browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Jovens de hoje são ‘mortos-vivos’ vivendo em um inferno distópico

Posted by on 12/04/2021

Professor israelense declara: Os jovens de hoje são “mortos-vivos” vivendo em um inferno distópico:  Um professor israelense falou em um vídeo recente sobre a atual privação mental e emocional dos jovens [zumbis] de hoje, como eles são programados mentalmente para buscar estímulos e consumo, enquanto são privados de relacionamentos significativos e de um trabalho com objetivos específicos. Sam Vaknin, autor de Malignant Self Love: Narcissism Revisited, disse que os jovens de hoje estão como “mortos-vivos” e vivendo em um inferno distópico.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Professor israelense declara: Os jovens de hoje são [ZUMBIS] “mortos-vivos” vivendo em um inferno distópico

Fonte:  Natural News

O Professor Sam Vaknin está profundamente preocupado com o fato de que as gerações vindouras estarem sendo treinadas como ratos de laboratório para alegre e imbecilmente buscar o caminho mais conveniente, um de estimulação constante, que forneça uma fuga constante da realidade, de compromissos e engajamento.

Essa “pseudo” cultura carente de espiritualidade e de qualquer valor real está levando a períodos curtos de atenção nos relacionamentos humanos, conversas superficiais e estúpidas, falta de intelecto e envolvimento emocional e sentimental significativo. Hobbies e carreiras não são mais perseguidos com disciplina, determinação e ambição leal.

O pensamento crítico e analítico se dissipou, não existe mais. Os talentos são deixados inexplorados e os interesses são abandonados à medida que as distrações digitais e um fluxo constante de dopamina têm precedência sobre qualquer coisa de real importância.

Cérebros em desenvolvimento estão sendo curto-circuitados por um fluxo constante de distrações digitais, à medida que cérebros jovens são estimulados a perpétua dopamina nas fofocas estúpidas da mídia social para zumbis salivantes, fluxos de informação idiotizante algorítmica e anúncios, incontáveis ​​novos aplicativos e canais de entretenimento, visuais de isca de clique, vídeo jogos, influencers, bloggers, et caterva e outras emoções viciantes criadas pelo mundo da tecnologia.

A cultura de “endeusamento da tecnologia” está criando uma geração de narcisistas mentalmente idiotizados que buscam a auto-intoxicação e a auto-gratificação

O professor Vaknin avisa que essa cultura zumbi orientada para a tecnologia está criando pessoas superficiais que têm uma “fala plana” que carece de profundidade e contexto. Ele vê um jovem que está constante e mentalmente programado para o ativismo, mas a integridade desses movimentos é falsa totalmente, representada por indivíduos embriagados e impulsivos que estão repetindo sem pensar a próxima mentalidade de vítima mais popular. Vaknin diz que “suas ações não importam. O coração é importante, as motivações são importantes”, diz ele. Para que o mundo mude, os indivíduos devem mudar de dentro para fora.

O mundo só muda para um indivíduo quando ele assume o controle de sua vida e assume a responsabilidade por suas próprias deficiências e falhas e busca eliminá-las. Muitos jovens imitam “ação” e apoiam causas, mas essas ações superficiais apenas regulam seu humor e alimentam seu prazer, nada mais.

Cada pessoa deve trabalhar em si mesma, se quiser ver mudanças em sua realidade. Essa mudança real não pode ocorrer se o indivíduo estiver seguindo a próxima tendência sem pensar, emulando a mentalidade de vítima, com suas emoções programadas para a auto-intoxicação e a auto-gratificação.

Desde muito cedo, as crianças são pacificadas por aplicativos e jogos no celular ou tablet, desvinculados da vida real que está acontecendo ao seu redor. À medida que as mídias sociais e os vícios em jogos conduzem essas conexões de curto-circuito, os jovens perdem seu propósito e desejo de compreensão, e ficam ainda mais separados de suas verdadeiras emoções. Como resultado, suas conversas carecem de profundidade, seus relacionamentos carecem de intimidade emocional, pois suas interações se tornam robóticas, egoístas e superficiais.

Essa dopamina viciante acelera apenas o desenvolvimento cognitivo de curto-circuito, desenvolvendo conexões de neurônios que colocam o cérebro em um ciclo de comportamentos de busca de estimulação e traços de personalidade que chamam a atenção. Como os cérebros são treinados para buscar gratificação rápida, o resultado é uma baixa capacidade de atenção, levando ao aprendizado e déficits comportamentais, decepção na realidade,

Em 2019, mais de 47.500 pessoas cometeram suicídio, uma tragédia equivalente a uma morte a cada onze minutos. De acordo com o CDC dos EUA, 12 milhões de pessoas pensam em suicídio todos os anos, com 3,5 milhões fazendo planos para se suicidar. Aproximadamente 1,4 milhão de pessoas tentam suicidar-se todos os anos. (Relacionado: Combata a depressão com estas 15 dicas que você pode usar hoje.)

Confira o vídeo da entrevista do professor em Brighthon.com .

As fontes incluem: Brighteon.com – CDC.gov


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]

Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to Jovens de hoje são ‘mortos-vivos’ vivendo em um inferno distópico

  1. Greg Martini

    e…, começa pela raiz, não é verdade? dentro de casa.
    Se pudessem ver aqui onde me encontro agora mesmo. Não jovens, mas…, crianças em tenra idade, sendo preparadas dentro de CASA. Não se vê uma brincadeira construtiva. Apenas gritos desvairados, como se obsidiados fossem.
    Rezem junto conosco.

  2. Thomas Tschoeppke

    Fico feliz ao constatar que meus filhos terão um futuro promissor já que foram bem criados e não são em nada parecidos com a descrição do professor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.