browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Marinha dos EUA confirma que ”vídeos vazados de OVNIs” são reais e não deveriam ter sido liberados ao público

Posted by on 19/09/2019

Três vídeos que parecem demonstrar encontros e perseguição entre aeronaves da Marinha dos EUA e OVNIs SÃO REAIS, admitiu a Marinha dos EUA, insistindo que os clipes mostram até agora apenas “fenômenos aéreos inexplicáveis” e nunca foram liberados para divulgação pública. A Marinha designa os objetos contidos nesses vídeos como “fenômenos aéreos não identificados” (unidentified aerial phenomena – UAP).  Traduzido para o inglês do homem comum, significa: “não sabemos o que são os objetos, mas não há evidências de que tenham origem alienígena”.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Marinha dos EUA confirma que ‘vídeos vazados de OVNIs’ são reais e nunca deveriam ter sido divulgados ao público

Fonte:  https://www.rt.com/

Três vídeos de ampla circulação nas mídias sociais, representando aeronaves militares interagindo (tentando perseguir) com OVNIs – objetos misteriosos que não são possíveis de se perseguir devido às suas manobras não convencionais, usando a atual tecnologia de aviação existente desenvolvida pela nossa civilização.

A marinha dos EUA alega que esses vídeos nunca deveriam ter sido divulgados ao público, disse o vice-chefe de operações navais da Marinha para operações de guerra naval, Joseph Gradisher, ao Black Vault. este mês, mas os vídeos são genuínos – e seu conteúdo “não pode ser explicado” {ou NÃO PRECISAM ser explicados, porque são óbvios sobre do que se trata).

“A Marinha designa os objetos contidos nesses vídeos como “fenômenos aéreos não identificados” (unidentified aerial phenomena” – UAP). Gradisher disse que explica que o termo UAP é usado em vez de UFO como o “descritor básico para os avistamentos / observações de aeronaves / objetos não autorizados / não identificados que foram observados entrando-saindo / operando no espaço aéreo dos EUA em várias faixas de treinamento controladas por militares” (como sempre os militares se utilizam de muitas palavras – verborragia – para explicar algo que não deveria sair ao público em geral)

Extraterrestres alienígenas conhecidos como Tall Whites (de aparência Nórdica) em contato com Charles Hall, ex militar aposentado da USAF que trabalhou na Nellis Air Force Base onde também esta a famosa e secreta base ÁREA- 51

Traduzido para o inglês do homem comum, significa: “não sabemos o que são os objetos, mas não há evidências de que tenham origem alienígena.”

Um clipe (“FLIR1”) mostra um objeto escuro em formato discoide pairando por vários segundos antes de se deslocar para os lados extremamente rápido.

Outro vídeo (“GoFast”, abaixo) mostra a trava do sensor da aeronave de observação em um alvo em movimento rápido, enquanto os pilotos são ouvidos com entusiasmo dialogando no fundo imaginando no que exatamente eles tropeçaram.

O terceiro vídeo (“Gimbal”) mostra um objeto oblongo movendo-se firmemente antes de parar e girar enquanto os pilotos o observam pela tela surpreendidos pela impossibilidade de tal comportamento de acordo com nosso conhecimento tecnológico.

Os vídeos foram liberados por Luis Elizondo – um ex-oficial de inteligência militar do Pentágono que afirma ter dirigido o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais do braço de pesquisa sobre OVNIs (Advanced Aerospace Threat Identification Program – AATIP) do Pentágono – em 2017 para uso em um banco de dados sobre ameaças aéreas. Embora desclassificados, eles não foram liberados para apresentação ao público em geral.

Desde então, os vídeos chegaram ao “The New York Times” e “To The Stars Academy of Arts & Science“, um consórcio de ex-oficiais de inteligência cientistas e celebridades que promovem a investigação de OVNIs e outros “mistérios científicos”.

O Pentágono reclamou afirmando no início deste ano que os vídeos “ainda devem ser retidos”, pois “nunca foram oficialmente divulgados ao público em geral”, mas é um pouco tarde para colocar o “gato voador” não identificado de volta na caixa de pandora, depois que ela foi aberta.

(Da esquerda para a direita) Luis Elizondo, Jim Semivan, Stephen Justice, Hal Puthoff e Christopher Mellon em uma reunião recente da  To The Stars Academy of Arts & Scienceem Seattle

A Marinha estabeleceu diretrizes no início deste ano para relatar “aeronaves não identificadas” (UAPs) entrando no espaço aéreo dos EUA, garantindo que nenhum encontro fosse documentado em resposta a uma infinidade de relatórios e parlamentares do congresso dos EUA teriam solicitado informações à Marinha sobre o assunto agora que a história do Pentágono de perseguir UFOs sob programas secretos criados para este fim como o Advanced Aerospace Threat Identification Program (AATIP) tornou-se de conhecimento público.


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Leitura Adicional

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

2 Responses to Marinha dos EUA confirma que ”vídeos vazados de OVNIs” são reais e não deveriam ter sido liberados ao público

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.