browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Europa é novo epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS. Continente esta à beira de uma “catástrofe econômica”

Posted by on 14/03/2020

A Tempestade Perfeita: Continente europeu registra mais casos diariamente do que a China reportava no auge do surto. Em novo alerta, Organização Mundial da Saúde diz que ainda não é possível prever como epidemia se desenvolverá. “Um tsunami chegou” na Espanha, – turismo espanhol entra em colapso com graves consequências para a economia do país. Na Itália o comércio foi obrigado a fechar as portas, com exceção de farmácias, supermercados e postos de combustível, para conter avanço da covid-19, Linhas de produção e de abastecimento foram interrompidas e os principais pontos de turismo do país estão às moscas. Uma crise sem precedentes se avizinha para vários países europeus … 

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Europa é novo epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS. Continente esta à beira de uma “catástrofe econômica”. Turismo colapsa na Espanha e na Itália, com cidades completamente vazias e sem turistas.

Fontes:  https://p.dw.com/p/3ZP7N – Zero Edge – AlJazeera 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta sexta-feira (13/03) que a Europa é o novo epicentro da pandemia de coronavírus e alertou que é impossível saber quando o surto atingirá seu pico. “Neste momento, estão sendo registados na Europa mais casos todos os dias do que os reportados na China no auge da sua epidemia”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em Genebra, na Suíça.

A doença covid-19 já deixou mais de 5 mil mortos em todo o mundo. Mais de 132 mil casos já foram registrados em 123 países, a maioria, até o momento, na China, onde o vírus foi detectado pela primeira vez em dezembro. A diretora da unidade de doenças emergentes da OMS, Maria Van Kerkhove, afirmou ainda que não é possível prever como a pandemia se desenvolverá. “É impossível dizer quando atingirá o pico global. Esperamos que seja mais cedo do que mais tarde.”

As declarações foram feitas num momento em que a Europa amplia suas medidas restritivas para tentar conter o avanço do coronavírus, com vários países suspendendo aulas e aumentando os controles nas fronteiras. Ghebreyesus disse que essas medidas podem ajudar, mas enfatizou que os países precisam adotar “uma abordagem abrangente”.

O diretor-geral da OMS ressaltou ainda a necessidade de fazer mais para “detectar, proteger e tratar” os casos. “Não é possível combater o vírus sem saber onde ele está”, acrescentou, pedindo que os países continuem descobrindo e isolando todas as infecções para romper as cadeias de transmissão.

“Qualquer país que analisa a experiência de outros países com grandes epidemias e pensa ‘isso não acontecerá conosco’ está cometendo um erro mortal”, destacou Ghebreyesus.

Michael Ryan, que dirige o programa de emergências da OMS, afirmou que as chamadas medidas de distanciamento social são um “método testado e comprovado” para retardar a propagação do vírus, mas “não são uma panaceia” capaz de parar a transmissão de Sars-Cov-2 por conta própria.

“Como parte de uma estratégia global abrangente, existe espaço, especialmente dentro das fronteiras nacionais, para possíveis restrições de movimento entre regiões como vimos em certos lugares”, disse Ryan. “Mas raramente há uma justificativa para proibições totais, a menos que o contexto e o risco definam isso.”

Epicentro da epidemia na Europa, a Itália reportou nesta sexta-feira que o número de novas infecções ultrapassou 2,5 mil em 24 horas. No mesmo período, houve 250 novas mortes. Ao todo, o país já contabiliza cerca de 17,6 mil casos e 1.266 mortes. Vários países europeus reforçaram nesta sexta-feira restrições para controlar a propagação do coronavírus. A Dinamarca e a Polônia fecharam suas fronteiras e proibiram estrangeiros de entrar sem territórios.  

“Todos os turistas e estrangeiros que não possam provar que têm uma razão válida para virem à Dinamarca não serão autorizados a entrar”, declarou primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen. Já na Polônia, estrangeiros residentes no país e poloneses que voltarem do exterior serão colocados em quarentena. Restaurantes e bares serão fechados, mas poderão fazer entregas em domicilio.

