browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Governo dos EUA emite um raro alerta de fraude, Big Pharma gasta bilhões subornando médicos para receitar seus ‘medicamentos’

Posted by on 21/11/2020

As Autoridades de saúde dos EUA esperam que a medida empurre os gigantes [Big Pharma] fabricantes de drogas a encerrar seus lucrativos e velados “programas de palestrantes” para seus médicos favoritos. Grande oportunidade – é um negócio muito lucrativo para eles, embora os custos sociais de saúde pública sejam enormes.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Governo dos EUA emite um raro alerta de fraude, Big Pharma gasta bilhões subornando ‘médicos’ para receitarem seus ‘medicamentos’

Fonte: RússiaToday

Pela primeira vez desde 2014, o Department of Health and Human Services (HHS) [Departamento de Saúde e Serviços Humanos] dos EUA emitiu um alerta especial raro de fraude destacando alegações de que grandes empresas [Big Pharma] farmacêuticas têm pagado bilhões para médicos como parte de questionáveis ​​’programas de palestrante’. 

Esses programas foram acusados ​​de oferecer cobertura tênue para verdadeiros subornos a médicos favorecidos em troca de promoção e prescrição de medicamentos e dispositivos de saúde das grandes empresas farmacêuticas. Em troca, os profissionais médicos recebiam taxas lucrativas de palestras e viagens a locais paradisíacos e jantares caros para eles e seus parceiros. 

O alerta afirma que alguns profissionais [médicos] de saúde com altas prescrições receberam mais de US$ 100.000 em taxas de palestras. Esses honorários às vezes eram associados a acordos segundo os quais o palestrante [o médico] redigia um número mínimo de receitas dos ‘remédios’ por ano para os medicamentos das empresas que os pagavam.

Nos últimos três anos, a Big Pharma desembolsou quase US$ 2 bilhões para médicos por esses ‘serviços relacionados a palestras’.Enquanto as empresas farmacêuticas afirmam que esses programas de palestrantes patrocinados pelas grandes farmacêuticas meramente educam outros provedores de saúde sobre os benefícios, riscos e uso adequado dos medicamentos, os reguladores dos EUA estão céticos. 

Várias empresas, grandes {Big Pharma] laboratórios incluindo Novartis e Salix Pharmaceuticals, foram investigadas e forçadas a pagar acordos multimilionários. Isso aconteceu depois que seus programas de palestrante violaram o estatuto anti-propina, criado para impedir que as empresas farmacêuticas ofereçam remuneração em troca de médicos que fazem negócios receitando os seus medicamentos. 

Ao emitir o alerta, o Departamento de Saúde dos Estados Unidos esperava que a suspensão dos programas de palestrantes presenciais devido à Covid-19 pudesse ser uma oportunidade para as empresas suspenderem a entrega de tais programas. No entanto, as autoridades americanas provavelmente ficarão decepcionadas. É improvável que essa prática lucrativa da Big Pharma termine depois que as restrições da Covid forem suspensas. 

A enormidade dos pagamentos que as empresas farmacêuticas foram forçadas a pagar em multas aparentemente não interrompeu a prática. A Novartis fez um acordo com o governo federal pelo uso de programas de palestrantes como cobertura para subornos à médicos de 2002 a 2011 e foi forçada a pagar US$ 600 milhões de multas. Surpreendentemente, eles só concordaram em reduzir essas práticas no futuro. Claramente, os benefícios superam os custos.

No entanto, os custos sociais na saúde pública desse último episódio da medicina como um grande negócio são enormes. Parte da autoridade dos médicos repousa em seu “suposto altruísmo”. As pessoas confiam nos médicos e seguem seus conselhos porque eles deveriam ser guiados pelos interesses do paciente, e não pelos interesses de seus bolsos e dos grande laboratórios.

Se os pacientes são incapazes de confiar nas receitas de seus médicos, a autoridade da profissão médica como um todo, incluindo o importante papel que desempenha na sociedade, fica sob suspeita. É de se admirar que tantas pessoas tenham começado a se afastar de intervenções comprovadas de saúde, como as vacinas, se as empresas farmacêuticas são tão eticamente blasés e essencialmente CORRUPTAS ?

No entanto, este é precisamente o drama que se segue quando os cidadãos são incapazes de confiar em um sistema de saúde, nos médicos e nos grandes laboratórios cujo principal motivo é um grande lucro e não a saúde de seus pacientes. Outros elementos são mais assustadores. O mundo provavelmente está caminhando para uma grande crise de saúde pública, à medida que os vírus e bactérias que provocam infecções resistentes aos antibióticos. 

Embora sejamos cada vez mais encorajados a pensar nessa questão como uma questão de pacientes idiotas que solicitam antibióticos para toda e qualquer doença, o fato de que o desenvolvimento e a venda massiva de antibióticos simplesmente não é lucrativo foi curiosamente deixado de fora da agenda pública. 

Mas os novos antibióticos custam muito para serem produzidos em termos de pesquisa e desenvolvimento. No entanto, eles são usados ​​apenas por um curto período de tempo antes que o paciente volte à ter problemas de saúde. Embora os antibióticos sejam e tenham sido enormemente benéficos para os seres humanos, seu desenvolvimento contínuo simplesmente não é lucrativo para as empresas.

Ainda assim, enquanto as infecções resistentes aos medicamentos continuam a crescer, as empresas farmacêuticas voltam sua atenção para a área muito mais lucrativa de prescrição para – e freqüentemente descoberta de novas – doenças crônicas. Uma pílula que deve ser tomada todos os dias, às vezes por toda a vida, é muito mais lucrativa do que um tratamento com antibióticos que dura uma semana, ao eliminar a doença. 

O aviso de que os grande laboratórios farmacêuticos da Big Pharma deve parar de oferecer subornos velados aos médicos em troca do aumento do número de prescrições de seus remédios, muitas vezes para condições crônicas de saúde, provavelmente não será atendido. 

É uma análise simples de custo-benefício [meramente um lucrativo negócio] para grandes empresas: os lucros excedem em muito os custos em termos de acordos, pagamento de “taxas de palestras e viagens” para profissionais de saúde dispostos a aceitar o negócio. Mas os custos em termos de confiança do público e de saúde pública são enormes. Remédios produzidos com foco principal com fins lucrativos envenenam tudo o que tocam … e podem matar pelos seus efeitos colaterais …


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões.


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.