browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Rabino judeu declara que o estado de Israel deve ser ‘Varrido do Mapa’

Posted by on 24/05/2021

O Neturei Karta é um grupo judeu cuja solução controversa para o derramamento de sangue em Gaza e entre palestinos e israelenses é trazer ao fim o Estado de Israel. A RT.com falou com o Rabino Yisrael Dovid Weiss, que explicou por que eles acham que isso é necessário. Não é sempre que você encontra um rabino judeu com uma bandeira palestina presa em seu casaco. Mas o Neturei Karta é um grupo de judeus antisionista tudo menos convencional.

“Então me disse: A maldade da casa de Israel e de Judá [Judeus] é grandíssima, e a Terra se encheu de sangue e a cidade [Jerusalém] se encheu de perversidade; porque dizem: O Senhor abandonou a Terra, e o Senhor não vê [nada]. Pois, também, quanto a mim, não poupará o meu olho, nem me compadecerei; sobre a cabeça deles farei recair o seu caminho [carma]”.  – Ezequiel 9:9,10


Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Conheça um franco rabino que diz que o estado sionista de Israel é um monstro que deve ser removido do mapa

Fonte:  Rússia Today

Por Chris Sweeney,  é um autor e colunista que escreveu para jornais como The Times, Daily Express, The Sun e Daily Record, juntamente com várias revistas internacionais. Siga-o no Twitter  @Writes_Sweeney

Eles são um grupo religioso de judeus Haredi cujo nome em aramaico significa ‘Protetores da Cidade’. A cidade em questão é Jerusalém e o grupo se baseia na recusa em aceitar ou reconhecer a existência do estado de Israel. Confuso para voce ?

Uma de suas principais figuras, o Rabino Weiss, explicou a posição de seu grupo de judeus à RT.  Ele disse:

“O Sionismo é a transformação do Judaísmo, da religião, da subserviência a vontade de Deus, em um conceito material de [fanático] nacionalismo. Isso é inaceitável para quem quer servir a Deus. Para criar esse [fanático] nacionalismo, eles ]os fanáticos judeus sionistas] estão removendo Deus da equação.

“Fomos avisados ​​pelos profetas de que seríamos expulsos da terra de Israel e isso aconteceu com a destruição do [segundo] templo [em Jerusalém, pelos romanos em 70 d.C.] há 2.000 anos. Não devíamos voltar em massa – é um exílio decretado por Deus – e também não devemos nos rebelar contra qualquer nação em que residamos. Devemos ser cidadãos leais e orar pelo bem-estar da terra que é nossa anfitriã.  Também nunca devemos fazer qualquer tentativa de acabar com o exílio.

Neste mapa uma “diferente” visão do ORIENTE MÉDIO: O GRANDE ISRAEL: Em 04 de setembro de 2001 uma manifestação foi realizada em Jerusalém, para apoiar à ideia da implantação do Estado de Israel desde o RIO NILO (Egito) até o RIO EUFRATES (Iraque). Foi organizado pelo movimento Bhead Artzeinu (“Para a Pátria”), presidido pelo rabino e historiador Avraham Shmulevic de Hebron. De acordo com Shmulevic: “Nós não teremos paz enquanto todo o território da Terra de Israel não voltar sob o controle judaico …. Uma paz estável só virá depois, quando ISRAEL tomar a si todas as suas terras históricas, e, assim, controlar tanto desde o CANAL de SUEZ (EGITO) até o ESTREITO de ORMUZ (o IRÃ) … Devemos lembrar que os campos de petróleo iraquianos também estão localizadas na terra dos judeus”. UMA DECLARAÇÃO do ministro Yuval Steinitz, do Likud, que detém o extenso título de ministro da Inteligência, Relações Internacionais e Assuntos Estratégicos de Israel hoje: “Estamos testemunhando o extermínio do antigo Oriente Médio. A ordem das coisas esta sendo completamente abalada. O antigo Oriente Médio está morto, e o novo Oriente Médio não está aqui ainda. Esta instabilidade extrema poderia durar mais um ano, ou até mais alguns anos, e nós não sabemos como a nova ordem do Oriente Médio vai se parecer à medida que emergir a partir do caos e derramamento de sangue e fumaça atual. É por isso que devemos continuar a agir com premeditação”. No mapa acima podemos ver as pretensões de judeus radicais (tão ou mais radicais quanto os fanáticos islâmicos).

Para aqueles que não estão familiarizados com a Torah – a parte central dos livros sagrados judaicos – esses sentimentos podem ser bastante revolucionários. O Neturei Karta acredita que está seguindo seu livro sagrado, a Torah, e que deixar a Palestina foi um ato de Deus. Eles também acham que sua religião os ordena a protestar publicamente contra o que consideram transgressão [o movimento sionista] em nome do Judaísmo. Em particular, eles querem que as pessoas entendam que há uma diferença fundamental entre um israelense e um judeu.

