browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Ordem (Decretação de Emergência Nacional) Executiva de Trump visa atingir o Deep State

Posted by on 27/12/2017

Algo muito profundo  e importante aconteceu nos Estados Unidos no dia 21 de dezembro com a passagem da Ordem Executiva do presidente Donald Trump que bloqueia todas as posses de pessoas envolvidas em graves abusos ou corrupção aos direitos humanos” {Nota Thoth: isso visa claramente atingir a todos satanistas e pedófilos do Governo (Deep State) Oculto e também aos membros da máfia dos judeus khazares}.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Decretação de Emergência Nacional (através de Ordem Executiva) feita por Trump coloca mídia dos EUA em silêncio e membros da elite (Deep State) global em pânico

Fontehttp://exopolitics.org/

A  Ordem Executiva decretou estado de emergência nacional em matéria de direitos humanos e corrupção e nomeou indivíduos e organizações específicas que teriam suas contas bancárias e ativos congelados, independentemente de onde no mundo tivessem ocorrido os abusos.

Enquanto a mídia dominante (e controlada pelos judeus khazares) ignorou amplamente a Ordem Executiva de Trump, a mídia alternativa tem prestado muita atenção a este fato. Muitos observaram que a Ordem Executiva é muito mais significativa do que parece ser na superfície. Ao invés de apenas congelar os recursos financeiros de cidadãos estrangeiros ligados à esfera de influência russa, como parece superficialmente, ela esta realmente visando membros do “Estado Profundo” (também conhecido como Cabala, Governo Oculto, Illuminati) envolvidos no tráfico de seres humanos, satanismo, pedofilia e corrupção sistêmica em todo o planeta.

idioma da Ordem Executiva é muito aberto em termos de como a corrupção internacional e os abusos dos direitos humanos ameaçam a segurança nacional dos EUA, ao declarar:

“Eu, DONALD J. TRUMP, presidente dos Estados Unidos da América, considero que a prevalência e a gravidade do abuso e da corrupção dos direitos humanos que têm sua origem, no todo ou em parte substancial, fora dos Estados Unidos, como aqueles cometidos ou dirigidos por pessoas listadas no anexo a esta ordem, atingiram esse alcance e gravidade que ameaçam a estabilidade dos sistemas políticos e econômicos internacionais … Os Estados Unidos procuram impor conseqüências tangíveis e significativas sobre aqueles que cometem graves abusos aos direitos humanos ou se envolvem em corrupção, bem como para proteger o sistema financeiro dos Estados Unidos de abusos por essas mesmas pessoas.

“Eu, portanto, determino que os sérios abusos e a corrupção dos direitos humanos em todo o mundo constituem uma ameaça incomum e extraordinária para a segurança nacional, a política externa e a economia dos Estados Unidos, e eu declaro Emergência nacional para lidar com essa ameaça”. 

O seu anexo identifica indivíduos e organizações importantes, vários dos quais estão claramente associados à Rússia. A Ordem Executiva está vinculada ao Global Magnitsky Human Rights Accountability Act que emergiu do assassinato de um dissidente proeminente que expõe abusos aos direitos humanos e corrupção na Rússia.

Esta ligação pode facilmente levar os leitores a acreditar falsamente que a Ordem Executiva destina-se exclusivamente a atacar funcionários corruptos da Rússia e a corrupção e abusos de direitos humanos por países na esfera de influência da Rússia.

No entanto, como uma série de fontes de mídia alternativas apontaram, a Ordem Executiva de Trump vai muito além da esfera de influência russa. Está realmente visando o Estado (Deep State, governo oculto) Profundo, e cumprindo sua promessa de campanha de 2016 de que iria “drenar o pântano”.

Por exemplo, Jim Stone, jornalista freelancer, escreve :

“A ordem executiva é apresentada como para fazer frente a uma emergência nacional, logo no início. Em primeiro lugar, ele como se parece que estivesse atrás de estrangeiros que são nomeados diretamente em um anexo no final. Isso não é o que aparenta ser. A primeira parte da ordem apenas cimenta a segunda parte da mesma, para evitar que os criminosos norte americanos escapem a países estrangeiros e sejam apoiados por (comparsas) estrangeiros”.

Para resumir:

“Nenhum “bicho do pântano” (que esta sendo drenado) pode aceitar a ajuda de outro animal do pântano ao tentar fugir … Os traficantes de crianças e de outros abusos dos direitos humanos são mencionados, o roubo e o uso indevido dos fundos do governo são cobertos, todos os itens são mencionados para estrangeiros e cidadãos dos EUA, os estrangeiros que possuem ativos nos EUA que fizeram algo contra os EUA com o objetivo de apoiar membros do “pântano” americano terão esses bens apreendidos, qualquer pessoa que viole qualquer coisa nesta ordem executiva terá seus bens apreendidos” …. 

Um denunciante anônimo usando o pseudônimo MegaAnon diz que essa Ordem Executiva visa atingir muitos membros poderosos do Deep (Governo Oculto) State que vão acordar e se perceber sem nenhum acesso a seus recursos financeiros.

“Adivinhem? As finanças dos membros do pântano (Deep State) CONGELARAM enquanto todos dormiam durante uma noite, todos vocês. Vai ser uma queda e tanto, uma LOOOONGA noite de Natal para eles … eles estarão todos quebrados antes do nascer do sol de natal”…

Isso abrange crianças / humanos, drogas, armas, WMD’s (Armas de Destruição em Massa)/ produtos químicos / urânio, órgãos, etc.  Agora, se você quer saber quem no nosso pântano acordou com suas contas congeladas, as “fundações”, “instituições de caridade”, empresas paralelas e organizações de fachada / LLC (Limited liability company), etc., cave na lista de anexos …

A Ordem Executiva e o idioma que usa realmente marcam um evento muito importante.  Simplesmente, marca uma transferência do poder político do Estado (Governo Oculto) Profundo para o exército dos EUA em termos de quem realmente está no controle da República dos EUA.



Não é nenhum segredo que Donald Trump cercou-se com altos oficiais militares que compartilham seu desejo de “drenar o pântano”. Seu chefe de gabinete, John Kelly, é um general aposentado do USMC (United States Marine Corps) de quatro estrelas; o seu secretário de defesa, James (apelido Mad Dog-Cachorro Louco) Mattis, é também um fuzileiro naval general de quatro estrelas aposentado do USMC; seu assessor de segurança nacional, James McMaster, é um general da ativa de três estrelas do Exército dos EUA; O chefe da agência de segurança nacional, Mike Rogers, é um ativo Almirante quatro estrelas da Marinha; o chefe do Serviço Secreto, Randolph Alles é um general de duas estrelas aposentado da Marinha; e a lista continua.

O chefe da NSA – Agência de Segurança Nacional, Mike Rogers, é um ativo Almirante quatro estrelas da Marinha

O papel do almirante Mike Rogers é particularmente significativo, já que ele abriu as fileiras com a comunidade de inteligência dos EUA no final de 2016 para alertar Trump sobre um esforço do Deep State para minar e até impedir que ele assumisse o poder espionando sua equipe de transição.  Enquanto Trump era eleito, Rogers viajou para a Trump Tower em 17 de novembro de 2016 para avisá-lo dos planos do Deep State (Governo Oculto).

No dia seguinte, o Washington Post relatou uma recomendação da Comunidade de Inteligência e do Pentágono em outubro de 2016 para demitir Rogers. O diretor de inteligência nacional do presidente Obama, James Clapper, e o secretário de defesa, Ashton Carter, ficaram insatisfeitos com o desempenho de Rogers, incluindo sua visita a Trump:

Em um movimento aparentemente sem precedentes para um oficial militar, Rogers, sem notificar os seus superiores, viajou para Nova York para se encontrar com Trump na quinta-feira na Trump Tower. Isso causou consternação em altos níveis da administração, de acordo com os funcionários, que falaram sob condição de anonimato para discutir questões internas de pessoal.

O diretor da CIA, John Brennon, foi um dos principais atores do esforço para remover Rogers, conforme ilustrado na história do Washington Post, que é o tradicional serviço de notícias oficial para promover os interesses da CIA, do Deep State e dos judeus khazares. Para o seu crédito, o presidente Obama não agiu contra Rogers.

