browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

História da ”Dinastia Rothschild” (IV)

Posted by on 05/02/2019

“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás”. – Apocalipse 2,9 – Os Rothschilds alegam  que eles são judeus, quando na verdade eles são “khazares”. Eles são de origem de um país chamado Khazaria, que ocupava as terras existentess entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, que agora é uma região predominantemente ocupada pela Ucrânia e Georgia. A razão pela qual os khazares Rothschilds alegam ser judeus é que os khazares sob a determinação do seu rei,  em cerca de 740 d.C., foram convertidos à fé judaica, mas é claro que isso não inclui a conversão de seus genes do homem branco caucasiano aos genes do povo judeu semita autêntico. Eles são uma FARSA gigantesca…

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

História dos judeus khazares da ”Casa de Rothschild’e sua “INFLUÊNCIA” nefasta na história do mundo ocidental (Europa, Américas, Oriente Médio, Europa do Leste e Rússia) 

Fonte: http://humansarefree.com/

LINKS  Parte 1 Parte 2 – Parte 3

Controle, controle e mais controle: Os Rothschilds têm estado no controle do mundo ocidental há muito tempo, especialmente através da manipulação, corrupção e especulação no controle do sistema financeiro ocidental, seus tentáculos atingindo muitos aspectos de nossas vidas diárias, como está documentado no artigo a seguir. No entanto, antes de irmos para a linha do tempo, vamos ler esta introdução inestimável que nos ajudará a entender claramente quem são os Rothschilds em oposição a quem “eles dizem ser”.

Definição de sionismo: uma organização política dos chamados judeus khazares cujo objetivo foi criar uma nação no Oriente Médio para os judeus europeus.

Definição de Judaísmo: Judeus coletivamente que praticam uma religião baseada na Torá e no Talmude.

Khazares (*)Ashkenazis: Os Rothschilds alegam  que eles são judeus, quando na verdade eles são “khazares”.  Eles são da raça ariana caucasiana (não semita) de origem de um país chamado Khazaria, que ocupava as terras existentes entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, que agora é uma região predominantemente ocupada pela Ucrânia e Georgia. A razão pela qual os “judeus” khazares Rothschilds alegam ser judeus é que os khazares sob a determinação do seu rei,  em cerca de 740 d.C., foram convertidos à fé judaica, mas é claro que isso não inclui a conversão de seus genes do homem branco caucasiano ariano aos genes do povo judeu semita autêntico. Eles são uma FARSA HISTÓRICA GIGANTESCA, e são uma parte importante de um plano maquiavélico para dominar o planeta.

O reino da Khazaria, conquistado pelos russos ao final do século XII, após intermináveis conflitos.

A Décima Terceira Tribo – Entre 85 – 90% dos que se dizem Judeus atuais são, de fato, Khazares, um povo caucasiano  ariano da raça branca, NÃO SEMITA como o povo judeu original (da Tribo de Judá). Você descobrirá que aproximadamente entre 85 – 90% das pessoas no mundo hoje que se dizem Judeus são na verdade Khazares, ou como eles gostam de ser conhecidos, judeus Ashkenazi.

{*Asquenazes ou asquenazim (do hebraico אַשְׁכֲּנָזִי “ashkenazi”; plural אַשְׁכֲּנָזִים  ashkenazim) são os judeus  provenientes da região da Europa Central  e Europa Oriental. A palavra provém do termo hebraico medieval para Alemanha, chamada Ashkenaz  (em hebreu אשכנז). Nos dias de hoje, o termo  ashkenazim é utilizado para tratar das tradições religiosas dos judeus que viviam na Europa Oriental, assim como as de seus descendentes, espalhados por todo mundo após o HolocaustoWikipedia}.

Essas pessoas conscientemente mentem para o mundo com suas alegações de que a terra de Israel é deles por direito de primogenitura, quando na verdade sua terra natal real esta a mais de 1250 quilômetros de distância na atual Ucrânia e Geórgia. Vamos fingir que somos o “povo eleito!” Então, da próxima vez que você ouvir um primeiro-ministro israelense falando sobre a suposta perseguição dos judeus, considere isso; todo primeiro-ministro de Israel tem sido um judeu khazar asquenazita.  Portanto, quando todos esses primeiros-ministros saíram a favor do restabelecimento de uma pátria judaica, eles deliberadamente mentiram para você, na medida em que os khazaress nunca foram daquela região, e eles sabem disso, porque são eles que chamam-se judeus (khazares) asquenazis. 

A Sinagoga de Satanás: A História Secreta da Dominação Mundial pelos Judeus Khazares

No livro do Apocalipse, esta escrito:

“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás”. – Apocalipse 2:9

“Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não o são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo”.  Apocalipse 3:9}

A linhagem da família judeu khazar mais rica do mundo, e os líderes dos judeus khazares no mundo de hoje, é a família Rothschild. Como você verá na linha do tempo, os Rothschilds obtiveram essa posição através de mentiras, manipulação sedição, traição, golpes, fomentando e financiando guerras e assassinato.


A CRIAÇÃO DO MODERNO ESTADO DE ISRAEL PELOS JUDEUS KHAZARES:

1948:  Na Primavera deste ano, os Rothschilds subornam o Presidente Harry S. Truman (33º Presidente dos Estados Unidos 1945 – 1953) para reconhecer o estado de Israel (Rothschild possuía um território sionista e não judeu) como um estado soberano com a propina de $ 2.000.000 que eles lhe dão em seu trem de campanha. Eles então declaram que Israel é um estado judeu soberano na Palestina e dentro de meia hora o presidente Truman declarou que os Estados Unidos são a primeira nação estrangeira a reconhecê-lo.

A bandeira de Israel é desvelada. Apesar da tremenda oposição, o emblema na bandeira é uma versão de cor azul do “Hexagrama Vermelho” Rothschild, Isso irrita muitos judeus que percebem que esse hexagrama era usado nas antigas religiões de mistério como o símbolo de “Moloch”. Isso indica que qualquer pessoa morta em nome de Israel é na verdade um sacrifício a Satanás.

Esses judeus dissidentes acreditam que o “Menorah”, o mais antigo símbolo judeu, deve ser usado e apontou que o Hexagrama não é nem mesmo um símbolo judeu, mas é claro que como os Sionistas Rothschild o usam, isso é o que acaba nos Rothschild. Sionista, quero dizer bandeira de Israel. Na madrugada de 19 de abril, 132 terroristas judeus da gangue Irgun, liderados pelo futuro primeiro-ministro israelense Menachem Begin, e a gangue Stern, liderada pelo futuro primeiro-ministro israelense Yitzhak Shamir, massacraram brutalmente cerca de 200 pessoas, entre homens mulheres e crianças. enquanto dormiam pacificamente na aldeia árabe de Deir Yassin.

Depois da transferência da posse do território da Palestina pelas Nações Unidas para a criação de Israel, um estado judeu independente e um futuro estado árabe independente em 15 de maio, os israelenses lançaram um ataque militar aos árabes com alto-falantes em seus caminhões informando aos árabes que se eles não fugissem imediatamente, eles seriam abatidos. Cerca de 800.000 árabes, com a lembrança recente do massacre de Deir Yassin em suas mentes, fugiram em pânico. Eles pediram a ajuda de países árabes vizinhos, mas esses países não se envolveram porque não eram páreo para os israelenses, cujo equipamento militar atualizado havia sido fornecido pelo regime judaico stalinista na Rússia.  Depois desse ataque, os judeus agora controlavam 78% da antiga Palestina no lugar dos 57% que lhes haviam sido dados ilegalmente pelas Nações Unidas.

Os palestinos, muitos deles cristãos, nunca receberam indenização pelos seus lares, propriedades e negócios roubados deles durante esse ataque ilegal dos judeus ao criarem Israel, e essas pessoas acabaram tendo que viver em tendas  de favelas em cidades de refugiados. Além disso, pelo menos metade dos palestinos, com pressa de fugir, deixou seus documentos para trás.

O Estado de Israel então aprovou uma lei que apenas aqueles que pudessem provar sua cidadania foram autorizados a retornar a Israel, significando que esses cerca de 400.000 palestinos não poderiam retornar e perderam todas as suas propriedades que haviam deixado ao fugirem. O judeu asquenazita, David Ben-Gurion, um dos fundadores do estado atual de Israel e seu primeiro primeiro-ministro, descreve abertamente os objetivos sionistas em seu diário (21 de maio de 1948) como segue:

“O calcanhar de Aquiles da coalizão árabe é o Líbano. A supremacia muçulmana neste país é artificial e pode ser facilmente derrubada. Um Estado Cristão deveria ser estabelecido ali, com sua fronteira sul no rio Litani. Nós assinaríamos um tratado de aliança com este Estado. Assim, quando tivermos quebrado a força da Legião Árabe e bombardeado Amã, poderemos acabar com a Trans-Jordânia, depois que a Síria cair. E se o Egito ainda ousasse nos fazer guerra, bombardearíamos Port Said, Alexandria e  o Cairo. Assim, devemos acabar com a guerra e teríamos apenas nos vingado ao Egito, Assíria e a Caldéia em nome de nossos antepassados ​​”.

1950: Israel passa sua lei de retorno, garantindo a todo judeu em todo o mundo o direito de morar no estado de Israel, no entanto aos palestinos, apesar de terem vivido lá por 1300 anos, foram negados esse direito. John Davitt, ex-chefe da seção de segurança interna do Departamento de Justiça, observa que o serviço de inteligência israelense é o segundo mais ativo nos Estados Unidos depois dos soviéticos e, claro, tanto Israel quanto a União Soviética são dirigidos por uma liderança judaica khazar.1949: Em 1º de outubro, Mao Tse-tung (Zedong) declara a fundação da República Popular da China (comunismo) na Praça Tiananmen, em Pequim. Ele é financiado pelos Rothschild, que criaram o comunismo na Rússia e também os seguintes agentes Rothschild: Solomon Adler, um ex-funcionário do Tesouro dos Estados Unidos que era um espião soviético; Israel Epstein, filho de um bolchevique judeu khazar preso pelo czar na Rússia por tentar fomentar uma revolução; e Frank Coe, um dos principais dirigentes dos Rothschild, controlava o FMI.

