browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Insider Corrobora o Ataque de Míssil nuclear ao Havaí por dissidentes da CIA

Posted by on 14/02/2018

Em 11 de fevereiro, o denunciante anônimo “QAnon” publicou informações que corroboram as alegações de que um ataque de míssil balístico nuclear de falsa bandeira, que foi lançado contra o Havaí em 13 de janeiro por um submarino ligado à dissidentes da CIA e a serviço do DEEP STATE, que está sendo caçado pelos EUA e outras forças militares nacionais .

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Informante QAnon Corrobora o Ataque de Míssil ICBM nuclear ao Havaí e alega que foi lançado de um Submarino de dissidentes da CIA

Fonte: http://exopolitics.org/

QAnon rapidamente cresceu em popularidade desde a sua primeira aparição no final de outubro de 2017, discutindo a “tempestade vindoura” de revelações, despejos de documentos, provas, eventos sobre agenda do DEEP STATE, etc…, ligados às promessas de Trump ao concorrer à Casa Branca para “Drenar o Pântano” que infesta todas as esferas de governo dos EUA.

Hoje, QAnon tem uma audiência estimada de milhões de pessoas que seguem suas postagens. As principais fontes de mídia mainstream (controlada), como a Newsweek, publicaram histórias altamente críticas em tentativas de descartar QAnon como apenas a última encarnação de teorias de conspiração da direita não fundamentadas.

O estilo crítico de comunicação de QAnon envolve questões, links, fotos, siglas e códigos, que são usados ​​como migalhas de pão para o leitor saber sobre os esforços altamente classificados em andamento pelos White Hats que estão no governo / militares e se opõem à corrupção profunda do Estado dos EUA e abusos dos direitos humanos no país e em todo o mundo.

O documento oficial mais revelador que comprovou as reivindicações da QAnon até à data é uma Ordem Executiva Extraordinária aprovada pelo presidente Trump em 21 de dezembro de 2017, declarando uma emergência nacional e congelando os ativos financeiros de qualquer pessoa envolvida em abusos de direitos humanos e corrupção em qualquer lugar do mundo.

A mídia dominante ignorou estranhamente a “Ordem Executiva” de Trump bloqueando a Propriedade de Pessoas Envolvidas em Abuso ou Corrupção Humana, e seu significado profundo, especialmente devido ao que QAnon já afirmou anteriormente. Se a Ordem Executiva de Trump estava realmente visando os membros do Estado (DEEP STATE) Profundo, não é surpreendente que isso provoque uma forte reação por grupos poderosos de repente cortados do acesso aos seus ativos financeiros, na maioria produto de corrupção, roubo e fraudes.

Alerta de ataque com míssil balístico contra o Hawai em 13 de janeiro

É aí que o alegado falso alerta de ataque por mísseis balísticos nucleares na manhã de 13 de janeiro no Havaí torna-se relevante. Conforme discutido em três artigos anteriores (veja aqui , aqui e  aqui), houve vários denunciantes, testemunhas e analistas que disseram que o alerta do ataque de mísseis era genuíno e não um falso alarme, como afirmaram os funcionários públicos.

QAnon seguiu o alerta de mísseis do Havaí no dia seguinte, alertando sobre a próxima semana de ataques de bandeira falsa pelo Deep State. Isso implicava que o incidente do Havaí fazia parte de uma série de ataques de bandeira falsa e não um alarme falso.

Desde 14 de janeiro, no entanto, QAnon não disse muito para lançar mais luz sobre o alerta de mísseis balísticos do Havaí. Isso foi até 11 de fevereiro, quando QAnon forneceu uma longa publicação referente a um recente ataque de mísseis de bandeira falsa destinado a iniciar uma guerra. A publicação relevante aparece abaixo e a seção de comentários relevantes para o alerta de mísseis do Havaí é realçada em vermelho.

Vale a pena examinar as perguntas de QAnon à luz do que foi anteriormente aprendido sobre o alerta de mísseis do Havaí e a Ordem Executiva do Trump de 21 de dezembro. QAnon escreveu:

  • Pergunte a si mesmo, quem está tentando começar uma guerra?

A resposta mais óbvia é a destinada pela Ordem Executiva de Trump. Indivíduos e grupos responsáveis ​​por abusos de direitos humanos e corrupção nos EUA e em todo o mundo, têm o máximo a perder se seus ativos financeiros estiverem congelados.

QAnon então escreveu:

  • Pergunte a si mesmo, se um míssil foi lançado por atores malvados, qual seria o propósito?

O objetivo seria criar um ataque de bandeira falsa onde a culpa seria fixada contra um estado ator com capacidade de lançar um míssil balístico que poderia atingir o Havaí: surge a Coréia do Norte como candidato. Os “atores desonestos”, realmente responsáveis ​​pelo ataque, criaram um cenário onde os militares dos EUA teriam sido forçados a responder imediatamente.

QAnon , em seguida, pergunta:

  • Pergunte a si mesmo, o que deveria / poderia começar imediatamente uma GUERRA?

