browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

‘Gurus e Curadores’ estão sendo possuídos por ‘seres’ disfarçados de ETs e/ou de outras ‘dimensões’ (2)

Posted by on 06/08/2019

Uma história real de como pode-se ser enganado pelo próprio EGO: Elizabeth, mãe de três filhos que trabalha no campo da educação profissional há mais de 25 anos e vive no sudeste dos Estados Unidos, criou um grupo de discussão baseado em espiritualidade em sua comunidade local em 2011. Através desse grupo orientado pela espiritualidade ela conheceu um homem que chamaremos de “Sr X ”. Ele se apresentou como um trabalhador espiritual da Luz, um “guru de cura” que alegava ter contatos com “extraterrestres avançados e positivos e ‘seres dimensionais’ superiores da 12ª Dimensão”. O Sr. X emanava uma presença carismática e misteriosa, com um fundo fascinante de operações negras dentro da  inteligência militar, e afirmou que os militares o usavam em projetos negros por causa de sua propensão a habilidades psíquicas, como a habilidade de ter visão remota (Remote Viewing). 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

”Gurus e Curadores” estão sendo possuídos por seres disfarçados de ETs e/ou “seres elevados” de outras ‘dimensões’ disfarçados de seres Walk-ins – Parte 2, final

Para PARTE 1 acesse LINK.

Por Eve Lorgen, MA – Fonte: http://evelorgen.com/


Eve Lorgen: O Sr ‘X’disse o que estava para acontecer?

Elizabeth: O paradigma de pensamento do Sr X era do tipo mais uma jogada positiva. Nós aqui da Terra iríamos precisar ascender e,/ou precisar sair deste planeta. Haverá uma limpeza e eventos apocalípticos em breve em todo o planeta, quando seríamos levados ou abandonados. Algo parecido com isso. Mudanças na Terra com várias catástrofes. Eu acho que essa era a agenda futura.

David: Eu perguntei ao Sr. X, “Bem, você quer um exército, não é?” E ele disse: “Sim, é exatamente isso que queremos”. Eu não me senti mal pelo que ele estava dizendo, mas para mim no final eu queria saber o que ele estava fazendo. Eu perguntei: “Você quer que eu mande minha consciência embora, não é? Para me fazer um vaso (corpo) vazio (pronto para ser “possuído”). Talvez experimentar comigo para ver se era possível? ”Uma vez fizemos isso uma noite. Ele fez um exercício onde eu visualizei e enviei minha consciência para longe. E ele fez algum encantamento ou usou palavras egípcias ou alienígenas como um ritual. Talvez eu estivesse em transe ou algo assim, eu era um pouco diferente na época em que trabalhava com ele.

Elizabeth: Sim, você era diferente naquela época, como se estivesse sendo manipulado por controle mental.  Eu acredito que o Sr. X estava agindo como o manipulador mental de David.

David:  Ele estava me pedindo para dizer aquelas palavras específicas, e “sentir isso em mim” e apenas andar com ele para experimentá-lo. Foi muito estranho, e eu fiquei doente no final daquela época. Realmente doente, muito doente (Mais sobre a “coisa” depois)

Eva: Você sentiu dor na nuca?

David: Na época em que nos separamos do Sr. X, eu tive uma sensação de pressão severa no lado direito da minha cabeça que não ia embora. Cerca de uma semana ou mais, às vezes eu ainda sentia. Foi muito intenso logo após o término do processo de fusão. Acho que ele estava me testando para ver do que eu era capaz ou para me fazer ser possuído por alguma entidade.

Eve: Ele disse se ele tinha uma namorada ou era casado?

Elizabeth: Ele foi casado várias vezes. Talvez 7-8 vezes. Todas as suas relações terminaram mal.

David: Bem, ele me disse que estava usando algumas dessas técnicas para colocar essas mulheres sob seu (dos alienígenas) controle. Eu não sei o que aconteceu, talvez algumas delas ficaram doentes ou perceberam e o deixaram.

Eve: Você sentiu-se esgotado na presença dele?

Elizabeth:  No começo, nos sentíamos muito eufóricos quando começamos a fazer exercícios psíquicos com ele. Mas sempre havia um tempo depois quando nos sentíamos exaustos.

David: O Sr. X tinha um amigo envolvido no projeto HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program). Durante esse tempo também, o Sr. X me fez fazer muita pesquisa sobre o HAARP, como onde todas as instalações estavam, como elas estavam conectadas, no que elas estavam trabalhando, etc. Seu amigo estava trabalhando para fazer uma máquina que tivesse cristais de quartzo e diodos elétricos, de modo que afetaria as grades de energia do HAARP de alguma forma.

Instalações do projeto HAARP em Gacona, no Alasca.

O Sr. X também me contou sobre alguém na Nova Era e círculos ocultistas que tinha uma namorada que era uma vidente. Eles iam a festas e ela fazia leituras para pessoas, especialmente pessoas mais ricas. Era a sua função, da namorada psíquica. Eu ouvi que eles fariam isso para fazer uma forma de perseguição de grupos. Você sabe, como o psíquico iria obter todos os tipos de informações e coisas privadas de pessoas ricas ou aqueles presentas nas festas, como uma maneira de usar isso para perseguir grupos para se certificar de que eles não estavam saindo da linha. É como conversar com um padre que recebe muitas informações através da confissão e usar essas informações contra as pessoas para mantê-las na linha. As pessoas a que ele aludia usavam a vidente psíquica, talvez como uma agente sua. Ele estava envolvido em muitos círculos da Nova Era.

