browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mudança nos polos magnéticos: 60 baleias mortas são vistas em praia da Islândia

Posted by on 23/07/2019

“Estávamos voando para norte ao pé da praia quando as vimos encalhadas. Primeiro não percebemos se eram baleias, focas ou golfinhos. Aterrisamos e contamos umas 60 mas deve haver mais, porque se viam barbatanas saindo da areia. Foi trágico. Cheirava muito mal e não é uma coisa bonita de se ver. Muito chocante, sobretudo por serem tantas.”  A narrativa é de David Schwarzhans, piloto de helicóptero, que transportava um grupo de pessoas numa viagem de recreio, à BBC. Schwarzhans fotografou e filmou os cetáceos, espalhados ao longo de centenas de metros na praia de Longufjorur, na Islândia num cenário apocalíptico.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Dezenas de baleias encontradas mortas na Islândia.Mais de 60 baleias-piloto foram encontradas numa praia, numa zona isolada do oeste da Islândia. Ainda não se sabe há quanto tempo estão mortas nem o que terá acontecido. As autoridades estão investigando as causas.

Fonte:  https://icelandmonitor.mbl.is/

Dezenas de baleias-piloto encalhadas e mortas foram detectadas na praia de Löngufjörur, na península Snæfellsnes, no oeste da Islândia, informou o jornal Morgunblaðið . Trata-se de baleias-piloto, uma espécie que pode ter mais de oito metros e existe em todos os oceanos, também conhecida por golfinho-piloto e globicéfalo (o nome científico é Globicephala , devido à cabeça em forma de bola).

Um piloto de helicóptero, David Schwarzhans, de Reykjavík com turistas americanos a bordo do helicóptero notou as baleias durante um vôo de turismo ontem. A julgar pelas fotos que tiraram, todas as baleias estão mortas. Esta parte da praia, Gamlaeyri, localizada na parte mais oriental do lado sul da península, está fora do caminho comum e é inacessível de carro. Há pouco tráfego na área, limitado ao caminhantes e cavaleiros.

Em fevereiro de 2017 o mesmo fato aconteceu na Nova Zelândia com centenas de baleias encalhando e morrendo.

Arilíus Kristjánsson, fazendeiro de Stora-Hraun, no lado sul de Snæfellsnes, diz a Morgunblaðið que ele não tem conhecimento de que anteriormente baleias tenham encalhado ali antes, mas acrescenta que isso pode ter acontecido sem que ninguém tenha notado.

Edda Elísabet Magnúsdóttir, bióloga marinha e especialista em baleias, afirma que é difícil saber exatamente por que as baleias-piloto encalharam ali. Ela acrescenta que isso não é incomum na Nova Zelândia. Ela observa que, se as carcaças forem examinadas, é possível estimar quanto tempo elas estão na praia.

De acordo com a bióloga marinha, citada pelo Iceland Monitor, estes animais costumam nadar em grupo muito unidos e quando se encontram em águas pouco profundas têm tendência a ficar desorientados, o que pode explicar o ocorrido. Só depois das autópsias será possível determinar há quanto tempo as baleias morreram.

“O mais importante é ver que são baleias de alto mar, comuns na margem continental”, explica Edda. “Elas se alimentam principalmente de lula, e é por isso que eles são bons em mergulhar fundo. Quando entram em águas rasas, a maioria delas tende a ficar desorientada.

The beached pilot whales in Snæfellsnes, West Iceland.

As baleias-piloto encalhadas em Snæfellsnes, oeste da Islândia. Foto / David Schwarzhans

Elas usam a ecolocalização para orientação, para encontrar um ao outro, estimar a profundidade, caçar alimentos e assim por diante. Mas um fundo inclinado e arenoso parece aumentar sua desorientação. Existem numerosos exemplos delas tendo encalhado onde há um fundo tão arenoso e inclinado” (um tipo de terreno existente SEMPRE em todas as praias, por mais óbvio que possa parecer).

Edda menciona outros fatores, como a maré, fortes correntes e ventos fortes, que podem causar problemas às baleias, uma vez que elas estejam em uma zona perigosa. Ela explica que as baleias-piloto nadam em grupos ou escolas anormalmente restritas, e é por isso que pode haver muitas delas encalhadas ao mesmo tempo, em vez de um único animal.


{Excerto do post  Mudança nos Polos Magnéticos: a Ciência se dobra as Profecias:

A mudança atual no campo eletromagnético também explica por que as baleias, orcas e golfinhos estão encalhando e morrendo aos milhares nas costas de todos os continentes

Também sabemos que os pássaros e animais marinhos (mamíferos como as baleias, golfinhos, orcas) migram através dos oceanos se utilizando da linha de grade do campo eletromagnético do planeta para sua orientação. Portanto, há especulações (Nota Thoth: já é uma CERTEZA) de que as mudanças que estão ocorrendo no campo magnético são responsáveis pelos padrões de mudança na rota das aves migratórias e dos grandes mamíferos (baleias, orcas e golfinhos) marinhos que foram registradas  em todos os oceanos da Terra. 

A mudança atual no campo eletromagnético também pode explicar por que as baleias, orcas e golfinhos estão encalhando e morrendo aos milhares nas costas de todos os continentes. As linhas de navegação que esse animais sempre seguiram pelos oceanos mudaram e agora levam-nos para uma praia qualquer (em terra firme) ao invés de suas rotas habituais.

Quando seres humanos preocupados em ajudá-los levam-nos de volta para a água e os colocam em liberdade, eles voltam a se alinhar com as mesmas linhas magnéticas em mudança, e em segui-las, e então eles acabam encalhados nas praias novamente e morrem. Então, sim, podemos dizer que já é de conhecimento comum agora (pelo menos para aquela parcela da humanidade, pequena ainda, que esta em busca de informações e em processo evolutivo). As revistas científicas mais respeitadas já dizem que estamos em meio a esta mudança. E mesmo que não saibamos exatamente o que isso significa, é significativo que esse assunto e fato está sendo reconhecido em outros meios e tipos de literatura sérios, e não apenas em revistas especulativas ou pseudocientíficas. Fim de citação}


 “Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima  rapidamente ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes.

Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 


Muito mais informações, LEITURA ADICIONAL:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

2 Responses to Mudança nos polos magnéticos: 60 baleias mortas são vistas em praia da Islândia

  1. José Pimentel

    Muito bom, excelente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.