browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Satanistas estão profanando tudo que é Cristão na França (sinais dos tempos)

Posted by on 20/07/2019

“Os ataques anticristãos na França “silenciosamente” quadruplicaram”, disse a manchete de uma recente reportagem da RealClear Investigations feita por Richard Bernstein, ex-chefe do escritório de Paris do New York Times. É uma peça interessante e bem documentada que evita explicar o fenômeno preocupante de maneira simplista. A causa real do crescente número de ataques é frequentemente a manifestação de “satanismo”, disse Bernard Antony, fundador da Aliança Geral contra o Racismo e pelo Respeito à Identidade Francesa e Cristã (AGRIF), em entrevista exclusiva ao LifeSiteNews (leia entrevista completa abaixo). 

Tradução, edição e imagens:   Thoth3126@protonmail.ch

São os satanistas, e não os muçulmanos, que estão profanando e destruindo igrejas, monumentos e cemitérios cristãos por toda a França

Fonte:  https://www.lifesitenews.com/

Em 17 de julho de 2019 ( LifeSiteNews ) – Embora os muçulmanos estejam cada vez mais presentes na França – e apesar dos espetaculares ataques terroristas islâmicos contra pessoas isoladas e em grupos como em Nice ou no teatro Bataclan de Paris – as profanações de igrejas, capelas e cemitérios são frequentemente rastreadas até “nativos”, são vândalos franceses, a maioria dos quais são adolescentes ou adultos jovens.

Mas enquanto a história levanta um véu sobre a tendência preocupante que somente a imprensa de direita mais tradicional na França está cobrindo regularmente, ela não ressalta o que muitas vezes é a causa raiz de algo que é mais do que um mero vandalismo: são ataques sacrílegos em lugares e objetos que os católicos consideram mais sagrados. 

Até os dias de hoje ninguém conseguiu explicar a origem do incêndio na catedral mais visitada da França, Notre Dame, um monumento com quase nove séculos de história (iniciada em 1.163) dedicado à Virgem 

A causa real do crescente número de ataques é frequentemente a manifestação de “satanismo”, disse Bernard Antony, fundador da Aliança Geral contra o Racismo e pelo Respeito à Identidade Francesa e Cristã (AGRIF), em entrevista exclusiva ao LifeSiteNews (leia entrevista completa abaixo). ). 

“Muitas vezes, os satanistas estão sempre envolvidos”, disse Antony.

“A profanação mais séria agora remonta a um longo caminho: atingiu Saint-Tugdual na Bretanha, uma magnífica capela inteiramente destruída pelo fogo: os culpados também eram um grupo de jovens satanistas adultos. Esse freqüente componente satanista usou essas profanações para expressar seu ódio da religião cristã “, acrescentou. 

Em 2018, a polícia contabilizou 127 roubos e 877 atos de vandalismo contra objetivos cristãos: quatro vezes mais do que em 2008. 228 “violentos atos anticristãos” ocorreram somente no primeiro trimestre de 2019, segundo a Conferência Episcopal. Os furtos são uma coisa. Muitas igrejas históricas francesas e as inúmeras capelas que pontilham o campo têm valiosas obras de arte e objetos litúrgicos; o roubo não é novidade.

A destruição voluntária de lápides e cruzes, móveis e estátuas de igrejas, incêndios criminosos e ataques contra tabernáculos é um problema crescente e muito grave. Muitos casos parecem ser atos de violência arbitrária, em que a única intenção é a destruição e a profanação. Um site conservador pertencente à rede de blogs de Guillaume de Thieulloy, o  Observatório da Cristianofobia”, assinala uma série de incidentes na França e muitos no resto do mundo.

Uma das mais recentes profanações que descreve ocorreu na Bretanha na semana passada, onde a secular igreja paroquial de Saint-Budoc de Porposder foi “visitada” por vândalos. Eles não só roubaram o conteúdo da caixa de coleta: pontas de cigarro espalhadas pelo chão ao redor de uma estátua da Virgem Maria e vômito foi encontrado nas fontes de água benta.

Não muito longe dali a capela mais fotografada da França, Saint-Samson de Landunvez, dramaticamente com vista para o mar de um penhasco alto, foi assaltado alguns dias antes. Um crucifixo foi encontrado jogado em uma lixeira.

As igrejas francesas têm sido alvo de vários grupos anticristãos há algum tempo. No entanto, seria um erro supor que os envolvidos sejam apenas e exclusivamente muçulmanos. Na foto, as manifestantes Femen realizam uma manifestação dentro de Notre Dame em 2013. Clique para ampliar

Na França, em particular, essas destruições e profanações de locais católicos só fazem as manchetes nacionais quando são particularmente graves. É interessante comparar isso com até mesmo a menor inscrição depreciativa em uma mesquita ou sinagoga que se torna uma notícia importante e geralmente é seguida por condenações firmes no nível do governo quando é uma mesquita ou especialmente uma sinagoga.