Agora, mais de um ano após essas manobrações do estágio de volta, Rogers permanece no comando da NSA acompanhando de perto as atividades globais do Deep State e assessorando  Trump e sua equipe de Segurança Nacional. Isso tem sido especialmente significativo quando se tratou da Agência Central de Inteligência, que há muito foi a instituição chave dos EUA no financiamento e na aplicação da agenda do Estado (Governo Oculto) Profundo.

Em particular, as divisões de Serviços Clandestinos e de Contraespionagem da CIA contribuíram para criar um “orçamento negro” não oficial para financiar projetos e operações altamente secretos e classificados desde a criação da CIA em 1947. Esses dois ramos da CIA têm sido os agentes secretos do Deep State como melhor ilustrado no assassinato de Kennedy. James Jesus Angleton, chefe do escritório de contra-inteligência da CIA, desempenhou um papel direto, enquanto Richard Helms (vice-diretor de planos) forneceu apoio secreto para a operação.

A nomeação de Trump do ex-congressista Mike Pompeo, para se tornar diretor da CIA teve como objetivo forçar a CIA sob a autoridade presidencial direta. Pompeo, no entanto, foi efetivamente impedido de exercer qualquer poder real sobre as operações secretas da CIA. Foi a abordagem mais equilibrada de Pompeu para as relações EUA-Rússia que lhe renderam a inimizade de grupos sombrios dentro da CIA.

A situação mudou dramaticamente no sábado 18 de novembro, quando vários helicópteros de corpos especiais do USMC sobrevoaram sobre a sede da CIA em Langley, Virgínia. Um ex-agente do FBI, Hal Turner confirmou por fontes credíveis que os helicópteros haviam “zumbido” na sede da CIA por cerca de 30 minutos.



A intenção era clara, o USMC estava ameaçando a divisão de serviços clandestinos da CIA para embarcar com a administração Trump ou então seria desmantelada. Esta não é a primeira vez que a CIA foi intimidada por um presidente dos EUA ameaçando desencadear o exército dos EUA contra a agência.

Em 1958, o presidente Eisenhower ameaçou atacar com o 1º Exército as instalações da Área 51 da CIA em Nevada com a invasão do primeiro exército dos Estados Unidos estacionado no Colorado se a CIA não divulgasse todos os seus programas secretos e classificados lá. Em uma entrevista em vídeo de maio de 2013, um ex-funcionário da CIA revelou o que ele ouviu dizer que Eisenhower disse ao chefe para se mudar para o misterioso Comitê MJ-12 responsável pelas instalações da Área 51, para o qual a CIA fornece segurança operacional.

O sinal mais claro de que a CIA está agora firmemente sob o controle de Trump foi o presidente Putin, agradecendo ao presidente Trump e Pompeo por frustrar um ataque terrorista em solo russo planejado contra uma prominente catedral de São Petersburgo. Um comunicado de imprensa do Kremlin de 17 de dezembro declarou :

Vladimir Putin agradeceu a Donald Trump pela informação transmitida pela Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) que ajudou a deter os terroristas que planejaram desencadear explosões na catedral de Kazan em São Petersburgo e outros lugares públicos da cidade. As informações recebidas da CIA foram suficientes para localizar e deter os criminosos.

O presidente russo pediu ao presidente dos Estados Unidos para transmitir seu agradecimento ao diretor da Agência Central de Inteligência e aos agentes dos serviços de inteligência dos EUA que receberam essa informação. 

Não tem precedentes para um chefe de Estado russo agradecer publicamente a CIA. A mensagem subjacente foi muito clara (para quem sabe ler nas entrelinhas…) , a CIA estava agora sob o controle dos “White Hats” do sistema de segurança nacional dos EUA e Putin estava muito grato.

O que estamos testemunhando com a Ordem Executiva do 21 de dezembro de Trump é o ato final de um plano bem pensado para afastar o Estado Profundo, “drenar o pântano” e reintegrar a autoridade presidencial direta sobre o sistema de segurança nacional dos EUA. Efetivamente, estamos testemunhando uma transferência de poder real do Estado Profundo para os militares dos EUA via Donald Trump como seu Comandante-em-Chefe.

O que é particularmente notável na Ordem Executiva é que esta transferência de poder está sendo realizada silenciosamente nos bastidores com pouca atenção geral. As figuras-chave no Estado Profundo estão encontrando seus recursos financeiros globais congelados e estão sendo detidos secretamente por meio de acusações seladas que agora têm impacto mundial devido à Ordem Executiva da presidência de Trump.