Toda a Catalunha, na Espanha, foi colocada em quarentena. A partir da meia-noite de sábado, ninguém poderá entrar ou sair da região de 7,5 milhões de habitantes, que já totaliza 509 casos da doença. O governo catalão anunciou que a medida é necessária para conter a epidemia.

Na Galícia, bares, cafés e restaurantes serão fechados ao público e só poderão oferecer serviços de entrega a domicílio. Em Madri, todos os estabelecimentos e lojas, “exceto as de alimentação e primeira necessidade”, como farmácias e postos de combustíveis, também deveram permanecer fechados. Paris segui o exemplo de outras cidades europeias e anunciou o fechamento de seus principais pontos turísticos, como a Torre Eiffel e o Museu do Louvre.

“Um tsunami chegou” – turismo espanhol entra em colapso

Qualquer pessoa com o mínimo senso comum abandonou a viagem dos seus sonhos para a Europa, enquanto o  vírus Covid-19 circula livremente pelo continente , com Itália, França, Espanha e Alemanha, até agora sofrendo o pesado impacto do surto de coronavírus. 

Como resultado das quarentenas em massa e das empresas fechando suas portas,  a indústria de viagens na Europa , responsável por $ 782 bilhões de euros em PIB em 2018 e 14,4 milhões de empregos diretos, está à beira de uma profunda correção.

Em particular, vamos nos concentrar na Espanha, onde as autoridades relataram 2.277 casos confirmados, 55 mortes e 183 recuperações. As autoridades espanholas impuseram limites à realização de grandes eventos públicos para reduzir o risco de transmissão do vírus.

Turistas com máscara em frente à Sagrada Família, em Barcelona, na Espanha – coronavírus, Espanha, Europa — Foto: AP Photo/Joan Mateu.

O medo do surto levou a um fracasso no setor de viagens espanhol. Na quinta-feira, a Reuters relata que as taxas de ocupação nos hotéis caíram. O Secretário-Geral Ramon Estalella disse à Reuters  que muitos hotéis não têm “novas reservas”, já que os turistas ficam longe do país durante a crise do vírus (CEHAT, Confederação Espanhola de Hotéis e Turismo Turisticos)  .

“Um tsunami chegou. Um meteoro caiu sobre nós e precisamos ver como sobrevivemos”, disse Estalella.

Ele solicitou ao governo espanhol que tomasse medidas rápidas para proteger a indústria de viagens de uma enorme onda de falências e perda de empregos que poderia dizimar hotéis e / ou a indústria como um todo.  Mais de 2,65 milhões de empregos na Espanha dependem do turismo, representando 159 bilhões de euros para o PIB na Espanha, ou cerca de 11,7% do PIB. 

A crise é tão grave no momento para a indústria do turismo da Espanha, em cima de uma crise econômica pré existente, que uma recessão completa pode estar se aproximando. As restrições de viagem do presidente Trump a 26 países europeus, incluindo a Espanha, para ajudar a combater a propagação do vírus, já nesta semana, podem pressionar ainda mais o turismo na primeira metade do ano.

A economia da Espanha está se esgotando esta semana, com reuniões em massa proibidas, escolas e universidades fechadas e uma redução no horário comercial. Todos os jogos de futebol do país foram suspensos por duas semanas depois que o Real Madrid colocou sua equipe em quarentena por receios de infecções por vírus.

 

As medidas de prevenção de vírus do governo surgem quando a rainha Letizia, da Espanha, testou positivo para Covid-19 [finalmente a NOBREZA NEGRA da Europa começa a receber seu carma]. O líder do Vox, um partido político de direita no país, testou positivo para o vírus na quinta-feira. Ambos os funcionários do governo estão em quarentena.

Tome nota de como o surto de vírus está acabando com a economia da Europa, especialmente provocando uma quebra no turismo e nos serviços, que é um dos pilares do PIB dos principais países europeus. A disseminação da comunidade na América já está em andamento , as mesmas paralisações na Europa acontecerão aqui, nos EUA.