Um dos ataques mais espetaculares dos últimos meses afetou o cemitério de Terre-Cabade, um grande cemitério perto do centro de Toulouse, no sudoeste do país: 70 tumbas e cruzes foram destruídas. Em uma ocasião anterior, tendo o mesmo cemitério sido vandalizado, um conselheiro municipal local disse à imprensa que a profanação não era “racista” no caráter, porque nenhum túmulo judeu ou muçulmano havia sido atacado.

A AGRIF, Alliance générale contre racisme et pour respecté l’identité française et chrétienne (Aliança Geral contra o Racismo e pelo Respeito à Identidade Francesa e Cristã), uma  liga de defesa fundada por António – também fundador da revivida peregrinação de Chartres nos anos 80. – mais tarde conseguiria obter alguma condenação apropriada pela natureza anticristã do ato. A AGRIF também apresentou uma queixa na mais recente profanação de Toulouse. Nem sempre pode intervir no nível judicial: os autores geralmente precisam ser identificados primeiro para que seus processos tenham uma chance de sucesso.

Um ato claramente anticristão aconteceu no cemitério de Labry, no leste da França, em 2015. Vários menores vestidos em estilo “gótico” viraram de cabeça para baixo, destruíram lápides e placas e inscreveram grafites satanistas. Eles disseram aos seus juízes em primeira instância que queriam “se divertir” e “agir contra Deus e Jesus”. No entanto, o tribunal para menores de Briey decidiu que não havia motivação anticristã.

Foi só quando a AGRIF recorreu desta decisão que os juízes do tribunal de recurso reconheceram que os atos mostravam “racismo” anticristão, uma vez que tais crimes são legalmente qualificados em França. O incidente mostrou duas características comuns de muitos desses atos na França: seus motivos especificamente anticristãos são muitas vezes subestimados pelas autoridades civis e religiosas, e são regularmente cometidos por jovens “góticos” ou satanistas.

Igreja Saint-Sulpice

Satanistas podem estar por trás dos ataques a 12 igrejas católicas na França Em um dos templos foi feita uma cruz com excrementos humanos em outro foi encontrado vômito nos locais com água benta.

Em seu artigo para a RealClearInvestigations, Richard Bernstein ressalta o fato de que a onda de profanações que atingem catedrais, capelas,cemitérios e igrejas cristãs não pode ser sistematicamente atribuída a muçulmanos, mas nomeia uma “franja social desesperada” como a principal responsável por esses ataques que dificilmente atingem pessoas, apenas edifícios e objetos simbólicos. Ele citou o diário anarquista de esquerda  Libération que “descobriu que cerca de 60% dos incidentes envolviam graffiti – com inscrições satânicas, símbolos anarquistas, suásticas ou slogans nacionalistas ou neonazistas”.

Muitos dos perpetradores, quando presos, “parecem ser jovens descontentes, ou psicologicamente perturbados ou sem teto, em vez de membros de grupos organizados que promovem uma agenda política”, escreveu ele. Bernstein também citou os recentes escândalos de pedofilia que afetaram e afetam profundamente a Igreja Católica, embora na França ela tenha sido relativamente preservada a esse respeito, bem como o movimento dos Coletes Amarelos.

Bernstein citou uma série de atos evidentemente sacrílegos que ocorreram nos últimos meses – eles envolvem defecação perto de estátuas, atos específicos contra hostes consagrados, desfiguração de cruzes e estátuas. É a causa da “perda de autoridade” da Igreja invocada por um comentarista, ou a “impressão de que a Igreja é um obstáculo para a vida contemporânea”?

O editor do historiador cristão ortodoxo Jean-François Colosimo disse a Bernstein: “É cristianofobia? Não? É uma perda do sentido do sagrado? Sim.”

Bernstein também escreveu: “Esse tipo de coisa causa verdadeira consternação”, disse Henri Lemoigne, o prefeito de uma cidade no Canal da Mancha, a uma revista católica depois que alguém invadiu o tabernáculo da igreja local e espalhou seu conteúdo no chão, evidentemente em busca de algo para roubar.

Esta última observação incorpora a maneira pela qual Bernstein, se Antônio está correto, está fora de questão.  Ataques diretos às Hóstias Consagradas, que os Católicos sabem ser o próprio Cristo, são a marca de uma inimizade direta com o Filho de Deus, e muitos dos recentes ataques dos quais ele fala são expressões deliberadas de ódio contra todas as coisas cristãs, não de um secularista. ou ponto de vista social-revolucionário, mas em homenagem ao próprio Satanás.E hóstias consagradas são utilizadas pelos satanistas em suas próprias celebrações.

