browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Piores Incêndios na história da Califórnia com 63 mortos e 631 desaparecidos

Posted by on 16/11/2018

O incêndio mais mortífero da história da Califórnia (nomeado de Camp Fire – Campo de Fogo) continua a incinerar tudo que encontra em seu caminho de devastação enquanto os bombeiros e as equipes de resgate encontram mais e mais corpos de pessoas mortas pelo fogo. Com 63 vítimas fatais confirmadas até agora, a lista de desaparecidos dobrou para mais de 631 pessoas, a maioria provavelmente sendo de idosos.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Piores Incêndios na história da Califórnia com 63 vítimas e 631 desaparecidos

Fontes: https://www.rt.com/  e  https://g1.globo.com/

Equipes de recuperação estão vasculhando os destroços quando os xerifes do condado de Butte começaram a coletar o DNA de parentes dos desaparecidos na esperança de identificar seus restos mortais no meio da paisagem completamente carbonizada. A lista de desaparecidos subiu de 300 para 631 depois que investigadores revisaram as ligações de emergência feitas quando o “Camp Fire” começou, em 8 de novembro.

Eles contrataram a ANDE, uma empresa de análise rápida de DNA, para testar fragmentos de tecidos e ossos recuperados em meio a fragmentos de incêndio contra essas amostras, usando um procedimento de duas horas normalmente implantado apenas em zonas de guerra e em cenários de crimes. Assistida por equipes de médicos legistas, cães farejadores de cadáveres e a Guarda Nacional, a ANDE está examinando os restos da cidade de Paradise (Paraíso) em busca de sinais das pessoas desaparecidas. O número de mortos atualmente é de 63, mas deve subir nos próximos dias.

Imagem de um pequeno bairro em Paradise, completamente destruído pelo fogo — Foto: Noah Berger / AP Photo

LEIA MAIS: Incêndios florestais na Califórnia atingem áreas de resíduos nucleares, alimentando preocupações com risco de toxinas transmitidas pelo ar

A cidade de Paradise e as áreas vizinhas de Butte County foram atingidas pelo incêndio que começou em Pulga na última manhã de quinta-feira e se espalhou por 140.000 acres, auxiliado por ventos fortes e baixa umidade, destruindo mais de 8.700 casas e forçando dezenas de milhares de pessoas para evacuação da área. A extensão da devastação é revelada em imagens de drones mostrando poucas estruturas deixadas em pé.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, estava quase sem palavras, chamando Paradise de uma “zona de guerra“. O administrador da FEMA, Brock Long, admitiu que a cidade teria de ser reconstruída a partir do zero.  Estaremos aqui por vários anos trabalhando neste desastre “, disse ele, acrescentando que não ficaria surpreso se os moradores decidissem que a reconstrução não valeria o esforço.

“Estamos no meio de um desastre”, disse o governador da Califórnia, o democrata Jerry Brown, enquanto mais de 50 mil pessoas permanecem deslocadas e não poderão voltar para casa por várias semanas. A estimativa é de que o incêndio que tenha destruído até agora 56 mil hectares ao norte da capital do estado, Sacramento. As tarefas de busca se concentram na localidade de Paradise, de 26.000 habitantes, duramente castigada pelas chamas.

Paradise se encontra aos pés da Sierra Nevada, em meio a um clima seco e ensolarado que no último meio século atraiu muitos aposentados, o que fez com que a população se triplicasse em 50 anos. A maioria das pessoas que aparece na lista de desaparecidos tem mais de 60 anos.

O rastro de fogo esta contido em apenas 40 por cento e não deve ser totalmente controlado até 30 de novembro. Enquanto isso, a fumaça é tão espessa que o sol não pode penetrar, deixando áreas sob as nuvens dez graus mais frias do que o ambiente. A qualidade do ar é tão ruim nos municípios vizinhos de Chico e Gridley que o Serviço Nacional de Meteorologia declarou ser “perigoso” – a pior classificação possível – e aconselhou os residentes a não saírem sem respiradores cirúrgicos. A qualidade do ar continua “muito insalubre” até San Francisco, a cerca de 175 milhas de distância.

A empresa fornecedora de gás e eletricidade da Califórnia, a PG & E (Pacific Gas and Electric Company), disse que seu equipamento pode ter provocado o incêndio, e um grupo de advogados representando as vítimas do incêndio entrou com uma ação contra a empresa na quarta-feira, alegando que não conseguiu manter, substituir e consertar seus equipamentos adequadamente. A PG & E e a Southern California Edison disseram aos reguladores que estavam tendo problemas com seus equipamentos na época em que o incêndio foi registrado pela primeira vez.

Mais de 5.600 bombeiros estão atualmente combatendo o incêndio, auxiliado por centenas de carros de bombeiros, escavadeiras, aviões e helicópteros.

Incêndio “Woolsey Fire” mais ao sul

Centenas de quilômetros ao sul, o incêndio chamado de Woolsey Fire já devastou quase 40 mil hectares, na região de Malibu, e destruiu as casas de várias celebridades. Até o momento foram confirmadas três mortes, mas as autoridades declararam que não há informação sobre desaparecidos. 

Na área da baía de San Francisco, que fica a 280 km de distância do incêndio, onde moram sete milhões de pessoas, a fumaça faz com que um alerta por causa da má qualidade do ar permaneça ativado.

Crianças, idosos e os que sofrem com doenças respiratórias ou do coração são considerados os grupos mais vulneráveis. Diante dessa situação, as três universidades estaduais da área suspenderam as aulas e permanecerão fechadas durante o resto da semana.

Casa Branca e Trump

A Casa Branca informou na quinta-feira que o presidente dos EUA, Donald Trump, viajará no sábado para a Califórnia para se reunir com as vítimas. Trump se “reunirá com pessoas afetadas pelos incêndios florestais”, disse uma porta-voz da Casa Branca. O presidente tinha expressado na quarta-feira seu apoio aos californianos no Twitter.

Mas no sábado provocou polêmica ao acusar o estado da Califórnia de “má gestão” florestal em áreas que, em sua maioria, estão sob controle federal. “Paradise estava bem preparada para este tipo de emergência, mas este incêndio foi sem precedentes, resistente, e muita gente ficou presa” (nas chamas), apesar das ordens de evacuação, declarou Jerry Brown, governador da Califórnia.


contagem-regressiva-azul

“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes.  Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 


Saiba mais, leitura adicional:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.