browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Morte de Epstein pode ser uma virada na vontade do público em aceitar a besteira “oficial”

Posted by on 13/08/2019

O único problema com a “teoria da conspiração” de que centenas de pessoas proeminentes e poderosas queriam que Jeffrey Epstein morresse é a de que o próprio Jeffrey Epstein poderia querer Jeffrey Epstein morto ainda mais do que eles. Mas isso é mera conjectura. Depois de morto, a mente dele está além de ser lida. É claro, a evidência de seus alegados crimes não morreu – os registros “meticulosos” que ele manteve vivos, junto com os nomes dos seus “clientes”, patronos, marcas do Sr. Epstein, no entanto você pode classificar as celebridades atraídas pela pulsante bolha sexual de sua vida, cantarolando aquela velha melodia “Thank’s Heavens for Little Girls…”

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Morte de Epstein pode ser um ponto de virada na disposição do público em aceitar o “Bullshit” (besteira) “oficial”

Fonte:  https://kunstler.com/

Estou um pouco surpreso que o procurador-geral William Barr não tenha sofrido um ataque cardíaco ao saber das notícias sobre o “suicídio” de Epstein. Com o Sr. Barr já empenhado em limpar a grande confusão no Departamento de Justiça, no FBI e em outros lugares – consideravelmente agravado pelas operações frustradas de Robert Mueller – outra bomba fedida deixa a polícia (FBI) federal incomodada, apalermada e desnorteada. 

Quando a justiça vai convocar a “socialite” Ghislaine Maxwell para depor sobre sua participação nos casos de pedofilia e tráfico sexual de menores junto com Epstein ????

E agora o FBI está sendo enviado para investigar? Isso é muito rico. O Deep State da América parece uma reformulação do maravilhoso filme de 2018, The Death of Stalin, um fabuloso filme burlesco de pessoas em lugares altos que agiam como idiotas desonrosos na alta cúpula da União Soviética.

O Departamento Federal de Prisões tem algumas ‘explicações’ para dar, e eles não se incomodaram em fazer muito disso no domingo depois que a notícia da morte do pedófilo foi divulgada. Eles falharam inteiramente em cada ponto crítico de sua responsabilidade para manter vivo o suspeito criminal número 1 do DoJ e do país: levou seu suicídio apenas uma semana depois que ele tentou se matar (se é que assim foi); não conseguiu mantê-lo em observação; não conseguiu fornecer um companheiro de cela que poderia ter alertado os guardas; e não conseguiu implantar câmeras de vídeo viáveis ​​para gravar e monitorar as suas ações em sua cela.

Isso é um fracasso bastante sensacional. Você realmente não pode culpar o público por se sentir um pouco paranoico com a “podridão no centro do governo” dos EUA. Após tudo isso a morte de Epstein pode ser um ponto de virada na disposição do público de engolir mais besteira oficial. Um grande número de americanos – aqueles que não confiam em Rachel Maddow e no The New York Times para fazer seus testes de realidade para eles – já deve estar impaciente com a (até agora) total falta de responsabilidade entre as autoridades implicadas naquele outro episódio de Keystone Kops, o fiasco do falso escândalo RussiaGate.

Como o caso sórdido de Jeffrey Epstein, o RussiaGate foi um caso com os tentáculos de Hillary Clinton e Barack Obama (os Democratas) emaranhados através dele. Foi uma façanha impressionante de prestidigitação que Mueller conseguiu passar dois anos investigando o assunto e depois publicar mais de 400 páginas de um relatório, sem nunca notar que a principal campanha de Hillary Clinton contra o empreiteiro, Glenn Simpson, era a origim da coisa toda. 

“Agora que o escândalo do Russiagate esta provado ser falso, quando é que começam os julgamentos por traição?”

Pode ter sido um ponto muito bom para as multidões em massa na terra dos sobrevoos, mas certamente alguns dos Muelleritas encantados entre as classes de pensamento rasteiro ficaram surpresos quando o Grande Homem se atrapalhou tão abissalmente em seu recente desempenho no testemunho perante o Comitê de Inteligência da Câmara.

Jeffrey Epstein é o primeiro personagem neste melodrama tipo um novelo sem fim a aparecer morto suspeitosamente – se você não contar o assassinato não resolvido do funcionário do DNC, Seth Rich, o possível canal desses lendários e-mails do DNC para o Wikileaks. Rich foi encontrado em uma calçada de Washington DC com duas balas nas costas e sua carteira e telefone celular ainda na sua posse na cena do crime. 

Não existem vídeos da aparente fonte de suicídio de Jeffrey Epstein  (NY Post)

As alegações que ligam Seth Rich ao “vazamento” dos e-mail do Comite Nacional dos Democratas (DNC)  são supostamente “desmascaradas”, apenas sem nenhuma evidência, realmente, de uma forma ou de outra, apenas a digitação das partes interessadas. É comum afirmar que Julian Assange poderia responder a esse enigma definitivamente, mas Assange não jogou essa carta (e Mueller nunca o entrevistou).

Em qualquer caso, o suposto suicídio de Epstein abalou o establishment político novamente. O choque foi palpável no noticiário de ontem na escassez de informações que a mídia conseguiu divulgar nas primeiras vinte e quatro horas sobre as questões mais óbvias. Enquanto escrevo, ainda não há uma causa “definitiva” de morte emitido pelo médico legista da cidade de Nova York. 

O que eles poderiam estar procurando? Sinais de uma luta, sugerindo que o suicídio do Sr. Epstein foi assistido, digamos assim? Análise química do sangue dele? Quem sabe o que está retendo a informação? E mesmo que não seja possível demonstrar o jogo muito sujo existente nesse caso, o duvidoso incidente espalha cada vez mais o ódio entre as autoridades dos EUA e o mau cheiro ameaça atingir os céus.

Enquanto isso, qualquer número de funcionários federais desonrados, cujos crimes são ricamente documentados no registro público, permanecem à solta. Andrew McCabe, Bruce, Ohr, Peter Strzok, James Comey, John Brennan, James Clapper et caterva – todos foram outrora membros da nata dos altos escalões da “autoridade federal!” 

O desastre de Epstein coloca mais pressão sobre William Barr, sobre John Durham e Michael Horowitz para continuarem seus trabalhos. Todos esses mistérios não resolvidos dão aos norte americanos uma razão para querer se armar contra uma estrutura podre de governo irresponsável e sinistro. Os cidadãos de bem dos EUA estão nauseados.


Image result for puppet gifA Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… 

As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

One Response to Morte de Epstein pode ser uma virada na vontade do público em aceitar a besteira “oficial”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.