browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Rússia adverte a OTAN contra o envio de tropas para a Ucrânia (Donbass)

Posted by on 03/04/2021

Rússia adverte a OTAN contra o envio de tropas para a Ucrânia, visto que uma escalada “assustadora” do conflito na região de Donbass se aproxima: As últimas declarações do Kremlin divulgadas na sexta-feira em meio à nova crise potencial da Ucrânia, que gerou uma séria explosão de combates na região de Donbass, junto com o que parece ser movimentos de tropas muito maiores do que o normal no lado russo da fronteira, aumentaram as apostas em um conflito ainda mais. 

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Rússia adverte a OTAN contra o envio de tropas para a Ucrânia (Donbass)

Fonte: Zero Hedge

A Rússia prometeu que tomará “medidas extras para garantir sua própria segurança” caso observe qualquer deslocamento de tropas da Otan para dentro da Ucrânia , disse o Kremlin na sexta-feira, segundo a Reuters .

Ele alertou firmemente contra qualquer potencial iminente movimento de tropas da OTAN após Bruxelas, expressando preocupação no dia anterior sobre os relatórios e vídeos generalizados que pretendiam mostrar um significativo aumento de forças russas ao longo da fronteira oriental da Ucrânia.

A Reuters relata a declaração da Rússia na sexta-feira e o “alerta” como segue :

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse a repórteres na sexta-feira que a situação na linha de contato no leste da Ucrânia entre as forças do governo ucraniano e as forças separatistas apoiadas pela Rússia era bastante assustadora e que múltiplas “provocações” estavam ocorrendo lá .

O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, falou na quinta-feira com seu homólogo ucraniano, Andrii Taran, e “condenou as recentes escaladas de ações agressivas e provocativas da Rússia no leste da Ucrânia”, disse o Pentágono.

“Nossa retórica [sobre o Donbass] é absolutamente construtiva”disse Peskov em resposta às perguntas dos jornalistas. “Não cedemos a ilusões. Lamentavelmente, as realidades ao longo da linha de engajamento são bastante assustadoras . Provocações pelas forças armadas ucranianas acontecem. Elas não são casuais. Houve muitas delas”.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, condenou os movimentos de tropas russas através da fronteira, chamando a situação de “flexão de músculos” que provavelmente levará a “provocações” para as quais o exército ucraniano está “pronto” …

Há exatamente uma semana, os combates em Donetsk ganharam as manchetes internacionais mais uma vez, quando quatro militares nacionais ucranianos foram mortos, que Kiev prontamente atribuiu aos separatistas de Donbass apoiados pela Rússia. No entanto, a República Popular de Donetsk afirmou que não foi o resultado de uma troca direta de tiros, mas devido à inspeção de um campo minado.

O parlamento da Ucrânia anunciou uma forte “escalada” no leste – uma região contestada que viu 14.000 mortes desde 2014, e a liderança militar do país colocou as forças armadas em alerta máximo.

Isso também ocorreu quando as tropas e blindados russos foram avistados indo para a região da fronteira leste da Crimeia e da Ucrânia, no entanto, Moscou ignorou as preocupações ao dizer que é rotina transferir forças militares dentro de suas próprias fronteiras e território soberano.

Dias depois, na quarta-feira, o Comando Europeu dos EUA (EUCOM) emitiu uma notificação de um  aumento do ‘nível de ameaça’ na Europa . Atualmente, a designação é oficialmente elevada como uma “crise iminente em potencial” devido a preocupações com o Leste da Ucrânia.

Enquanto isso, o intenso bombardeio no solo em Donetsk continuou esta semana, com todos os sinais apontando para uma nova escalada e intensidade nos combates …

E na quinta-feira, um diplomata não identificado da UE foi citado pela Reuters como especulando que a percepção do aumento das forças russas é, em última análise, sobre a postura da Rússia para ganhar influência com o novo governo Biden – que até agora não teve um grande desafio geopolítico.

“Em parte, é a tática usual, aumentar e diminuir o conflito para criar instabilidade, para mostrar que a Rússia é um jogador chave”, disse o diplomata da UE . “Não podemos excluir que a presidência de Biden faz parte do cálculo russo, que é hora de Moscou mostrar um pouco de força.

Mas a Rússia apontou que de forma alguma é do seu interesse ver um ‘conflito acirrado’ no Donbass:

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que a maioria dos militares ucranianos parecia compreender o perigo de um “conflito quente” em Donbass. “Espero muito que eles não sejam ‘incitados’ por políticos, que por sua vez serão ‘incitados’ pelo Ocidente, liderado pelos EUA”,  disse Lavrov.

Lavrov emitiu ainda um aviso sinistro: “O presidente russo, Putin, disse não muito tempo atrás, mas esta declaração ainda é relevante hoje, que aqueles que tentarem iniciar uma nova guerra em Donbass – destruirão a Ucrânia”.


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são (apenas) o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. –  Mateus 24:6-14


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Rússia adverte a OTAN contra o envio de tropas para a Ucrânia (Donbass)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.