Sabemos da história da Segunda Guerra Mundial que o ataque surpresa de 7 de dezembro de 1941 em Pearl Harbor, no Havaí, lar da frota do Pacífico dos EUA, foi o catalisador para a entrada dos EUA na guerra. No dia seguinte, o Congresso dos EUA votou esmagadoramente para declarar a guerra ao Império do Japão.

QAnon está aqui nos dizendo que um ataque de mísseis nucleares bem sucedido em Pearl Harbor teria desencadeado uma Declaração de Guerra similar pelo Congresso dos EUA contra o suposto perpetrador idealizado: a Coreia do Norte, um estado controlado pelo próprio DEEP STATE.

Estavam os “atores desonestos” por trás do ataque ao Hawai, esperando também que um infeliz ataque de mísseis nucleares, no caso de o míssil ter sido derrubado, como de fato foi, também pudesse desencadear a guerra desejada?

Esta possibilidade surge do que um analista de fusão anônimo da Base Aérea Hickham diz que ouviu depois que o míssil foi derrubado. Em um post para um site que protege o anonimato dos postadores, ele / ela disse:

O mais importante aqui é o que o analista diz que ouviu um investigador federal e um funcionário do estado do Havaí dizer sobre a recusa de Trump em pedir uma retaliação “que seria uma fraqueza demonstrada da administração Trump e uma recusa em proteger as pessoas”.

A próxima pergunta de QAnon é muito importante para identificar quem estava por trás do ataque do míssil nuclear no Havaí:

  • Pergunte a si mesmo: “O PÚBLICO” entenderia a seguinte afirmação: os atores Rogue (Palhaços / ex-chefes de Estado dos EUA) iniciaram um lançamento de mísseis para” forçar “os EUA a entrar numa guerra / conflito contra o país X?”

QAnon já se referiu à CIA como “Palhaços em Ação” e descreveu os ex-presidentes Bush (Snr), Clinton e Obama como membros (marionetes) ativos do Estado (Deep State) Profundo / dissidentes da CIA. Em suma, “Palhaços” é a palavra-chave de QAnon para os dissidentes da CIA membros do Deep State por trás do ataque.

Em um artigo anterior, fornecemos provas documentais que apoiam as afirmações dos insiders de que a divisão de serviços clandestinos da CIA criou uma marinha secreta com suas próprias embarcações, mísseis balísticos transportados em submarinos e até mesmo um grupo de batalha de porta-aviões que juntos constituem uma “frota negra”.

Este é o lugar onde as referências crípticas de QAnon em outras postagens de 11 de fevereiro para “Red October” tornam-se pertinentes.

Em resposta a uma pergunta buscando esclarecimentos sobre o que ele quer dizer com “Red October”, QAnon escreveu:

QAnon é bastante claro que se refere ao famoso filme de 1990, The Hunt for Red October” (Caçada ao Outubro Vermelho) com o ator escocês Sean Connery. O enredo do filme descreveu como as principais potências estavam todas a procurar um submarino soviético comandado por um dissidente equipado com armas nucleares balísticas cujo capitão e oficiais desejavam desertar com sua nova tecnologia furtiva.

As repetidas referências de QAnon a Red October estão nos dizendo que um cenário semelhante está ocorrendo atualmente com os EUA e outras grandes potências mundiais que procuram um submarino comandados por dissidentes da CIA desonesto equipado com mísseis nucleares balísticos e tecnologia avançada de discrição. Em vez de um capitão e uma equipe que desejam desertar no entanto, o submarino da CIA pode estar buscando uma nova oportunidade para lançar um NOVO ataque de bandeira falsa projetado para precipitar uma grande guerra regional.

Embora QAnon permaneça controverso nos principais meios de comunicação, várias fontes alegaram que ele / ela é o verdadeiro negócio e merece consideração séria. Muitos sites de mídia alternativa seguem de perto a informação de QAnon, incluindo o Dr. Jerome Corsi, que se tornou o perito residente da Infowars.com na QAnon.

As referências de QAnon a um recente ataque com mísseis de atores desonestos que desejam iniciar uma grande guerra precisam ser consideradas com o que sabemos sobre o “falso” alerta de ataque com míssil balístico nuclear do Hawaii em 13 de janeiro.

QAnon está nos dizendo que NÃO FOI um alarme falso, e que era uma tentativa genuína de iniciar uma grande guerra ao se colocar a culpa por um ataque nuclear artificial, bem sucedido ou não, contra a Coréia do Norte. O submarino ligado à CIA envolvido aparentemente ainda está em liberdade e capaz de tentar novos ataques de bandeira falsa usando mísseis nucleares balísticos em algum lugar do planeta.

© Michael E. Salla, Ph.D.


Matrix (o SISTEMA de CONTROLE)

“A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. 

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

 

One Response to Insider Corrobora o Ataque de Míssil nuclear ao Havaí por dissidentes da CIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.