browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Impacto sem precedentes do surto Covid-19 sobre as companhias aéreas

Posted by on 10/03/2020

A Tempestade Perfeita: O impacto sem precedentes do surto do Coronavírus sobre as companhias aéreas – e os preços das passagens aéreas:  A economia global tem sido gravemente afetada pela disseminação do novo coronavírus e um dos setores mais atingidos é a indústria da aviação. As companhias aéreas podem perder até US$ 113 bilhões (R$ 523 bilhões) em receita este ano devido ao impacto do vírus, segundo estimativa da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês).

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A Tempestade Perfeita: Impacto sem precedentes do surto Covid-19 sobre as companhias aéreas

“O impacto da covid-19 é quase sem precedentes”, disse Alexandre de Juniac, diretor-executivo da organização, na última quinta-feira. 

“Em pouco mais de dois meses, as perspectivas da indústria de transporte aéreo civil em grande parte do mundo deram uma reviravolta dramática”.

O setor sofreu uma queda drástica no tráfego de passageiros devido ao medo que as pessoas têm de serem infectadas ao viajar e pela situação de quarentena determinada em vários países.

Pessoas chegando em aeroporto no Reino Unido

Na América Latina, a presença do vírus foi confirmada oficialmente na Argentina, Brasil, Chile, Equador, Peru, México e República Dominicana

A epidemia causou estragos em grande parte das empresas, que, por causa do surto, foram forçadas a reduzir voos e cancelar temporariamente algumas rotas. A companhia aérea alemã Lufthansa anunciou sexta-feira que reduzirá sua capacidade em até 50% nas próximas semanas para enfrentar as consequências financeiras da crise.

A decisão foi tomada apenas um dia depois que a empresa cancelou 7,1 mil voos na Europa em março e todos os seus voos para Israel. O impacto do vírus na aviação se refletiu nas bolsas de valores nas últimas semanas, com quedas generalizadas de cerca de 10% e alta volatilidade.

No Brasil, as ações das principais companhias aéreas registraram forte queda devido ao temor com o coronavírus e a alta do dólar. A Latam cancelou temporariamente os voos para Milão, na Itália, e permitiu a remarcação gratuita das passagens.

Passageiros retidos

Empresas aéreas de baixo custo como EasyJet ou Ryanair estão entre as mais afetadas, enquanto a britânica Flybe anunciou na quinta-feira sua falência e deixou passageiros presos em diferentes cidades, informando-os de que devem retornar por seus próprios meios.

Aviões da Flybe

Empresa aérea britânica de baixo custo, a Flybe foi à falência

A Flybe havia escapado do colapso graças a uma ajuda do governo, mas a epidemia do coronavírus acabou provando-se fatal. “Todos os aviões estão em solo e as operações no Reino Unido cessaram com efeito imediato”, anunciou a empresa, pedindo aos clientes que não fossem aos aeroportos, já que não há voos alternativos. “Apesar de todos os esforços, agora não temos alternativa”, disse Mark Anderson, diretor executivo da empresa.

Voos por US$ 4 o assento

Pouquíssimas pessoas estão voando para a China, enquanto as viagens ao interior do país também caíram. Os voos entre Xangai e Chongqing estão sendo vendidos por apenas US$ 4,10, segundo o South China Morning Post. O cancelamento de voos é influenciado tanto pela baixa demanda de passageiros quanto pelas restrições impostas ao tráfego de pessoas para evitar uma propagação ainda mais extensa da epidemia no país asiático.

Nos países europeus mais afetados pelo declínio de turistas, como Itália, Espanha e França, o quadro é sombrio em alguns aeroportos e resorts. “A queda no preço das passagens aéreas em todo o mundo está entre 15% e 30%”, disse à BBC Mundo Francisco Coll Morales, economista e analista do Fórum Mundial de Turismo.

“Nunca vimos isso antes”, diz o especialista. “É o maior desastre da história do turismo”. A situação é tão grave, acrescenta ele, que as perdas para o setor de turismo como um todo podem chegar a US$ 70 bilhões (R$ 324 bilhões). Coll Morales explica que a indústria do turismo tem sido um dos setores que mais cresceram em todo o mundo nas últimas décadas. Em 1990, foram 458 milhões de turistas, enquanto hoje esse número já superou 1,4 bilhão.

