browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Um Asteroide de Ouro, Psique-16 pode fazer de cada habitante na Terra um bilionário

Posted by on 28/06/2019

As enormes quantidades de ouro, ferro e níquel constatadas neste asteroide chamado por Psique-16, com cerca de 250 km de diâmetro são muito alucinantes para serem desconsideradas. A descoberta foi feita e agora, é uma questão de provar e capturar esse “tesouro” cósmico errante. A Nasa planeja fazer exatamente isso, a partir de 2022. Podemos realmente extrair uma quantidade absurda de ouro fora da Terra? Essa é a questão cuja resposta pode valer alguns quintilhões de dólares, certamente.

Tradução, edição e imagens:   Thoth3126@protonmail.ch

O asteroide de ouro que poderia fazer de cada habitante na Terra um bilionário

Fonte:  https://www.rt.com/

Se foi o Big Bang, o rei Midas ou o próprio Deus, não precisamos realmente descobrir o valor do asteroide de cerca de US$ 700 quintilhões em metais preciosos (ao preço do “mercado” atual).

Na verdade, nesta “nova” corrida espacial pela mineração de ouro e outros metais preciosos, será este asteroide – o asteroide Psique 16 (com cerca de 250 km de diâmetro), que tem sua residência entre Marte e Júpiter (portanto pode ser um pedaço “valioso” do planeta Maldek, que existiu entre a órbita de Marte e Júpiter e que explodiu a 251 milhões de anos) ser composto e transportar metais preciosos ​​o suficiente para proporcionar para cada pessoa viva no planeta uma rique equivalente a cerca de um trilhão de dólares por cabeça.

As enormes quantidades de ouro, ferro e níquel constatadas neste asteroide chamado por Psique-16 são muito alucinantes. A descoberta foi feita. Agora, é uma questão de provar esse “tesouro” cósmico errante. A Nasa planeja fazer exatamente isso, a partir de 2022.É claro, diz o veterano garimpeiro Scott Moore, CEO da EuroSun Mining. Os ‘Titans de ouro’ agora controlam as propriedades de melhor produção de ouro do mundo, mas os 4-5 milhões de onças de ouro sendo extraídos na Terra, empalidecem em comparação com as conquistas disponíveis de mineração no espaço”.

Nas próximas décadas, se você quiser ser um titã na área de minérios, terá que por seus pés (melhor seria dizer “asas”) fora do solo da Terra. Os verdadeiros titãs da mineração estarão longe da Terra. Moore deve saber do que fala: ele lidera uma empresa de mineração que está produzindo numa mina gigante com a maior mina de ouro em desenvolvimento na Europa.

Sobre o Planeta MALDEK, acesse o LINK para mais informações.

A corrida espacial do ouro do século 21

Podemos realmente extrair essa quantidade absurda de ouro fora da Terra? Essa é a questão cuja resposta pode valer alguns quintilhões de dólares, certamente.

Falando a Outerplaces, o Professor John Zarnecki, Presidente da Royal Astronomical Society, estima que levaria cerca de 25 anos para obter provas de conceito, e 50 anos para se iniciar a produção comercial de mineração em um asteroide. Claro, tudo depende de duas coisas fundamentais: a viabilidade econômica e especialmente o avanço da tecnologia de exploração espacial.

E então, não estamos sozinhos também. Existem outras potências mundiais que gostariam de colocar as mãos nesse asteroide é claro. A China definitivamente planeja dominar esta (nova) corrida espacial do ouro. Mitch Hunter-Scullion, fundador da Asteroid Mining Company, com sede no Reino Unido, disse à BBC que este é definitivamente o próximo boom da indústria de metais preciosos.

“Depois de configurar a infra-estrutura necessária, as possibilidades são quase infinitas” , disse ele. “Há uma quantidade astronômica de dinheiro a ser feita por aqueles ousados ​​o suficiente para enfrentar o desafio da nova corrida do ouro em asteróides.”

Moore, da EuroSun, concorda: 

“O que estamos fazendo na Terra pode ser impressionante, mas, como tudo o mais, até mesmo a exploração de ouro no espaço é apenas uma questão de desenvolver infraestrutura e tecnologias. Nós vamos chegar a isso, eventualmente “.