1951:  Em 1º de abril, a Agência de Inteligência de Israel, o Mossad {(Ha-Mōśād le-Mōdī`īn ū-le-Tafqīdīm Meyūhadīm – O Instituto para Inteligência e Operações Especiais, hebraico: המוסד למודיעין ולתפקידים מיוחדים) é o serviço secreto do Estado de Israel, com sede em Tel Aviv.}, que irá aterrorizar o mundo, é formado. O lema do Mossad é provavelmente o mais repugnante lema das agências de serviço secreto do mundo, é,  “By Way Of Deception, Thou Shalt Do War” (Pelo meio do engano devemos fazer a guerra).

1953: A NM Rothschild & Sons funda a British Newfoundland Corporation Limited para desenvolver 60.000 milhas quadradas de terra em Newfoundland, Canadá, que compreende uma estação de energia para aproveitar o poder das cataratas de Hamilton (mais tarde denominadas Churchill). Na época, esse era o maior projeto de construção a ser realizado por uma empresa privada.

1954:  O caso “The Lavon Affair”. codinome Operação Susannah, agentes israelenses recrutam cidadãos egípcios de ascendência judaica para bombardear alvos ocidentais no Egito e plantam evidências para culpar os árabes, em uma aparente tentativa de perturbar as relações entre os EUA e o Egito. O ministro da defesa israelense, Ashkenazi Jew, Pinhas Lavon é eventualmente afastado do cargo, embora muitos pensem que a responsabilidade real estava com David Ben-Gurion. Um microfone escondido plantado pelos israelenses é descoberto no Gabinete do Embaixador dos EUA em Tel Aviv.

1955:  Edmond de Rothschild funda a Compagnie Financiere, Paris.

1956: Encontrados duas escutas telefônicas conectadas a dois telefones na residência do adido militar dos EUA em Tel Aviv.

1957:  James de Rothschild morre e é relatado (pela mídia de propriedade de Rothschild) que ele doa uma grande quantia em dinheiro para o estado de Israel para pagar pela construção de seu prédio parlamentar, o Knesset. Ele afirma que o Knesset deveria ser  “um símbolo, aos olhos de todos os homens, da permanência do Estado de Israel”. Na página 219 de seu livro, “ Contos da Aristocracia Britânica” relata:

“LG Pine, o editor do Burke’s Peerage, afirma que os judeus” ,  se tornaram tão intimamente conectados com a nobreza britânica que é improvável que as duas classes sofram perdas que não sejam mútuas. Tão  ligados  intimamente são os judeus e os senhores que um golpe contra os judeus neste país não seria possível sem ferir a aristocracia britânica também. ” 

Maurice de Rothschild morre em Paris.

1962:  de Rothschild Frères estabelece Imétal como uma empresa guarda-chuva para todos os seus interesses de mineração de minérios. Frederic Morton publica seu livro, The Rothschilds, em que ele afirma,

“Embora controlem dezenas de corporações industriais, comerciais, financeiras, bancos, de mineração e turísticas, nenhuma tem o nome de Rothschild. Sendo parcerias privadas, as casas da família nunca precisam, e nunca publicam, um único balanço público, ou qualquer outro relatório de suas condição financeira.” 

Essa atitude revela o verdadeiro objetivo dos Rothschilds, eliminar toda a concorrência e criar seu próprio monopólio mundial em todas as áreas possíveis.

1963:  Em 4 de junho, o presidente John F. Kennedy (35º presidente dos Estados Unidos, 1961-1963) assina a Ordem Executiva 11110, que devolvia ao governo dos EUA o poder de emitir moeda, sem passar pelo Federal Reserve de Rosthchild. Menos de 6 meses depois, em 22 de novembro, o presidente Kennedy é assassinado pelos Rothschilds pela mesma razão que eles assassinaram o presidente Abraham Lincoln em 1865, ele queria imprimir dinheiro americano para o povo americano, se opondo a um banco central controlado por uma elite estrangeira.

Esta Ordem Executiva 11110, é revogada pelo Presidente Lyndon B. Johnson (o 36º Presidente dos Estados Unidos de 1963 a 1969) no Air Force One de Dallas a Washington, ainda no mesmo dia em que o Presidente Kennedy foi assassinado. Outra razão, e provavelmente a principal, para o assassinato de Kennedy é, no entanto, o fato de que ele deixou bem claro ao primeiro-ministro israelense, David Ben-Gurion, que sob nenhuma circunstância ele concordaria com Israel se tornando um estado nuclear, com o desenvolvimento de bombas atômicas.  O jornal israelense Ha’aretz, em 5 de fevereiro de 1999, em uma revisão do livro de Avner Cohen, ” Israel and the Bomb “, afirma o seguinte:

“O assassinato do presidente americano John F. Kennedy acabou abruptamente com a pressão maciça que o governo dos EUA está aplicando ao governo de Israel para descontinuar o seu programa nuclear … O livro deixou implícito que, se Kennedy tivesse permanecido vivo, é duvidoso se Israel teria hoje uma opção nuclear”. 

Edmond de Rothschild fundou a Compagnie Financière Edmond de Rothschild (LCF), na Suíça, como uma casa de capital de risco. Isso mais tarde se transforma em um banco de investimento e uma empresa de gestão de ativos com muitos afiliados. Ele também se casa com sua esposa Nadine e eles têm um filho, Benjamin de Rothschild.

1965:  Israel obtém ilegalmente urânio enriquecido da NUMEC (Nuclear Materials and Equipment Corporation).

1967: O tratamento dos palestinos pelos judeus sionistas, finalmente inflama a ira suficiente no mundo árabe para que o Egito, a Jordânia e a Síria se mobilizem nas fronteiras de Israel. Todos esses três países são subitamente atacados por Israel e, como resultado, o Sinai, que incluía a Faixa de Gaza, foi roubado do Egito, e a Cisjordânia e o Rio Jordão foram roubados da Jordânia.

Como resultado disso, em 8 de junho, os israelenses lançaram um ataque ao USS Liberty da Marinha dos EUA que dura cerca de 75 minutos, com aeronaves israelenses e torpedos de barcos a motor, em um esforço para culpar o Egito, para trazer a América para a guerra ao seu lado e, claro, seguir ao pé da letra, o seu lema do Mossad, “By Way Of Deception, Thou Shalt Do War”. Como resultado do ataque, 34 soldados americanos foram mortos e 174 ficaram feridos. Israel está, como de costume, dizendo que confundiu este navio de guerra que estava navegando com uma grande bandeira dos Estados Unidos, por uma antiga “carroça” flutuante do Egito já um navio fora de serviço, o El Quseir, que era 180 pés (54 metros) mais curto que o USS Liberty. Eles também afirmam que o navio dos EUA estava na zona de guerra, quando na verdade o barco dos EUA estava em águas internacionais, longe de qualquer luta.

No rescaldo deste ataque, os marinheiros americanos que sobreviveram são avisados ​​pelos militares dos Estados Unidos para não discutirem o assunto com ninguém devido a “segurança nacional”. Esta história não ganha proeminência nos principais meios de comunicação controlados pelos Rothschild e, como de costume, Israel não é de modo algum repreendido ou punido pelos seus crimes por que os EUA é um país subserviente à vontade e necessidades de Israel. No dia seguinte, 9 de junho, Israel ocupa ilegalmente as colinas de Golã, território que toma da Síria. Esta área continua a fornecer a Israel até os dias de hoje um terço da sua água doce. O general israelense Matityahu Peled, é citado em Ha’aretz (19 de março de 1972) com a seguinte declaração,

“A tese de que o perigo do genocídio estava pairando sobre nós em junho de 1967 e que Israel estava lutando por sua existência física é apenas um blefe (MAIS UM), que nasceu e se desenvolveu após a guerra”.

Outra declaração repugnante e enganosa, mas novamente, pelo menos ele é consistente com o lema Mossad, “por meio de fraude, faremos a guerra.“ o grupo De Rothschild Frères é renomeado Banque Rothschild.

1968:  Noémie Halphen, esposa de Maurice de Rothschild morre.

1970: Enquanto trabalhava para o senador Henry “Scoop” Jackson, um judeu khazar, Richard Perle é pego pelo FBI dando informações confidenciais a Israel. Nada é feito. O primeiro-ministro britânico, Edward Heath, faz do Lorde Victor Rothschild o chefe de sua unidade política. Enquanto ele está nesse papel, a Grã-Bretanha entra na Comunidade Européia.


AS PRETENSÕES SIONISTAS DOS JUDEUS KHAZARES EM RELAÇÃO AO ORIENTE MÉDIO:

Neste mapa uma “diferente” visão do ORIENTE MÉDIO: O GRANDE ISRAEL: Em 04 de setembro de 2001 uma manifestação foi realizada em Jerusalém, para apoiar à ideia da implantação do Estado de Israel desde o RIO NILO (Egito) até o RIO EUFRATES (Iraque). Foi organizado pelo movimento Bhead Artzeinu (“Para a Pátria”), presidido pelo rabino e historiador Avraham Shmulevic de Hebron. De acordo com Shmulevic: “Nós não teremos paz enquanto todo o território da Terra de Israel não voltar sob o controle judaico …. Uma paz estável só virá depois, quando ISRAEL tomar a si todas as suas terras históricas, e, assim, controlar tanto desde o CANAL de SUEZ (EGITO) até o ESTREITO de ORMUZ (o IRÃ) … Devemos lembrar que os campos de petróleo iraquianos também estão localizadas na terra dos judeus”.
UMA DECLARAÇÃO do ministro Yuval Steinitz, do Likud, que detém o extenso título de ministro da Inteligência, Relações Internacionais e Assuntos Estratégicos de Israel hoje: “Estamos testemunhando o extermínio do antigo Oriente Médio. A ordem das coisas esta sendo completamente abalada. O antigo Oriente Médio está morto, e o novo Oriente Médio não está aqui ainda. Esta instabilidade extrema poderia durar mais um ano, ou até mais alguns anos, e nós não sabemos como a nova ordem do Oriente Médio vai se parecer à medida que emergir a partir do caos e derramamento de sangue e fumaça atual. É por isso que devemos continuar a agir com premeditação. No mapa acima podemos ver as pretensões de judeus radicais (tão ou mais radicais quanto os fanáticos islâmicos).


1973:  Em seu livro None Dare Call It Conspiracy, Gary Allen afirma:

“Uma das principais razões para o “apagão histórico” sobre o papel dos banqueiros internacionais na história política é que os Rothschilds são judeus … Os membros judeus da conspiração usaram uma organização chamado The Anti-Defamation League (ADL) como um instrumento para tentar convencer a todos de que qualquer menção aos Rothschilds e seus aliados é um ataque a todos os judeus,  assim eles sufocaram quase todos os estudos honestos sobre banqueiros internacionais e fizeram o assunto. um tabu dentro das universidades. Qualquer indivíduo ou livro explorando este assunto é imediatamente atacado por centenas de comunidades ADL em todo o país. A ADL nunca deixou a verdade ou lógica interferir em seus trabalhos altamente profissionais … Na verdade, ninguém tem o direito de ficar mais zangado com a camarilha dos Rothschild do que com seus colegas judeus … O império Rothschild ajudou a financiar Adolf Hitler. “



1973: George Joseph Laurer (nascido em 23 de setembro de 1925 em Nova York , NY) desenvolveu o Universal Product Code, comumente conhecido como código de barras, em 1973. Como engenheiro da IBM , ele foi solicitado a desenvolver o padrão usado para o Código Universal de Produtos. Um veterano de 36 anos da International Business Machines Corporation (IBM) que se aposentou em junho de 1987, George Laurer é o detentor de 25 patentes. Ele também é autor de 20 Boletins de Divulgação Técnica  publicados. Foi um funcionário dos Rothschilds, que controlou a IBM, inventor do código de barras UPC (Universal Product Code) que será eventualmente colocado em cada item comercializado em todo o mundo e terá o número 666. No Livro do Apocalipse, no capítulo 13 esta escrito:

“E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”.  –  Apocalipse 13:15-18

Todos os objetivos satânicos dos Rothschilds estão agora à vista do mundo, tudo o que é comprado ou vendido carrega a marca da besta, 666.  (Leia mais sobre este assunto  AQUI

NM Rothschild & Sons, e a British Newfoundland Corporation, projeto de geração de energia hidroelétrica  está concluída. A NM Rothschild & Sons também criou uma nova parte de gestão de ativos da empresa que comercializava em todo o mundo. Isso acabou se tornando, Rothschild Private Management Limited. Rothschild, bisneto de Jacob (James) Mayer Rothschild, comprou a propriedade cru bourgeois (vinho) do Château Clarke em Bordeaux, na França. 

1976: O judeu khazar, Harold Rosenthal, um assessor administrativo de um dos senadores do país, Jacob Javits R-NY, também um judeu  khazar, afirma  em uma entrevista gravada por Walter White Jr., que foi realizada em 1976, e publicada no livro “The Hidden Tyranny, A True History de Benjamin Freedmann”:

 “‘Most Jews do not like to admit it, but our god is Lucifer – so I wasn’t lying – and we are his chosen people. Lucifer is very much alive.” {A maioria dos judeus não gosta de admitir isso, mas nosso deus é Lúcifer – então eu não estou mentindo – e nós (os judeus KHAZARES) somos o seu povo eleito. Lúcifer esta muito bem vivo”. 


“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás”. – Apocalipse – 2:9


1978: O judeu khazar, Stephen Bryen, então funcionário do CFR-Comitê de Relações Exteriores do Senado, é ouvido em um hotel de Washington DC que oferece documentos confidenciais a autoridades militares israelenses. Bryen consegue um advogado, Nathan Lewin, e o caso segue para o grande júri, mas é misteriosamente abandonado. Bryen depois vai trabalhar para Richard Perle, um khazar que serviu como Secretário Adjunto de Defesa para Assuntos Estratégicos Globais no governo do presidente Ronald Reagan.

1979:  O tratado de paz egípcio-israelense em 1979 foi financiado pela ajuda dos Estados Unidos que prometeu US$ 3 bilhões anuais do contribuinte dos Estados Unidos para Israel (nem mesmo uma gota no oceano quando se considera o montante que eles obtêm “administrando” o Fed, a Reserva Federal).

O Shin Bet (a agência de segurança interna israelense) tenta penetrar no Consulado Geral dos EUA em Jerusalém por meio de uma “Armadilha do Mel”, usando um empregado clerical que estava tendo um caso com uma garota de Jerusalém. Barão e Baronesa Phillipi de Rothschild em uma joint venture com Robert Mondavi, começam a construção de uma pirâmide em Napa Valley, Califórnia, onde o líder / fundador da Igreja de Satã, o judeu khazar Anton LaVey, esta baseado. Isto é conhecido como Opus 1 (que significa, o primeiro trabalho), e a frente deste templo é uma adega.


O criador da Igreja de Satã, o satanista Anton LaVey visitando o túmulo de Marilyn Monroe, de 1967.

Excerto do post: A vida oculta da satanista Marilyn Monroe como escrava sexual e mental – parte I

O contato com o lado (negro) oculto de Hollywood, controlada pelos khazares.

