browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Um biochip implantável financiado pela DARPA, para rastrear COVID-19, reprograma DNA humano

Posted by on 17/10/2020

Em janeiro, bem antes da crise do coronavírus (Covid-19) resultar em bloqueios, quarentenas e devastação econômica nos Estados Unidos e além, a comunidade de inteligência dos EUA e o Pentágono estavam trabalhando com o Conselho de Segurança Nacional para criar planos ainda secretos para responder a uma  iminente pandemia. Desde então, foi alegado que as comunidades de inteligência e da inteligência militar sabiam de uma provável pandemia nos Estados Unidos já em novembro passado , e potencialmente ainda antes disso.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Um biochip implantável financiado pela DARPA para rastrear COVID-19 pode chegar aos mercados em 2021

Fonte:  Mint Press News

por Raul Diego

Uma nova vacina experimental desenvolvida em conjunto com várias agências do governo dos EUA afirma ser capaz de alterar o DNA humano e pode ser implantada já no próximo ano [2021] por meio de um biochip injetável financiado pela nefasta DARPA.

A descoberta científica mais significativa [e mantida em silêncio pela grande mídia pre$$titute] desde a gravidade está escondida à vista de todos há quase uma década e seu potencial destrutivo para a humanidade é tão enorme que a maior máquina de guerra do planeta imediatamente implantou seus vastos recursos para possuí-la e controlá-la, financiando sua pesquisa e desenvolvimento por meio de fundos de agências como o National Institutes of Health (NIH), a nefasta agência Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA), Health and Human Services – HHS, e o Biomedical Advance Research and Development – BARDA.

Derrick Rossi em Squam Lake, New Hampshire. O que colocou Rossi, o cientista, no mapa, e predisse suas futuras riquezas, foi uma descoberta envolvendo o ácido ribonucléico mensageiro, ou mRNA. MRNA são espécies de pombos-correio, carregados de instruções genéticas. Eles são a pasta com os projetos que cada célula necessita para se tornar o que está destinado a ser. Rossi, usando mRNA adulterado, descobriu que podia invadir o sistema do corpo humano e reprogramar uma célula, uma descoberta impressionante que ele descobriu enquanto procurava por outra coisa. Mas essa é outra história.

O avanço revolucionário dessa nova descoberta foi desenvolvido por um cientista canadense chamado Derek Rossi em 2010 puramente por acidente. O agora aposentado professor de Harvard University afirmou em uma entrevista   ao National Post que encontrou uma maneira de “reprogramar” as moléculas que carregam as instruções genéticas para o desenvolvimento celular no corpo humano, para não mencionar todas as formas de vida biológicas.

Essas moléculas são chamadas de ‘ácido ribonucléico mensageiro’ ou mRNA,  e a capacidade recém-descoberta de reescrever essas instruções para produzir qualquer tipo de célula dentro de um organismo biológico mudou radicalmente o curso da medicina e da ciência ocidentais, mesmo que ninguém tenha realmente notado ainda.  Como o próprio Rossi coloca: “A descoberta realmente importante aqui é que agora você pode usar o mRNA e, se você o colocar nas células, poderá fazer com que o mRNA expresse qualquer proteína nas células, e essa foi a grande coisa descoberta”.

O fato foi tão importante que, em 2014, Rossi conseguiu se aposentar depois que a empresa que ele co-fundou com empresa Flagship Pioneering private equity para explorar sua inovação, a – Moderna Inc., que já atraiu quase meio bilhão de dólares em verbas de prêmios federais para começar a desenvolver vacinas usando sua nova tecnologia.  Não mais afiliado à Moderna Inc além de suas ações, Rossi está apenas “observando o que acontece a seguir” e se ele for como o “pai do hóquei” amoroso como é retratado numa entrevista ao National Post, ele deve estar horrorizado com o que esta sendo feito com a sua descoberta.

A Defense Advanced Research Projects Agency ( DARPA ) é uma agência de pesquisa e desenvolvimento do Departamento de Defesa dos EUA responsável pelo desenvolvimento de tecnologias emergentes para uso militar. A agência foi criada em 7 de fevereiro de 1958 pelo presidente Dwight D. Eisenhower em resposta ao lançamento soviético do Sputnik 1 em 1957. Ao colaborar com parceiros acadêmicos, industriais e governamentais, a DARPA formula e executa projetos de pesquisa e desenvolvimento para expandir as fronteiras da tecnologia e da ciência, muitas vezes além dos requisitos militares imediatos dos EUA . Os projetos financiados pela DARPA forneceram tecnologias significativas que influenciaram muitos campos não militares, como redes de computadores e a base para a Internet moderna e interfaces gráficas de usuário em tecnologia da informação.