O rabino Weiss continuou:

“O objetivo [dos sionistas] era ter seu estado material, e o que quer que estivesse em seu caminho não os incomodava. A Torah diz que você não deve roubar ‘então cada conceito do sionismo está violando a Torah. Eles sabiam que nossa religião não exige que peguemos em armas e tomemos a terra [alheia]. Pelo contrário, somos proibidos [de fazê-lo]

Israel foi formalmente criado pela ONU em 14 de maio de 1948 e no ano seguinte foi admitido nas Nações Unidas. Há uma narrativa amplamente aceita de como as forças israelenses tomaram as terras e propriedades dos palestinos, que eram em sua maioria muçulmanos. Tudo isso foi feito sob a premissa de criar “um lar nacional para o povo judeu” e o governo britânico colocou isso em movimento durante a Primeira Guerra Mundial com a Declaração de Balfour.

Israel é agora um país moderno com um exército formidável e uma indústria de tecnologia de sucesso. No entanto, a forma como o Estado tratou o povo palestino, que foi anexado a Gaza e à Cisjordânia com direitos limitados, o deixou aberto a críticas. Rabino Weiss disse: 

“Eles roubaram de nós a Estrela de David e afirmam ao mundo que estão fazendo a vontade de Deus, ou seja, para intimidar, para que qualquer pessoa que se atreva a falar contra eles seja [declarado como] um anti-semita. É ridículo e uma tragédia, pois eles não representam nossa Torah

O Neturei Karta afirma representar as comunidades judaicas e diz que Israel criou uma falsa legitimidade. Embora Israel tenha um rabino-chefe e um rabinato, a fé judaica também tem essa estrutura de forma independente. É por meio dessa doutrina religiosa que Israel justifica sua contínua tomada de terras palestinas, nas quais os colonos israelenses vivem – e esse processo é um dos principais pontos de conflito entre os dois estados. Foi uma tentativa de remover os palestinos do Sheikh Jarrah, em Jerusalém, que desencadeou a recente e atual onda de conflito e carnificina.

O Rabino Weiss acrescentou: “Os sionistas tentam constantemente incorporar a Torah em seu monstro sionista chamado Estado de Israel. Eles têm um Rabino Chefe, um Rabinato; é tudo fachada, eles carimbam tudo o que Israel faz e criam uma aura de santidade.

“Há, infelizmente, muitos estudantes universitários, a maioria de famílias não religiosas ou nominalmente religiosos, que caem na armadilha da propaganda sionista e falam com emoção, dizendo ‘por 2.000 anos estamos no exílio, sofremos e Deus está nos devolvendo a terra ‘. Mas isso está ignorando o que esta escrito na Torah.

“As pessoas pensam que para serem heróis do Judaísmo, elas têm que voltar para Israel e ir para os assentamentos. Não estamos tolerando a violência, mas eles a estão incitando expulsando o povo árabe, como estão fazendo agora em Sheikh Jarrah. Uma ação gera uma reação; o que você espera? É por isso que há derramamento de sangue”.  

Mas nem todos concordam e há quem critique a “disposição do Neturei Karta de se encontrar com o mais vil dos extremistas”. Os membros do grupo admitem ter conhecido os líderes do Hamas e do Hezbollah, ambos considerados por muitos países como organizações terroristas. Eles também falaram com o ex-presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, o falecido líder da OLP Yasser Arafat e o governante de fato de Gaza, Ismail Haniyeh. E eles até compartilharam uma plataforma  com o ex-Grande Mago da Ku Klux Klan David Duke.

Rabino Weiss disse: “A liderança do Hamas diz que não tem nada contra os judeus e quer viver juntos. Tanto o Hamas quanto o Hezbollah querem um desmantelamento pacífico do estado; nós também queremos isso. Entendemos que a questão central não é o Hamas, o problema é que em 1948 eles ratificaram um monstro chamado Estado sionista de Israel que veio e ocupou [as terras de] outro povo. Tudo o que está acontecendo é apenas uma reação a essa terrível injustiça.

“Antes de eu começar as entrevistas, eles me perguntam se você condena o Hamas? E se não os condenamos, psicologicamente eles dizem ‘ele não os está condenando, então não vale a pena ouvi-lo porque ele é um terrorista’. ”

“O terrorismo é a criação do estado e a existência permanente desse estado, para que todos os dias nasça uma criança na Palestina e ela sofra. Eles vêem seus familiares morrerem e têm um ódio arraigado pelo povo judeu, se não for esclarecido para eles. Está sendo feito em nosso nome, com nossos símbolos; a hipocrisia [sionista] está além das palavras”. 

