browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Milionários dos EUA fogem para seus Bunkers do “Juízo Final” na Nova Zelândia

Posted by on 24/04/2020

Quando as infecções por coronavírus começaram a se espalhar pelos EUA no início de março, um executivo do Vale do Silício ligou para o fabricante de abrigos de sobrevivência Rising S Co. Ele queria saber como abrir a porta secreta de seu bunker multimilionário a 11 pés de profundidade na Nova ZelândiaA história da Bloomberg da fuga de altos executivos dos EUA para bunkers de sobrevivência ao “apocalipse” na Nova Zelândia começa bastante dramaticamente.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

‘Precisávamos sair’: norte americanos ricos ativam planos de fuga da pandemia e voam para fora dos EUA buscando abrigos  subterrâneos na Nova Zelândia.

Na medida em que as infecções pela pandemia do coronavírus se espalharam pelos EUA no início de março, um executivo do Vale do Silício chamou o fabricante de bunkers para abrigos de sobrevivência, a empresa Rising S. Co. Ele queria saber como abrir a porta secreta do seu bunker multimilionário subterrâneo à 3,50 metros de profundidade na Nova Zelândia.

O chefe da empresa de tecnologia nunca havia usado o bunker e não podia lembrar-se de como desbloqueá-lo, disse Gary Lynch, gerente geral da Rising S. Co., com sede no Texas. “Ele queria verificar a combinação para a porta e estava fazendo perguntas sobre a energia e o aquecedor de água quente e se ele necessitava levar água extra ou filtros de ar”, disse Lynch. O empresário dono do bunker administra uma empresa na área da baía de San Francisco, na Califórnia, mas vive em Nova York, que estava rapidamente se tornando o novo  epicentro do coronavírus no mundo.

“Ele foi para a Nova Zelândia para escapar de tudo o que esta acontecendo”, disse Lynch, recusando-se a identificar o proprietário do bunker, porque ele mantém suas listas de clientes privadas. “E até onde eu sei, ele ainda está lá na N. Zelândia”.

Durante anos, a Nova Zelândia [LOCALIZADA NO HEMISFÉRIO SUL] teve destaque nos planos de sobrevivência para a chegada do dia do juízo final para os norte americanos mais ricos preocupados que, digamos, um germe assassino possa paralisar o mundo. Isolado na borda da terra, a mais de 1.000 milhas da costa sul da Austrália, a Nova Zelândia abriga cerca de apenas 4,9 milhões de pessoas nas ilhas de seu arquipélago, cerca de um quinto da população na área de metrô de Nova York. A nação insular limpa e verde é conhecida por sua beleza natural, políticos descontraídos e instalações médicas de saúde de primeira.

Nas últimas semanas, o país foi elogiado por sua resposta à atual pandemia pelo coronavírus. Forçou um período de quatro semanas de quarentena e bloqueio antecipado e hoje tem mais recuperações do que casos de infecções. Apenas 12 pessoas morreram da doença. O número de mortos nos EUA já é superior a 47 mil, com mais de 856 mil pessoas infectadas, o que significa que a taxa de mortalidade per capita nos EUA é cerca de 50 vezes maior do que na Nova Zelândia.

A rede subterrânea global de bunkers “Vivos” já possui instalações um abrigo para 300 pessoas na Ilha Sul, ao norte de Christchurch, disse Robert Vicino, o fundador da Empresa sediada na Califórnia. Ele atendeu duas ligações na semana passado de clientes em potencial, ansiosos por construir mais abrigos na ilha.

The Super Rich Of Silicon Valley Have A Doomsday Escape Plan

Funcionários trabalham na estrutura de um bunker de aço subterrâneo nas instalações de fabricação da Rising S Co., em Murchison, Texas.Fotógrafo: Cooper Neill / Bloomberg

Nos EUA, duas dúzias de famílias se mudaram para um bunker da “Vivos” para 5.000 pessoas em Dakota do Sul, ele disse, onde eles estão ocupando um bunker em uma antiga base militar com cerca de três quartos do tamanho de Manhattan. A “Vivos” também construiu um bunker para 80 pessoas em Indiana, e está desenvolvendo um abrigo para 1000 pessoas na Alemanha.

 O relatório da Bloomberg descreve ainda mais :

A Rising S Co. implantou cerca de 10 bunkers particulares na Nova Zelândia nos últimos anos. O custo médio é de US$ 3 milhões para um abrigo de cerca de 150 toneladas, mas  pode chegar facilmente a US$ 8 milhõescom recursos adicionais, como banheiros de luxo, salas de jogos, campos de tiro, academias, teatros e camas cirúrgicas. 

Os ultra-ricos apostam há muito tempo que a Nova Zelândia seria o lugar mais seguro do mundo para se acalmarem e relaxar durante uma crise global, e até agora essa aposta está se mostrando muito correta.

Bases subterrâneas construídas pela ELITE:

The Super Rich Of Silicon Valley Have A Doomsday Escape Plan

Uma estufa em construção dentro de um bunker de aço de luxo na fábrica Rising S Co. em Murchison, Texas.Fotógrafo: Cooper Neill / Bloomberg

Alguns habitantes do Vale do Silício já fizeram a mudança para a Nova Zelândia à medida que a pandemia aumentou. Em março  12, Mihai Dinulescu decidiu desligar a startup de criptomoedas que estava lançando para fugir para o remoto país. “Meu medo era ir agora ou nunca na medida que percebia que poderiam começar a fechar as fronteiras”, disse Dinulescu, 34. Tive uma sensação muito intensa de que precisávamos ir.”

Dinulescu fez suas malas e deixou móveis, televisão, pinturas e outros pertences com os amigos. Ele comprou o bilhete de avião mais antigo disponível e, em 12 horas, o ex-aluno da Universidade de Harvard e sua esposa estavam em um voo às 7 horas da manhã com destino a Auckland, na costa oeste. Em São Francisco, “toda a seção internacional do aeroporto estava vazia – exceto por um único voo para a Nova Zelândia”, disse Dinulescu. “Em uma época em que praticamente todos os aviões estavam operando em baixa ocupação, esse voo estava lotado”.

Apenas quatro dias depois, a Nova Zelândia fechou suas fronteiras para viajantes estrangeiros, o que poderia impedir alguns planos de viagem para novos refugiados. Dinulescu disse que se conectou a cerca de 10 pessoas na Nova Zelândia que deram o salto para a fuga antes do fechamento das fronteiras, mas “muitas pessoas de capital de risco que não atingiu ou teve tempo suficiente para fronteira aberta”, disse Dinulescu.“E agora eles não podem entrar”. Após o anúncio da paralisação das fronteiras, no entanto, a imprensa local relatou um ligeiro aumento nos hotéis de aviões particulares chegando ao país.

relates to ‘We Needed to Go’: Rich Americans Activate Pandemic Escape Plans

Mihai Dinulescu in New Zealand Source: Mihai Dinulescu

Agora, Dinulescu está trabalhando para o Ao Air, uma pequena inicialização que está projetando uma máscara de
filtragem de ar para rivalizar com a máscara cirúrgica N95. Seu co-fundador, o Dan Bowden, disse que recebeu perguntas de cerca de uma dezena de funcionários esperançosos da indústria de tecnologia dos EUA desde o início da pandemia, mas que geralmente desconfia desses pedidos.

“Algumas pessoas estão assustadas e ansiosas apenas porque querem um visto”, disse Bowden. Um potencial
investidor norte-americano até perguntou se ele seria elegível para residência na Nova Zelândia se ele
aumentasse seu investimento na inicialização da empresa. Notavelmente, a Nova Zelândia oferece um visto de investidor por três anos por cerca de US$ 6 milhões de investimento no pais.

Ao longo dos anos, os norte-americanos endinheirados que conseguiram agrupar propriedades lá incluem o pioneiro em fundos de hedge Julian Robertson, o diretor de cinema de Hollywood James Cameron [Avatar, Titanic] e Peter Thiel, co-fundador da PayPal Holdings Inc., que possui duas propriedades na Nova Zelândia, uma das quais apresenta vista para montanhas cobertas de neve e possui um bunker.

Embora não esteja residindo em uma mansão, Dinulescu não tem planos de voltar ao Vale do Silício até a pandemia recuar. Ele agora está escondido na Ilha Waiheke com sua esposa em uma casa de dois andares e três quartos com vista para o mar por US$ 2.400 por mês – mais ou menos um terço a menos do que estavam pagando pelo apartamento de dois quartos em San Francisco.

relates to ‘We Needed to Go’: Rich Americans Activate Pandemic Escape Plans

Vista do apartamento de Mihai Dinulescu.

O casal escolheu Waiheke, com uma população de cerca de 9.000 habitantes, pela proximidade com seus outros residentes de elite. Apelidado “Os Hamptons” da Nova Zelândia”, a ilha é o lar de épicas mansões no topo da falésia e vinícolas de classe mundial. Sir Graham Henry, ex-técnico da equipe de rugby All Blacks, é dono de uma vinícola, como faz o magnata das embalagens Graeme Hart.

“Francamente, estávamos caçando bilionários”, disse Dinulescu. “Nós queriamos descobrir onde todos as outras pessoas Vale do Silício estariam residindo.” Até agora, ele disse que não esfregou os ombros com nenhum membro da elite tecnológica: “Todo mundo está em auto-isolamento imposto”.

Perrin Molloy, um construtor local que vive na ilha desde os 11 anos, descreveu Waiheke como um local “Parque infantil de bilionários”.  Molloy é freqüentemente chamado para fazer trabalhos de reparo dentro de mega mansões na ilha, muitas das quais estão vazias quase o ano todo. “Essas casas foram projetadas para serem um santuário para bilionários ricos quando eles precisarem fugir do que está acontecendo no resto do mundo “, ele disse.

Em Waiheke, é comum os construtores não conhecerem as identidades dos proprietários para os quais trabalham, Molloy diz que reformas relacionadas ao dia do juízo final são bastante rotineiras. Um dos colegas de Molloy ajudou a construir uma casa de US$ 12 milhões numa baía privada que tinha um “túnel de ar” marcado nos planos da fundação que poderiam caber facilmente quatro pessoas andando ombro a ombro. “Obviamente é um túnel de fuga no porão”, disse ele.

A ilha de Waiheke, ao largo de Auckland, tem sido, nos últimos anos, um playground para os super-ricos, agora se tornando rapidamente o lar de quem espera a pandemia morando em residências de luxo, via stuff.co.nz.

É provável que o vírus apenas alimente a preparação na indústria para desastres na Nova Zelândia e além. “Obviamente o coronavírus está fazendo as pessoas perceberem o quão vulneráveis ​​todos nós somos, mas o que realmente preocupa as pessoas é o medo”, disse Vicino, o fundador da Vivos, que acredita que o medo de risco de um colapso econômico ou depressão global pode levar a levantes contra os 1% mais ricos. “Eles não querem ter que defender suas casas quando as quadrilhas de saqueadores famintos aparecem”.

O ex-primeiro-ministro John Key foi frequentemente abordado sobre a popularidade do país como local do juízo final enquanto estava no cargo. “Muitas pessoas me disseram que eles gostariam de possuir uma propriedade na Nova Zelândia se o mundo fosse para o inferno em um evento apocalíptico”, disse Key em uma entrevista com a Bloomberg em 2018.

Sam Altman, ex-presidente da startup do Vale do Silício incubadora Y Combinator e diretor executivo da OpenAI, ajudou a aumentar a reputação da Nova Zelândia como pausa, dizendo anteriormente ao New Yorker que, no evento
de uma pandemia, ele planejava fugir para lá com Thiel.

No entanto, em uma entrevista na semana passada, ele disse: “É um lugar muito adorável, mas não conheço ninguém que fugiu para a Nova Zelândia”. Alguns colegas empreendedores lideraram para Napa Valley, mas Altman diz que nunca ouviu falar de colegas escapando internacionalmente por causa da atual pandemia pelo coronavírus.

Abrigo de luxo subterrâneo em construção pela Rising S Co, via Bloomberg.

Em vez disso, Altman está se abrigando em sua residência em apartamento em San Francisco, ele disse. Atualmente, como muitos outros, ele esta crescendo sua barba e assistindo Tiger King na Netflix.

Em geral, é esperado que o setor de preparação para enfrentar desastres estilo “dia do Juízo Final” cresça em todo o mundo. No entanto, aqueles que não têm esses meios podem apenas ‘ficar para trás’ e observar como os super-ricos fogem dos pontos quentes da atual pandemia pelo coronavírus para residências em locais com climas mais seguros e confortáveis. 

Além do coronavírus, as mudanças climáticas que o planeta esta enfrentando são inevitáveis, causarão grandes mudanças e tem como causa FATORES EXTERNOS, algo que muitos cientistas já descobriram. Saiba mais em:


E os reis da Terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos (A ELITE), e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?”   Apocalipse 6:15-17

“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares”.  –  Apocalipse 6:12-14


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.