browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Inglaterra volta a restringir ‘Contato Social’ para conter covid-19

Posted by on 10/09/2020

Nova regra determina proibição de reuniões de mais de seis pessoas, com exceções. Medida é resposta à “aceleração de contágios”, atribuída pelo governo principalmente ao comportamento de pessoas na faixa dos 20 e 30 anos.  O governo do Reino Unido decidiu proibir reuniões sociais de mais de seis pessoas, tanto em lugares abertos quanto fechados, na Inglaterra a partir da semana que vem. A medida foi divulgada nesta quarta-feira (09/09), em meio à preocupação crescente com o aumento das taxas de infecção entre os jovens [já não é mais o número de mortos].

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Inglaterra volta a restringir contato social para conter covid-19

Fonte: BBC-Londres

A decisão do governo britânico para a Inglaterra – executivos regionais da Escócia, Gales e Irlanda do Norte podem tomar suas próprias medidas – prevê a redução do número máximo de pessoas que podem se reunir socialmente de 30 para seis, com algumas exceções, a partir da próxima segunda, 14 de setembro.

Também foi lançada uma nova campanha de informação ao público, para enfatizar a importância de lavar as mãos, do uso de máscaras e da manutenção do distanciamento social. “Precisamos agir agora para impedir a propagação do vírus”, disse o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em comentários divulgados antes de uma coletiva de imprensa agendada para esta quarta-feira.

Pessoas brindam com cerveja numa mesa de bar

Fregueses brindam reabertura de pubs em Londres em julho: governo atribui alta de contágios sobretudo aos jovens

Com mais de 41,6 mil mortes por covid-19 confirmadas, o Reino Unido é o país que registrou o maior número de óbitos pela doença na Europa e o quinto do mundo com mais mortes, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins.

A taxa de mortalidade caiu para seu nível mais baixo desde meados de março. Mas, como em outras partes da Europa, os casos estão aumentando, com quase 3 mil infecções diárias relatadas nos últimos dias, e a preocupação de que o surto esteja escapando ao controle. Segundo as autoridades, a alta nas taxas se deve ao relaxamento das medidas de restrição, especialmente entre jovens.

O gabinete de Johnson afirmou que consultores médicos e ‘científicos’ concordam que “uma ação urgente é necessária”, enquanto a polícia também pediu que as regras fossem simplificadas. As diretrizes atuais estipulam que as pessoas não devem socializar do lado de fora em grupos com mais de seis pessoas de diferentes famílias. Mas a lei, na verdade, coloca esse limite em 30 pessoas em espaços privados.

A partir de segunda-feira, isso será reduzido para seis, exceto para famílias numerosas, casamentos, funerais, esportes coletivos organizados, locais de trabalho e ambientes educacionais.

“Obedecer a essas regras é absolutamente vital para proteger a vida”, disse o secretário britânico de Saúde, Matt Hancock, em entrevista à emissora Sky News. “Vimos o aumento do número de casos, infelizmente, nos últimos dias. Vimos isso em toda a Europa, “há uma segunda onda” que muitos países estão vivendo.” O governo do Reino Unido, que controla a política de saúde na Inglaterra, impôs restrições mais duras a Bolton, perto da cidade de Manchester, no noroeste, após um “aumento muito significativo” de casos.

Bolton chegou a registrar 120 casos por 100 mil pessoas – a maior taxa do país. Hancock disse ao Parlamento na terça-feira que dados de rastreamento de contatos mostraram que isso se deveu “em parte à socialização de pessoas na faixa dos 20 e 30 anos”.

Vários pubs foram identificados como focos de contágio, e restrições foram determinadas no horário de funcionamento de estabelecimentos como bares e restaurantes. Os moradores foram proibidos de se reunir com pessoas fora de sua casa. As restrições locais mais recentes seguem ações semelhantes em Caerphilly, sul do País de Gales, e East Dunbartonshire e Renfrewshire, no oeste da Escócia.

As medidas ocorrem em um momento em que o governo do Reino Unido está tentando promover uma retomada da economia após quase três meses de restrições impostas à sua população no final de março, que causou uma queda brutal de mais de 20% do PIB nacional no segundo trimestre, a maior queda no período pós guerra. [MD/afp/efe]


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.