Uma perturbadora imagem do ex-presidente dos EUA e prêmio Nobel da Paz, Barack H. Obama vestido de Satã enquanto participava de uma “festa dos Illuminati” organizada por elites internacionais se tornou viral na Internet. A foto apareceu com a legenda “Class and Grace, You are my favorite” (“Classe e graça”, voce é o meu favorito), e logo se tornou viral no Instagram. A revelação de que Obama participa de rituais satânicos e se veste como Satã não é surpresa para muitos observadores do ex-presidente e “teóricos da conspiração”. FONTE

Infelizmente – e aqui, mais uma vez, Bernstein enfatiza habilmente um fator comum nestes assuntos – a Igreja Católica não está levando isso de frente. Ele citou uma frase reveladora do bispo George Pontier, de Marselha, e nos últimos estágios de sua presidência da Conferência Episcopal Francesa – aliás, ele nasceu em Lavaur, cuja catedral foi profanada tão recentemente – que disse ao National Catholic Register: não quer desenvolver um discurso de perseguição. Nós não queremos reclamar. “A prioridade da Igreja é o diálogo inter-religioso, para evitar conflitos”, disse Bernard Bernay, prefeito de Lavaur, que não teme falar em cristianofobia.

Entrevista com Bernard Antony da AGRIF da LifeSiteNews.

LifeSiteNews (LSN): Do seu conhecimento pessoal, você pode confirmar que existem outros autores desses atos anticristãos? 

Bernard Antony (Antony): Sim, nem sempre são muçulmanos, e não posso dizer que a maioria desses atos seja cometida por muçulmanos. Uma série de profanações são cometidas por muçulmanos, mas o fato mais recente que me vem à mente é a profanação extraordinariamente importante do cemitério de Terre-Cabade em Toulouse: lá parece mais uma vez que não estamos lidando com muçulmanos. E como que por acaso, a devastação aconteceu logo após a Parada do ‘Orgulho’ Gay em Toulouse. A devastação anterior, cujos perpetradores foram presos e em que a AGRIF estava envolvida, foram de jovens satanistas que foram condenados graças à nossa ação.

Então, muitas vezes, os satanistas estão sempre envolvidos. Por exemplo, a tentativa de por fogo na Catedral de Lavaur, na qual a AGRIF também está processando, o autor também é alguém que expressou seu ódio anticristão, mas ele não é muçulmano.

A profanação mais séria agora remonta a um longo caminho: atingiu Saint-Tugdual na Bretanha, uma magnífica capela totalmente destruída pelo fogo: os culpados também eram um grupo de jovens satanistas adultos. Esse frequente componente satanista usou essas profanações para expressar seu ódio à religião cristã.

LSN: Parece que essas profanações são muitas vezes o trabalho dos jovens. Você vê uma causa para esse ódio que está se espalhando entre os jovens, o ódio satanista em particular?

Antony: Sim, minhas filhas que ensinam nas escolas secundárias me dizem que nas bolsas dos estudantes, revistas satânicas são regularmente encontradas. Há muita literatura satanista ligada ao fenômeno da chamada música gótica ou black metal ou death metal, e outras. Este é um fator importante, e acho que seria completamente injusto atribuir esses ataques aos muçulmanos – não estamos falando aqui de terrorismo islâmico, que é uma realidade  importante. Eu não acho que no caso de ataques contra igrejas, eles não são o componente majoritário.

E nos EUA tivemos a eclosão do escândalo Jefrey Epstein, pedófilo e traficante sexual de meninas menores de idade, em que esta envolvido o ex presidente Bill Clinton. FONTE

LSN: Você evita usar o termo “cristianofobia”. Por quê?

Antony: Eu não uso porque me lembra muito da União Soviética. Depois de suas campanhas de extermínio, depois de ter criado o Gulag, os comunistas da URSS “abrandaram” sua abordagem um pouco – se você puder usar essa palavra – e criou hospitais psiquiátricos. Se você tivesse usado os termos  ‘leninofobia’, ‘comunistafobia’ ou ‘sovietofobia’, você seria mandado para um hospital psiquiátrico. Por quê? Porque uma fobia é uma doença mental. Portanto, prefiro usar as palavras “ódio anticristão, enquanto não procuro qualquer discussão com nossos amigos que usam o termo “cristianofobia”.

Sou muito cauteloso com esse tratamento psiquiátrico, com a introdução da psiquiatria na política, porque é pesada com a ameaça do totalitarismo. Vimos isso com os soviéticos e podemos ver isso também com o neo-totalitarismo que está progredindo lenta, mas constantemente hoje.

Atualização de 18 de julho de 2019: Esta história foi atualizada para que as citações de Bernard Antony sejam atribuídas a ele. 


“Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo”.Apocalipse 3:9


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle MENTAL. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

 

One Response to Satanistas estão profanando tudo que é Cristão na França (sinais dos tempos)

  1. tinna cohen

    Estamos vivendo tempos de horror e só nos resta um consolo acreditar na vindado Mashiah.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.