browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

EUA, protestos se intensificam na medida que a situação piora em todo pais

Posted by on 01/06/2020

A questão racial nos Estados Unidos é uma panela fervendo, esperando para derramar, têm sido assim há décadas. Isso só é exacerbado quando a pobreza criada pelos bloqueios (totalmente desnecessários) por causa do Covid-19 começa a chegar em casa, batendo à porta de todos. À medida que o tempo esquenta, os empregos acabam e os preços dos produtos disparam e as pequenas empresas fecham … as pessoas ficam muito tensas e com mais raiva. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Os protestos pela morte de George Floyd – 20 perguntas sem resposta. Na medida que a situação se deteriora em todo o país, precisamos parar e perguntar como chegamos até aqui…

Fonte:  https://off-guardian.org/2020/05/31/the-george-floyd-protests-20-unanswered-questions/

Eles vão ficar com raiva. Este é um pavio seco que aceso pode explodir em chamas o “barril de pólvora” a qualquer momento. Só foi preciso uma faísca.

Agora, os manifestantes enxameiam cidades por toda a América, quebrando janelas, saqueando lojas e ateando fogo em prédios públicos que se consomem em chamas. Os civis estão atacando e sendo atacados e as balas de borracha dos policiais estão voando em todas as direções.

Como chegamos até esta situação de caos?

A protester faces police when Black Lives Matter protesters clash with NYPD officers

Protestos tensos contra décadas de brutalidade policial perante cidadãos negros se alastraram rapidamente de Minneapolis a outras localidades dos Estados Unidos.

Tudo começou quando um vídeo de um policial (mais tarde identificado como Derek Chauvin) ajoelhado no pescoço de um homem negro (mais tarde identificado como George Floyd) se tornou viral nas mídias sociais. E esta é a primeira coisa que precisamos interrogar. Embora, é claro, a maioria de nós não o faça.

“Virar viral” é um termo que se inseriu suavemente em nosso léxico coletivo na última década e meia. Todo mundo pensa nisso como um processo orgânico que carece de ímpeto, intenção ou agência. Não é assim, como um momento de reflexão lhe dirá. As coisas não apenas “se tornam virais”, são feitas para se tornarem virais.

Os vídeos precisam ser criados, editados, enviados e compartilhados pelas pessoas certas, no momento certo e da maneira certa, a fim de ”se tornarem virais”. As histórias de fundo precisam ser escritas. São narrativas criadas.

Por que o fim trágico de George Floyd agora é um vídeo viral?

Manifestantes do lado de fora de loja de bebidas

Manifestantes posam do lado de fora de loja de bebidas em chamas

A brutalidade policial é um fato infeliz da vida na América [e na maioria dos países] super-militarizada. Acontece todos os dias, para pessoas pobres e sem privilégios, em preto e branco. Alguns até são pegos por vídeo de celulares (basta pesquisar “compilação de brutalidade policial” no YouTube). E quase ninguém vê, e ninguém se importa.

Por que essa morte especificamente é diferente? Por que esse vídeo foi repentinamente notado, e não as dezenas de outros vídeos de policiais sendo brutalmente violentos?

Por que, poucos dias após o incidente, a NIKE tinha um novo anúncio endossando os protestos?

Por que uma suposta revolução social de base desfruta de patrocínio como se fosse um time esportivo?

E por que a deificação da violência se tornou um tema central na mídia mainstream?

É importante observar que nem todos esses protestos foram violentos:

… mas você nunca saberia isso através da cobertura da mídia convencional. A “imprensa liberal” da esquerda, de fato, tem se concentrado quase fetichisticamente na violência. Mas não para condená-lo.

Pelo contrário.

Durante anos, a imprensa “liberal” segurou suas pérolas até mesmo com a sugestão de agressão (geralmente associada à ‘masculinidade tóxica’). Até agressão virtual. Linguagem ainda dura.

O Twitter e o Facebook encerram contas com base em pessoas que usam ‘ódio’. As pessoas são “traumatizadas” por “cyber bullying”. Pela “linguagem agressiva” e as “táticas de bullying” dos partidários da “esquerda extrema” de Corbyn eram constantemente reclamadas nas páginas do The Guardian.

Até ontem, quando, com essa mágica transformadora disponível apenas para um equipamento de propaganda sem necessidade de fazer sentido interno, de repente os Graun decidiram publicar uma manchete: “Se a violência não é o caminho para acabar com o racismo na América, então o que é? ” .