O filme AVATAR de James Cameron mostra nossa civilização explorando minério em exoplaneta Pandora, atividade que já estaria sendo efetuada pelas frotas dos diferentes Programas Espaciais Secretos:

Mas não se trata apenas das perspectivas quintilionárias de explorar a mineração no Cinturão de Asteroides (restos da explosão do planeta Maldek), que fica a 750 milhões de quilômetros da Terra.

“Este pode ser o Santo Graal da exploração espacial e a nova corrida pelo ouro, mas não será a primeira nem a principal parada nesta aventura”, diz Moore.

Há também asteróides próximos da Terra, que não podem ser removidos.

Depois, há a Lua, que contém os recursos de ouro e metais do grupo da platina para Hélio-3, água e metais de terras raras. Mesmo que as operações de mineração exijam gravidade e a lua seja apenas um sexto do tamanho da Terra, os cientistas dizem que há gravidade suficiente para fazê-lo funcionar.

O mercado global de mineração de asteróides

Sim, já existe um mercado global para mineração de asteróides, e a Allied Market Research estima que atingirá US$ 3,8 bilhões até 2025. Eles estão contando missões espaciais em curso e futuras, o aumento da tecnologia e o crescimento da tecnologia de impressão 3D.

Segundo a Allied, enquanto o segmento de design de espaçonaves deste mercado representava quatro quintos da receita total em 2017 e espera-se que continue a dominar até 2025,  Espera-se que este segmento cresça a um CAGR de mais de 29% até 2025 “devido a um aumento no investimento de partes públicas e privadas interessadas em tecnologias de mineração espacial para a exploração de recursos minerais nesse novo ambiente”.

“Você não pode pensar apenas na mineração espacial como algo que acontecerá em 25 ou 50 anos”, diz Moore, da EuroSun. “Isso já está acontecendo de uma perspectiva de investimentos. E o Cinturão de Asteroides é apenas um aspecto desse mercado. Todo o mercado global já vale centenas de bilhões”.

De fato, o grupo financeiro Morgan Stanley estima que a economia espacial global valha US$ 350 bilhões hoje. Em 2040, valerá US$ 2,7 trilhões cósmicos. Tampouco o asteroide Psique-16 é a única coisa de interesse no Cinturão de Asteroides (os restos da explosão do planeta Maldek).  Outro pequeno asteróide medindo 200 metros de comprimento poderia valer cerca de US$ 30 bilhões em platina.

Quem vai chegar primeiro?

A China passou a dominar esta corrida e esse é um jogo muito mais fácil para o país. Isso não está dizendo que os EUA não têm ambições aqui. A diferença, no entanto, é gritante. Enquanto a NASA está focada na exploração espacial e missões científicas, a China está focada em uma economia baseada no espaço que está se concentrando na geração de riqueza a longo prazo.

Mesmo a Europa, onde a EuroSun está desenvolvendo uma grande mina de ouro na Romênia, tem sua mão no jogo da mineração espacial. Em janeiro, a Agência Espacial Européia (ESA) anunciou um acordo com o ArianeGroup, a empresa-mãe da Arianespace, para estudar voo para a lua em 2025. Ele tem a exploração de recursos naturais na lua em mente.

Até mesmo o minúsculo Luxemburgo tem 10 empresas de mineração espacial registradas legalmente desde 2016, com algumas alvejando empreendimentos espaciais para a Lua, e outros observando os asteróides próximos à terra para a mineração. A iSpace, com sede em Tóquio, por exemplo, é uma empresa privada de exploração espacial que planeja concluir uma órbita lunar em 2020 e uma aterrissagem suave em 2021.

Uma empresa privada, a Planetary Resources, de Richard Branson (Virgin), Larry Page (Google) e Eric Schmidt, se propõem a fazer exploração mineral no espaço:

Para Moore, a perspectiva é assustadora, mesmo que seja uma clara realidade futura, porque a mineração no projeto Rovina Valley da EuroSun, na região centro-oeste da Romênia, tem sido um passeio, tanto em termos de geologia quanto de infraestrutura. Tudo se alinha para um projeto grande e de baixo custo (a maior mina de ouro em desenvolvimento na Europa). Esse não será o caso no espaço, mas é uma grande lei que os governos vão querer ajudar ou perder o seu lugar. no espaço.

Quem chegar lá primeiro se tornará o novo deus do ouro, e a competição está esquentando muito rápido.


Saiba MUITO mais, informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.