Marilyn Monroe foi registrada como Norma Jeane Mortenson no dia 1 de junho de 1926, sendo a terceira filha de Gladys Pearl Monroe (1902–1984). Antes de se tornar famosa, Norma Jeane passou pelo nome de Mona e trabalhou como stripper em uma casa de shows em Los Angeles. Lá, ela entrou em contato com Anton LaVey, o homem que viria a fundar a  Church of Satan (Igreja de SATÃ) altamente influente em Hollywood.  De acordo com Springmeier (um khazar), LaVey era um manipulador do programa mental MK-ULTRA e Marilyn Monroe então se tornou uma das suas escravas “gatinha”.

A biografia de LaVey também menciona um “affair” dele com Marilyn Monroe, que foi, provavelmente, muito mais do que isso.

“Quando a temporada de carnaval terminou, Anton LaVey foi ganhar algum dinheiro tocando órgão em Los Angeles na área das casas de shows musicais, e ele diz que foi durante este período que ele teve um breve affair com a então ainda desconhecida Marilyn Monroe.”  – Magus Peter H. Gilmore, Anton Szandor LaVey: Um Esboço Biográfico.

Fotos de Jayne Mansfield com o satanista Anton LaVey e em um ritual satânico com o mesmo.

Em torno da mesma época de tempo, o satanista Anton LaVey estava envolvido com outra atriz, quando ficou conhecido por ser o “homem trabalhando para Marilyn Monroe”: era a atriz Jayne Mansfield (nome real Vera Jayne Palmer; nasceu em Abril 19, 1933 – morte em Junho 29, 1967). A relação entre as duas também foi descrita como um “assunto e tanto”, mas na realidade era muito mais escuro.

(o satanista) “Anton LaVey foi o manipulador de controle da mente / programador de uma série de atores e atrizes de Hollywood, incluindo Jayne Mansfield e Marilyn Monroe, e que ambas serviram-no como suas escravas sexuais”.  – Anton Szandor LaVey, Whale.to

Marilyn Monroe e Jayne Mansfield tinham muito em comum. Ambas eram “blond bombshells” (duas loiras bombásticas – apesar de não serem loiras naturais) e a ambas vai o crédito para ter “sexualizado” Hollywood. Ambas foram playmates da Playboy, ambas tiveram um “affair” com o chefe da igreja de Satã Anton LaVey e ambas tiveram um “affair” com os irmãos Robert F. Kennedy e John F. Kennedy {o “affair” era na verdade elas serem “modelos” (um eufemismo para prostitutas) presidenciais}. Finalmente, ambas morreram no auge em termos de beleza física, MM com 36 e Jayne com 34 anos.


1980:  O fenômeno global da privatização começa. Os Rothschilds estão por trás disso desde o início para assumir o controle de todos os ativos públicos em todo o mundo.

1981: Banque Rothschild é nacionalizado pelo governo francês. O novo banco é chamado Compagnie Européenne de Banque. Os Rothschilds, em seguida, estabeleceram um sucessor para este banco francês, Rothschild & Cie Banque (RCB), que continua a se tornar uma das principais casas de investimento francês.

1982:   De 16 a 18 de setembro, o futuro Primeiro Ministro de Israel e o Ministro da Defesa, o khazar Ariel Sharon, orquestrou a invasão do Líbano por Israel, o que forneceu ao açougueiro Ariel a oportunidade de facilitar a matança de 1000 a 2000 homens, mulheres e crianças. nos massacres nos campos de refugiados de Sabra e Shatila.

1985:  Eustace Mullins publica “Quem é dono das redes de TV”, no qual ele revela que os Rothschilds controlam as três principais redes dos EUA, que são: NBC; CBS; e ABC.

O New York Times informa que o FBI está ciente de pelo menos uma dúzia de incidentes em que oficiais americanos transferiram informações confidenciais para os israelenses, citando Raymond Wannal (ex-diretor assistente do FBI). O Departamento de Justiça não o processa. Richard Smyth, dono da MILCO, é acusado de contrabando de dispositivos nucleares para Israel. A NM Rothschild & Sons aconselha o governo britânico sobre a privatização da British Gas. Eles subsequentemente aconselham o governo britânico sobre virtualmente todas as suas outras privatizações de ativos estatais, incluindo: British Steel; Carvão Britânico; todas as placas de eletricidade regionais britânicas; e todos os conselhos regionais da água britânicos.

Um deputado britânico fortemente envolvido nessas privatizações é o futuro chanceler do Tesouro, Norman Lamont, ex-banqueiro de Rothschild.

1986:  Mordechai Vanunu, um técnico que trabalhou em Dimona, a instalação nuclear subterrânea de Israel, de 1976 a 1985, descobre que a fábrica estava secretamente produzindo armas nucleares. Sua consciência o fez falar e em 1986 ele forneceu ao London Sunday Times os fatos e fotos que eles usaram para contar ao mundo sobre o programa de armas nucleares de Israel. Sua evidência mostrou que Israel havia estocado até 200 ogivas nucleares, sem nenhum debate ou autorização de seus próprios cidadãos. Em 30 de setembro de 1986, Vanunu foi atraído de Londres para Roma. Lá ele foi seqüestrado, drogado e enviado para Israel.

