browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Rússia retira tropas da fronteira com a Ucrânia, após conclusão de exercícios na Crimeia

Posted by on 22/04/2021

Rússia retira tropas da fronteira com a Ucrânia, confirma Moscou, após a conclusão de grandes exercícios militares na Crimeia: 

O ministro da Defesa russo, Sergey Shoigu, anunciou que as tropas posicionadas no oeste da Rússia e no sul do país [Crimeia] nos últimos dias começarão em breve a retornar às suas bases fixas, dizendo que agora essas forças militares passaram por testes de prontidão para combate. O aumento de forças militares na região causou alarme em Kiev e foi citado pelas nações ocidentais [OTAN] como um potencial precursor de uma invasão da Ucrânia pela Rússia, o que o Kremlin negou repetidamente. 

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Rússia retira tropas da fronteira com a Ucrânia, após conclusão de exercícios na Crimeia

Fonte:  Rússia Today

O chefe das Forças Armadas do país, o ministro da Defesa russo, Sergey Shoigu, revelou nessa quinta-feira que várias unidades do exército regular e divisões aerotransportadas foram transferidas para a área, perto da fronteira compartilhada com a Ucrânia, como parte de exercícios militares surpresa. 

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, saúda seus militares enquanto visita a principal base de submarinos da Frota do Norte para inspecionar o local de construção das instalações para os submarinos da classe Borei e Borei-A em Gadzhievo, região de Murmansk, Rússia. © Sputnik / Pavel Lvov

O aumento causou alarme em Kiev e foi citado pelas nações ocidentais [OTAN] como um potencial precursor de uma invasão da Ucrânia pela Rússia, o que o Kremlin negou repetidamente. De acordo com Shoigu, “os objetivos da inspeção repentina foram totalmente alcançados. As tropas demonstraram sua capacidade de garantir uma defesa confiável do país

Como resultado, ele agora ordenou aos comandantes que “planejem e iniciem o retorno das tropas aos seus locais de implantação regular, começando em 23 de abril”. Até o final do mês, o ministro disse,  retornarão os efetivos do 58º Exército do Distrito Militar Sul, 41º Exército do Distrito Militar Central, 7º, 76º Ataque Aéreo e 98ª Divisões Aerotransportadas das Forças Aerotransportadas” às suas bases normais.

No entanto, ele advertiu que o exército russo iria “reagir e responder adequadamente a todas as mudanças na situação perto das fronteiras russas”.

LEIA MAIS: Guerra ucraniana em grande escala ameaçaria a segurança da Rússia, alerta o Kremlin, prometendo ação para prevenir ‘catástrofe humanitária’

No mesmo dia, o Ministério da Defesa divulgou imagens de tropas invadindo as praias da Crimeia em simulações de jogos de guerra, com navios anfíbios atracando na disputada península. Em um comunicado, o ministério disse que os exercícios “permitem que você pratique as tarefas de desembarque de tropas e superação das defesas anti-desembarque do inimigo condicional”.

No início deste mês, Shoigu fez uma visita às tropas estacionadas perto da fronteira com a Ucrânia e disse que eles estavam mostrando “total prontidão e capacidade para cumprir as tarefas de garantir a segurança militar do país”. 

“Atualmente, essas associações e formações militares estão engajadas em treinamentos e exercícios” , acrescentou, explicando que a mudança veio após o aumento das tensões com a OTAN e “em resposta à atividade militar da aliança na Ucrânia , que ameaçam a Rússia”.

Na quarta-feira, a mídia ocidental noticiou que Washington estava pensando em expandir seus carregamentos de armamentos para a Ucrânia, incluindo a entrega de mísseis e equipamentos antiaéreos. O país já havia solicitado apoio da OTAN para se defender contra o que afirma ser “agressão” russa .

Os combates entre as forças de Kiev e os soldados leais a duas repúblicas separatistas no leste, na região de Donbass,  aumentaram nas últimas semanas, e Moscou avisou que poderia intervir para evitar uma catástrofe humanitária completa.


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS ; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são (apenas) o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. –  Mateus 24:6-14


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.