browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Militares da China foram orientados a “não disparar primeiro tiro” em qualquer impasse com militares dos EUA

Posted by on 11/08/2020

Em um momento de flexibilização de forças militares cada vez mais perigosa tanto sobre a situação de Taiwan quanto no disputado Mar da China Meridional, o Exército de Libertação do Povo [PLA] recebeu, segundo informações, do mais alto escalão militar do pais, a ordem de  “não dar o primeiro tiro” em qualquer choque em confronto e conflito potencial com os Estados Unidos. Isso sugere que esse cenário emergente de uma ‘nova Guerra Fria’ pode esquentar a qualquer momento e terminar em um confronto generalizado entre os EUA e a China.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Militares da China foram orientados a “não disparar o primeiro tiro” em qualquer impasse com as forças militares dos EUA

Fontes:  Zero EdgeSCMP

South China Morning Post  deu notícias das ordens militares permanentes na terça-feira, com base em fontes não identificadas : a China disse ao seu pessoal de serviço “para não disparar o primeiro tiro”, enquanto Pequim tenta diminuir as tensões com os Estados Unidos no Mar do Sul da China , ele relata.

The USS Nimitz and USS Ronald Reagan recently carried out drills near the Chinese coast. Photo: EPA-EFE

Duas frotas navais completas dos EUA, comandadas pelos dois porta aviões nucleares, o USS Nimitz e o USS Ronald Reagan realizaram recentemente exercícios perto da costa chinesa. Foto: EPA-EFE

Além disso, o SCMP cita que “As fontes disseram que Pequim ordenou aos pilotos e oficiais da Marinha que exercessem contenção nos confrontos cada vez mais frequentes com aviões e navios de guerra dos EUA”.

A notícia da ordem militar de Pequim constitui talvez a evidência mais clara até o momento de que a China prevê um provável cenário futuro em que os dois lados ‘facilmente’ tropeçarão numa guerra por meio de algum tipo de incidente não planejado com fogo real. 

Neste verão, os EUA mantiveram um número recorde diário de voos e operações militares sobre e perto do contestado Mar do Sul da China. Como informamos anteriormente , um think tank com sede em Pequim contou  mais de 50 surtidas de aeronaves militares dos EUA na região nas primeiras três semanas do mês passado .

Bombardeiro pesado americano B-52 Stratofortress com escolta de caças no Mar da China Meridional, via Força Aérea dos EUA.

“No momento, os militares dos EUA estão enviando de três a cinco aeronaves de reconhecimento por dia para o Mar da China Meridional”, descreveu a Iniciativa de Sondagem da Situação Estratégica do Mar da China Meridional (SCSPI) sobre os sobrevôos de julho. 

Isso levou o ministro da Defesa da China, Wei Fenghe, e seu homólogo dos Estados Unidos, Mark Esper, a realizar “conversações críticas” urgentes  –  como o SCMP descreveu anteriormente no telefonema da última sexta-feira, na esperança de estabelecer procedimentos de desaceleração no caso de um “evento ativo”, particularmente um evento militar direto hotline [como o que aconteceu com a Índia, em que soldados de ambos os lados foram mortos em conflito de fronteiras nos Himalayas].

Pode ser que Pequim, aparentemente, tornando público que tem uma política militar de ‘não atirar primeiro’ seja um gesto de boa fé com o objetivo de encorajar Washington a chegar a um acordo rápido sobre um canal de comunicações militares de alto nível sobre conflitos de leis internacionais.

Wei alertou Esper especificamente sobre as “jogadas perigosas” do Pentágono na região e ainda “expressou a posição de princípio da China no Mar da China Meridional, Taiwan e a ‘estigmatização’ da China pelos EUA, pedindo aos EUA que parassem com suas palavras e atos errados, fortalecesse a gestão e controle de risco marítimo, evitar ações perigosas que possam esquentar a situação e mantenha a paz e estabilidade regional” [e global], disse a agência estatal de notícias Xinhua.


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.