Outra acusação feita ao Neturei Karta é que eles negam o Holocausto . O rabino Weiss refuta isso. Ele enfatizou:

“Meus avós foram mortos em Auschwitz, assim como a maioria da minha família [em] ambos os lados. Meu pai escapou quando os nazistas chegaram à Hungria e quase todas as nossas comunidades anti-sionistas são imigrantes, remanescentes de famílias que escaparam de Hitler. Portanto, não negamos o Holocausto porque está em nosso sangue

De acordo com o rabino Weiss, parte da complexidade da situação é que muitos judeus em Israel não sentem lealdade ao Estado, mas são incapazes de falar.

Mesquita Al-Aqsa [O Domo da Rocha], localizada na Cidade Velha de Jerusalém, é o terceiro local mais sagrado de Jerusalém no Islã. A mesquita foi construída no topo do Monte do Templo, conhecido como Complexo Al Aqsa ou Haram esh-Sharif no Islã. Os muçulmanos acreditam que Muhammad foi transportado da Grande Mesquita de Meca para al-Aqsa durante oViagem noturna . A tradição islâmica afirma que Maomé conduziu orações em direção a este local até o 17º mês após sua migração de Meca para Medina , quando Alá o orientou a se voltar para a Caaba em Meca . É um ponto focal de discórdia entre judeus e muçulmanos.

Ele confirmou que, se fosse visitar Israel, esperaria ser preso e colocado na prisão. “Muitos de nós não visitamos Israel por princípio … [e] cada menino e menina de nossa comunidade se torna um criminoso quando completam 17 anos, pois se recusam a ir para lá para prestar serviço nacional nas FDI [Forças de Defesa de Israel].

“Eles estão sempre nos acusando de sermos maus simplesmente porque estamos praticando o Judaísmo; eles só podem difamar os judeus que se levantam e dizem, ‘Eu tenho vivido com meus vizinhos palestinos em paz por anos’, temos uma religião distintamente diferente, mas vivemos juntos em paz. Eles vieram com seu conceito egoísta e politicamente falho, sem perguntar aos moradores locais [da Palestina]

A missão do Neterei Karta não é apenas destacar a diferença entre sionismo e judaísmo; a organização quer ver o fim pacífico do atual estado de Israel. Compreensivelmente, muitos vêem a remoção de um estado e sua população de 9,4 milhões como um conceito bizarro. O Rabino Weiss explicou:

“A cada 10 anos ou mais, o estado de Israel tem uma guerra, eles nunca têm paz verdadeira. Acreditamos que é o que Deus nos disse. Acreditamos que Israel acabará porque é uma rebelião direta contra Deus, estamos proibidos de ter um estado judeu.  Temos que falar abertamente e tentar implorar aos líderes mundiais que parem de apoiar esta ocupação e tentem trazer alívio para o povo palestino, mas no final das contas, é o Todo-Poderoso que porá um fim à Israel. Você pode pensar que Israel está gravado em pedra, mas não precisa continuar. Foi apenas 73 anos atrás e o mundo estava indo bem sem eles aparecerem. Poderíamos viver sem eles

O Rabino acredita que Israel deveria ser renomeado e um Estado Palestino criado em seu lugar. Ele então sente que poderia ser um lar para judeus e muçulmanos, como o foi por centenas de anos antes. Ele refletiu:

“A África do Sul [na época do apartheid] parecia sem esperança, mas assim que houve pressão para acabar com o apartheid, todo o conceito mudou. Todo o conceito de Palestina poderia ser mudado de um assim chamado Estado Judeu para um Estado Livre da Palestina. O que seria tão ruim? É [Israel] apenas uma aberração dos últimos 70 anos que não vivemos em paz. Vivemos juntos como irmãos e irmãs na Palestina e prosperamos”.

Alguns críticos se recusam a oferecer uma plataforma à Neutrei Karta devido às acusações em torno de sua conduta e relacionamentos. Mas o grupo está inflexível de que continuará a fazer seu trabalho, pois, para eles, é um mandato dado por Deus. O rabino Weiss admitiu:

Estamos um pouco cansados; vimos tantas atrocidades … em Gaza e na Cisjordânia. Sempre há pessoas que ficam agradavelmente surpresas e algumas que ficam chocadas. Claro, aqueles que são sionistas estão horrorizados; eles dizem que somos anti-semitas e de que o que estamos fazendo causará derramamento de sangue entre os judeus. Eles atacam Gaza com drones, pessoas são assassinadas todos os dias – e cada pessoa tem uma família. Cada membro é afetado e todos aqueles nos campos de refugiados que vivem na miséria, você acha que eles crescem amando os judeus?

“Dizemos a eles que sofremos com você e que o povo judeu não aceita o que os sionistas estão fazendo na Palestina. Isso desafia totalmente a lógica em todos os níveis, mas o mundo compra a propaganda sionista e sua máquina de relações públicas. Queremos parar o derramamento de sangue e construir pontes

As declarações, pontos de vista e opiniões expressas nesta coluna são exclusivamente do autor e não representam necessariamente as da RT.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.