Espanha declara estado de emergência por causa de coronavírus

A Espanha, que possui o segundo maior número de casos de infectados pelo coronavírus na Europa, depois da Itália, junta-se a outros países na declaração de emergência nacional. A Espanha estará em estado de emergência pelos próximos 15 dias para combater melhor o coronavírus, um aumento dramático na resposta política que permitirá que as autoridades confinem pessoas e racionem mercadorias.

O estado de emergência,  anunciado pelo primeiro-ministro Pedro Sanchez nessa sexta-feira e  formalmente decidido em uma reunião de gabinete nesse sábado, dará ao governo o poder de tomar medidas abrangentes, incluindo ocupar temporariamente fábricas ou outras instalações, exceto casas particulares.

Famoso ponto turístico de Madri, a Plaza Mayor ficou vazia nesta sexta-feira, não existem turistas. Foto: SERGIO PEREZ / REUTERS

A Espanha tem o segundo maior número de casos de coronavírus na Europa, depois da Itália. A contagem espanhola atual é de 4.209, um aumento de cerca de 1.000 casos na quinta-feira e sete vezes mais que no domingo. Cerca de 120 pessoas morreram. “O governo da Espanha protegerá todos os seus cidadãos e garantirá as condições de vida certas para retardar a pandemia com o mínimo de inconvenientes possível”, disse Sanchez.

“Infelizmente, não podemos descartar que, na próxima semana, possamos alcançar mais de 10.000 infecções”. Ele não explicou quais medidas específicas o governo tomará. As escolas já fecharam em todo o país, com muitos cinemas, teatros ou playgrounds também fechando e julgamentos suspensos em várias regiões, pois a vida normal parou na quarta maior economia da zona do euro.

Sanchez disse estar confiante de que o país derrotará o vírus, pedindo a todos os cidadãos que façam sua parte. “O heroísmo também está lavando as mãos e ficando em casa”, disse ele, referindo-se aos conselhos de saúde para retardar a propagação do coronavírus. A Catalunha, segunda região mais rica da Espanha, ordenou na sexta-feira o fechamento de shopping centers, com exceção dos que vendem alimentos ou bens essenciais, além de academias e boates, disse uma autoridade.

A região de Madri – a mais rica da Espanha – também decidiu fechar restaurantes, bares e lojas a partir de sábado, disseram meios de comunicação como a agência de notícias Efe, com apenas supermercados e farmácias autorizados a permanecer abertos. A Espanha se une à Itália, Eslováquia, Hungria, República Tcheca e Bulgária na declaração de estado de emergência devido ao coronavírus.

Como o coronavírus paralisou a Itália

Para conter avanço da covid-19, comércio foi obrigado a fechar as portas, com exceção de farmácias, supermercados e postos de combustível. Linhas de produção e de abastecimento foram interrompidas.

Normalmente lotada de turistas, Piazza di Spagna, em Roma, anda às moscas

Num discurso dramático no Facebook, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, agradeceu a todos os cidadãos que estão fazendo sacrifícios para conter a propagação do coronavírus no país europeu. “Vamos provar que somos uma grande nação”, disse Conte, que anunciou medidas drásticas, como a declaração de quarentena em todo o território nacional, uma espécie de toque de recolher para os 60 milhões de italianos. “Eu consultei a minha consciência. A saúde dos italianos precisa estar em primeiro lugar”, disse Conte.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 15 mil pessoas já foram infectadas na Itália com o vírus Sars-Cov-2, que causa a doença pulmonar covid-19. Mais de mil pessoas, em sua maioria idosas, morreram devido à enfermidade. E os números continuam subindo apesar dos esforços do governo italiano de restringir ao máximo a interação social e grandes reuniões de pessoas.

Escolas, universidades, teatros, museus, cartórios e sedes esportivas já estão fechadas há semanas. O governo também decretou o fechamento de todos os restaurantes, bares e do comércio cujos produtos não são necessários para o dia a dia. Supermercados, mercados de construção, farmácias, tabacarias e postos de combustíveis permanecem abertos.