Eve: Ele alguma vez deu detalhes sobre se ele foi chamado para fazer operações (Black Ops) negras ou para os seus manipuladores quando eles o chamavam para trabalhos especiais?

Elizabeth: Ele disse algo sobre uma espaçonave em uma das bases subterrâneas secretas como a Area 51, e uma nave estava inoperável e o Sr. X tinha conhecimento da língua alienígena ou seus símbolos que lhe permitiam descobrir como operar a nave. Ele literalmente seria capaz de operar a nave. O DNA de Andrômeda contido nele permitia que ele identificasse a língua extraterrestre e operasse a nave alienígena. Ela tinha inscrições em símbolos alienígenas – um total de 118 deles em sua língua que ele conhecia. Parece um tipo de escrita hieroglífica mágica. Ele também falou sobre coisas como frequências de código de Luz e a necessidade de reprogramar nosso DNA e mudar nosso upgrade de DNA para que pudéssemos lidar com as novas freqüências do nosso planeta.

Imagens acima e abaixo: A espaçonave extraterrestre acidentada e recuperada em Roswell, em 1947, tinha inscrições em hieróglifos egípcios, caracteres do alfabeto grego  e outros sinais não identificados  gravados em seu interior. Também havia painéis de controle de voo com relevo para o piloto inserir as duas mãos (com seis dedos) e se conectar com a  espaçonave mentalmente (sistema SIMBIÓTICO de pilotagem), que não apresentava nenhum sistema de propulsão convencional do tipo alavanca, pedais, etc… ou de outro tipo. FONTE

David: Bem, isso é outra coisa para se explicar. Quero dizer que foi uma das coisas que foi uma bandeira vermelha. Foi uma coisa curativa. Nosso único amigo teve uma experiência ruim com isso. Isso foi depois que nos afastamos dele. Ele disse que havia uma coisa de cura que ocorreria e encorajava as pessoas a praticarem uma modalidade de cura específica que atrairia energia através de lugares e tempos específicos. Ele também nos disse para usar frequências específicas, duas em particular, a freqüência cardíaca e uma freqüência de ativação do DNA, antes e durante esses eventos de cura.

Eva: Eles falavam em tom ou voz ou uma gravação específicos ?

Elizabeth: Não, não foi uma gravação. Eles enviaram um CD.

Eva: Eu ouvi de outras pessoas de que há certas freqüências criadas e manipuladas por aliens reptilianos para realmente enfraquecer e quebrar o corpo astral, de modo que a pessoa seja mais vulnerável à possessão e ao apego por essas entidades.

David: Ele foi envolvido em tal e tal frequência numérica Hz (Hertz)- o amor. Ele nos usava apenas para ouvir isso. Ele deu uma gravação para nós, antes do trabalho de cura. Ele gravou um CD de um artista que gravou essa freqüência e pediu que o paciente ouvisse os sons repetidamente antes e durante a cura. Era para alterar ou equilibrar seu DNA, de modo que os levasse a um estado mais equilibrado. Na medida em que tudo isso aconteceu, infelizmente, todas as pessoas com quem ele trabalhava deste modo começaram a ficar cada vez mais insalubres. E doentes. Havia pequenas coisas que podiam surgir de vez em quando e ele as explicava e racionalizava sempre que o desafiávamos. Ele não ficou bravo nem se tornou agressivo. Ele ficava calmo e racionalmente explicava as coisas. Ele tinha uma maneira de ser capaz de se comunicar e suavizar as coisas.

Elizabeth: A única coisa que realmente foi uma bandeira vermelha foi quando ele começou a tentar nos colocar um contra o outro, uma vez que ele nos teve em um grupo coeso. Eu acho que seu objetivo aqui era deixar claro que ele era nosso líder e que todos deveriam segui-lo. Ele queria manter as pessoas na linha. Quando começamos a desafiar as coisas que ele determinava, ele especificamente nos desafiava em sua autoridade. Nós questionamos sua autoridade.

David:  Ele era um low lipper, você sabe quando os casais rejeitam um ao outro, sendo condescendentes com a gente ou com outros que o desafiavam. Ele fez muito disso, então não foi um confronto direto, mas uma condescendência, mais geral, mas destinada a nos manter na linha e de questionamento.

Eve: Havia alguma correlação entre as freqüências usadas e a possessão?

David: Nunca houve uma correlação definitiva, mas foi mais uma mudança gradual para o tipo de possessão final. Nunca houve uma proposta definitiva de sua vontade ou ritual ou qualquer outra coisa. A entidade dentro dele deve ter sabido que deveria ser um processo de possessão a ser feito lentamente.

Eiizabeth:  Ele foi muito cuidadoso para não ser muito aberto sobre esse processo. Não na defensiva. Ele era muito complacente. Ele iria sair de qualquer situação como um tipo de homem amoroso e compreensivo. Ele não parecia muito forte ou alguém que estava tentando manipular ou controlar diretamente a todos. Era tudo muito sutil.

Eva: Como ele conseguia sua renda para viver?

Elizabeth: Ele usufruía de uma pensão militar.

Eve: E sobre o seu trabalho em operações black-ops?

Elizabeth: Ele às vezes nos mostrava mensagens de texto em que os “encarregados” do governo (Deep State) secreto/oculto lhe enviavam dizendo que precisavam dele para alguma coisa. Então eles diziam para encontrá-lo em um determinado local que eles o pegariam em um helicóptero negro sem identificação, e o levariam para alguma base secreta subterrânea. Então eles o usariam para decifrar alguns símbolos e linguagem alienígena.  Porque ele tinha esse dom ou habilidade única, a NSA (National Security Agency) especificamente vinha até ele e o chamava para fazer isso. Às vezes ele foi fazer isso preso contra a sua vontade. Ele ficava desconfortável e não queria mais fazer isso. Certa vez, a NSA queria que ele se projetasse astralmente para se encontrar com seres em Alpha Centauri. Eles tinham algum alienígena com que eles queriam que ele fizesse contato. Ele ocasionalmente foi chamado para fazer o trabalho do planeta. Como um intermediário para os militares. Coisas que eram altamente incomuns.