No final de novembro, havia mais de quatro mil acusações federais seladas sendo rastreadas por jornalistas de notícias alternativas, como Hal Turner. Muitos destes estão sendo executados pelo pessoal do Comando de Operações Especiais que estão passando pelo planeta prendendo os principais membros do Estado (satanistas e pedófilos do governo oculto) Profundo.

Tudo isso leva à uma nova questão, o que tudo isso significa para uma supressão de sete décadas da verdade em relação à vida e tecnologia extraterrestre, a existência de uma colônia nazista alemã separada na Antártida e a existência de múltiplos programas espaciais secretos alemão e dos EUA?

A forma como a Ordem Executiva foi elaborada para um alvo específico e aplicada silenciosamente é que o exército dos EUA quer manter muito do que está ocorrendo ainda longe do radar público. O principal motivo para isso é claramente minimizar a interrupção do sistema político dos EUA, enquanto a transferência de poder ocorre silenciosamente.

Uma vez que o processo de transferência estiver completo, poderemos esperar que algumas acusações seladas sejam publicamente reveladas, e Trump declare publicamente sua vitória em seu esforço para “drenar o pântano”. Podemos esperar muitas aposentadorias inesperadas por indivíduos indiciados que atualmente estão fazendo pedidos para evitar a prisão. Indivíduos envolvidos com os abusos mais flagrantes dos direitos humanos, como o tráfico de crianças, provavelmente serão publicamente expostos e condenados.

À medida que a transferência do processo de poder avança, podemos esperar que mais da verdade sobre programas espaciais secretos, sobre a Antártida e a vida extraterrestre sejam divulgadas. Com base em como os militares dos EUA estão lidando com figuras-chave do Estado Profundo, pode-se prever que a divulgação aconteça de forma gradual que não perturbe o tecido social dos EUA e a estabilidade da comunidade global.



A divulgação é inevitável, mas com os militares dos EUA agora cada vez mais responsáveis ​​pelo fim americano do processo, a divulgação provavelmente acontecerá em uma série de etapas graduais que culminarão em mudanças radicais em todo o planeta como tecnologias avançadas envolvendo energia de ponto zero, propulsão antigravidade e cura de males e doenças sendo lançadas estrategicamente. 

Embora a remoção do Estado Profundo e a sua influência global corrosiva através de abusos dos direitos humanos e da corrupção sejam um desenvolvimento bem-vindo, a influência das forças armadas dos Estados Unidos na administração Trump é uma preocupação a longo prazo.  Previsivelmente, as divulgações que ocorrerão durante todo o restante da administração de Trump promoverão interesses de segurança nacional dos EUA amplamente definidos através de uma mentalidade militar.

O maior lamento do presidente Eisenhower ao longo da maneira como os projetos classificados de tecnologias avançadas (alienígenas) estavam sendo gerenciados nos EUA era que o segredo excessivo cortou as melhores pessoas do processo de tomada de decisão. Somente a divulgação completa impedirá que surja um problema semelhante no futuro, onde um novo Estado Profundo emerge, um dominado por interesses militares, com controle sobre tecnologias avançadas, que a usaria para dominar o resto da humanidade.

A divulgação completa é essencial para que a humanidade transite de um planeta insular dominado por sindicatos criminais de satanistas das trevas ou uma mentalidade militar, para uma sociedade planetária pacífica mais informada, digna de se tornar um membro completo de uma comunidade galáctica de planetas confederados.

© Michael E. Salla, Ph.D.


“Conhece-te a ti mesmo e conheceras todo o universo e os deuses, porque se o que tu procuras não encontrares primeiro dentro de ti mesmo, tu não encontrarás em lugar nenhum”  –  Frase escrita no pórtico do Templo do Oráculo de Delphos, na antiga Grécia.


Mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

12 Responses to Ordem (Decretação de Emergência Nacional) Executiva de Trump visa atingir o Deep State

  1. Silvio J. B. Maia

    Na execução sideral do nada ficará oculto entre outras do final cíclico que importam no inevitável acerto de contas, prossegue cada vez mais intensa a disputa influencial luz x sombras.

    Esse lance nesse tabuleiro assinala bem a nossa entrada no entorno antecipado final da ampulheta, de 2019 para 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.