browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Onda de calor na Europa quebra recordes de temperaturas, 42,6°C em Paris

Posted by on 26/07/2019

Pessoas se banham nas fontes do Trocadéro, próximo à Torre Eiffel, para aliviar o forte calor em ParisA onda de calor na Europa bateu nesta quinta-feira (25/07) vários recordes históricos no continente. Em Paris, os termômetros marcaram 42,6°C, a temperatura mais alta já registrada na capital francesa, ultrapassando o recorde anterior de 40,4°C alcançado em 1947. Na Alemanha, o recorde de calor foi quebrado pelo segundo dia consecutivo, onde os termômetros chegaram a 42,5°C

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Onda de calor na Europa provoca temperaturas recordes. Termômetros marcaram 42,6°C em Paris, maior temperatura já registrada na capital francesa. Recordes históricos também são batidos na Alemanha, Holanda e Bélgica. Temperatura ultrapassa 40°C em várias cidades alemãs.

Fonte:  https://p.dw.com/p/3MkIU

Diante do calor, turistas e moradores de Paris buscavam alívio em fontes e piscinas montadas pelas autoridades próximo ao canal de Ourcq. O clima agravou também o problema de poluição nas grandes áreas urbanas, o que levou as autoridades a proibirem a circulação de centenas de milhares de veículos, os que geram mais emissões, nas áreas metropolitanas de Paris e Lyon, assim como em Lille e em Estrasburgo.

Altas temperaturas atingiram também a Bélgica, Holanda e Alemanha. Em vários países europeus, os trens reduziram suas velocidades para evitar danos na rede ferroviária. Já a operadora francesa SNCF pediu que os passageiros adiassem viagens programadas para esta quinta-feira.

Na Alemanha, o recorde de calor foi quebrado pelo segundo dia consecutivo. Em Lingen, na Baixa Saxônia, os termômetros chegaram a 42,5°C. Segundo o Serviço Alemão de Meteorologia (DWD), essa foi a temperatura mais alta já registrada no país desde o início da medição em 1881.

Em Lingen, o calor ultrapassou o recorde histórico de 40,5°C, que foi registrado em Geilenkirchen, na Renânia do Norte-Vestfália, no dia anterior. Esse recorde também foi ultrapassado em Bonn, onde as temperaturas chegaram a 40,7°C, em Duisburg e Tönisvorst, com 41,2°C e em Colônia, com 41,1°C.

“Na lista dos dez lugares mais quentes da Alemanha temos quatro com mais de 41°C”, afirmou o porta-voz do DWD, Andreas Friedrich. Antes da atual onda de calor, o recorde histórico na Alemanha pertencia a Kitzingen, na Baviera, onde foi registrado 40,3°C em 2015.

Termômetro no prédio da ONU em Bonn

Temperatura passou dos 40°C em Bonn

A onda de calor também causou impactos no sistema de fornecimento energia. Devido ao aumento da temperatura na água do rio Weser, a operação na usina nuclear de Grohnde, na Baixa Saxônia, será interrompida por medida de segurança na sexta-feira.

Na Holanda, as temperaturas chegaram a 40°C pela primeira vez desde o início da medição no país, batendo o recorde de 38,6°C alcançado em 1944. Segundo a imprensa local, 20 crianças teriam passado mal numa colônia de férias em Leusden devido ao calor.

Os termômetros marcaram 40,7°C em Beitem, na Bélgica. Essa foi a temperatura mais alta já registrada na história do país desde o início da medição em 1833. No aeroporto de Heathrow, nos arredores de Londres, os termômetros chegaram aos 36,9 °C , tornando o dia de hoje o mais quente deste verão e um dos mais quentes da história.

Espera-se que a partir de sexta-feira o calor extremo comece a diminuir com a chegada de uma frente fria que atravessou o Atlântico e que nesta quinta-feira deixou Portugal, para onde trouxe temperaturas mais amenas e chuva.

Na Alemanha, os meteorologistas disseram ainda que a onda de calor permanece nos próximos dias. No oeste do país, as temperaturas devem novamente alcançar os 40°C. A onda de calor deve trazer ainda tempestades para o final de semana.

CN/dpa/afpa/ap/lusa


 “Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima  rapidamente ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes.

Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 


Muito mais informações, LEITURA ADICIONAL:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

One Response to Onda de calor na Europa quebra recordes de temperaturas, 42,6°C em Paris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.