Havia outras pessoas com quem ele tinha contato, outras pessoas ex-militares. Eu fui para uma casa uma vez para alguém que foi anteriormente militar aposentado em outro estado. Nós fomos lá para o almoço e nos encontramos com outro indivíduo, um ex-coronel da USAF (Força aérea) que disse que ele era Andromedano.  Eu conheci este homem e falei com ele. Ele me contou uma história de que ele estava aqui como uma espécie de embaixador. Ele explicou que alguns seres humanos são escolhidos para trabalhar com e através de aliens, e alguns humanos fazem um contrato de alma antes do nascimento e eles concordam que eles permitirão que certas entidades trabalhem através deles ou para eles. Ele era uma daquelas pessoas que era um embaixador do povo de Andromeda (mais como um ET walk-in desde o seu nascimento). Mas ele escolheu uma carreira militar para esta vida, porque assim ele seria capaz de se envolver em alguns dos projetos em que nosso governo estava envolvido. relacionado ao nosso programa espacial. 

E para a aeronáutica, para trabalhar com ETs fora do planeta. Ele e o Sr. X originalmente se conheceram na Área 51. Ele contou uma história em que ele (o Sr. X) ajudou esse homem na base e eles descobriram que ele era um ET walk-in e eles estavam questionando ele. Ele estava aqui encoberto e veio para este corpo humano do coronel, para trabalhar junto com o que estava acontecendo com o envolvimento de nossos governos com os ETs. Ele sendo um ET, mas não permitindo que isso fosse conhecido. Ele disse que tinha uma espaçonave que estava aqui, sua nave tinha sido danificada e estava localizada em um estado próximo. Ele nos disse que estava trabalhando na tentativa de encontrar a célula de combustível adequada para reoperar sua nave ET. Sua embarcação era supostamente encoberta pela invisibilidade, mas você podia sentir onde ela estava. 

David: Algumas vezes o Sr. X conversava com ele e outros contatos militares ao telefone na minha presença.  Como certa vez apareceu outro militar no telefone.. Ele não comentou sobre sua identidade secreta como um ETs. Eles não tinham conhecimento da situação walk-in (possessão) pelo ET e da verdadeira identidade do Sr. X. Quando ele estava falando ao telefone, ele dizia que ele era tal e tal agora. Como outra personalidade. Outros amigos militares com quem ele conversava não estavam necessariamente informados sobre sua outra identidade e possessão extraterrestre.

Eve: Ele praticou isso com outras mulheres do grupo, outros comportamentos similares como vínculo psíquico ou do tipo sedução?

Elizabeth: Havia algumas outras mulheres em nosso grupo que ele estaria desenvolvendo uma atração por elas e querendo algum tipo de relacionamento com elas. Eu claramente rejeitei suas investidas, mas ele estava fazendo a mesma forma de manipulação sexual com outras mulheres do nosso grupo.

David: Eu acho que isso tem algo a ver com as entidades, entidades que o possuíam que estavam fazendo as manipulações das mulheres. Eu tive muito mais consciência sobre isso. O Sr. X me disse para não fumar, ser saudável para estar em contato com esses seres. Para estar em contato com esses seres eu tive que parar de fumar e tentar não comer carne. Para manter meu nível de freqüência do corpo elevado.

Elizabeth: Mas ele tinha todos os tipos de problemas de saúde.

David: Nós tínhamos um teste de análise biológica, ele analisa várias funções físicas. Meus marcadores eram todos verdes significando que eu estava saudável, e do Sr X todos marcadores de saúde eram vermelhos, como a maioria das suas funções corporais, ele estava quebrando e sendo destruído. Eu acho que eram as entidades que estavam em seu corpo que se alimentavam (vampirizavam) a energia dele.

Uma das coisas realmente interessantes que ele disse sobre as mudanças que ocorreriam conosco e nossas mudanças corporais, nós realmente teríamos um ser parecido com uma criatura octopus (tipo um polvo) entrando dentro do nosso corpo. E que teria tentáculos que sairiam dele e que poderiam tocar outras pessoas ou acessar sua energia. Ele falou isso de forma tão normal como se não houvesse nada de errado ou incomum em deixar isso acontecer. E eu fiquei com essa imagem dessa coisa nojenta de polvo envolvendo meu corpo.  Mas ele disse que não era grande coisa.

Eva: Ele tinha um ser assim acoplado nele mesmo?

David: Ele falou sobre isso como se ele tivesse aquele polvo trabalhando nele.

Eve: Eu ouvi sobre vampiros psíquicos na literatura e é no meu livro “The Dark Side of Cupid: Love Affairs, the Supernatural, and Energy Vampirism” sobre o capítulo Vampirismo Psíquico sobre como sua aura e corpo energético se parecem. É um formato de polvo como uma massa contorcida de gavinhas que pode se aproximar e se conectar com outras pessoas para se conectar e se alimentar da energia dos outros através do seu hospedeiro. 

David: Quando eu o visualizei, era como de um cinza escuro, verde, só Deus sabe, talvez uma coisa com espinhos, a imagem veio à minha mente.

Eve: Ele comentava se precisava tomar energia ou dizer que estava com pouca energia e precisava se alimentar?

Elizabeth: Ele precisava de um grande abraço. Ele nos contou desde o começo, que isso era o que ele precisava fazer, era abraçar as pessoas. Mesmo com estranhos.

David: Isso foi selvagem.

Elizabeth: Eu acho que qualquer um que estivesse envolvido com o Sr. X acabaria se sentindo esgotado por causa do vampirismo que ele praticava. Ele estava sugando energia de todos. E à medida que ele se envolvia mais com as pessoas da comunidade, havia outros que o procuravam para se curar de forma independente e, enquanto trabalhavam com ele, sua saúde sofria com o passar do tempo. Não ficou óbvio no começo. Mas quanto mais tempo eles passavam com ele, mais doentes eles ficavam. Acho que o que aconteceu foi que as pessoas começaram a duvidar desse homem (um “Curador”) e se perguntaram qual seria sua verdadeira história. E quando uma família colocou essa dúvida, foi quando percebemos que ele estava claramente se aproveitando e suas intenções não eram boas.

Então nós tivemos uma reunião com ele. Basicamente dizendo “nós não apoiamos muito você é sua agenda.  Não é isso que sentimos que precisamos fazer ou ser”. Quando começamos a ver mais inconsistências, nós o confrontamos sobre elas. E foi assim que quanto mais nos unimos como um grupo, e o contestávamos, mais ele tentou nos dividir e criou muita discórdia dentro de nossa família, nossos relacionamentos com os outros, e tudo começou a desmoronar e ser dilacerado. Tivemos um encontro com ele um dia porque ele havia deixado seu trailer de viagem em nossa propriedade e quando as coisas finalmente acabaram, dissemos a ele que era hora de ele sair e levar seu trailer. Havia uma mulher que conhecíamos que ainda andava envolvida com ele e aceitou todo a sua programação, uma consciência cega. Ela estava individualmente envolvida em seu “trabalho de cura”, mas era como se ela estivesse possuída por ele. Sr.. X sempre utilizava-a como referência dizendo aos outros e a ela que vaso “puro e vazio” ela era. E como ela era fácil de ser “preenchida” (possuída).

David: Ela lhe dedicava a mais alta adulação por causa disso, não porque ela era a mais esperta, mais forte ou a melhor curandeira. Era porque ela era a pessoa que estava mais disposta a se esvaziar para ser uma hospedeira vazia para ele fazer o que quisesse com ele através de suas entidades. Então, quando tudo isso finalmente acabou, ela e o Sr. X vieram para minha propriedade e tivemos um confronto.

Elizabeth: Eu pedi para ele pegar as coisas dele e que era hora de eles partirem. A mulher com ele saiu do veículo e começou a agir fora de controle. Tropeçando em nós, cuspindo, gritando e com um olhar vago e ela não era mais como ela mesma. Como se ela estivesse temporariamente possuída. A única maneira que eu poderia descrevê-la, é que ela foi possuída por alguma entidade ou algo assim.

Eva: Você já disse alguma coisa ou confrontou-o com o nome de Jesus Cristo?

Elizabeth: Bem, o que eu fiz foi apenas dizer-lhe que ele precisava voltar seu coração para Deus, pedir perdão para que ele pudesse ser transmutado pelo amor de Deus.

David: E enquanto ela estava dizendo isso ao Sr. X, eu estava olhando para ele e o percebi como se “ninguém estivesse naquele corpo”. Isso realmente aconteceu uma vez antes, quando estávamos com outro membro da família e ele estava conversando com um grupo de pessoas na cidade. E de alguma forma um pastor local ficou sabendo dessa situação. Ele veio com a Bíblia e começou a chamá-lo para fora e outras coisas. Eu não acho que o pastor soubesse, pois era um cara jovem e não sabia com o que estava lidando. O Sr. X apenas ficou lá sentado como um vaso vazio, ele não disse nada como uma estátua de pedra. Eu acho que uma pessoa normal iria falar de volta ou desafiá-lo, mas ele ficou como um zumbi sentado lá.

Quatro das principais raças que estão “atuando” em diferentes níveis de contato com nossa civilização. Reptilianos, Greys, Insetoides e Tall Whites (Nórdicos)

Elizabeth: Enquanto isso acontecia, o Sr. X estava extraordinariamente calmo como um pepino. Ele nem sequer reagiu à mulher furiosa que o acompanhava.

Houve outra ocasião, um tipo estranho de coisa quando eu apenas assisti meu computador ser destruído por um vírus, quando ele nos disse que estávamos sendo monitorados pela NSA e ele nos disse que “nós estávamos sendo vigiados”. Estaríamos ao telefone e ouviríamos cliques estranhos. Quando o Sr. X e eu tivemos conversas telefônicas, eu ouvia barulhos estranhos no telefone e ele dizia que estávamos sendo ouvidos, etc. Ele nomearia o Estado da localização dos escritórios onde o monitor estava, as pessoas no escritório, como ele estava vendo-os através da visão remota. Ele entrou em detalhes intensos sobre quem estava nos ouvindo e por quê. Nós conversávamos sobre ETs e coisas assim e tudo era muito estranho. Nós estávamos sendo vigiados. Então um dia eu assisti meu computador fritar na minha frente, por algum vírus. Coisas estranhas aconteceram ao redor dele. Antes, quando eu o encontrei em um lugar público, descobri no dia seguinte que alguém invadiu meu cartão bancário e comprou um monte de cristais em uma loja próxima. Meu cartão não havia sumido e estava em meu poder o tempo todo. Mas o Sr X estava comigo. Ele nos contou outras técnicas de energia sobre como nos proteger. Ele queria colocar um cinturão espiritual em mim, como uma cinta ou algo para colocar ao redor da área do plexo solar. Ele sempre colocou ênfase no movimento anti-horário, tudo tinha que se mover no sentido anti-horário. 

David: Ele disse especificamente que no sentido horário ficaria fraco e errado. Quase como em Stars Wars na saga guerra nas estrelas, de como o lado negro é uma força mais forte.

Ele às vezes reagia às coisas nos filmes que assistíamos como o filme francês de meados dos anos 90 chamado “The Green Beautiful”, onde todos boicotavam as grandes corporações e todos se recusavam a cooperar com o sistema de controle do mal. Ele saiu durante essa cena como se estivesse no modo “não concordo”. Outra vez eu tive uma impressão de um monte de coisas sobre as quais os cavaleiros Jedi da saga Star Wars praticavam, como código de honra, ser um instrumento da Luz e do bem se opondo às forças das trevas, etc. e eu falei para ele. Que eram códigos de honra e coisas sobre ser sempre equilibrado, bom, defensor dos fracos, etc. Ele saiu e não quis mais ouvir a esse respeito.

Na época, eu jogava videogames como Dark Siders 2 e Devil May Cry. Muitos dos temas de filmes e cultura pop e esses jogos eram sobre os Nephilim e Anunnaki e eles eram vistos como heróis. A mensagem desses jogos parecia estar voltada para o futuro retorno dos Nefilins à Terra. No Devil May Cry existem demônios lutando contra a humanidade. Tipo de forças invisíveis lutando contra a humanidade. Mas a intenção era a adoração e exaltação dos Nefilins e Anunnaki como heróis.

Sobre Anunnaki e Nephilim, assistam o trailer de um filme “interessante” sobre esse “assunto”. Vale muito assisti-lo pelo “didatismo”:

Eve: Então houve algum encontro real com ETs ou você viu algo assim com ele ou ele viu?

Elizabeth : Não, ele nos diria coisas sobre como as formações de nuvens pareciam-se com uma nave mãe ou uma espaçonave.

David: Para mim, ele era um bom ator no aspecto psicodramático, como estimular isso. Uma vez, quando eu estava em sua casa, assistíamos a filmes estranhos o tempo todo. Assim, no processo de ele me ensinar, ele constantemente me saturava naquilo ou nos impregnava constantemente. Ele estava sempre fazendo coisas como enviar e projetar energia para as pessoas e trabalhando dentro de um espaço. E muitas vezes depois que ele saía, as pessoas podiam sentir uma mudança na sua energia.

Elizabeth: Esta mulher em particular com quem ele estava trabalhando tinha um sistema de cura que ela estava usando. Envolvia ter frascos de um fluido que correspondiam especificamente a certas “frequências de cura” e esse tipo de coisa. Eu o vi mudar a frequência dos frascos de líquido com os quais ela estava trabalhando. E então ele estava definitivamente manipulando a energia das pessoas e das coisas ao seu redor. E no final depois de termos terminado com ele, David ainda ficou um pouco envolvido. Nós realmente tivemos que fazer uma intervenção familiar com David porque ele ainda estava sob o controle e influencia pelo Sr. X e realmente não percebia isso.

David: Nós conversávamos muito e eu nunca tinha tido uma experiência como essa antes. Eles – minha família e alguns amigos íntimos continuaram me confrontando como se eu estivesse em um culto “programado” e eu continuei lutando contra eles. Mas eu realmente tive a sensação de ficar cada vez mais quente. Eu finalmente me quebrei e senti como se tivesse quebrado com uma febre alta. Eu realmente comecei a suar. Muito agitado. Eu apenas continuei ficando mais quente e mais quente.

Elizabeth: Nós continuamos enviando energia positiva para ele, conversando com ele e fazendo declarações sobre as inconsistências e influências maléficas do Sr. X.

David: Finalmente acabei de quebrar e me senti voltando ao normal. Foi um bom tempo até eu realmente me sentir como eu novamente, levou algum tempo. Na verdade, durante algum tempo, sentia-me vazio, como uma criança, sem saber o que fazer ou dizer, meio que perdido. Mas eu recuperei meu bom senso depois de um tempo.

Elizabeth:  E depois disso David teve ataques psíquicos. Ele tinha 24 anos naquela época.

David: Uma vez que ele partiu eu tive terrores noturnos. Eu costumava tê-los quando eu era criança. Eu nunca vi coisas exceto formas geométricas, tinha pesadelos ruins e sentimento absoluto de terror. Quando eu era jovem, de 5-7 a 14/15, tive esse tipo de experiência. Mas nada parecido até depois de romper com o Sr. X. Eu sentiria um ataque em um determinado momento da semana sobre a hora encantadora, às 2h da manhã. Eu sentiria algo negativo no quarto, apenas se escondendo, algo ali que estava tentando ameaçar ou apenas tentando estar lá me perturbando. Meu senso intuitivo era que eles achavam que me tinham possuído, e realmente me queriam. Nós fizemos muitas orações.

Eu ainda não era ou não acreditava no poder de Jesus, mas foi uma força que eu comecei a usar naquele período, apenas para testar e ver se funcionava. Os ataques foram muito consistentes, sempre envolvia ter essa pressão no lado direito da minha cabeça, eu ainda sinto às vezes. Era como se ele soubesse o que estava acontecendo. Por exemplo, se minha mãe saísse de casa, em poucos minutos ele ligaria para o telefone só para falar comigo. Então nós tínhamos algumas conversas e eu disse a ele que não o queríamos mais perto da família.

 

Ele não está mais em nossa área, talvez resida a cerca de uma hora de distância. Vários meses atrás eu fui até ele. Eu não disse nada para ele, eu estava com a minha namorada. Mas cumprimentei-o cordialmente e apertei-lhe a mão com um gesto educado. E meu Deus, o que eu senti! A primeira coisa que ele disse foi: “As entidades se foram?”, ele perguntou. Se foi sua consciência culpada eu não sei. Apertei a mão dele e foi como uma espécie de raio negro. Foi assim que eu me senti – você não quer tocar neste homem!

Ele estava apenas muito vago, vazio, mas eu não vi seus olhos ficarem negros. Mas uma vez ele ligou para outra entidade quando eu estava com ele e parecia diferente, mas ele mudou significativamente.

Elizabeth: Eu acho que você poderia dizer quando os diferentes ETs entravam nele porque cada um tinha uma personalidade distinta. Nós poderíamos identificar qual entidade o estava possuindo.

David: Eu sentiria “algo” estranho entrando na sala. Às vezes ele trazia alguém consigo mesmo e eu ficava apenas observando e percebendo o que estava chegando. Ele fez isso conosco às vezes e com um amigo que ia ter um bebê. Como invocar alguma energia ou entidade para ajudar, etc. Era assustador.

Elizabeth: Ele fez todos nós praticarmos certas técnicas de energia para minha nora e uma vez nós vimos a energia projetada em seu corpo. Mas felizmente ela não engravidou.

Eve: Você sentiu ataques psíquicos depois disso também?

Elizabeth: Não, mas eu senti um profundo sentimento de pavor, nesse ponto entendi perfeitamente o que ele era e finalmente percebi que estávamos lidando com algum tipo de entidade demoníaca.

David: Mamãe o desafiou, mas eu realmente não o fiz. Eu fui a última pessoa a sair disso. Então ela teve mais uma experiência para contar a ele e às entidades.

Elizabeth: Eles tentaram com David por mais tempo. Comigo, o Sr. X queria se alinhar comigo pessoal e romanticamente, mas ele também sabia que não poderia cruzar uma linha comigo. Uma vez eu estava sentindo minha própria energia e poder vindo sobre mim. Em sua presença. Quase canalizando falando sobre Deus, a fonte divina, sobre ser um ser de Luz e falando sobre as origens da Terra e do plano espiritual de Deus para este planeta. Ele ficou lá prestando muita atenção, escutando como se quisessem ou precisassem ouvir isso. Eu acho que o que estava acontecendo é que eles (o Sr X e seus obsessores) estavam tão separados da Luz e da Fonte, que eles precisavam desesperadamente estar perto disso. Muito do que ele tentava puxar de mim era essa energia e conectá-la de alguma forma. Mesmo que ele não pudesse, mas uma parte dele queria.

Eve: E quanto ao seu foco intenso no projeto HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program)?

David: A experiência do HAARP. Eu não sei se isso foi ele tentando me limitar ou ao que eu estava fazendo desde a pesquisa da conspiração, etc. Ele estava me fazendo pesquisar sobre as instalações do HAARP, onde eles estavam distribuídas por todo o mundo, vendo-as remotamente, essencialmente ele queria destruir essas instalações, usando algum tipo de meio psíquico. E um dispositivo em que seu amigo estava trabalhando.  Colocar cristais estranhos em algum tipo de coisa elétrica, um grande cristal de quartzo com fios diferentes. Seu plano final era pegar este dispositivo e conectá-lo a um satélite e enviar alguns sinais para as instalações do HAARP ou algo assim. Por alguma razão ele era contra o sistema HAARP, pois ele esta em todo o mundo. As instalações da Rússia e as instalações dos EUA estavam se comunicando umas com as outras. Não sei qual era a ideia dele. Mas eu era capaz de identificar alvos usando minhas habilidades psíquicas para decifrar onde as coisas estavam e como essas instalações estavam se conectando ou se comunicando umas com as outras. Eles poderiam fazer uma grade ao redor da Terra, uma barreira. Ele continuou dizendo que era ruim e uma coisa negativa – a grade eletromagnética em toda a Terra. Ele disse que ele e seu pessoal – os ETs queriam se livrar da rede. É possível que o HAARP faça parte do programa Star Wars.

Elizabeth: Eu acho que ele estava tentando criar rasgos e buracos no continuum do espaço-tempo para trazer essas entidades para a nossa realidade, para o plano da Terra. Se eles estavam subindo através da Terra ou vindo de suas naves ou de outra dimensão. De fora para dentro. Qualquer coisa que estivesse tentando proteger a Terra, o Sr. X era muito contra.

David: Da sua história, é difícil saber o que é verdade, e o que não é. Essa é a única coisa que me chamou a atenção.

Os principais “PORTAIS” de ACESSO para a nossa realidade, são os SETE chakras principais existentes em cada ser humano. “Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo”. –  Salmos 82:6

Eva: Como trazer entidades através de portais e, em seguida, possuir ou anexa-las às pessoas.  Eu acredito que eles estão realmente trabalhando na possessão e controle da nossa realidade.

David:  Isso me lembra a temática de alguns filmes como nos Vingadores (Avengers), as instalações do CERN na Suíça sendo usadas por forças das trevas para criar buracos de minhoca para estas entidades. E nos videogames Dark Sider 2, como os Nephilim estão restaurando seu equilíbrio. No jogo Devil May Cry, é sobre os gêmeos. Isso me lembra o tema Anunnaki dos irmãos Enki / Enlil. Demônios que existem em um universo paralelo se revelam e co-existem conosco. No final do jogo eles são fisicamente manifestados. Não são jogos cristãos, mas jogando no simbolismo do Apocalipse, o abismo sendo aberto para acessar a Terra.