Após um julgamento secreto, ele foi condenado a 18 anos por “traição” e “espionagem” (algo com que Israel está muito familiarizado), embora não tenha recebido nenhum pagamento e não tenha se comunicado com nenhum poder estrangeiro. Ele passa a ser mantido em isolamento completo por 11 anos, só permitido visitas ocasionais de sua família, advogado e um sacerdote, realizado através de uma tela de metal. Embora ele complete sua sentença, o governo israelense continua a segurá-lo contra sua vontade.

1987:  Edmond de Rothschild cria o World Conservation Bank, que é projetado para transferir dívidas de países do terceiro mundo para este banco e, em contrapartida, esses países dariam terras a esse banco. Isto é projetado para que os Rothschilds possam ganhar o controle dos recursos naturais de países ditos de terceiro mundo que representa 30% da superfície terrestre da Terra.

Em 24 de abril, o Wall Street Journal revela que “o papel de Israel no escândalo contra o Irã não será explorado em detalhe pelos painéis”.

1988:  A ADL inicia uma competição nacional para estudantes de direito para redigir legislação anti-ódio para grupos minoritários. Essa competição é ganha por um homem chamado Joseph Ribakoff, cuja tese propõe que não apenas se odeie a violência motivada, mas também quaisquer palavras que estimulem: a supressão; atrito; ódio; e possíveis violências, estas também devem ser criminalizadas. Este documento premiado com o ADL sugere que as agências estaduais não apenas devem monitorar e restringir a liberdade de expressão em geral, mas também devem censurar todos os filmes que criticam grupos identificáveis (especialmente os judeus).

Além disso, mesmo que a pessoa que faz a declaração possa justificá-la, por exemplo, cristãos criticando a homossexualidade porque a Bíblia a proíbe expressamente, Ribakoff afirma que a verdade é não haver defesa no tribunal. A única prova que um tribunal necessitará para assegurar uma condenação por discursos de ódio é que algo tenha sido dito, e um grupo minoritário ou membro desse grupo se sentiu emocionalmente prejudicado como resultado de tais críticas.Portanto, sob essas propostas que a ADL terá forçado a lei em todo o mundo menos de 15 anos depois, Jesus Cristo teria sido preso como um criminoso de incitação do ódio. Esta lei destina-se a proteger a conspiração Rothschild de ser revelada em que, se você criticar a cabala criminosa Rothschilds, você será alvo de acusação de anti-semitismo e, portanto, com risco de prisão.

Philippe de Rothschild morre.

1989:  Muitos dos estados satélites da Europa Oriental, através da influência da Glasnost, tornam-se mais abertos em suas demandas de liberdade do governo comunista em suas Repúblicas. Muitas revoluções acontecem em 1989, a maioria envolvendo a derrubada de seus respectivos governos comunistas e a substituição deles por repúblicas.  Assim, a influência que os comunistas tiveram sobre a Europa Oriental (a Cortina de Ferro) torna-se muito fraca. Eventualmente, como resultado da Perestroika e da Glasnost, o comunismo colapsa (para desespero dos satânicos Rothschilds), não apenas na União Soviética, mas também por toda a Europa Oriental.

Na Rússia, Boris Yeltsin (cuja esposa é filha do casamento de Joseph Stalin com Rosa Kaganovich) e o governo republicano tomam medidas para acabar com o poder do partido comunista, suspendendo e proibindo o partido e apreendendo todas as suas propriedades. Isso simbolizou a queda do comunismo na Rússia e resultou no início de um êxodo em massa de 700.000 judeus da antiga União Soviética para Israel. No Diário Israelense, Hotam (24 de novembro de 1989), há um relatório de um discurso que o então vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, judeu khazar, Binyamin Netanyahu, deu aos estudantes da Universidade Bar Ilan, na qual ele afirma:  “Israel deveria ter explorado o repressão das manifestações na China, quando a atenção mundial se concentrou naquele país, para realizar expulsões em massa entre os árabes dos territórios ocupados”.

1989: A QUEDA do MURO de BERLIM: O Muro de Berlim começou a ser derrubado na noite de 9 de Novembro de 1989 depois de 28 anos de existência. O evento é conhecido como a queda do muro. Antes da sua queda, houve grandes manifestações em que, entre outras coisas, se pedia a liberdade de viajar entre as duas Alemanhas. Além disto, houve um enorme fluxo de refugiados ao Ocidente, pelas embaixadas da RFA, principalmente em Praga e Varsóvia, e pela fronteira recém-aberta entre a Hungria e a Áustria, perto do lago de Neusiedl.

O impulso decisivo para a queda do muro foi um mal-entendido entre o governo da RDA (Alemanha comunista). Na tarde do dia 9 de Novembro houve uma conferência de imprensa, transmitida ao vivo na televisão alemã-oriental.  Günter Schabowski, membro do Politburo do SED, anunciou uma decisão do conselho dos ministros de abolir imediatamente e completamente as restrições de viagens ao Oeste. Esta decisão deveria ser publicada só no dia seguinte, para anteriormente informar todas as agências governamentais.

Alemães em pé em cima do muro em Berlim, em 1989, que começaria a ser destruído no dia seguinte.

