browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Jovens de Israel recusam serviço militar e acusam exército de racismo contra palestinos

Posted by on 29/12/2017

Sessenta e três jovens israelenses em idade militar escreveram uma carta aberta às autoridades de Israel expressando sua negativa em servir no exército (IDF-Israel Defense Force) do país e afirmando que Israel pratica uma política “racista” contra os habitantes da Palestina com a qual eles não concordam.

Tradução, edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

Jovens de Israel acusam exército de racismo contra palestinos e recusam serviço militar:”Nós não tomaremos parte na ocupação”: dezenas de adolescentes se recusam a se inscrever no exército israelense em carta aberta a Netanyahu

Fontes: https://www.haaretz.com/ – https://br.sputniknews.com/


“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás”. Apocalipse 2:9


A carta é dirigida ao primeiro-ministro, o sionista e khazar Benjamin Netanyahu, ao ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, ao ministro da Educação, Naftali Bennett, e ao chefe do Estado Maior das Forças Armadas (IDF), Gadi Eizenkot.

“O exército personifica a política racista do governo que viola os direitos humanos básicos e aplica uma lei aos israelenses e outra aos palestinos no mesmo território. Portanto, decidimos não participar da apreensão e da supressão do povo palestino”, afirma a missiva publicada pelo jornal Haaretz.



O texto também acusa o Governo de Israel de praticar uma “política de incitamento a nível institucional” dirigida contra palestinos de ambos os lados da Linha Verde — as fronteiras entre Israel e Palestina que são reconhecidas pela comunidade internacional e são prévias à Guerra dos Seis Dias de 1967, quando Israel tomou partes do território palestino.

“Nós nos recusamos a servir no exército porque estamos comprometidos com os valores da paz e sabemos que há outra realidade que podemos criar juntos. Solicitamos aos nossos colegas que perguntem se o serviço no exército realmente possibilita construir essa realidade”, diz a carta.

A face da arrogância sionista e khazar em Israel

Não é a primeira vez que um grupo de jovens recusa o serviço militar. 80 pessoas recusaram-se a integrar o exército em 2009 em protesto contra a política do governo israelense em relação à Faixa de Gaza e à Cisjordânia. Em Israel, o serviço militar é obrigatório para quem completa 18 anos. Os homens devem servir por três anos e as mulheres, dois anos.

Os signatários incluem Matan Helman, 20, do Kibbutz Haogen, que está cumprindo prisão devido à sua recusa em ser recrutado para servir ao exército israelense.



No início de dezembro, o ministério da educação e as IDF (Israel Defense Force) anunciaram que estavam trabalhando em um plano para aumentar o número de recrutadores que se alistaram para o serviço militar. Atualmente, as taxas de alistamento estão afundando e as taxas de abandono estão em mais de 7.000 soldados masculinos e femininos anualmente.


“Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome. Eis o que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não o são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo. Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na Terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”.   Apocalipse 3:8-11


Sobre os Judeus Khazares, saiba mais acessando os links:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

7 Responses to Jovens de Israel recusam serviço militar e acusam exército de racismo contra palestinos

  1. José Mendes

    A palestina n/ao existe,Foi inventada na tentativa de debilitar os Judeus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.