browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Rússia se prepara para possível ataque dos EUA-OTAN à Síria

Posted by on 12/04/2018

O chefe do Estado-Maior russo, Valery Gerasimov, disse ainda em março que, se houver uma ameaça à vida dos militares russos na Síria, a Rússia abrirá fogo tanto contra os mísseis, como contra seus portadores, ou seja, contra os destróieres e porta-aviões dos EUA. Esta é uma medida extrema que foi anunciada publicamente e que foi reiterada de novo ao comando militar dos Estados Unidos, segundo comunicou uma fonte militar ao  Kommersant“A maioria dos navios da Marinha russa desapareceu do porto de Tartus, na Síria. Atualmente, os navios da Marinha russa estão deslocados no mar devido a possíveis ataques futuros.  Aviões de reconhecimento dos EUA ocupam posições estratégicas no Mediterrâneo…”

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Submarinos, radares e aviões: Rússia se prepara para possível ataque dos EUA-OTAN-ISRAEL à Síria

Fonte: https://br.sputniknews.com/

O Ministério da Defesa da Rússia já elaborou uma lista de medidas a que militares russos podem recorrer em caso de uma escalada do conflito na Síria, escreve o jornal Kommersant.

O chefe do Estado-Maior russo, Valery Gerasimov, disse ainda em março que, se houver uma ameaça à vida dos militares russos na Síria, a Rússia abrirá fogo tanto contra os mísseis, como contra seus portadores, ou seja, contra os destróieres e porta-aviões dos EUA. Esta é uma medida extrema que foi anunciada publicamente e que foi reiterada de novo ao comando militar dos Estados Unidos, segundo comunicou uma fonte militar ao Kommersant.

Para demonstrar a sua prontidão, a Marinha russa já delimitou uma zona perto da costa síria, onde se planeja realizar exercícios militares: a zona será fechada para navegação de 11 a 12, de 17 a 19 e de 25 a 26 de abril. O grupo naval da Marinha russa no mar Mediterrâneo conta com cerca de 15 navios de guerra e de apoio. Entre eles, as  fragatas com mísseis de cruzeiro Admiral Gregorovich e Admiral Essen, assim como os submarinos Varshavyanka e Schuka-B. Além disso, na Síria foram posicionados aviões antissubmarino Il-38N, acrescenta o jornal.

Segundo os dados, a situação na região mediterrânica está sendo monitorada 24 horas por dia por radares terrestres e pelo avião de alerta precoce A-50, que estão vigiando os movimentos do porta-aviõesestadunidense USS Donald Cook, capaz de lançar mísseis de cruzeiro Tomahawk.

Os sistemas S-400 e Pantsir protegem a base aérea de Hmeymim e a base naval de Tartus, mas, segundo as fontes no Ministério da Defesa russo, nenhuma dessas estruturas “deve ser atingida, caso contrário, as consequências seriam catastróficas”.

Negociações em curso

Ao mesmo tempo, de acordo com o Kommersant, Moscou espera receber dos EUA as coordenadas dos alvos que o Pentágono planeja atacar, tal como aconteceu antes do bombardeamento da base síria de Shayrat em 7 de abril de 2017. A medida é necessária para excluir a mínima possibilidade de baixas entre os militares russos. Segundo o jornal, Moscou também mantém negociações fechadas entre o Estado-Maior russo e o Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos.

O exército russo também está em contato com a OTAN através da Turquia, disse o chefe do Comitê de Defesa da Duma (câmara baixa do parlamento russo), Vladimir Shamanov. Mas, advertiu também que a Rússia “tem armas dignas, e se os EUA as quiserem pôr à prova, então terão uma resposta”.  Anteriormente, o presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou, no Twitter, lançar ataques aéreos contra a Síria, advertindo a Rússia que se preparasse, pois atacaria o país árabe com mísseis “bons, novos e ‘inteligentes'”.

Navios russos teriam deixado a base síria de Tartus (FOTOS)

Os navios de guerra russos abandonaram a base naval russa em Tartus, na Síria, afirma o operador israelense de satélites comerciais Image Satellite Internacional. Segundo o operador internacional, as imagens de satélite mostram que em Tartus apenas ficou um submarino da classe Kilo.

