browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Grande Incêndio florestal se alastra e deixa 62 mortos em Portugal

Posted by on 18/06/2017

incendio-portugalUm grande incêndio florestal deixou ao menos 62 mortos e 59 feridos no centro de Portugal neste sábado, segundo o secretário de estado de Administração do país. Há ainda dois desaparecidos. A maior parte das vítimas passava de carro na estrada que liga Figueiró dos Vinhos a Castanheira de Pera quando foi surpreendida e morreu carbonizada. Dentre as pessoas feridas pelo incêndio estão bombeiros, segundo o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares. 

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Incêndio florestal se alastra e deixa 62 mortos e 59 feridos  em Portugal. Vítimas morreram carbonizadas ou asfixiadas em Pedrógão Grande; 21 estão feridos (Atualizado às 09:37)

Fonte: https://oglobo.globo.com/

LISBOA – O número de mortos ainda poderia subir durante as horas seguintes, segundo as autoridades portuguesas. De acordo com eles, o incêndio começou por volta das 14h de sábado. As autoridades se pronunciaram inicialmente quando havia 19 mortos confirmados.

incendio-portugal-01

Incêndio avançou rápido sobre áreas habitadas – Reprodução

— Três faleceram por inalação de fumaça e 16 calcinados em seus carros quando foram cercados pelas chamas na estrada entre Figueiro dos Vinhos e Castanheira de Pêra — disse o Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes. — O incêndio se estendeu de uma forma que não tem explicação absolutamente nenhuma.

Dentre as pessoas feridas pelo incêndio estão bombeiros, segundo o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares.

Dez dos feridos estão em estado grave, e duas ainda estariam desaparecidas na área de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria (centro do país). Estas ainda carecem de confirmação — explicou Jorge Gomes.

portugal-incendio

Bombeiros tentam combater o incêndio florestal perto de Bouca, na região central de Portugal, na madrugada deste domingo (18) (Foto: Rafael Marchante/Reuters)

O presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, disse mais cedo que havia aldeias “em muito perigo, completamente cercadas”. Moradores de zonas mais remotas foram aconselhados a abandonar suas casas. O premier António Costa e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foram ao local na noite de sábado.

— É a maior tragédia de vidas humanas de que temos conhecimento nos últimos anos — afirmou Costa, que prometeu empenho total para investigar o caso e para reforçar o combate às chamas na região central e em outras áreas do país afetadas pelas secas da época do início do verão.

Segundo a imprensa portuguesa, o incêndio se alastrou para a região de Figueiró dos Vinhos, e diversos carros de bombeiros teriam sido destruídos pelo fogo.

Imagens mostram cenário infernal em estrada portuguesa – Reprodução 

Incêndios do tipo são recorrentes nesta época em Portugal. O diário “Público” destacou que este seria um dos mais mortais incêndios florestais de Portugal nas últimas décadas. Em 1966, um incêndio em Sintra matou 25 militares que combatiam o fogo — que durou sete dias.

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

One Response to Grande Incêndio florestal se alastra e deixa 62 mortos em Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *