browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Missão Marte da China encontrará colônia nazista existente no planeta vermelho ?

Posted by on 08/04/2021

A China lançou um veículo espacial orbital para Marte em julho de 2020 em uma missão chamada Tianwen-1 – que significa ‘perguntas para o céu’.  Embora os objetivos da missão Tianwen-1 para Marte pareçam muito mundanos – mapeando a superfície e extraindo amostras de solo – uma das “perguntas para o céu” que os chineses estão muito interessados ​​em obter a respostar é: “são verdade os vários relatos de diferentes insiders dos Programas Espaciais Secretos de existir uma colônia espacial nazista que se mudou para Marte desde a Antártica nos anos 50/60?”

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Missão Marte da China encontrará colônia nazista existente no planeta vermelho ?

Fonte:  https://www.exopolitics.org/will-china-mission-to-mars-discover-breakaway-german-colony/

Andrew Jones, da SpaceNews, explica o que esperar da missão chinesa Tianwen-1:

O orbitador Tianwen-1 será equipado com uma câmera de alta resolução comparável ao HiRise a bordo do Mars Reconnaissance Orbiter da NASA. Ele também carrega uma câmera de resolução média, radar subterrâneo, espectrômetro de mineralogia, analisadores de partículas neutras e energéticas e um magnetômetro. O orbitador também desempenhará um papel de revezamento para o rover da missão.

O veículo espacial movido a energia solar, de aproximadamente 240 kg, é quase o dobro da massa dos veículos lunares Yutu da China. Ele levará um radar de penetração no solo, uma câmera multiespectral, um instrumento de espectroscopia de avaria induzida por laser e cargas úteis para detectar o clima e o ambiente magnético. O rover tem uma vida útil de projeto de missão de três meses na Terra. O veículo espacial receberá um nome por meio de votação pública mais próxima do lançamento.

O orbitador e o veículo espacial rover chinês fornecerão dados independentes para responder a muitas perguntas que os pesquisadores chineses têm sobre Marte em termos de história e vida antiga, sem depender de terceiros como a NASA e a Agência Espacial Européia, que são conhecidos por disseminar desinformação sobre o que descobriram em Marte.

A Administração Espacial Nacional da China conhece bem os dados da missão Viking de 1976 da NASA, que mostraram evidências de vida atual e antiga em Marte.

Os dois experimentos de Gilbert Levin, realizados por pousadores gêmeos, mostraram evidências de vida microscópica em Marte. No entanto, seus resultados positivos foram descartados pela NASA, como ele explicou em um artigo de 2019 para a Scientific American :

Em 30 de julho de 1976, o LR [Labeled Release] retornou seus resultados iniciais de Marte. Surpreendentemente, eles foram positivos. À medida que o experimento progredia, um total de quatro resultados positivos, apoiados por cinco controles variados, vindos da sonda Viking, pousaram a cerca de 6.000 quilômetros de distância. As curvas de dados sinalizaram a detecção de respiração microbiana no Planeta Vermelho. As curvas de Marte eram semelhantes às produzidas pelos testes LR de solos na Terra. Parecia que tínhamos respondido a essa pergunta definitiva.

Quando o Experimento de Análise Molecular da Viking “falhou” em detectar matéria orgânica, a essência da vida, no entanto, a NASA concluiu que o LR havia encontrado uma substância que imitava a vida, mas não a vida em si mesmo. Inexplicavelmente, nos 43 anos desde o envio da sonda Viking, nenhum dos instrumentos subsequentes da NASA enviados para Marte carregava um instrumento de detecção de vida para acompanhar esses resultados emocionantes.

faceemMarte

A Face em Marte na foto do quadro 35A72 da Viking. Têm uma milha (1.609 metros) do ápice da cabeça à ponta do maxilar. FONTE

Além disso, o orbitador Viking tirou fotos da famosa “Face de Marte” na região de Cydonia, que foi analisada em profundidade por vários pesquisadores. O Dr. JJ Hurtak foi um dos primeiros a chamar a atenção do público para a existência de estruturas artificiais em Marte, reveladas pela Viking e pela missão anterior da sonda Mariner 9 em várias entrevistas na televisão a partir de 1977.

 

A primeira análise científica dos dados da Viking foi publicada em 1982 na Omni Magazine por Vincent DiPietro, engenheiro elétrico, e Gregory Molenaar, engenheiro de computação. O artigo Omni de 1982 foi um extrato do livro de 77 páginas, Unusual Martian Surface Features , também lançado naquele ano. Logo foram seguidos por Richard Hoagland, que em 1987 foi o autor de The Monuments of Mars: A City on the Edge of Forever ; e Hurtak, co-autor de The Face on Mars: Evidence of A Lost Marian Civilization em 1989.

Oficialmente, a NASA desprezou as análises de Hurtak, DiPietro e Hoagland sobre a região de Cydonia, contendo os restos de edifícios de uma antiga civilização marciana. No entanto, outras agências do governo dos EUA estavam muito interessadas nas análises de Hurtak, DiPietro e Hoagland.

A Agência Central de Inteligência, em documento desclassificado, revela que, em 1984, a CIA empregou um “observador remoto” vidente para olhar para uma região de Marte como ela era cerca de um milhão de anos atrás. O observador remoto (Joseph McMoneagle), que não sabia que as coordenadas dadas estavam no planeta Marte,  descreveu a visão de pirâmides e tecnologias futuristas de uma civilização marciana de aparência humana e indivíduos muito altos que enfrentava calamidade ambiental iminente.

Pequena parte da região de Cydonia, com a imagem da FACE no canto superior direito, capturada pela sonda Viking 1 e liberada inadvertidamente pela NASA / JPL em 25 de julho de 1976

O que torna o documento da CIA notável é que as coordenadas fornecidas ao visualizador remoto, Joseph McMoneagle, eram da região de Cydonia, conforme retratadas nas imagens de Marte em 1976 do Viking Orbiter.

Há muitas perguntas sobre a vida inteligente microbiana e antiga em Marte que os chineses começarão a responder por si mesmos com a próxima missão Tianwen-1. No entanto, as ‘perguntas para o céu’ mais interessantes são se a vida inteligente nativa continua existindo em Marte e se, nos anos 50/60, uma colônia espacial de nazistas dissidentes foi estabelecida lá com financiamento e apoio logístico dos EUA.

O primeiro relatório de uma colônia alemã de nazistas dissidentes sendo estabelecida em Marte após o fim da segunda guerra mundial veio de um engenheiro elétrico búlgaro,  Vladimir Terziski , no início dos anos 90. Terziski deu palestras nos EUA de 1991 a 1993, mostrando documentos e vídeos de protótipos de discos voadores nazistas da SS e de um centro de operações espaciais estabelecido na Antártida pelos alemães.

Na década de 1950, depois que acordos foram alcançados entre a Administração Eisenhower e a colônia separatista nazista na Antártica, os recursos dos EUA começaram a fluir para o programa espacial secreto dos alemães. Isso foi feito sob a cobertura do programa Apollo, que foi dirigido por cientistas alemães da Operação Paperclip que ocupavam altos cargos de liderança dentro da NASA, agência espacial que ajudaram a criar.

No capítulo 12 do Programa Espacial Secreto da Força Aérea dos EUA , explico como o programa Apollo foi usado para canalizar recursos e pessoal para ajudar os alemães a estabelecer colônias na Lua, Marte e outros lugares no espaço profundo. A cooperação nazista e americana ocorreu em grande parte através de um consórcio corporativo envolvendo as principais empresas alemãs e americanas.

Em 1989, um empreiteiro elétrico, Al Bielek, alegou que ele e seu irmão, Duncan Cameron, foram levados para Marte através de uma sala de salto ou dispositivo de teletransporte localizado em Montauk, Long Island, Nova York. Em entrevistas, Bielek confirmou a precisão do cenário da Alternativa 3, envolvendo o estabelecimento de bases na superfície de Marte para uma continuidade do programa de espécies, como revelado pela primeira vez em um falso documentário da TV britânica .

Bielek disse que ele e Cameron foram enviados por tecnologia de teletransporte para bases antigas no interior de Marte em várias ocasiões. Ele descreveu essas bases como tendo aproximadamente 20.000 anos, construídas por extraterrestres de aparência humana e há muito tempo desertas. Juntamente com outra testemunha, o engenheiro elétrico Preston Nichols, todas as testemunhas enfatizaram o papel dos cientistas alemães da Operação Paperclip, que estavam muito envolvidos na criação e execução do Projeto Montauk de controle mental das massas.

Age-Regression-SSP-goode

Em 2000, Michael Relfe revelou que passou 20 anos em Marte como piloto e psíquico em um programa espacial secreto altamente classificado. Suas experiências foram detalhadas em uma série de dois volumes chamada The Mars Records . Ele foi a primeira pessoa a se apresentar afirmando ter participado de um “programa de 20 anos e retorno” – em que um indivíduo é regredido por idade e enviado de volta no tempo à sua implantação inicial, depois de servir por 20 anos em um programa espacial secreto .

