browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Se o Asteroide Bennu atingir a Terra, impacto será devastador para a vida planetária

Posted by on 18/03/2018

Um corpo celeste com cerca de 490 metros de diâmetro e 3,4 bilhões de toneladas de peso, o asteroide Bennu  {(designação provisória  (101955 – 1999 RQ36) é um asteroide Apollo descoberto pela LINEAR em 11 de setembro de 1999. O asteroide é o alvo planejado da missão OSIRIS-REx, que vai retornar à Terra com algumas amostras para um estudo aprofundado. Possui um grande potencial de atingir a Terra e está listado na Tabela de Risco Sentry.)} poderia liberar, em caso de colisão com a Terra, uma energia três vezes maior do que a de todas as bombas nucleares que explodiram na história da humanidade.

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Caso o asteroide Bennu atinja a Terra, o impacto será 3 vezes maior que todas as bombas nucleares já detonadas em nossa história

Fonte: https://br.sputniknews.com/

O asteroide Bennu esta voando hoje em dia em órbita em torno do Sol, e Bennu pode vir a bater contra a Terra em 21 de setembro de 2135, de acordo com os cálculos dos cientistas. Embora os riscos sejam mínimos, a NASA planeja construir uma nave espacial que possa usar armas nucleares para detonar o corpo celeste antes que ele amece a vida na Terra.

O asteroide ameaçador, que poderia causar o fim do mundo, tem cerca de 490 metros de diâmetro e pesa 3,4 bilhões de toneladas. No caso de coalizão com a Terra, liberaria uma energia equivalente a 1.450 megatons de TNT, que é três vezes mais do que todas as bombas nucleares que explodiram na história.

O asteroide tem sido vigiado desde a sua descoberta em 1999. A NASA já enviou uma sonda para este corpo celeste com o fim de recolher dados e amostras. Ao mesmo tempo, a agência está cooperando com a Administração Nacional de Segurança Nuclear e com dois laboratórios de armas do Departamento da Energia para desenvolver um plano visando evitar uma possível colisão de Bennu com a Terra.

A NASA lançou uma nave espacial para um asteróide em 2016 e usará um braço robótico para colher amostras que possam explicar melhor a formação do nosso sistema solar e como a vida começou. A missão, chamada Origins-Spectral Interpretation-Resource Identification-Security-Regolith Explorer, ou OSIRIS-REx, será a primeira missão dos EUA a levar amostras de um asteroide de volta à Terra. 

A missão, que tem o nome de HAMMER (Hypervelocity Asteroid Mitigation Mission for Emergency Response, ou seja, Missão de Resposta de Emergência Hiperveloz para a Mitigação de Asteroide, em tradução livre) pode usar dois mísseis táticos para evitar a chegada do asteroide. Os pesquisadores responsáveis por essa ideia devem apresentar seu trabalho no próximo mês de maio.


 “Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes”.

“Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 


Muito mais informações, LEITURA ADICIONAL:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

phi-golden-ratiowww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *