browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Legislativo dos EUA propõe criação de Unidade Militar Espacial (US Space Corps)

Posted by on 10/07/2018

A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou um projeto de lei que inclui uma proposta para o estabelecimento de uma força militar, um Corpo Militar Espacial a ser formado a partir das operações espaciais existentes da Força Aérea dos EUAO que torna a proposta interessante é a oposição da Força Aérea dos EUA e da Casa Branca, ambos acreditam que tal separação é desnecessária. A proposta sugere que o US Space Corps tenha uma relação com a Força Aérea dos EUA que é paralelo ao atual relacionamento da Marinha dos EUA com o US Marine Corps (Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA). 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Legislativo dos EUA propõe criação de US Space Corps (Unidade militar espacial)

Fonte: http://exopolitics.org/

O que torna a proposta interessante é a oposição da Força Aérea dos EUA e da Casa Branca, ambos acreditam que tal separação é desnecessária. Segundo o chefe de gabinete da Força Aérea, o general David Goldfein:

“Se você está usando as palavras separado e espacial na mesma frase, eu direi que você está se movendo na direção errada”. 

secret-space-program-UFOsDa mesma forma, a Casa Branca divulgou uma declaração dizendo que “a criação de um Corpo Espacial separado … é prematura neste momento”. Por que o Congresso está tentando impulsionar uma reestruturação radical da USAF e sofrendo objeções de altos funcionários militares e da Casa Branca?

Para se obter uma resposta, devemos examinar a possibilidade de que a USAF já execute um programa espacial secreto de segundo nível e que o programa espacial “real” ou o de “primeiro nível” seja administrado pela Marinha dos EUA, conforme já revelamos e discutimos em várias matéria aqui em nosso espaço. Na verdade, é exata e precisamente o que o hacker britânico, Gary McKinnon, indicou, de que ele ao hackear os computadores de várias agências militares dos EUA, inclusive do Pentágono e a NASA encontrou uma lista de transferências com os nomes dos militares “não-terrestres” e de “frota terrestre para frota espacial”.

A linguagem encontrada nos documentos pirateados do Pentágono é claramente sugestivo da  existência de um programa espacial secreto(Secret Space Program)  liderado pela US Navy-Marinha dos EUA.

A Marinha teria frotas espaciais (Solar Warden) onde tais transferências são uma ocorrência regular para seus “oficiais não terrestres”?

Tal possibilidade foi consubstanciada por uma série de supostos denunciantes e insiders do programa espacial secreto, que começou a vir à público com as suas alegações com Michael Relfe em 2000Randy Cramer em 2014 e Corey Goode em 2015 e com os depoimentos do engenheiro aeroespacial Willian Tompkins. Todos os eles, em graus variados, referem-se a existência de um “Corpo Espacial” liderado pela Marinha, que existe desde pelo menos 1976.

Além disso, os três primeiros afirmam ter servido em programas militares de “20 anos e de volta” de serviço com base em tecnologias de regressão de idade e espaço-temporal, sem qualquer evidência direta para suportar suas incríveis reivindicações. A falta de evidência direta provavelmente levou a que muitos céticos considerassem tais afirmações estranhas, “intrinsecamente inviáveis”, e pedindo que sejam demitidas de alguma consideração séria.

Mas o surgimento do livro de William Tompkins em dezembro de 2015, Selected by Extraterrestrialsforneceu algo que esses três supostos denunciantes não alegaram, mas que confirmam suas histórias – documentos verificáveis que apontam para a criação e a existência de um programa espacial secreto liderado pela Marinha dos EUA. A extensa documentação de Tompkins foi analisada extensivamente no livro de 2017, The US Navy’s Secret Space Program and Nordic Extraterrestrial Alliance .

O material de Tompkins afirma que um programa espacial secreto com “20 e de volta” de serviço da Marinha existe e usa tecnologias altamente avançadas para a regressão de idade, que ele foi um pioneiro no desenvolvimento do projeto ao trabalhar na empresa aeroespacial TRW (agora parte de Northrup Grumman) de 1967 a 1971. Ele Diz que a partir do final da década de 1970, a primeira nave espacial  protótipo da Marinha foi inaugurada.

No início dos anos 80, grupos de batalha espacial foram formados, incluindo transportadores espaciais, destróiers e espaçonaves de apoio, alguns dos “transportadores-naves mãe” tinham vários quilômetros de comprimento. Eventualmente, foram formados oito grupos de batalha espacial que essencialmente replicaram a estrutura de comando integrada de um grupo de batalha de aviões modernos, porta-aviões e destróiers, usados nas forças militares da Terra.

secret-space-program-cigar-shape-ship

O Programa da frota espacial “Solar Warden”(Guardião do sistema Solar) mantém uma frota de várias naves espaciais. É constituída por oito enormes naves-mãe em forma de charuto e cerca de quatro dúzias de “espaçonaves exploradores” menores. Centenas de “Marines Espaciais” estão em serviço a bordo destas naves e cada nave-mãe tem uma tripulação adicional de aproximadamente 300 cientistas e técnicos a bordo. A Frota Espacial é operada pelo secreto NNSOC (United States Naval Network and Space Operations Command).

O testemunho e os documentos de Tompkins, juntamente com os testemunhos de Relfe, Cramer e Goode, fornecem uma resposta para o que o hacker escocês McKinnon diz ter visto em termos de “transferências de frota (terrestre) para frota (espacial)”. Além disso, a relação dos “oficiais não-terrestres” encontrada nos computadores do Pentágono por McKinnon se refeririam ao pessoal da Marinha que está servindo ativamente em serviço militar espacial de “20 e de volta” ou programas similares no espaço exterior.

Se os testemunhos acima forem verdadeiros e aceitos, então é bastante claro que um Corpo Espacial liderado pela Marinha está em operação há mais de quatro décadas. Mais precisamente, há “marines espaciais” atualmente servindo no espaço exterior, desempenhando deveres semelhantes aos que os marines têm feito sob a bandeira do Departamento da Marinha há mais de dois séculos, aqui na Terra.

caça-espacial-tompkins-solar-warden

Estamos agora em condições de avaliar adequadamente a proposta da Câmara dos Deputados para a formação de um Corpo Espacial. A proposta sugere que a USAF é o principal serviço militar quando se trata de operações espaciais. No entanto, se aceitarmos o testemunho de Tompkins, McKinnon, Goode, etc., é claro que é a Marinha dos EUA que é o principal serviço militar nas operações espaciais, devido a que o seu programa espacial ser o mais antigo e avançado de acordo com os testemunhos.

Pelo Congresso propondo um Corpo espacial liderado pela USAF, algo que a liderança da Força Aérea se opõe, o que realmente está acontecendo é que o público em geral está sendo encorajado a seguir um debate que esta sendo lentamente fabricado – uma bandeira falsa. A ideia é enganar o público em acreditar que a USAF é o serviço militar principal em assuntos espaciais, e que um “Corpo Espacial” não existe atualmente.

Isso é diametralmente oposto ao que Tompkins, McKinnon, Goode, etc., revelaram. Portanto, é justo concluir que a proposta de formar um US Space Corps como um serviço militar separado sob a tutela da USAF é pouco mais do que uma “falsa bandeira” destinado a distrair o público do que realmente está acontecendo no espaço profundo. A intenção real por trás do Congresso que propõe tal criação do US Space Corps pode ser condicionar o público em geral a aceitar uma futura “divulgação limitada” de um programa espacial da USAF, enquanto esconde a verdade sobre o programa muito mais avançado da Marinha.

solar_warden_hillenkoetter-usss

Ilustração de um “TRANSPORTADOR-NAVE MÃE”, em formato de charuto, com base em testemunho ocular © Copyright 2015 TheObjectReport.com | Alta Resolução Imagem. O Almirante Roscoe Hillenkoetter foi o primeiro diretor da CIA, e foi também um membro de uma organização de pesquisa UFO, o Comitê Nacional de Investigações de Fenômenos Aéreos (NICAP). Em 1960, o New York Times relatou que Hillenkoetter tinha enviado uma carta ao Congresso que incluía a seguinte declaração: “Nos bastidores, oficiais de alta patente da Força Aérea estão sobriamente preocupados com fenômeno UFOs Mas através de segredo oficial e do ridículo, muitos cidadãos são levados a acreditar que os desconhecidos objetos voadores não fazem sentido“. Embora Hillenkoetter lutasse pelo fim do sigilo UFO, ele finalmente parou de comentar sobre o assunto. Alegados documentos secretos que vazaram para ufólogos listam Hillenkoetter como um membro do grupo Majestic 12, uma organização composta de altos oficiais militares das forças armadas e civis criado pelo presidente Truman para gerenciar inicialmente a questão UFO e nossas relações com extraterrestre. O MJ-12 foi o embrião do que mais tarde se tornou o GOVERNO (DE FATO) OCULTO DOS EUA.


MAIS INFORMAÇÕES, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.