browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mortes por coronavírus nos EUA ultrapassa 10 mil com 347 mil infectados

Posted by on 07/04/2020

O número de mortos nos Estados Unidos pelo novo coronavírus chegou a mais de 10 mil vítimas fatais nessa segunda-feira, com 347 mil infectados em todo o pais, de longe o país com o maior número de pessoas afetadas pelo coronavírus, segundo estatísticas da Universidade Johns Hopkins. Os EUA têm o terceiro maior número de mortes relatadas pela doença no mundo, superadas apenas pela Itália, com 15.887, e pela Espanha, com 13.055. Os EUA entraram no que uma autoridade chamou de “semana de pico da morte” pelo coronavírus nessa segunda-feira, enquanto um relatório de vigilância dizia que os hospitais estavam lutando para manter e expandir a capacidade de cuidar de pacientes infectados.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Número de mortes por coronavírus nos EUA ultrapassa 10 mil. Pais têm o terceiro maior número de mortes relatadas pelo COVID-19 no mundo.

Fonte:  https://www.aljazeera.com/news/2020/04/coronavirus-death-toll-surpasses-10000-200406162443756.html

Os especialistas médicos da Casa Branca previram que entre 100 mil a 240 mil norte americanos poderão morrer como resultado do surto da pandemia pelo vírus COVID-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus,  mesmo que sejam seguidas as amplas ordens para ficar em casa e as orientações da OMS.

Os EUA entraram nesta semana no que uma autoridade da área da saúde chamou de “semana de pico da morte” pelo coronavírus nessa segunda-feira, enquanto um relatório de vigilância dizia que os hospitais estavam lutando para manter e expandir a capacidade de cuidar de mais pacientes infectados.

Coronavírus de Nova York

Um médico militar mede a pressão sanguínea de um paciente no posto médico Javits em Nova York, na cidade de Nova York, EUA [Barry Riley / Marinha dos EUA via Reuters] 

“Será o pico da internação, a semana da UTI e, infelizmente, a semana da morte”, disse o almirante Brett Giroir, médico e membro da força-tarefa de coronavírus da Casa Branca, ao programa Good Morning America da ABC na segunda-feira. Ele deu um alarme especial aos estados de Nova York, Nova Jersey, Connecticut e da cidade de Detroit, Michigan.

Separadamente, no programa Today da NBC, Giroir disse: “Se você mora na cidade pequena da América ou mora na Big Apple, todos estão suscetíveis a isso e todos precisam seguir as precauções e medidas  que estabelecemos”.

Mais de 90% dos norte americanos estão sob ordens de ficar em casa emitidos pelos governadores estaduais, enquanto oito estados ainda mantêm a imposição de tais restrições.

O relatório, baseado em uma pesquisa nacional de 23 a 27 de março, mostrou que “escassez severa” de suprimentos médicos e longas esperas pelos resultados dos testes estavam limitando a capacidade dos hospitais de acompanhar a saúde da própria equipe e dos pacientes, o Departamento de Saúde dos EUA e Escritório de Serviços Humanos do Inspetor-Geral, declarou. 

“Os hospitais também descreveram desafios substanciais na manutenção e expansão da capacidade de cuidar de pacientes”, disse o relatório, descrito como um instantâneo dos problemas enfrentados pelos hospitais em meados de março. Esforços estão sendo feitos para lidar com essas questões, ele afirmou.

O órgão de vigilância disse que “orientações inconsistentes das autoridades federais, estaduais e locais” estavam confundindo hospitais e o público, enquanto a escassez generalizada de equipamentos de proteção individual colocava em risco a equipe e os pacientes do hospital.

‘Precisamos de heróis’

O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, disse que a falta de profissionais médicos estava substituindo a falta de equipamentos como a principal necessidade da cidade, e exigiu um adicional de 45.000 funcionários clínicos para abril.

“Cada vez mais, o desafio será sobre pessoal”, disse de Blasio a repórteres do lado de fora de uma fábrica de roupas cirúrgicas. “Precisamos desses suprimentos, mas também precisamos de heróis para usá-los”. A cidade de N. York registrou mais de 3.100 mortes e pode recorrer temporariamente a enterrar os mortos em um local não especificado, disse Mark Levine, presidente do comitê de saúde do Conselho da Cidade de Nova York.

“Em breve começaremos o ‘internamento temporário’. Isso provavelmente será feito usando um parque de Nova York para enterros (sim, você leu certo). As trincheiras serão cavadas com 10 caixões em cada linha”, escreveu Levine no Twitter. “Isso será feito de maneira digna, ordenada e temporária. Mas será difícil para os nova-iorquinos”.

Freddi Goldstein, secretário de imprensa do prefeito, esclareceu no Twitter que o uso de parques locais como cemitérios não estava sendo considerado. “Estamos explorando o uso da ilha de Hart para enterros temporários, se a necessidade aumentar”, ela twittou, referindo-se a uma ilha na costa do norte da cidade de Nova York, no Bronx.

A pandemia também afetou o Departamento de Polícia de Nova York, que disse que 18,6% de sua força de trabalho uniformizada estava infectada e doente no domingo, incluindo 5,1% dos que tiveram resultado positivo para o coronavírus. Apesar dos alertas sombrios, pelo menos um modelo ofereceu esperança de que a taxa de mortalidade estivesse diminuindo nos EUA.

O modelo da Universidade de Washington, um dos vários citados pelos EUA e algumas autoridades estaduais, agora projeta mortes no pais em cerca de 81.766 em 4 de agosto, queda de 12.000 em relação a uma projeção no fim de semana. O modelo, que é frequentemente atualizado com novos dados, projeta o pico de necessidade de leitos hospitalares em 15 de abril e de mortes diárias em 3.130 em 16 de abril.

A perspectiva sombria desencadeou um debate na Casa Branca sobre a eficácia no uso de um medicamento contra a malária, a hidroxicloroquina, para uso contra o vírus COVID-19.

Em uma entrevista à CNN na segunda-feira, o consultor comercial dos EUA Peter Navarro reconheceu que membros da força-tarefa de coronavírus da Casa Branca discordavam sobre o uso da droga.

O Dr. Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas e uma das vozes mais confiáveis ​​sobre a resposta ao coronavírus dos EUA , e outros consultores de saúde de alto escalão argumentaram que não há estudos suficientes para provar que o medicamento é eficaz contra o COVID- 19. 

O presidente dos EUA, Donald Trump, pressionou pessoalmente as autoridades federais de saúde a disponibilizar o medicamento para tratar o coronavírus, disseram duas fontes à Reuters.

Coronavírus de Nova York

Um profissional de saúde leva um paciente em uma maca para o Wyckoff Heights Medical Center Nova York, Nova York, EUA [Brendan Mcdermid / Reuters] 

Navarro disse à CNN que os membros da força-tarefa finalmente concordaram que a Agência Federal [FEMA] de Gerenciamento de Emergências “começaria imediatamente a usar hidroxicloroquina nas zonas quentes”

Todas as decisões sobre a distribuição do medicamento envolverão apenas um médico e um paciente, não o governo federal, disse ele. Navarro disse que 29 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina estavam em um armazém, prontos para serem distribuídos.

Estamos vendo o uso do surto global do coronavírus COVID-19 [fabricado em laboratório]  sendo usado em todo o mundo para colapsar mercados e criar instabilidade financeira maciça. George Soros entrou em colapso de todo o sistema financeiro britânico sozinho, com certeza ficou quieto ultimamente, eu me pergunto o que ele tem feito nisso tudo. 

Aqui na América, acredito que a mídia MSM Pre$$titute e os democratas que eles amam tanto estão trabalhando incansavelmente o tempo todo para armar o COVID-19 para impedir a releição de Trump em novembro. Há anos que estamos avisando que esse dia chegará, já chegou? Fique ligado pois os próximos dias serão eletrizantes.


Você quer mesmo saber como esse coronavírus “surgiu na China” e se espalhou pelo mundo em pouco tempo? Ao pesquisar os arquivos de registros de patentes nos EUA on-line, foi descoberto o registro de uma patente de Coronavírus concedida para o C.D.C. –  Centers for Disease Control and Prevention [se trata do principal instituto nacional de saúde pública dos EUA. O C.D.C. é uma agência federal dos EUA sob o United States Department of Health & Human Services (HHS)]que tem sua sede em Atlanta, Geórgia. Assim emerge um fato indiscutível, o de que o “DONO” DESSE VÍRUS MORTAL E SEU CRIADOR é o PRÓPRIO C.D.C. (Centro de Controle e Prevenção de Doenças)

O coronavírus do surto atual não teve origem na China, mas FOI IMPLANTADO neste país asiático com a clara intenção de causar o maior dano possível aos chineses. A consequência natural, quando  [se já não descobriu] a China perceber que a eclosão do surto pode ter sido um ataque de BIOWEAPON ao seu território e contra seu povo, qual será o tipo de resposta a ser dada pela China aos [ir]responsáveis pela contaminação. Começamos a ano de 2020 com muitos que operam nas sombras desejando aumentar o caos no planeta.

PATENTE de criação de um CORONAVÍRUS fornecida ao CDC (Centers for Disease Control and Prevention)  US7220852B1 –SOBRE A CRIAÇÃO DE CORONAVÍRUS [SARS] ….

Na patente acima, do registro de um CORONAVÍRUS [uma BIOWEAPON], você encontrará 72 páginas de conteúdo para poder julgar esse letal “surto repentino e desconhecido de coronavírus” na ChinaLeia a patente nesse link primeiro, faça o download e compartilhe este artigo amplamente antes que osAGENTES do DEEP STATE a excluam. Mantenha-se sábio, com discernimento e saudável!


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarãoE surgirão muitos FALSOS PROFETAS, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”.Mateus 24:6-13

 

 

One Response to Mortes por coronavírus nos EUA ultrapassa 10 mil com 347 mil infectados

  1. Luiz Carlos Presta

    Quem mexe com fogo, acaba se queimando.
    A grande América do Norte, há tempos, é chegada a essas práticas.
    Semeou muito. O mundo sabe disso !
    Agora, temo que seja chegada a hora da colheita.

    Luiz Carlos Presta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.