As consequências econômicas globais do coronavírus pioraram rápida e acentuadamente nessa segunda-feira, com a queda dos mercados em todo o mundo depois que a Arábia Saudita lançou uma guerra de preços do petróleo com a Rússia em meio à diminuição da demanda global pelo produto. fonte

A globalização, a melhoria da infraestrutura, os custos mais baixos e o desenvolvimento impulsionaram o crescimento dos negócios de turismo, diz o analista. “O turismo é um pilar fundamental da economia”, diz ele. E os setores mais afetados pelo vírus foram companhias aéreas, hotéis e operadoras de turismo. A indústria do turismo representa 10,4% do crescimento econômico global e gera cerca de 319 milhões de empregos, ou seja, 10% do emprego global, segundo dados do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, em sua sigla em inglês).

A expansão da epidemia

Apenas duas semanas atrás, a IATA havia estimado que o surto custaria às companhias aéreas US$ 29,3 bilhões (R$ 136 bilhões) em receita, mas o cálculo rapidamente se tornou desatualizado devido à propagação do vírus que já atingiu mais de 100 países. Mais de 110 mil pessoas foram infectadas e quase 4 mil morreram em todo o mundo.

Na América Latina, a presença do vírus já foi confirmada oficialmente na Argentina, Brasil, Chile, Equador, Peru, México e República Dominicana.

Aeroporto

Aeroportos vazios. Estima-se que a queda no valor das passagens varie de 15% a 30%

Além da China, a situação da indústria é especialmente delicada em países com mais de 100 casos, como Itália, França, Alemanha, Espanha, Irã, EUA, Coréia do Sul, Japão e Cingapura. Essa crise de saúde já causou uma perda estimada de US$ 50 bilhões na economia mundial, de acordo com a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

E o crescimento econômico pode cair pela metade se o problema se mantiver, prolongar e piorar, o que fatalmente vai acontecer de acordo com as projeções da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Aviões estão decolando praticamente vazios:


Você quer mesmo saber como esse coronavírus “surgiu na China” e se espalhou pelo mundo em pouco tempo? Ao pesquisar os arquivos de registros de patentes nos EUA on-line, foi descoberto o registro de uma patente de Coronavírus concedida para o C.D.C. –  Centers for Disease Control and Prevention [se trata do principal instituto nacional de saúde pública dos EUA. O C.D.C. é uma agência federal dos EUA sob o United States Department of Health & Human Services (HHS)] que tem sua sede em Atlanta, Geórgia. Assim emerge um fato indiscutível, o de que o “DONO” DESSE VÍRUS MORTAL E SEU CRIADOR é o PRÓPRIO C.D.C. (Centro de Controle e Prevenção de Doenças)

O coronavírus do surto atual não teve origem na China, mas FOI IMPLANTADO neste país asiático com a clara intenção de causar o maior dano possível aos chineses. A consequência natural, quando  [se já não descobriu] a China perceber que a eclosão do surto pode ter sido um ataque de BIOWEAPON ao seu território e contra seu povo, qual será o tipo de resposta a ser dada pela China aos [ir]responsáveis pela contaminação. Começamos a ano de 2020 com muitos que operam nas sombras desejando aumentar o caos no planeta.

PATENTE de criação de um CORONAVÍRUS fornecida ao CDC (Centers for Disease Control and Prevention)  US7220852B1 – SOBRE A CRIAÇÃO DE CORONAVÍRUS [SARS] ….

Na patente acima, do registro de um CORONAVÍRUS [uma BIOWEAPON], você encontrará 72 páginas de conteúdo para poder julgar esse letal “surto repentino e desconhecido de coronavírus” na ChinaLeia a patente nesse link primeiro, faça o download e compartilhe este artigo amplamente antes que os AGENTES do DEEP STATE a excluam. Mantenha-se sábio, com discernimento e saudável!


 “E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarãoE surgirão muitos FALSOS PROFETAS, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”.  Mateus 24:6-13

 

 

 

One Response to Impacto sem precedentes do surto Covid-19 sobre as companhias aéreas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.