browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Remover um déspota em Marte: a Elite britânica sendo preparada para migrar

Posted by on 12/05/2017

Isso não é um jogo. Os cientistas, engenheiros, cientistas sociais, filósofos e escritores reunidos na British Interplanetary Society em Londres estão levando a sério sua tarefa – estudando, com rigor acadêmico, o problema de derrubar regimes extraterrestres despóticos.

“Nós estamos com uma chance de pensar sobre quais são os problemas no espaço antes de irmos para lá” – declarou Charles Cockell um dos participantes.

base-lua-programa-espacial-secreto

O governo de uma colônia espacial será responsável por todos os recursos necessários para manter a vida (Crédito: Science Photo Library)

Esta é a terceira conferência anual sobre a liberdade extraterrestre. Em 2014, o evento abordou o desafio de redigir uma constituição para um acordo alienígena, concluindo que as colônias humanas espaciais bem-sucedidas deveriam basear suas leis e liberdades sobre a Constituição e a Declaração de Direitos dos Estados Unidos.

“Este ano estamos discutindo o que acontece se você não gostar do governo que você criou e quiser derrubá-lo”, diz o organizador da conferência Charles Cockell, professor de astrobiologia da Universidade de Edimburgo, Escócia. As conclusões desses encontros serão publicadas como ensaios, concebidos para servir como manuais para futuros navegadores espaciais.

“Esperamos que as discussões que tenhamos constituam as primeiras idéias sobre liberdade em um ambiente social extraterrestre”, diz Cockell. “Nós temos uma chance de pensar sobre quais são os problemas que surgirão no espaço sideral antes de irmos para lá.”

Os cenários que o grupo está contemplando são mais fáceis de imaginar se você pensar sobre no que uma colônia humana espacial pode se constituir. Talvez um assentamento com instalações abobadadas com algumas centenas de residentes, debaixo de um céu marciano empoeirado fino. Um frágil e isolado posto avançado da humanidade a 225 milhões de quilômetros do seu mundo de origem, a Terra. Com um ditador brutal e seus amigos a cargo dos geradores de oxigênio, por exemplo.

base-marte-lua-01

As colônias humanas fora da Terra terão de encontrar um equilíbrio entre a liberdade e uma sociedade onde todos contribuem para a subsistência (Crédito: Science Photo Library)

Oposição não-violenta

“Digamos, por exemplo, que você não gosta de seu governo e você recorre à uma revolução”, diz Cockell. “Alguém vai e esmaga o habitat, destrói as janelas e instantaneamente o lugar é despressurizado, o oxigênio é perdido e todo mundo morre, quase imediatamente”.

“As consequências da violência no espaço podem ser muito mais catastróficas do que na Terra”, adverte, “Então, como você discorda em um ambiente em que a desobediência violenta pode matar todos?”

A resposta encontra-se, acredita Cockell, na prevenção de ditaduras emergentes em primeiro lugar. Isso seria conseguido através da construção de meios não violentos de oposição ao governo no livro de regras, talvez por meio de sistemas de trabalho organizados – semelhantes aos sindicatos na Terra – ou responsabilizando a liderança por meio do jornalismo de informação e da mídia.

“No espaço, as grandes corporações privadas poderiam ser tão cruéis e despóticas quanto os piores governos da Terra”.

“Uma vez que você impedir a existência de uma imprensa livre em um ambiente extraterrestre, você estará realmente em apuros”, diz ele. A estrutura física dos assentamentos também poderia ser projetada para minimizar os efeitos de conflitos, com ar, água e sistemas de energia em vários locais. Não só isso reduziria vulnerabilidades a uma quebra ou falha, mas iria evitar os perigos de existir apenas um ponto central de controle. 

marte-instalações-basesICC

Os colonos do espaço podem ter que encontrar soluções não violentas para dissuadir um grupo de pessoas de um governo autocrático e tirânico executado por membros das grandes corporações industriais.

No entanto, mesmo com uma imprensa livre ou sindicatos organizados há questões no espaço que não surgem na Terra – especialmente quando as empresas e interesses privados de grandes conglomerados estão envolvidas (nota de Thoth: A situação mostrada no filme AVATAR dá uma amostra muito contundente sobre a exploração do espaço por grandes corporações e com interesse centrado apenas no lucro material. O Complexo Industrial Militar, AS DEZ MAIORES EMPRESAS da área aeroespacial e armamentos do mundo são: Lockheed Martin, Boeing, BAE Systems, General Dynamics, Raytheon, Northrop Grumman, EADS-European Aeronautic Defence and Space Company(AIRBUS), Finmeccanica, L-3 Communications, United Technologies).

“Como sabemos, as grandes corporações privadas podem ser tão cruéis e até mais despóticas quanto os piores governos”, diz Cockell. “Se você atacar, então talvez a corporação diga ‘tudo bem – deixe-me mostrar a você a sonda para sair e você pode cair fora’ e você vai para o vácuo do espaço.”

E enquanto as regalias, as liberdades e as leis trabalhistas evoluíram na Terra – pelo menos nas nações democráticas – elas podem precisar ser adaptadas antes que alguém se estabeleça em outro lugar, em uma base e/ou colônia fora da Terra. O espaço é um ambiente único e há um equilíbrio a ser atingido entre a escravidão e a liberdade total. Escolher não é uma opção. Uma colônia marciana que é tão libertária em que todos se sentam em torno de não fazer nada durante todo o dia é improvável que sobreviva por muito tempo.

