browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Teste de defesa durante passagem de Asteroide foi bem-sucedido

Posted by on 14/10/2017

Um pequeno asteroide muito brilhante passou a apenas 44 mil quilômetros da Terra nesta noite de quinta-feira  e madrugada de sexta (muito perto, em termos cósmicos) e, embora não representasse nenhum perigo, permitiu aos cientistas se prepararem para o dia em que um destes objetos significar uma ameaça real. 

Edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

O Asteroide, um pedaço de rocha, que passou a 44.000 quilômetros da Terra, sem oferecer risco, foi usada para exercitar o plano de troca de informações entre telescópios e radares

Fonte: http://veja.abril.com.br/(Com AFP)

Pesquisadores da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) aproveitaram a oportunidade para testar um exercício de defesa planetária durante a passagem da rocha.

“Considero que o exercício foi um grande sucesso”, declarou Detlef Koschny, co-diretor do setor de Objetos próximos da Terra (Near-Earth Objects, ou NEOs, em inglês) da ESA. “Agimos como se fosse um objeto ‘crítico’ e nos exercitamos no plano de troca de informações, utilizando telescópios e sistemas de radar. Estávamos bem preparados e a maioria das observações e comunicados funcionaram como previsto.”

Batizado de 2012 TC4, o asteroide se deslocou entre a Terra e a Lua a uma distância mínima relativamente pequena, mas bem distante do raio de 36.000 quilômetros a partir da superfície terrestre em que os satélites geoestacionários de telecomunicações se encontram. A passagem do asteroide “não era preocupante, mas aproveitaremos para treinar”, disse Koschny.

O exercício foi coordenado pela Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, junto com a NASA, a ESA (European Space Agency) e vários outros observatórios do mundo. Tratou-se de um “objeto muito pequeno, menor do que o previsto, medindo entre 10 e 12 metros”, segundo os pesquisadores. O asteroide 2012 TC4 “é muito brilhante e reflete cerca de 40% de sua luz”, indicou Koschny, acrescentando que ele gira em torno de si mesmo em doze minutos, “o que é muito rápido”.

Segundo o cientista, a passagem de asteroides perto da Terra “é bastante frequente”, mas poucos passam a uma distância preocupante – e os que passam raramente apresentam um tamanho ameaçador. A Nasa calcula que a probabilidade de um asteroide potencialmente perigoso atingir o nosso planeta nos próximos 100 anos é de apenas 0,01%.

Porém, a agência espacial americana admite que, caso uma rocha gigante venha em direção à Terra sem ser identificada com antecedência, os cientistas não seriam capazes de impedir a colisão catastrófica com a tecnologia disponível atualmente. Por isso, os pesquisadores vêm trabalhando para aprimorar seu sistema de detecção de objetos espaciais e desenvolver técnicas capazes de evitar as ameaças.

Telescópio de Arecibo em Porto Rico com problemas

Vários observatórios no mundo puderam acompanhar simultaneamente o asteroide 2012 TC4 nos últimos dias e até mesmo alguns amadores conseguiram fazer imagens, de acordo com o cientista. Contudo, alguns telescópios tiveram dificuldades. Foi o caso do de Arecibo em Porto Rico, que parou de funcionar após a passagem recente de furacões na região.

“Mas por sorte, um outro radar americano pode ser utilizado nas últimas noites”, explicou Detlef Koschny. “Exatamente por isso fizemos esse exercício: para não sermos surpreendidos por esse tipo de coisa.”

Se o asteroide 2012 TC4 viesse a se chocar contra a Terra, não seria necessário, a princípio, evacuar a população, mas simplesmente “advertir as pessoas de que se afastassem das janelas”, afirma Koschny.


Mais informações, LEITURA ADICIONAL:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

phi-golden-ratiowww.thoth3126.com.br

 

11 Responses to Teste de defesa durante passagem de Asteroide foi bem-sucedido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.