browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mudança nos Polos: Ao menos 380 baleias morrem encalhadas na Austrália

Posted by on 23/09/2020

Os animais encalhados são considerados baleias-piloto, uma espécie que pode pesar até três toneladas.A corrida para salvar mais de 200 baleias encalhadas em bancos de areia na costa oeste da Tasmânia sofreu outro golpe, com outras 200 encontradas presas em um local diferente. Isso eleva o número total de baleias encalhadas para cerca de 470, marcando a maior operação de resgate de baleias da história do estado. De acordo com o The Mercury, a maioria das baleias descobertas em Liberty Bay, ao sul do local de resgate original, morreram, o que significa que é improvável que justifiquem um esforço de resgate.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Ao menos 380 baleias morrem encalhadas na Austrália

Fontes:  https://p.dw.com/p/3isf9 – News.com.au

Das cerca de 460 baleias encalhadas encontradas na costa da Tasmânia, 50 já foram salvas, e outras 30 aguardam resgate. Segundo biólogos, este é o maior encalhe em massa já registrado na ilha.

Ao menos 380 baleias-piloto que estavam retidas numa baía remota da Tasmânia, estado insular da Austrália, morreram apesar dos esforços para tentar salvá-las, comunicou nesta quarta-feira (23/09) o diretor dos Parques Naturais da Tasmânia, Nic Deka.

Australien Grindwale vor der Insel Tasmanien gestrandet

Equipes de resgate continuam seus trabalhos no local, onde ainda estão cerca de 30 baleias

Deka disse ainda que, das cerca de 460 baleias-piloto encontradas encalhadas na costa australiana nos últimos dias, 50 foram resgatadas. Cerca de 60 pessoas integram as equipes de resgate que tentam salvar as cerca de 30 restantes que ainda estão vivas.

As autoridades já haviam iniciado operações para salvar sobreviventes entre as cerca de 270 baleias encontradas na segunda-feira numa praia e em dois bancos de areia perto da cidade de Strahan, na costa oeste, no estado insular da Tasmânia.

Mas outras cerca de 200 baleias encalhadas foram avistadas do ar nesta quarta-feira, a menos de dez quilômetros ao sul, disse Deka. “Do ar, não pareciam estar numa condição que justificasse o salvamento”, acrescentou, explicando que “a maioria parecia estar morta”.

Baleias encalhadas perto da praia na Tasmânia

Além de salvar as vidas de alguns animais, a operação de resgate permite também adquirir mais conhecimentos sobre eles

Cerca de um terço do primeiro grupo morreu já na noite de segunda-feira. Biólogos disseram que o encalhe de baleias é um fenômeno natural, mas de “causas ainda desconhecidas”. Além de salvar as vidas de alguns animais, a operação de resgate permite também adquirir mais conhecimentos sobre eles.

A Tasmânia é a única região da Austrália propensa a encalhes em massa, embora eles também ocorram ocasionalmente no continente australiano. Este é o maior encalhe em massa já registrado na ilha, disseram biólogos.

“Se elas puderem ser salvos, provavelmente enviaremos equipes para lá, mas agora o foco está naqueles vivos em Macquarie Heads. Ainda há um número significativo de vivos”. Equipes de resgate conseguiram libertar 25 das 270 baleias encalhadas em bancos de areia ao largo de Strahan, mas um pequeno número tentou retornar.

Espera-se que mais baleias possam ser salvas na quarta-feira. Foto: Brodie Weeding / The Advocate / AFP

Espera-se que mais baleias possam ser salvas na quarta-feira. Foto: Brodie Weeding / The Advocate / AFP Fonte: AFP

Outros cinco foram levados para águas profundas na manhã de quarta-feira – terceiro dia da grande operação de resgate. Mas, apesar de seus melhores esforços, mais de um terço das baleias-piloto provavelmente morreram antes que o resgate pudesse chegar até elas.

Centenas de baleias permanecem presas em um banco de areia próximo à rampa para barcos de Macquarie Heads, enquanto outras 30 estão presas mais ao norte, em Ocean Beach. Espera-se que a operação ganhe força e que mais baleias continuem a ser libertadas na quarta-feira, à medida que as equipes de resgate se tornam mais eficientes.


[As razões para a atual mortandade de grandes mamíferos aquáticos, especulada por vários “especialistas” no texto acima, podem ser perturbações no campo magnético da Terra, usado por aves e baleias para se deslocarem pelo planeta: Excerto do post: Mudança nos Polos Magnéticos: a Ciência se dobra as Profecias

“O campo geomagnético da Terra está sofrendo grandes mudanças, e esta enfraquecendo. Há 2 mil anos, o campo media cerca de 4 gauss. Quase 500 anos depois, o campo geomagnético terrestre começou a cair, numa taxa muito mais acelerada. O campo agora mede somente 0,4 gauss. Nos últimos 30 anos, esse campo não tem só caído, mas está se tornando ir regular. Os pássaros, que se utilizam dele para migrar, estão agora indo parar em outros locais e estão morrendo aos milhares. Ocorre o mesmo com os golfinhos, os cetáceos e as baleias. Eles usam as linhas geomagnéticas para migrar pelos oceanos do planeta”. 

“Estas linhas, que estavam estacionadas por milhares de anos nos mesmos lugares, agora mudaram. Algumas dessas linhas movem-se para áreas no interior dos continentes e essa é a razão pela qual muitas baleias e golfinhos têm encalhado nas praias. As linhas geomagnéticas, que sempre guiaram sua migração PELO OCEANO, agora as levam para a terra. Nas últimas duas semanas de setembro de 1994, o mundo experimentou uma oscilação do campo geomagnético. Pilotos de aviões de todo o mundo foram forçados a aterrissar manualmente seus aviões porque o campo geomagnético terrestre começou a se mover erraticamente. No início dos anos 2000 ele parecia voltar ao normal”.  Fim de citação]


{N.T. “Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima  RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Vocês vão ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer  fortes TSUNAMIS e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e uma emissão de energia solar que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. FONTE 


Saiba mais em:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.