Elizabeth:  É por isso que começamos a questioná-lo. Quanto disso é realmente ET e quanto é realmente demoníaco. Seres interdimensionais, eles pareciam ser algum outro tipo de ser energético. Eles certamente têm uma agenda. Como se precisassem de hospedeiros humanos e precisassem nos parasitar para atuar em nosso ambiente terrestre. Não apenas por energia, mas para cumprir sua agenda. É muito interessante que, enquanto trabalhamos com o Sr. X, todos nos tornamos bastante psíquicos. Todas as nossas sensibilidades foram intensificadas e era viciante quase como uma droga. No começo, foi eufórico. Eu tive muitos sonhos de dispositivos incomuns usados ​​por ETs e ele queria saber sobre os sonhos, para que eles eram usados. Dentro e fora do planeta. Até minha filha viu algumas coisas incomuns em sonhos com símbolos, coisas complexas durante esse período de tempo. Conexões e experiências psíquicas.

David: Ele estava me ensinando como projetar energia de minhas mãos e dedos como água saindo deles. Para esticar a mão para fora e apontar alguém com a energia direcionada a uma pessoa para obter uma leitura da sua aura ou da energia da pessoa, e a energia normalmente vai até ela e você pode ver algo sobre a pessoa afetada. Mas com ele não consegui lê-lo. Ele tinha como um escudo de prata sobre ele. A mesma energia que projetei para ele voltou para mim. Ele deliberadamente se protegia.

Eve: Alguém já viu sua aura ou fez uma leitura psíquica do Sr. X enquanto você estava com ele?

David:  Bem, houve um xamã que nos disse que o Sr. X não era confiável.

Elizabeth: Bem, o que aconteceu lá foi esta mulher que costumava possuir um centro de cura, e nós tivemos um grupo nosso que foi para este espaço dela. Ele queria abrir um centro de cura. A mulher que possuía a propriedade pediu a um xamã para ler as pessoas interessadas no centro e avisá-la se elas estavam bem.  Conversamos com ela e, depois que ela se encontrou conosco, ela perguntou a um xamã sul-americano em uma leitura sobre os três. Eu estava bem em uma boa posição, e minha outra mulher amiga, mas ele, o Sr. X não era nada confiável, segundo o diagnóstico do xamã.

Isso também ajudou a validar o que eu estava sentindo e outra “bandeira vermelha” surgiu. Ele realmente queria controlar esse grupo local de pessoas.

Eva: Eu me pergunto quantos grupos espirituais estão sendo controlados por tal tipo de pessoa ou grupo de pessoas possuídas. Lobos em peles de cordeiro, por assim dizer.

Elizabeth: Bem, ele foi realmente expulso fora de uma cidade. Descobrimos uma grande cidade metropolitana em que ele costumava trabalhar. Uma grande cidade do sul. Basicamente, ele veio correndo para as montanhas para se esconder. As pessoas estavam aparentemente atrás dele e procurando por ele.

David: Ele receberia telefonemas diferentes quando eu estava em sua casa, e ele alegaria ser outra pessoa e não quem ele realmente era. Uma vez uma mulher perguntou quem ele era e se ele não era o Sr. X, então quem é você? Então a entidade dentro diria a ela, Bem, “o nome original está em um poço de almas”, em outra dimensão em algum lugar.

Elizabeth: Mas soubemos pelo menos um incidente de morte com alguém com quem ele estava trabalhando em outra cidade. E então havia uma mulher aqui envolvida em muito trabalho espiritual. Mas eu senti que ela era um pouco negativa e ela tinha uma saúde muito fraca e acabou morrendo.

David: É meu sentimento que o Sr. X estava realmente tentando se alimentar dela e ele tomou a energia dela. Foi a mulher que substituía a minha mãe, outra mulher que o Sr. X estava tentando chegar bem perto. Era uma mulher mais velha com alguns problemas de saúde. Mas não muito tempo depois que ela se encontrou com ele, confrontou-o em suas “bandeiras vermelhas” e foi menos de um mês que ela ficou tão doente que morreu. No final, ela disse a outros amigos nossos que ele era muito mau, que estava tirando a vida dela. Ela não permitiria que ele fosse ao hospital, ela disse a suas amigas, “eles estão tentando me matar”. Ela morreu muito rapidamente.

David: Ele falou sobre um monte de coisas sobre ETs, nem todas as coisas batiam o tempo todo. Mas isso era o que ele estava projetando para nós. As práticas que ele faria não tinham nada a ver com os ETs. Por um lado, com a minha irmã, ele colocou um cristal na água e sempre quis que ficasse debaixo da cama dela. Isso é como uma coisa mágica xamânica tentando ter um receptor no quarto da minha irmã mais nova. Ela estava tendo pesadelos, pesadelos durante um período de tempo, então ele nos disse para fazer isso por proteção.

Também as hastes de cobre, cristais de ametistas, condutores de metal. configurando-o em um padrão de grade para que você possa ter uma grade de receptividade para visualização remota. Ele fez isso com outras pessoas da comunidade. Para fazer isso para que eles pudessem ser basicamente espionados via visualização remota.  Embora ele dissesse que era para proteção delas.

Eu não gosto de magia, mas ele desenhou símbolos específicos e as letras sygils para nós e uma noite ele tirou uma tigela scrying (usada para visão do futuro como uma bola de cristal) com uma vela e tudo e começou a fazer isso, e isso não tinha nada a ver com alienígenas. Em algum momento, teve algo a ver com práticas ocultistas, porque ele cresceu em torno desse tipo de coisa. Ele era um mago (negro), as práticas não correspondiam com à sua história.