“A maioria dos navios da Marinha russa desapareceu do porto de Tartus, na Síria. Atualmente, os navios da Marinha russa estão deslocados no mar devido a possíveis ataques futuros. Apenas ficou um navio da classe Kilo [classificação da OTAN para os submarinos do projeto 877 Paltus e 636 Varshavyanka]”, explica a empresa.

O Ministério da Defesa da Rússia ainda não confirmou as informações. Apesar de oferecer a suposta evidência gráfica, a Image Satellite Internacional já uma vez divulgou informações incorretas. Assim, em fevereiro, afirmou ter uma imagem dos novos caças russos Su-57 ao lado de caças Su da geração anterior na base aérea de Hmeymim, na Síria. Posteriormente, o Ministério da Defesa russo descartou a veracidade das imagens.

No fim da semana passada, várias mídias, citando militantes sírios, acusaram o governo do país árabe de ter realizado um ataque químico com cloro em Douma. O presidente norte-americano se juntou às acusações contra Damasco, prometendo dar uma resposta.

Nesta quarta-feira (11), o líder estadunidense publicou uma postagem provocativa no Twitter, dizendo que a Rússia se preparasse para um ataque de mísseis à Síria e afirmando que estes “estão chegando, bons, novos e ‘inteligentes’!”. Porém, mais tarde fez nova postagem, propondo a Moscou terminar a corrida armamentista e melhorar as relações bilaterais.

Além disso, a mídia informou que um grupo naval estadunidense, liderado pelo porta-aviões Harry Truman, estava se dirigindo ao mar Mediterrâneo. Segundo avaliações do Ministério da Defesa russo, o grupo de ataque deverá chegar ao golfo Pérsico no início de maio.

Aviões de reconhecimento e vigilância dos EUA ocupam posições estratégicas no Mediterrâneo

Dois aviões de reconhecimento estadunidenses aterrissaram no aeródromo de Heraclião, Creta, provavelmente para ocupar posições cruciais em caso de uma operação militar na Síria.

Segundo informa o site Iefimerida, dois aviões militares dos EUA que chegaram a Creta — MC-12S EMARSS e MC-12W Liberty — já participaram de grandes operações aéreas, como a Operação Liberdade Duradoura no Afeganistão e Iraque. Além disso, as aeronaves desse tipo também foram usadas no decurso de operações de menor escala na África e América Latina.

Em Creta, na baía de Suda, localiza-se a base militar norte-americana. Segundo escreva o jornal grego To Vima, as bases militares dos EUA e Reino Unido provavelmente irão desempenhar papel crucial na operação militar síria.  Ao mesmo tempo, informa-se que em 9 de abril o avião de espionagem RS 135 V 9 decolou do aeródromo de Suda e sobrevoou a zona do Mediterrâneo Oriental para recolher dados.

Essa base militar norte-americana em Creta já desempenhou papel-chave em várias guerras nos países do Mediterrâneo. Por exemplo, foi usada na Guerra Árabe-Israelense de 1973, no decurso da guerra na Iugoslávia e ataques contra Líbia em 1986.

Vale destacar que duas bases militares do Reino Unido, que também se situam no Chipre — Acrotíri e Deceleia — podem funcionar sem informar o governo cipriota, pois as bases se encontram sob soberania do Reino Unido. De acordo com a mídia, as forças britânicas também posicionaram no Chipre seu radar de alta tecnologia.


“E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim. Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.”  Marcos 13:7,8


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar.
Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

14 Responses to Rússia se prepara para possível ataque dos EUA-OTAN à Síria

  1. Sergio

    Quem conhece o Código da Bíblia sabe que o estopim para a 3a. guerra mundial será na Síria, conforme o volume 1 da trilogia.

  2. Silvio J. B. Maia

    Opiniões paranormais peso-pesado, que podem ser tidas como declarantes da vontade sideral, já nos garantiram que a administração sideral impedirá uma terceira guerra mundial, como tem impedido efeitos de chemtrails etc. no monitoramento da vida terráquea. A mão-de-obra que está dando conter boçais que foram parar na direção do mundo, mais o quase nenhum proveito da prorrogação, dão bem conta do porquê haver sido suspensa a prorrogação, e de assim estarmos pela bola sete.

    • Sergio

      Silvio, o carma norte-americano (pesado, hein !!!) requer 2 bombas nucleares em seu solo para “zerar a dívida”. E dívidas são pagas até o último centavo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.