Nos supermercados, pede-se que os clientes mantenham pelo menos um metro de distância uns dos outros. Os funcionários usam máscaras, e alguns vestem luvas de látex. “Só se deveria sair de casa quando se tem um bom motivo”, diz Aljoska Stefanato, empresário de turismo de Treviso. “Se a polícia te encontra na rua, você precisa carregar uma autorização de exceção”, explica.

A chamada “auto-autorização” pode ser baixada da internet, impressa e preenchida. Não é preciso ter o aval das autoridades – e ainda não se sabe como e se essas “autorizações” são verificadas. Em Roma, de acordo com a agência de notícias Ansa, sete pessoas foram presas e 43 interrogadas por terem violado as regras de restrição de circulação vigentes no momento.

Economia sofre

Autorizações também são necessárias para quem se desloca para o trabalho, de carro ou a pé. A produção industrial deve ser mantida, segundo anunciou Conte – as empresas, porém, foram aconselhadas a operar com o menor número possível de trabalhadores.

Em diversas fábricas no norte da Itália, houve greves porque os funcionários temiam contrair o vírus Sars-Cov-2 no local de trabalho. Linhas de produção e de abastecimento estão interrompidas, e a economia italiana está sofrendo intensamente.

O ministro da Economia, Roberto Gualtieri, espera uma recessão no primeiro semestre deste ano. A bolsa em Milão continua registrando perdas. A Lombardia, região em torno da capital financeira, é o coração econômico da Itália e é a área mais duramente afetada pela pandemia do coronavírus. Nas últimas semanas, a economia italiana já encolheu 15%, segundo disse o economista Lorenzo Codogno à agência Reuters.

Ruas vazias em Treviso, próxima a Veneza

O governo em Roma planeja um pacote de auxílio financeiro de cerca de 25 bilhões de euro para combater o declínio econômico, uma medida que deverá ser financiada principalmente por meio de dívidas. O país já altamente endividado espera ajuda adicional da União Europeia (UE).

“Um tsunami de pacientes”

O dinheiro do fundo para combater o coronavírus também deverá ser aplicado no sistema de saúde italiano, sob pressão considerável. “Estamos vivendo um tsunami de pacientes adicionais”, disse Giacomo Grasselli, em entrevista à DW. O médico coordena as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais na Lombardia, que conseguiu aumentar a capacidade de leitos em 50%.

“Certamente, há o risco de chegarmos a um ponto no qual os recursos disponíveis não serão mais suficientes para todos. Nesse caso, seria preciso dar acesso à medicina intensiva àqueles que têm as maiores chances de sobrevivência”, pontua. Grasselli ainda apelou aos italianos que respeitem as regras de restrição da circulação. “Se todos nós ficarmos três semanas em casa, isso deverá passar. Teoricamente, não haveria mais novas infecções.”

Ao mesmo tempo, houve protestos de detentos contra as novas regras em quatro prisões italianas, já que as diretrizes não permitem visitas de parentes. Além disso, os presos temem maior risco de infecção por causa do confinamento em espaços contíguos.

Turismo e escolas

Turistas também estão deixando de ir à Itália. De Veneza à Sicília, acumulam-se os cancelamentos de reservas nos hotéis e nas operadoras que oferecem casas de férias. Os restaurantes já estavam vazios antes de serem fechados. Atrações como a Basílica de São Pedro, em Roma, estão fechadas.

Italienische Supermarkt-Kassiererin mit Schutzmaske, Italien (DW/A. Stefanato)

Funcionários e clientes usam máscaras em supermercado de Treviso

Áustria e Eslovênia até fecharam as fronteiras para o país. A Confederação Geral da Indústria da Itália (Confindustria) exortou a Áustria e a UE a reabrirem o Brenner Pass, passagem fronteiriça entre os dois países, já que a passagem pelos Alpes é a principal via de transporte para produtos de exportação na região.

