browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Oceano recua e praias viram deserto após o furacão Irma ‘’SUGAR o MAR’’

Posted by on 11/09/2017

O poderoso furacão IRMA puxou a água de praias nas Bahamas e na costa americana da Flórida, deixando usuários de redes sociais intrigados com o raro fenômeno. A força do furacão Irma é tamanha, que fez desaparecer o mar nas Bahamas e na costa da Flórida, onde o furacão chegou na manhã deste domingo. A água deixou de ser visível na linha do horizonte.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Praias viram deserto após o furacão Irma ‘sugar o mar’

Fonte:  http://veja.abril.com.br/

Usuários de redes sociais postaram fotos e vídeos do estranho fenômeno, em que as praias aparecem como um deserto. Angela Fritz, subeditora de meteorologia do jornal “The Washington Post”, disse que o fenômeno é real.

“Há coisas que um meteorologista aprende em livros, mas talvez nunca veja pessoalmente. Você sabe que elas acontecem em teoria, mas a chance de se deparar com o fenômeno mais extraordinário é de pequena a nenhuma. Essa é uma dessas coisas — um furacão forte o suficiente para mudar a forma (?!) de um oceano”, escreveu Fritz neste domingo.

Ela explica o fenômeno assim: o furacão é muito forte e tem uma pressão muito baixa, então ele suga a água dos arredores para o núcleo da tempestade. A ausência do mar, no entanto, é temporária. A praia fotografada como um deserto nas Bahamas já voltou a ter água.

O ANTES e o DEPOIS: “Há coisas que um meteorologista aprende em livros, mas talvez nunca veja pessoalmente. Você sabe que elas acontecem em teoria, mas a chance de se deparar com o fenômeno mais extraordinário é de pequena a nenhuma. Essa é uma dessas coisas — um furacão forte o suficiente para mudar a forma (?!) de um oceano”,

Segundo o jornal “Huffpost”, o Serviço Nacional de Meteorologia americano confirmou que o mesmo fenômeno ocorreu em Naples, na Flórida, onde o Irma chegou neste domingo como um furacão de categoria 4, tendo sido reclassificado no início da tarde para um de categoria 3.


Nota de Thoth: NO BRASIL O MESMO FENÔMENO DE RECUO DAS ÁGUAS ACONTECEU, EM UMA ENORME FAIXA LITORÂNEA, DESDE MONTEVIDÉU, URUGUAI ATE CARAGUATATUBA, LITORAL NORTE DE SÃO PAULO, NO PERÍODO DE 11 DE AGOSTO ATE 20 DO MESMO MÊS, SEM TER HAVIDO UM FENÔMENO COMO O FURACÃO IRMA. OS NOSSOS ESPECIALISTAS”  NÃO FORAM CONVINCENTES EM SUAS EXPLICAÇÕES SOBRE O FENÔMENO OCORRIDO.

Mais informações:


“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. (Já esta acontecendo com o Furacão IRMA)

Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *