browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Funcionários de hospitais nos EUA recusam vacina COVID: “Há muita desconfiança”

Posted by on 24/12/2020

Menos de uma semana depois de informarmos sobre a resistência generalizada à vacina entre os profissionais trabalhadores da saúde em um hospital de Chicago, Ayla Ellison, da Beckers Hospital Review.com, relata que o vírus da desconfiança das vacinas covid-19 está se espalhando mais do que o próprio “terrível” vírus Covid-19. Inicialmente, cerca de 40% a 60% das pessoas que responderam a uma pesquisa hospitalar disseram que receberiam a vacina, disse Martinez. A taxa de adoção da vacina abaixo do esperado foi relatada pela primeira vez pelo The Monitor .

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Funcionários de hospitais nos EUA recusam vacina COVID: “Há muita desconfiança”

Fonte:  Zero Edge

Muitos funcionários do Howard University Hospital em Washington, DC, têm reservas sobre tomar a vacina COVID-19, e a CEO Anita Jenkins está tentando fazer com que os funcionários sigam seu exemplo sendo vacinados, de acordo com a  CNN . 

O hospital, um importante provedor de saúde para a comunidade negra, recebeu 725 doses da vacina Pfizer em 15 de dezembro e espera receber uma segunda remessa nesta semana. Em 18 de dezembro, apenas cerca de 600 dos 1.900 funcionários do hospital haviam se inscrito para as injeções, de acordo com o Kaiser Health News .

“Há um alto nível de desconfiança e eu entendo”, disse Jenkins ao  Kaiser Health News . “As pessoas [profissionais de saúde] estão realmente com medo da vacina.”

Os números da vacinação, embora baixos, ainda superaram as expectativas, disse Jenkins à  CNN . Uma pesquisa interna de um hospital com cerca de 350 funcionários no início de novembro mostrou que 70% não estavam dispostos a tomar a vacina COVID-19 ou não a tomariam imediatamente após sua disponibilização. 

Jenkins recebeu a injeção em 15 de dezembro na esperança de inspirar a equipe a se vacinar. Ela é parte de um amplo esforço de “especialistas” em saúde e “líderes” comunitários para combater a hesitação da vacina entre os negros americanos. 

Cerca de 35 por cento dos negros norte americanos disseram que provável ou definitivamente não aceitariam a vacina se ela fosse considerada segura pelos cientistas e amplamente disponível gratuitamente, de acordo com um estudo da Fundação Família Kaiser citado pela  CNN . 

O Howard University Hospital não é o único provedor de saúde com funcionários que recusaram a vacina. No Doctors Hospital at Renaissance em Edinburg, Texas, tantos trabalhadores recusaram a vacina COVID-19 que o hospital ofereceu doses a outros trabalhadores médicos da região, de acordo com a  ProPublica .

O hospital recebeu 5.850 doses da vacina e rapidamente ficou claro que não havia número suficiente de pessoas elegíveis para a vacina, como a equipe que trabalha diretamente com pacientes COVID-19, optando por recebê-la, disse ao ProPublica o CMO da DHR Health, Robert Martinez, MD.  .  

“Você começa a ver números semelhantes em todo o país, toda essa desconfiança e desinformação”, disse Martinez.

Inicialmente, cerca de 40% a 60% das pessoas que responderam a uma pesquisa hospitalar disseram que receberiam a vacina, disse Martinez. A taxa de adoção da vacina abaixo do esperado foi relatada pela primeira vez pelo The Monitor .

Após o primeiro dia de distribuição, o DHR procurou outros hospitais e unidades de saúde da região para oferecer as doses da vacina. A ProPublica  relatou que a vacina acabou indo para o pessoal não médico também, incluindo o senador estadual Eddie Lucio Jr.

Ele disse à ProPublica que foi convidado a tomar a vacina pelo DHR depois que oficiais explicaram a ele que todos os trabalhadores elegíveis que queriam a vacina a receberam. 

Em suma, como observamos anteriormenteninguém quer ser uma cobaia para as gigantes Big Pharma.


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento infantil e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 


Mais informação adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.