito (ou prejuízo), os residentes conservadores simplesmente se resignaram a manter a si mesmos e deixar os cultistas em paz. Isso mudou quando a área rural foi invadida por dezenas de milhares de seguidores de Osho e eles se moveram para assumir o controle do governo local.

Usando as mesmas leis eleitorais que os conservadores locais procuravam proteger, a população do culto subjugou completamente o poder de voto da pequena cidade simplesmente movendo seu povo de todo o mundo e concentrando-o em um único lugar. Muitos deles eram estrangeiros com vistos temporários, e Sheela os aconselhou a cometer fraudes imigratórias por meio de casamentos falsos para obter a cidadania americana. O culto teve bastante sucesso em dominar a região, mas enfrentou forte oposição e menos vantagem populacional quando se tratou de tentar dominar todo o condado.

Em uma tentativa de aumentar sua vantagem nas eleições, Sheela (e possivelmente Osho) apresentou um plano: eles ofereceriam aos sem-teto da América um refúgio seguro na comuna de Antelope. Eles alimentariam, vestiriam e colocariam um teto sobre a cabeça de qualquer um que aparecesse na rua… mas por um preço. Em troca, os sem-teto que chegassem teriam que votar nas eleições do condado da maneira que o “guru” Rajneesh queria que votassem.

Os esquerdistas entendem que não precisam necessariamente de uma maioria para tomar o poder, tudo o que precisam é de uma maioria nos LUGARES CERTOS para tomar o poder. Sua capacidade de usar multidões organizadas como uma arma para atacar pontos fracos nas estruturas de uma determinada cultura é seu principal mecanismo de sobrevivência.

O condado respondeu à tática óbvia da única maneira que pôde, que era bloquear todos os novos registros de eleitores até que uma investigação sobre manipulação eleitoral pudesse ser concluída. 

Algumas pessoas argumentariam que isso é contrário aos padrões conservadores de constitucionalismo e eleições livres, mas esse não é o caso. Quando você se depara com um movimento que busca usar a estrutura constitucional como um meio de destruir a própria estrutura constitucional, então o gatekeeping é a única opção. Você precisa bloquear essas pessoas do processo porque a intenção delas é maliciosa.

Vemos essa estratégia familiar dentro da esquerda política que tenta consistentemente violar o espírito de eleições livres nos EUA. Eles lutam contra os requisitos de identidade em todos os estados que os legislam porque sabem que um grande número de votos para a esquerda vem da imigração ilegal, e se as pessoas tiverem que provar que são cidadãos dos EUA, a esquerda perde uma vantagem potencial. Por extensão, os esquerdistas lutam agressivamente pelo uso permanente das cédulas pelo correio pelo mesmo motivo. A fraude é muito mais fácil com essas cédulas e nenhuma prova de cidadania é necessária na maioria dos casos.

Além disso, a exploração dos pobres é uma tática difundida entre os cultos e entre os esquerdistas.  Eles fingem se importar com as lutas dos oprimidos, mas no final tudo o que eles realmente querem é o poder e eles usarão alegremente os pobres como bucha de canhão para obter o poder.

A Normalização da Depravação e da Insanidade Coletivas

Com as investigações crescentes sobre as práticas do culto e as autoridades do condado e do estado considerando uma medida para obstruir as operações de Rajneeshpuram, Osho, Sheela e o culto estavam ficando cada vez mais desesperados.

Vencer as eleições locais era agora uma prioridade para eles. A solução para o problema foi iniciar um laboratório escondido em terrenos compostos com o objetivo de desenvolver armas biológicas. O plano era envenenar o maior número possível de moradores do condado com Salmonella plantada em vários restaurantes e bufês usando latas de spray escondidas. Eles esperavam que tantas pessoas tivessem que ficar em casa por causa da doença que as eleições pudessem ser manipuladas em favor do culto. O esquema falhou, mas mais de 751 pessoas sofreram intoxicação alimentar naquela semana de 1984. Tudo foi justificado como um meio para um fim.

