browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Israel pode “provocar guerra” no Golfo Pérsico juntando-se à flotilha liderada pelos EUA

Posted by on 13/08/2019

Teerã aconselhou Israel a ficar longe do Golfo Pérsico, onde os EUA têm lutado para acumular uma armada anti-iraniana, observando que cada navio ilegalmente presente na região aumenta o risco de um conflito total. “Qualquer presença ilegítima dos sionistas nas águas do Golfo Pérsico poderia desencadear uma guerra” , alertou no domingo o comandante da Marinha da Guarda Revolucionária Iraniana, Alireza Tangsiri. Alemanha não cai na “armadilha de Israel via Trump” e não vai enviar seus navios para o Golfo Pérsico.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Israel pode “desencadear guerra” se se juntar à flotilha liderada pelos EUA no Golfo Pérsico, alerta chefe da Marinha do Irã

Fonte:  https://www.rt.com/news/466287-iran-warns-israel-gulf-war/

Israel se ofereceu como voluntário para fornecer inteligência e assistência à coalizão liderada pelos EUA contra o Irã, como a pressão no Golfo Pérsico, após uma série de misteriosos ataques de petroleiros e apreensões recíprocas de navios pelo Irã e pelo Reino Unido. Israel alertou no mês passado que está pronta para atacar o Irã no caso de quaisquer“cálculos equivocados”, aumentando a pressão depois que Teerã disse que um ataque dos EUA significaria que “apenas meia hora permanecerá da vida de Israel”.

A República Islâmica prometeu proteger sua soberania no Estreito de Ormuz e além, acusando os EUA de tentar impor suas sanções unilaterais ao petróleo por meio de pressões militares, depois de deixar de fazê-lo por meio de extorsão política. Washington insiste que suas intenções são pacíficas e que está mobilizando navios de guerra estrangeiros para a região com o nobre objetivo de proteger rotas marítimas e embarcações de Teerã.

Até agora, os EUA têm tido problemas para angariar apoio para a sua iniciativa de “policiamento marítimo” entre os países europeus, já que apenas o Reino Unido tem estado ansioso o suficiente para enviar dois de seus navios para o meio das tensões.

Alemanha não cai na “armadilha de Israel via Trump” e não vai enviar seus navios para o Golfo Pérsico

Uma perspectiva de navios de guerra alemães sendo enviados para patrulhar as águas agitadas do Golfo Pérsico e o Estreito de Ormuz provocou um debate em Berlim. Os críticos estão alertando contra a possibilidade de ingressar em uma missão liderada pelos EUA e pelo Reino Unido para defender interesses hegemônicos de Israel na região.

Os proponentes da missão efetuada por Londres dizem que a Alemanha deve participar apenas porque é parte inerente do comércio global. “Dificilmente qualquer outro país é tão dependente da liberdade de navegação internacional quanto a Alemanha, campeã de exportação”, disse o ex-enviado aos EUA Wolfgang Ischinger ao Die Welt . Dito isso, os alemães não devem apenas “assistir do lado de fora” , argumentou ele.

Suas palavras foram repetidas pela influente Associação das Indústrias Alemãs, cujo presidente disse ao jornal que tal missão seria “uma questão de solidariedade entre nós europeus”.

A oposição criticou a proposta, alertando que os eventos poderiam (como sempre) sair do controle. A Alemanha “não deveria entrar na armadilha do [presidente dos EUA Donald] Trump e do seu poodle de estimação [primeiro-ministro britânico (o bufão) Boris] Johnson e se deixar levar a um conflito ou a preparação para uma guerra contra o Irã”, disse Sevim Dagdelen, membro do Partido da Esquerda, que foi citado pela Deutsche Welle como advertência.

Os social-democratas (SPD), os parceiros da coalizão júnior no governo de coalizão de centro-direita da chanceler Angela Merkel, também não gostaram da ideia. Karl-Heinz Brunner, um membro do SPD do comitê parlamentar de defesa, disse que, embora a navegação marítima seja importante, garantir isso poderia ser feito por meio da diplomacia.

“Na situação atual, as opções militares podem contribuir para uma maior desestabilização na região” , advertiu ele.r

No final do dia, a embaixada dos EUA em Berlim disse à agência de notícias DPA que Washington pediu formalmente à Alemanha para embarcar na missão de “combater a agressão iraniana”. A embaixada afirmou que o governo estava “claro que a liberdade de navegação deveria ser protegida”. Nossa pergunta é protegida por quem e do que ?

Além disso, enviar navios para o Golfo poderia ser semelhante a uma “missão impossível” para os militares. No ano passado, foi relatado que a Marinha Alemã está ficando sem navios de guerra capazes de combater e teve seis das quinze fragatas descomissionadas pela obsolescência.


{ Excerto do post: NWO-Nova Ordem Mundial: A missão anglo-saxônica – 2

Bill Ryan: Tudo bem. Então o que você está dizendo, é que há um plano a longo prazo que vem sendo decidido há algum tempo para definir a situação, para configurar o tabuleiro de xadrez, o tabuleiro de xadrez global, de modo que vai ser uma guerra contra a China. Isto é o que você está dizendo.

W: Sim, em poucas palavras. Você pode ter isso. É toda uma série de eventos, e muitos deles já se concretizaram. E outra vez eu só posso enfatizar que o tempo que resta parece ser crítico.

Bill Ryan: O que aconteceu, e que ainda está para acontecer, e qual é o plano eventual para o que querem que aconteça, se tudo que eles esperam e planejam venha a ocorrer?

A destruição da Mesquita do Domo da Rocha, em Jerusalém, em algum tipo de atentado, em um dos locais mais sagrados para o mundo árabe e muçulmano poderia ser um estopim para um conflito armado generalizado no Oriente Médio.

W: Bem, o plano é para que o fusível a ser usado (que inicie o processo para UM ÚLTIMO CONFLITO GLOBAL) seja o ORIENTE MÉDIO mais uma vez, de uma maneira que faria os conflitos anteriores que aconteceram na região parecerem brincadeira. Essa nova situação de confronto vai envolver o uso de armas nucleares/atômicas (n.t. De ambos os lados, pois ISRAEL tem um arsenal com cerca de 220 ogivas atômicas, desenvolvidas na usina Nuclear de Dimona) e, novamente, é para criar uma atmosfera de caos e medo extremo, não só no Ocidente, mas em todo o mundo, em todo o planeta e para colocar em prática aquilo que eu mencionei como (a implantação de) um governo ocidental unificado e mundial totalitário  (n.t. A NWO,  Nova Ordem Mundial-New World Order), e para fazer isso a CHINA precisa ser retirada de cena, politica, econômica e socialmente, para que isso possa acontecer, segundo os planos de quem deseja essa  NWO-Nova Ordem Mundial.

Bill Ryan: Então pelo que estamos vendo aqui, eles estão matando dois pássaros com uma só pedrada. Eles estão usando isso como uma justificativa para criar o que muitos na internet tem chamado o  Governo Mundial Único (NWO – A Nova Ordem Mundial), exceto que não está incluindo a China. Você está falando sobre as nações ocidentais em aliança num bloqueio contra esta nova ameaça.

W: É especificamente as nações ocidentais, mas acho que também temos de incluir o Japão nisto também.

Bill Ryan: E o que dizer sobre a Rússia? Onde é que a Rússia entra nessa conspiração?

W: Eu acredito que a Rússia é um jogador também, mas eu não tenho provas. Por alguma razão ou outra a Rússia realmente não aparece por aqui, e é apenas uma suposição minha, é que o governo russo no momento está de mãos dadas com os agentes de controle que estão operando aqui no Ocidente.

Bill Ryan: Hum. Então você está dizendo isso porque nesta “reunião que você assistiu”, a Rússia não foi mencionada como um fator importante.

W: Não, nenhum fator. A única maneira que foi mencionada é que a ideia é criar uma situação de caos em todo o planeta. Isso mais tarde significaria o uso posterior de armas biológicas, a escassez generalizada de alimentos, o que afetará os países mais vulneráveis em todo o mundo, seguido por fome e doenças

A única menção que a Rússia entra aqui é uma estranha que não consigo explicar e talvez alguém possa. Eu realmente não posso colocar minha cabeça em torno deste fato. Mas dentro desta reunião, foi mencionado: “para fazer com que os militares chineses façam um ataque à região Leste da Rússia” (n.t. Onde estão as principais reservas de gás e petróleo e que é a principal fonte de receita da nação russa pelo seu grande volume de exportação desses itens).  Agora, não posso qualificar isso e por que isso foi mencionado na reunião – eu simplesmente não sei. FIM DE CITAÇÃO. }


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle MENTAL. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Sobre os Judeus Khazares, saiba mais acessando os links:


Mais informações sobre NWO, Illuminati, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.