Biologia de controle remoto

Já em 2006, a nefasta DARPA já estava pesquisando como identificar patógenos respiratórios superiores virais por meio de seu programa Predicting Health and Disease (PHD), que levou à criação do Escritório de Tecnologias Biológicas (BTO) da própria agência, conforme relatado por Whitney Webb em um artigo de maio  para o The Last American Vagabond . Em 2014, a BTO da DARPA lançou seu programa “In Vivo Nanoplatforms” (IVN), que pesquisa nanotecnologias implantáveis, levando ao desenvolvimento de uma espécie de ‘hidrogel’.

O hidrogel é uma nanotecnologia cujo inventor desde o início se gabou de  que “Se [ele] der certo, com a aprovação do orgão FDA, os consumidores poderiam implantar os sensores em seu núcleo para medir seus níveis de glicose, oxigênio e lactato”. Este material semelhante a lentes de contato requer um injetor especial a ser introduzido sob a pele, onde pode transmitir sinais digitais baseados em luz através de uma rede sem fio como … a 5G.

Uma vez implantadas firmemente dentro do corpo, as células humanas ficam à mercê de qualquer programa de mRNA fornecido por meio deste substrato, desencadeando um pesadelo de possibilidades para seus portadores implantados. É, talvez, o primeiro passo verdadeiro em direção ao transumanismo total; uma “filosofia” que está em voga e sendo defendida por muitas pessoas poderosas e influentes, como Ray Kurzweil do Google e Eric Schmidt, e cujos defensores vêem a fusão da tecnologia e da biologia como uma consequência inevitável do “progresso humano” [ou da sua escravização final e total].

O logotipo DARPA do Total Information Project”, escreveu Annie Jacobsen em seu livro The Pentagon’s Brain: An Uncensored History of DARPA , “tornou-se o foco de muita ira”, MAS EXPÕE a agência.

A empresa privada criada para comercializar esta tecnologia, que permite que processos biológicos sejam controlados remotamente e abre as portas para a potencial manipulação de nossas respostas biológicas corporais e, em última instância, toda a nossa existência, se chama Profusa Inc  e suas operações são financiadas com milhões de dólares das NIH DARPA. Em março, a empresa foi discretamente inserida no lotado bazar COVID-19 em março de 2020, quando anunciou a criação de um biochip injetável  para a detecção de doenças respiratórias virais, incluindo COVID-19.

Uma subsidiária integral

Em julho, um relatório preliminar  financiado pelo National Institute of Allergy and Infectious Diseases (Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas) de Fauci e o National Institutes of Health (Instituto Nacional de Saúde- NIH) sobre uma vacina de mRNA contra SARS-CoV-2 foi publicado no The New England Journal of Medicine , concluindo que a vacina de mRNA-1273. fornecido pela Moderna Inc. para o estudo, “induziu respostas imunes anti-SARS-CoV-2 em todos os participantes, e nenhuma preocupação de segurança limitante do ensaio foi identificada”, e apoiou “o desenvolvimento adicional desta vacina”.

Um mês antes, o National Institutes of Health (Instituto Nacional de Saúde- NIH) havia reivindicado uma participação conjunta na vacina mRNA COVID-19 da Moderna Inc. de Derek Rossi, citando um contrato  assinado em dezembro de 2019, estipulando que as “vacinas candidatas a mRNA contra coronavírus [são] desenvolvidas e de propriedade conjunta” por ambas as partes. A Moderna Inc. contesta a posição do governo federal, afirmando  que a empresa “possui uma ampla documentação de sua propriedade intelectual e licenciamento” e “não tem conhecimento de qualquer propriedade intelectual que nos impeça de comercializar nossos candidatos a produtos, incluindo mRNA-1273”.

O único obstáculo é um sistema de entrega, que embora a Moderna Inc. afirme estar desenvolvendo separadamente, é improvável que obtenha a aprovação do FDA antes da própria tecnologia de hidrogel desenvolvida pela DARPA do governo federal, em conjunto com a tecnologia de sensor de luz financiada pela Profusa, que deve receber rápida  autorização da Food and Drug Administration-FDA no início de 2021 e, mais do que provável, usada para implantar uma vacina contra o coronavírus com a capacidade de alterar literalmente o nosso DNA.

Um pôster procurando voluntários para participar de um estudo da vacina COVID-19 pelo NIH e a empresa Moderna Inc., 27 de julho de 2020, em Binghamton, NY Hans Pennink | AP

Além disso, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS) está atualmente investigando  os pedidos de patente da Moderna Inc., alegando que ela não divulgou “apoio do governo federal” em seus pedidos de patente de vacina candidata COVID-19, conforme exigido por lei. O detalhe técnico pode resultar na propriedade do governo federal de 100% do mRNA-1273.

Raul Diego é redator do MintPress News, fotojornalista independente, pesquisador, escritor e documentarista.


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões.


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.