A incrível história de Relfe foi seguida em abril de 2014 por Randy Cramer , que alegou ter passado 17 anos em Marte depois de ter entrado no “programa de 20 anos e retorno” em uma base secreta da lua chamada Comando de Operações Lunares em 1987. Ele diz que sua missão principal era como fuzileiro espacial que protegia uma colônia de Marte, administrada por empresas do Complexo Industrial Militar, de ser atacada pelos habitantes nativos altamente inteligentes, uma espécie territorial e agressiva.

Corey Goode, mais um insider dos Programas Espaciais Secretos, apresentou-se pela primeira vez em outubro de 2014 e início de 2015, revelando suas próprias experiências em um programa espacial secreto comandado pela Marinha, de nome Solar Warden [“Guardião Solar”], e como ele havia, em várias ocasiões, viajado a Marte para consertar equipamentos para um programa espacial corporativo em que nazistas alemães ocupavam cargos de liderança sênior. Goode mais tarde revelou uma viagem mais recente a Marte em 2015, sobre como as colônias de Marte (nazistas) estavam fornecendo tecnologia avançada para até 900 civilizações extraterrestres diferentes.

Comparei as experiências dos programas espaciais secretos “20 and back” dos insiders Relfe, Cramer e Goode em Insiders Reveal Secret Space Programs (2015). A congruência de suas reivindicações independentes foi altamente significativa e apoiou a ideia de existência de colônias marcianas avançadas estabelecidas por uma aliança corporativa entre nazistas dissidentes e das grandes empresas do Complexo Industrial Militar dos EUA.

As grandes corporações do Complexo Industrial Militar

Continuam a existir mais supostos insiders denunciantes que se manifestam com alegações sensacionais de terem viajado para Marte e de serem forçados a trabalhar com um programa espacial secreto gerido pelos nazistas alemães dissidentes no espaço profundo (interestelar). Embora essas alegações continuem gerando polêmica, o escopo das informações e as credenciais de algumas pessoas de dentro da empresa são impressionantes.

As crescentes evidências documentais e depoimentos da existência de vida inteligente em Marte e do estabelecimento de colônias separatistas conjuntas entre nazistas dissidentes e norte americanos americanas ali certamente levantariam questões legítimas para a China, especialmente porque ela logo lançará sua primeira missão oficial a Marte.

No meu novo livro Rise of the Red Dragon: Origins and Threat of Secret Space Program da China , explico como a China há muito mantém suspeitas de que “os OVNIs são um truque ocidental” tentando desviar-se de caminhos de pesquisa genuínos. Em suma, a China suspeita há muito tempo que os OVNIs eram embarcações de vigilância pertencentes aos EUA e União Soviética / Rússia, em vez de serem de origem extraterrestre.

Mais recentemente, a China desenvolveu esquadrões de naves espaciais antigravitacionais e está usando seu programa espacial convencional movido a foguetes como uma cobertura para suas verdadeiras operações militares no espaço. Até 2030, a China pretende alcançar um domínio estratégico no espaço, que inclui a capacidade de realizar um Space Attack estilo “Pearl Harbor” contra os EUA, se necessário.

A próxima missão Tianwen-1 da China começará a difícil tarefa de responder a perguntas-chave sobre a história da vida inteligente em Marte e de supostas colônias administradas por conglomerados de empresas do Complexo Industrial Militar que operam secretamente no planeta vermelho. As respostas definitivas que a China encontrará  para essas perguntas provavelmente chocarão seu estabelecimento militar e científico até o âmago.

A China confirmará que está atrasada para as operações humanas em Marte, e está muito atrás do que a aliança corporativa nazista e norte-americana estabeleceu no planeta vermelho desde as décadas de 1950/1960. A missão Tianwen-1 da China provavelmente confirmará vários boatos de bases secretas subterrâneas em Marte e encontrará algumas das naves espaciais avançadas antigravidade dos nazistas dissidentes. É provável que comece o desafiador processo de negociação que se avizinha se a China quiser estabelecer uma presença de longo prazo em Marte e esperar participar dos notáveis ​​desenvolvimentos científicos que são ocultados secretamente sob o controle dos nazistas alemães dissidentes.

© Michael E. Salla, Ph.D.


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]

Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.