“A liberdade de movimento para pessoas e produtos precisa ser restabelecida imediatamente”, pede a Confindustria, que acredita que a Áustria deveria ser punida por seu fechamento “ilegal” das fronteiras.

Muitas escolas e universidades – que foram fechadas pelo governo – oferecem cursos e palestras online para alunas e alunos. Não ficou claro como serão realizadas as provas. Como todas as crianças do país estão em casa, não podem brincar do lado de fora e, além disso, não há muito o que fazer, o consumo de televisão e mídias eletrônicas vem aumentando. A plataforma digital Amazon reconheceu o fato e está oferecendo o programa gratuitamente em algumas regiões da Itália durante o período de quarentena.

O prefeito de Codogno, pequena cidade na Lombardia onde foi confirmado o primeiro caso de coronavírus no país, vê uma luz no fim do túnel. Após o fechamento completo da cidade, há três semanas, aparentemente não houve novas infecções.

“É preciso ter cuidado ao avaliar essa informação, precisamos observar a evolução nos próximos dias”, afirmou Francesco Passerini à agência Ansa. Segundo uma pesquisa de opinião divulgada nos últimos dias, 89% dos italianos concordam com as medidas draconianas do governo para contenção da pandemia.

Estamos vendo o uso do surto global do coronavírus COVID-19 [fabricado em laboratório]  sendo usado em todo o mundo para colapsar mercados e criar instabilidade financeira maciça. George Soros entrou em colapso de todo o sistema financeiro britânico sozinho, com certeza ficou quieto ultimamente, eu me pergunto o que ele tem feito nisso tudo. Aqui na América, acredito que a mídia MSM Pre$$titute e os democratas que eles amam tanto estão trabalhando incansavelmente o tempo todo para armar o COVID-19 para impedir a releição de Trump em novembro. Há anos que estamos avisando que esse dia chegará, já chegou? Fique ligado pois os próximos dias serão eletrizantes.


Você quer mesmo saber como esse coronavírus “surgiu na China” e se espalhou pelo mundo em pouco tempo? Ao pesquisar os arquivos de registros de patentes nos EUA on-line, foi descoberto o registro de uma patente de Coronavírus concedida para o C.D.C. –  Centers for Disease Control and Prevention [se trata do principal instituto nacional de saúde pública dos EUA. O C.D.C. é uma agência federal dos EUA sob o United States Department of Health & Human Services (HHS)] que tem sua sede em Atlanta, Geórgia. Assim emerge um fato indiscutível, o de que o “DONO” DESSE VÍRUS MORTAL E SEU CRIADOR é o PRÓPRIO C.D.C. (Centro de Controle e Prevenção de Doenças)

O coronavírus do surto atual não teve origem na China, mas FOI IMPLANTADO neste país asiático com a clara intenção de causar o maior dano possível aos chineses. A consequência natural, quando  [se já não descobriu] a China perceber que a eclosão do surto pode ter sido um ataque de BIOWEAPON ao seu território e contra seu povo, qual será o tipo de resposta a ser dada pela China aos [ir]responsáveis pela contaminação. Começamos a ano de 2020 com muitos que operam nas sombras desejando aumentar o caos no planeta.

PATENTE de criação de um CORONAVÍRUS fornecida ao CDC (Centers for Disease Control and Prevention)  US7220852B1 – SOBRE A CRIAÇÃO DE CORONAVÍRUS [SARS] ….

Na patente acima, do registro de um CORONAVÍRUS [uma BIOWEAPON], você encontrará 72 páginas de conteúdo para poder julgar esse letal “surto repentino e desconhecido de coronavírus” na ChinaLeia a patente nesse link primeiro, faça o download e compartilhe este artigo amplamente antes que os AGENTES do DEEP STATE a excluam. Mantenha-se sábio, com discernimento e saudável!


 “E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarãoE surgirão muitos FALSOS PROFETAS, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”.  Mateus 24:6-13

 

 

2 Responses to Europa é novo epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS. Continente esta à beira de uma “catástrofe econômica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.