Eva: É interessante sobre os militares e como eles estão envolvidos com ETs e práticas ocultas, seres “walk-ins” e o que parece ser a possessão e a manipulação de pessoas por essas entidades para usá-las em missões de interesse militar.

Elizabeth: Eu me pergunto se os militares sabem em que realmente estão envolvidos e em até que ponto.  Minha preocupação é que eles estão jogando com forças que eles não entendem completamente e isso é realmente muitíssimo perigoso. Eu temo pelos nossos próprios militares e governo porque eles estão abrindo portas para essas criaturas e seres que podem não ser o que eles dizem que são e têm segundas, terceiras e quartas intenções das quais nos arrependeremos em breve. Bem, se eu acho que se eles estão tentando criar supersoldados, eles estão usando isso como um poder ou força para manipular os humanos e controlá-los a partir desse ponto de vista.

Toda a nossa razão para querer apresentar nossa história é que sentimos que as pessoas precisam começar a entender que há muito mais sobre esse fenômeno sobre o que está acontecendo. É interessante e único na medida em que não nos envolveu especificamente, mas cresceu em nosso grupo de espiritualidade, toda a nossa comunidade sendo influenciada e afetada por tudo isso.

“E assim caminha a humanidade …”

Eu acho que muitas pessoas não querem encarar o lado sombrio, seu próprio lado das trevas e escuridão, especialmente a comunidade de amor e da Luz estilo New Age, onde tudo deve ser bom e positivo e num ambiente em que os “Gurus, Profetas e Curadores” abundam. E quando você começa a questionar ou desafiar que tudo não é o que parece ser, de repente as pessoas não querem mais falar a respeito especialmente se for algo contra o seu “mestre e/ou Guru”. É por isso que foi uma bênção encontrar alguém como você com seus livros e tudo mais. Nossa não estamos sozinhos nessa … nessas estranhas experiências que tivemos.

Eva: Muitas empresas, formas de vida e identidades inteiras são construídas em torno de tantas dessas crenças e práticas da Nova Era que eu acho que elas não querem olhar para o ângulo do engano aqui e as grandes “bandeiras vermelhas” de aviso. Eles são financeiramente financiadas e seus negócios podem entrar em colapso. Além disso, acho que é uma programação em si mesma, na medida em que é uma casca vazia e aberta e não há discernimento. Uma bandeira vermelha, como a mulher que era um vaso vazio perfeitopara a manipulação, exploração e controle pelas entidades que atuavam através do Sr X, enfim esta mulher era uma espécie de ZUMBI..

Elizabeth: Eu acho que precisamos aprender a entrar em nosso próprio poder interior e acreditar em fazer o que somos como uma alma divina ou espírito e não esquecer o nosso lugar e o que fomos criados para semos. E em vez de sempre desistir e doar nosso poder a todos esses “mestres e gurus”, entidades e seres extraterrestres. Permanecermos firmes em nosso próprio poder em quem e no que realmente somos e acho que podemos mudar o mundo dessa maneira. E fazer algo completamente diferente.

Eva: É bom poder conversar e ter um diálogo aberto para que os outros não tenham medo de se abrir e falar. Promover um ambiente de abertura e diálogo é bom.

David: Esta experiência desafiou muitas das minhas crenças e me fez voltar para a mesa de trabalho e precisei cavar mais fundo na minha pesquisa e no que eu estava procurando. Eu gosto de ouvir um monte de suas coisas e o material de George Kavassilas. Eu gosto de ouvi-lo porque me identifico com isso. Antes dessa experiência eu consumia tudo, sem discernimento, porque eu realmente queria uma boa experiência. Eu baixei minha guarda. Mas agora estou mais cética e prevenida.

Eva:  Até mesmo a mídia alternativa e o movimento tipo New Age são controlados em alguma medida e até certo ponto e há uma regra inconsciente, uma “regra do não falar” encoberta sobre muita negatividade e engano espiritual. Eles não cobrem material muito negativo ou enganos. Ou as soluções para eles. Ou eles apenas mostrarão o lado negro cheio de medo sem soluções ou clareza nos problemas reais. Estamos iluminando a escuridão. Para libertar-se da regra de programação de “não veja nenhum mal, não fale mal, não ouça nenhum mal”. Quando não fazemos perguntas, isso nos deixa abertos para nos tornarmos indivíduos vazios e aptos a sermos possuídos para uma obsessão e possessão perfeitas!

Quero agradecer a você, Elizabeth e David, por compartilhar sua experiência comigo e estar disposto a fazer com que isso seja levado a um número maior de pessoas como um grande aviso, uma grande bandeira vermelha.


Sobre a autora: Eve Lorgen MA. Tem um mestrado em Psicologia e um Bacharelado em Ciências em Bioquímica. Ela também é uma hipnoterapeuta e Coach de Trauma Anômalo. Isso inclui encontros com alienígenas, abduções milabs, interferência paranormal nas relações amorosas e abuso narcisista. Ela tem trabalhado com clientes desde 1992 usando várias modalidades de aconselhamento.

Eve Lorgen MA é autora de dois livros The Love Bite: Alien Interference in Human Love Relationships” (Elogos & HHC 2000) e “The Dark Side of Cupid: Love Affairs, The Supernatural and Energy Vampirism.”  e dirige um blog / website em www.evelorgen.com


Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): 

“A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. Mas até que nós consigamos despertá-las, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …” 


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

 

 

 

One Response to ‘Gurus e Curadores’ estão sendo possuídos por ‘seres’ disfarçados de ETs e/ou de outras ‘dimensões’ (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.