Por que agora eles estão dizendo isso? Por que a RT [Rússia Today] publicou um artigo semelhante que usava exatamente os mesmos argumentos , da mesma maneira?

Rojão explode perto de policiais em protesto em Atlanta

Bomba caseira explode perto de policiais durante protesto em Atlanta

No The Now , com Rania Khalek, um convidado disse :

“É prestado mais atenção quando as coisas queimam”

Por que estamos vendendo esse novo meme de que a violência é agora, apenas aceitável, mas inevitável, até boa.

E lembremos (embora pareça que não devemos) que há meses já nos disseram que apenas “covidiotas” ousariam sair de suas casas em bloqueio e distanciamento social sem permissão. Que apenas os irremediavelmente egoístas  sairiam sem usar uma máscara. Que vidas estavam em risco. No mês passado, a própria Khalek chamou os manifestantes anti-bloqueio de membros de um “culto da morte” por simplesmente fazer exatamente o que hoje os manifestantes estão fazendo – sem a maior parte da violência.

Então, o que Khalek acha que mudou exatamente?

Na verdade, vamos perguntar o mesmo sobre a polícia do Reino Unido que está agora, de repente e sem explicação, muito bem e tolerante com um grande número de pessoas se misturando na Trafalgar Square para protestar.

Por que de repente as reuniões de massas protestando nos EUA, Berlim e Londres agora já não são mais ‘assassinatos’?

É responsabilidade da mídia alternativa apertar o botão de pausa, respirar e não ser arrastada pela corrente emocional e simples manipulação. Temos que fazer as perguntas que ninguém está fazendo.

Exatamente como o vídeo dos últimos momentos de George Floyd se tornou viral? Por que as pessoas nas ruas estão relatando encontrar pilhas de tijolos “aleatoriamente” soltos nas esquinas das grandes cidades dos EUA:

De onde vieram os tijolos? Quem os entregou? E existem investigações oficiais em andamento? Ainda acha que esses distúrbios são fluidos? Ainda acha que eles não foram coordenados? Quem diabos deixou paletes de tijolos nas  calçadas de diferentes cidades do outro lado da nação?

Por que existem pessoas denunciando “organizadores” dos distúrbios “encorajando crianças e adolescentes a atacar policiais”:

Além disso, a polícia parece não ter mais consideração por sua própria imagem pública. A polícia de Minneapolis  deteve um repórter negro da CNN ao vivo no ar , sem primeiro insistir que parassem de gravar. Outra policiais por todo o país estão atacando manifestantes com seus carros e tubos que pulverizam pimenta. Por quê?

Por que a polícia está se esforçando para parecer tão ruim quanto possível e incentivar ainda mais essa promoção multifocal da violência? Porque eles são totalmente corruptos e quase caricaturamente maus? Bem, talvez. Ou é porque nesta narrativa eles foram escolhidos como o seu calcanhar de aquiles?

Por fim, o que os manifestantes querem? Certamente, as próprias pessoas, as que estão nas ruas, estão bravas, com raiva, muitas coisas, frustrados e com razão. Mas o que os novos apoiadores dessa violência – as pessoas que nos dizem que às vezes essa é a única maneira – realmente querem?

O único caminho para o que? Qual é o objetivo que, quando alcançado, sinalizará que todos podem ir para casa?

Existe algum?

Ou é a importância da violência para aqueles que a defendem desde a segurança de suas estações de trabalho na imprensa e da classe média, que não tem um objetivo claro e pode, portanto, – muito parecido com o que aparentemente substituiu a crise da pandemia do Covid-19 – ter um “botão” que pode ser ligado e desligado à vontade?

Violência, saques, incêndios, mortes, destruição de prédios, veículos e tumultos não resolverão nenhum dos problemas políticos da América, mas causarão muitos mais. Então, por que a violência desenfreada dos manifestantes esta sendo incentivada?

À medida que isso é publicado, os toques de recolher estão sendo introduzidos nas grandes cidades em todo o país, as unidades da guarda nacional estão em alerta máximo assim como muitos militares estão em prontidão e a mídia continua divulgando histórias alarmistas que alimentam e incentivam ainda mais o conflito.

Quem se beneficiará desse caos? QUAl  SERÁ A SUA CONSEQUÊNCIA?


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarãoE surgirão muitos FALSOS PROFETAS, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”.Mateus 24:6-13


Leitura adicional:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.