Imagens vazadas de algumas das “sessões de terapia” dentro do complexo deram ao público uma visão surpreendente do que acontece quando você constrói uma sociedade em torno da remoção de limites e da falta de consequências por se envolver em excessos de todos os tipos. 

O filme revelador continha imagens de um grande grupo de seguidores de Rajneesh totalmente nus e chorando, furiosos, chutando e socando uns aos outros, depois correndo descontroladamente antes que os homens começassem a estuprar algumas das mulheres. Isso se transformou em uma orgia grotesca, que foi seguida por cantos insanos e dança de discoteca. Soa sombriamente hilário de certa forma, como se fosse tudo uma piada, mas assistindo eu acho que perco meu senso de humor.

Não é realmente engraçado quando você realmente vê a loucura completa e absoluta em plena exibição na sua frente sem que ninguém interfira para dizer “já chega, hora de parar”. A agressão emocional desenfreada é o que tendemos a esperar de crianças desequilibradas, não de adultos .

E o vício e depravação sexual sempre foi um tabu nos EUA exatamente porque entendemos que isso leva a muitos outros problemas na sociedade, incluindo a destruição de famílias saudáveis, o pilar central de qualquer civilização que valha a pena. Também tende a levar à sexualização das crianças, que é sempre um indicador de uma cultura e sociedade em declínio acentuado. Atividades com crianças eram um problema dentro do culto e é um problema que a série documental decidiu não mencionar.

Os Rajneesh estavam muito orgulhosos de sua sociedade de amor livre, mas raramente falavam sobre muitos dos perigos associados a ela. O controle de natalidade e até mesmo o aborto eram muitas vezes aplicados dentro do culto, e relacionamentos e casamentos raramente sobreviviam. Além disso, o encorajamento da emoção descontrolada como se fosse um “ato de pureza” pode levar a delírios de vitimização e justificativas para a criminalidade.

Não consigo pensar em nenhum comportamento mais comum entre os esquerdistas do que sua propensão a explosões emocionais beirando o esquizofrênico, e tudo isso decorrente de uma ideologia que promove o excesso pessoal. Por extensão, eles veem quaisquer palavras ou ações que brinquem com suas emoções ou que critiquem seus excessos como violência física. Ou seja, as palavras são o mesmo que paus e pedras, e reagir às palavras com violência é, portanto, aceitável.

Não vou entrar na divisão interna dentro do grupo de Osho e em todo o drama que se seguiu.  Escusado será dizer que os esquerdistas tendem a cometer os seus.

Osho acabou sendo expulso dos EUA por fraude de imigração (entre outras coisas), enquanto Sheela e alguns outros foram presos por uma variedade de crimes, incluindo tentativa de assassinato.  Infelizmente, Sheela recebeu uma sentença curta de alguns anos, enquanto seus asseclas passaram muito mais tempo na prisão. Até hoje, muitos dos seguidores de Rajneesh ainda vivem em negação e ilusão e continuam a promover o culto. Mas, vejo esse estranho evento na história dos EUA como uma experiência de aprendizado e um aviso.

A esquerda política é, em muitos aspectos, um culto muito semelhante ao que tentou sequestrar o Oregon há 40 anos. Suas táticas são as mesmas, suas justificativas são as mesmas e suas ideologias são praticamente as mesmas. Naquela época, os americanos responderam primeiro com uma abordagem de esperar para ver, e depois com uma rejeição retumbante. Eles não estavam errados em rejeitar Rajneesh. De jeito nenhum. Nesse caso, a manutenção dos portões era uma coisa boa, porque se eles tivessem permitido que o culto continuasse, poderia haver danos irreversíveis. 

Devemos tratar os esquerdistas de justiça social com a mesma atitude intransigente, porque se não o fizermos, nossa cultura morrerá por falta de razão e o colapso em espiral no inferno será completo.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.