Pouco depois deste anúncio houve notícias sobre a abertura do Muro na rádio e televisão ocidental. Milhares de pessoas marcharam aos postos fronteiriços e pediram a abertura da fronteira. Nesta altura, nem as unidades militares, nem as unidades de controle de passaportes haviam sido instruídas. Por causa da força da multidão, e porque os guardas da fronteira não sabiam o que fazer, a fronteira abriu-se no posto de Bornholmer Strasse, às 23 h, mais tarde em outras partes do centro de Berlim, e na fronteira ocidental. Muitas pessoas viram a abertura da fronteira na televisão e pouco depois marcharam à fronteira. Como muitas pessoas já dormiam quando a fronteira se abriu, na manhã do dia 10 de Novembro havia grandes multidões de pessoas querendo passar pela fronteira.

Os cidadãos da RDA foram recebidos com grande euforia pelos seus irmãos em Berlim Ocidental. Muitas boates perto do Muro espontaneamente serviram cerveja gratuita, houve uma grande celebração na Rua Kurfürstendamm, e pessoas que nunca se tinham visto antes cumprimentavam-se. Cidadãos de Berlim Ocidental subiram o muro e passaram para as Portas de Brandenburgo, que até então não eram acessíveis aos ocidentais. O Bundestag  interrompeu as discussões sobre o orçamento, e os deputados espontaneamente cantaram o hino nacional da Alemanha.

Os Rothschilds de Londres e Paris anunciam o lançamento de uma nova subsidiária da máfia da família satânica, a Rothschild GmbH, em Frankfurt, na Alemanha.

Continua…


Referências:

Holy Bible – King James Version
Proofs of a Conspiracy Against All the Religions and Governments of Europe Carried on in the Secret Meetings of Freemasons, Illuminati and Reading Societies – John Robison – 1798
The Life of Napolean – Sir Walter Scott – 1827
Coningsby – Benjamin Disraeli – 1844
The Communist Manifesto – Karl Marx, Friedrich Engels, Martin Malia – 1848
Morals and Dogma of the Ancient and Accepted Scottish Rite of Freemasonry – Albert Pike – 1872
The Rothschilds, Financial Rulers Of Nations – John Reeves – 1887
The Jews and Modern Capitalism – Werner Sombart – 1911
Great Britain, The Jews, and Palestine – Samuel Landman – 1936
Pawns In The Game – William Guy Carr – 1937
Inside The Gestapo – Hansjurgen Koehler – 1940
Barriers Down – Kent Cooper – 1942
The Mind Of Adolf Hitler – Walter Langer – 1943
The Empire Of The City – E. C. Knuth – 1946
The Jewish State – Theodor Herzl – 1946
The Curious History of the Six-Pointed Star – G. Scholem – 1949
Secrets Of The Federal Reserve – Eustace Mullins – 1952
Tales Of The British Aristocracy – L. G. Pine – 1957
Red Fog Over America – William Guy Carr – 1958
A Jewish Defector Warns America (Spoken Word Recording) – Benjamin H. Freedman – 1961
The Rothschilds – Frederic Morton – 1962
The Illuminati and the Council on Foreign Relations (Spoken Word Recording) – Myron Fagan – 1967
Ben-Gurion: The Armed Prophet – Michael Bar-Zohar – 1967
The Hidden Tyranny – Benjamin Freedman – 1971
None Dare Call It Conspiracy – Gary Allen – 1972
The Gulag Archipelago, Vol. 2, Parts 3 and 4 – Aleksandr Solzhenitsyn – First English translation published 1975
Wall Street And The Rise Of Hitler – Anthony C. Sutton – 1976
The Rosenthal Document – Walter White, Jr. – 1978
Two Rothschilds And The Land Of Israel – Simon Schama – 1978
The Six Pointed Star – Dr O. J. Graham – 1984
The Last Days In America – Bob Fraley – 1984
Who Owns The TV Networks – Eustace Mullins – 1985
The Samson Option: Israel’s Nuclear Arsenal and American Foreign Policy – Seymour M. Hersh – 1991
A History of the Jews in America – Howard M. Sachar – 1992
Deliberate Deceptions: Facing the Facts About the U.S. Israeli Relationship – Paul Findley – 1993
Descent Into Slavery – Des Griffin – 1994
Bloodlines Of The Illuminati – Fritz Springmeier – 1995
Jewish History, Jewish Religion – Israel Shahak – 1994
Satan Speaks – Anton Szandor LaVey – 1998 The Elite Serial Killers of Lincoln, JFK, RFK & MLK – Robert Gaylon Ross – 2001
Never Again? The Threat Of The New Anti-Semitism – Abraham H. Foxman – 2004
The Elite Don’t Dare Let Us Tell The People – Robert Gaylon Ross – 2004
Codex Magica – Texe Marrs – 2005

Article by Andrew Hitchcock, www.iamthewitness.com. Re-post from September 9, 2011. Additions by Alexander Light, HumansAreFree.com


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás”.  Apocalipse 2:9

“Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo”.  Apocalipse 3:9


Sobre os Judeus Khazares, saiba mais acessando os links:


Mais informações sobre NWO, Illuminati, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to História da ”Dinastia Rothschild” (IV)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.