“Precisamos chegar a um equilíbrio entre uma sociedade que maximiza as liberdades civis, mas também maximiza o potencial para as pessoas sobreviverem às condições letais do espaço”, diz Cockell.

base-secreta-marte

Sinais de Sci-fi

Embora esta possa ser uma das poucas vezes que os eruditos e academicos contemplaram formalmente os desafios da vida fora do planeta, os escritores da ficção científica têm pensado sobre este assunto há décadas. Um dos membros mais famosos da Sociedade Britânica Interplanetária é Sir Arthur C Clarke e delegados da conferência incluem um dos mais conhecidos e aclamados escritores de ficção científica de hoje, Stephen Baxter .

A novela ARK de 2010 da Baxter, por exemplo, apresenta uma nave espacial em uma missão multi-geracional para um distante novo mundo onde precisamente surgem as questões de governança. “Você tem um grupo de jovens candidatos muito competitivos para se candidatar a essa coisa”, explica Baxter, “e então eles acham que estão presos lá.”

“No início é a disciplina militar, então eles vão para um governo consensual, mas que se quebra e um ditador assume porque ele se apossa do abastecimento de água – muito relevante para esta discussão”, diz Baxter. “Você também tem uma geração média que vai viver e morrer na espaçonave e eles evoluem para uma cultura adolescente rebelde.” Algumas pessoas nem sequer acreditam que eles estão em uma nave espacial, mas em algum tipo de prisão ou experimento social.

“Evoluir numa sociedade dentro de uma caixa é uma área fascinante para se pensar”, diz Baxter. “Os escritores de ficção científica estão sempre pensando um passo além, é uma grande gama de experiências do pensamento.”

“Quanto mais você se antecipar (a uma determinada situação) , mais chance você tem para acertar” – Stephen Baxter

Na verdade, um dos primeiros livros conhecidos sobre uma revolução lunar,  “The Birth of a New Republic” (O Nascimento de uma Nova República), foi escrito pelo autor de ficção científica Jack Williamson na década de 1930. O romance explora tensões dentro da sociedade e entre a Lua e a Terra. A novela de 1966 de Robert Heinlein, The Moon is a Harsh Mistress, explora mesmo a idéia de uma colônia como prisão na lua com um guarda de prisão despótico que controla o fornecimento de ar da mesma. 

Para Baxter, a conferência ajuda a transformar essas idéias de ficção científica em realidade prática. “Quanto mais você antecipar, mais chance você tem para acertar”, diz ele. “Não esta tão longe antes de termos missões de longo prazo longe da Terra e temos que olhar para a psicologia das pessoas em ambientes fechados e construir uma civilização com essa base”.

contagem-regressiva-azulNos anos 30 uma colônia na Lua era um sonho distante. Mesmo em 1966 a humanidade estava a três anos do primeiro passo de chegar à Lua. Uma missão de longa duração pode acontecer durante a nossa vida. Se é para ter sucesso e os seres humanos vão colonizar novos mundos, precisamos estar preparados.


Mais informações:

  1. http://thoth3126.com.br/operacao-highjump-nazistas-na-antartica/
  2. http://thoth3126.com.br/nazistas-na-antartica-operacao-highjump-final-2/
  3. http://thoth3126.com.br/nazismo-operacao-paperclip/
  4. http://thoth3126.com.br/o-3o-reich-nazista-fatos-desconhecidos/
  5. http://thoth3126.com.br/eventos-incriveis-acontecendo-na-antartica/
  6. http://thoth3126.com.br/nazistas-na-antarticaum-video-russo-a-respeito/
  7. http://thoth3126.com.br/a-sociedade-thule-e-adolf-hitler/
  8. http://thoth3126.com.br/discos-voadores-dos-nazistas-alemaes/
  9. http://thoth3126.com.br/sociedades-secretas/
  10. http://thoth3126.com.br/carta-de-um-politico-da-noruega-sobrefimdostempos/
  11. http://thoth3126.com.br/serpo-zeta-reticuli-o-programa-de-intercambio-post-6/
  12. http://thoth3126.com.br/entrevista-com-um-alienigena-introducao/
  13. http://thoth3126.com.br/antartica-aberturas-e-base-nazista-neuschwabenland/
  14. http://thoth3126.com.br/nazismo-os-arquivos-secretos-da-waffen-ss/
  15. http://thoth3126.com.br/illuminati-1-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite/
  16. http://thoth3126.com.br/eua-sabiam-sobre-acordo-nazista-com-extraterrestres-de-draco/
  17. https://thoth3126.com.br/secredos-ocultos-e-proibidos-da-sociedade-secreta-nazista-vril/
  18. https://thoth3126.com.br/estatua-de-deus-roubada-pelos-nazistas-feita-de-meteorito-com-15-mil-anos/
  19. https://thoth3126.com.br/os-nazistas-construiram-bases-em-antigas-ruinas-na-lua-e-em-marte/
  20. https://thoth3126.com.br/nazistas-eram-cacadores-de-antiga-artefatos-tecnologia-perdida/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *