browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Manifestantes se enfurecem por toda a Europa com Bloqueios e ‘Passaportes Covid’ 

Posted by on 25/07/2021

Protestos anti-bloqueios aumentaram em alta velocidade em todo o mundo no sábado, incluindo manifestantes irlandeses irados. Manifestações  contra o plano do governo italiano de impor “passes de saúde” foram realizados em mais de 80 locais, onde as pessoas denunciaram a medida como discriminatória. Milhares de manifestantes anti-lockdown saíram às ruas de Sydney e outras cidades australianas no sábado para protestar contra as novas medidas de bloqueio em meio a uma pseudo nova onda de casos COVID-19 no país que teve apenas UM MORTO neste ano.

Manifestantes se enfurecem por toda a Europa com bloqueios e passaportes Covid

Fontes:  Rússia TodayZero Hedge

Milhares de pessoas se reuniram em Trafalgar Square, em Londres, no sábado, para o ‘Freedom Rally’, para protestar contra as medidas restritivas introduzidas e impostas em meio à pandemia de Covid-19. Os manifestantes inundaram quase toda a praça, segurando cartazes e faixas com os dizeres: “Não aos testes forçados” ,  “Não à vacinação forçada” e “Não ao passe covid”.

Ativistas anti-bloqueio, anti-passaporte covid e anti-vacinação se reuniram em várias cidades britânicas contra a iniciativa de imposição pelo governo do passaporte da vacina. Em Londres, um dos palestrantes desencadeou uma grande polêmica ao comparar a equipe do NHS a médicos nazistas.

Muitos ativistas chegaram a acusar o governo britânico de “crimes contra a humanidade”,  enquanto as faixas vistas na multidão variavam de teorias da conspiração 5G a bandeiras com os dizeres “Trump para 2024”.

Embora pequenas brigas tenham surgido à margem do evento, resultando em várias prisões, a manifestação foi pacífica. O encontro contou com a presença da controversa personalidade da mídia, Katie Hopkins, que acabou de retornar da Austrália depois que seu visto foi cancelado devido a uma violação de quarentena. O ex-apresentador de TV que se tornou teórico da conspiração David Icke também estava presente, assim como Piers Corbyn, irmão do ex-líder trabalhista Jeremy Corbyn.

Um dos palestrantes, Kate Shemirani, uma ex-enfermeira que se tornou antivaxxer e teórica da conspiração, gerou uma grande controvérsia, chamando as vacinas de “satânicas” e descrevendo-as como parte de um esquema de vigilância global mais amplo – enquanto instava as pessoas a lhe enviarem os nomes de médicos e enfermeiras envolvidos na campanha de vacinação.

“No julgamento de Nuremberg, os médicos e enfermeiras nazistas foram julgados e enforcados”.

“Se você é médico ou enfermeiro, agora é a hora de descer desse ônibus … e ficar conosco, o povo” , disse ela, alegando que um grupo de advogados a está ajudando a coletar as informações.

O vídeo de seu feroz discurso rapidamente se espalhou nas redes sociais, provocando uma resposta furiosa do prefeito de Londres, Sadiq Khan. “Eu levantei isso diretamente com a Polícia Metropolitana” , disse ele, enquanto elogiava os especialistas em saúde como “heróis desta pandemia”. “Foi para isso que o pessoal do NHS acordou esta manhã. Uma manifestação falando sobre enforcar médicos e enfermeiras ”, >disse a campanha do NHS Million no Twitter, enquanto chamava a polícia para responder ao “ódio e violência contra nossa equipe de trabalho árduo do NHS ”.

Em outras partes do Reino Unido, os manifestantes foram além de gritar slogans provocativos. Em Manchester, um grupo de ativistas antivacinação tentou invadir um centro de testes Covid-19 local, forçando a polícia a enviar guardas adicionais para as instalações. Em Leeds, os manifestantes bloquearam o tráfego enquanto invadiam as ruas. A interrupção resultou em várias empresas de ônibus locais interrompendo os serviços em algumas linhas. 

Os protestos vêm em resposta aos planos do governo britânico de introduzir passaportes de vacinação. Na segunda-feira, o primeiro-ministro Boris Johnson disse que em breve será necessário comprovar a vacinação para entrar em casas noturnas e outros locais, que acabaram de reabrir esta semana. O anúncio foi recebido com ressentimento generalizado e até irritou alguns parlamentares, que prometeram votar contra as medidas.


Protestos contra o plano do governo italiano de introduzir passes de saúde foram realizados em mais de 80 locais no sábado, onde as pessoas denunciaram a medida como discriminatória. Cerca de 3.000 manifestaram-se em Roma e 5.000 em Turim, a capital da região noroeste do Piemonte, enquanto protestos menores foram realizados em outras partes do país, disse a mídia italiana. No geral, as manifestações foram relatadas em mais de 80 cidades e vilas.

As pessoas foram às ruas para denunciar o plano do governo liderado pelo primeiro-ministro Mario Draghi de introduzir um passe de saúde, conhecido como ‘Passe Verde’. O documento serve como prova de que uma pessoa recebeu pelo menos uma dose da vacina Covid-19, teve teste negativo para Covid-19 nas últimas 48 horas ou se recuperou do vírus.

A partir de 6 de agosto na Itália, apenas os titulares do Green Pass terão permissão para entrar em cafés, restaurantes, academias e shows ao ar livre. Os manifestantes consideram a medida discriminatória. Alguns marcharam com cartazes que diziam ‘Draghi como Hitler’ e ‘Liberdade, Chega de Ditadura’, enquanto outros carregavam bandeiras italianas e acenderam fogos.

“Dizemos não ao Green Pass porque cria cidadãos de classe A e B – aqueles que têm direitos e aqueles que não têm direitos”, disse um manifestante em Roma à agência de vídeo Ruptly da RT. “Isso é contra a constituição da Itália.

O jornal La Stampa noticiou que alguns empresários participaram do protesto, temendo que a introdução do passe reduza a clientela e ponha em risco seus meios de subsistência. Draghi disse que o Passe Verde é necessário para impedir a propagação da doença e reiniciar a economia. Alguns políticos criticaram os protestos de sábado.

“Ouvir palavras como ‘escravidão’ e ‘fraude Covid’ me faz estremecer. Segundo essas [pessoas] irresponsáveis, 130.000 mortes foram talvez apenas imaginárias ”, disse a senadora Licia Ronzulli, do partido de centro-direita Forza Italia, citada pelo La Stampa.


Milhares de manifestantes anti-lockdown saíram às ruas de Sydney e outras cidades australianas no sábado para protestar contra as novas medidas de bloqueio em meio a uma onda de casos COVID-19 no país. Dezenas foram presos e acusados ​​depois que multidões quebraram barreiras e entraram em confronto com policiais, jogando garrafas e qualquer coisa em que pudessem colocar as mãos. 

Os manifestantes desmascarados marcharam do Victoria Park em Sydney até a Prefeitura. O News.com.au estima que 15.000 pessoas participaram da marcha. Muitos gritavam slogans anti-lockdown e seguravam cartazes clamando por “liberdade” e “a verdade”. Houve uma presença policial significativa, incluindo policiais montados e oficiais de controle de distúrbios em resposta ao que as autoridades disseram ser um “protesto não autorizado”.

Os australianos desafiaram as restrições impostas a viagens não essenciais e reuniões públicas em massa que poderiam ser estendidas até outubro.  A área da Grande Sydney está fechada há um mês devido ao aumento das infecções.  Manifestantes também foram vistos em Melbourne e Adelaide.  Há descontentamento com os australianos sendo forçados a confinamentos novamente quando um surto da variante delta começou no mês passado.

Os protestos não se limitam à Austrália. Novas regras COVID foram implementadas em toda a Europa, à medida que as infecções Delta aumentavam, e manifestantes na França e na Grécia recentemente tomaram as ruas. O Reino Unido até provocou pânico generalizado por meio de um novo aplicativo que notificou dezenas de milhares de pessoas que devem ficar em quarentena por dez dias devido à possível exposição.


[Da fabricação de crises sucessivas e em série, rapidamente o caos generalizado esta sendo implantado no dito “mundo ocidental civilizado”, com uma agenda específica sendo implantada: a do controle total com a quebra de todas as regras que impedem o lado animalesco de cada indivíduo de se manifestar.]


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas AINDA NÃO É O FIM.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores”.  Mateus 24:6-8


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que as prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

2 Responses to Manifestantes se enfurecem por toda a Europa com Bloqueios e ‘Passaportes Covid’ 

  1. Silvio J. B. Maia

    A NWO está obrigando o gado a posar na frente da alça de mira das vacinas, junto com os favoráveis imbecis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.