browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Uma Comenda Templária, Sainte-Eulalie-de-Cernon, na Occitanie, França

Posted by on 04/05/2021

Descendo para o Vale Cernon por uma encantadora estrada sinuosa através de uma das mais belas florestas da madeira Causse, descubra Sainte-Eulalie-de-Cernon, uma aldeia [Comenda] Templária murada encantadora no sopé do Planalto de Larzac, num vale acolhedor e arborizado.  Quando, no século XII, os monges guerreiros da ordem dos Cavaleiros Templários se estabeleceram no Planalto de Larzac, construíram ali uma importante Comenda Templária, a mais bem preservada e importante da região da Occitanie, na região sul da França. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Sainte-Eulalie-de-Cernon – Uma Comenda Templária

Fontes:   Medieval Imago

Os Cavaleiros Hospitalários, que após a perseguição à Ordem dos Cavaleiros Templários do Rei Filipe, IV, o Belo, os sucederam na ocupação do lugar até a Revolução Francesa, continuaram seu desenvolvimento e o da aldeia.

No século XV, eles tiveram as fortificações construídas por Deodat Alaus, mestre pedreiro de Saint-Beauzély de 1442 a 1450; redondas, as curvas angulares ainda existem hoje em sua totalidade.

x4719

A Comenda Templária de Sainte-Eulalie-de-Cernon, também conhecida como Sainte-Eulalie Larzac era uma base importante de comando dos monges guerreiros da Ordem dos Cavaleiros Templários (inicialmente um pequeno mosteiro que pertencia a ordem durante a Idade Média), localizada no departamento de Aveyron, no sopé do planalto Larzac 20 km ao sudeste de Millau.

Trata-se de uma maravilhosa vila [Comenda] templária. Meu coração foi arrebatado de enorme tranquilidade quando adentrei em suas ruelas repletas de história destes monges guerreiros. Prontamente agradeci a graça e o privilégio de desfrutar daquele momento. O lugar, acolhedor e lindo, exalava paz.

Um dos interesses da visita a esta região reside precisamente na concentração de vestígios da Ordem dos Cavaleiros Templários importantes, e no fato de o plananlto de Larzac não ter mudado muito desde esses tempos. É bom começar passeando por Sainte-Eulalie-de-Cernon.

x4724

Partindo de La Cavalerie, pois as duas [Comendas Templárias] cidades completam-se em seus roteiros, desce-se até lá por uma agradável estradinha sinuosa bordejada porenormes árvores da espécie buxos e cobertos de folhas.

A Comenda Templária, situada num plano inferior em relação ao planalto de Larzac propriamente dito, a povoação domina uma esplêndida formação rochosa que margina o Cernon. Conservou-se as suas muralhas e inúmeros vestígios que testemunham o maravilhoso trabalho dos monges cavaleiros da Ordem dos Cavaleiros Templários.

No entanto, o recinto murado, tal como podemos vê-lo hoje em dia, data da Ordem [Germânica] dos Cavaleiros Hospitalários que sucederam, no local, aos cavaleiros Templários. A cidade é de extrema importância no contexto histórico da influência, até hoje, da Ordem dos Cavaleiros Templários na região e posteriormente em um âmbito maior. Sua localização e política administrativa das Comendas Templários foram um alicerce definitivo na construção da Ordem do Templo na região.

x4721

A Ordem dos Cavaleiros Templários mudou-se para Sainte-Eulalie-de-Cernon em 1153, quando Raymond, abade de Gelonne (Saint-Guilhem-le-Desert) patrocinou generosamente a Comenda templária de Sainte-Eulalie através de uma anuidade considerável.

Esta primeira doação, significativa, marca o início da instalação da Ordem dos Cavaleiros Templários no planalto Larzac e será seguido por muitos outros a partir de pequenos senhores locais, que são incentivados por generosos patronos como o bispo da região, o conde de Rodez e  o abade de Conques.

Em 1159, Raymond Berenger, conde de Barcelona e rei de Aragão doou todos os seus bens para a Ordem dos Cavaleiros Templários da vila de Sainte Eulalie de Larzac. Esta doação também permitiu que os Templários construíssem inúmeras fortificações no entorno da região.

x4720

Através de trocas, compras, vendas, doações, negociações, etc, a Ordem dos Cavaleiros Templários conseguiu tornar-se os principais proprietários das terras de Larzac desenvolvendo um habitat composto principalmente na construção de aldeias de sustentação aos seus objetivos cruzados e plantação de alimentos e pecuária através do seu sistema de Comendas.

Em Sainte-Eulalie-de-Cernon, os membros da Ordem dos Cavaleiros Templários objetivaram primeiro fazer o trabalho da expansão da igreja e construir os edifícios da Comenda. A arquitetura da cidade vem na forma de um quadrilátero limitado a leste pela praça da cidade. Originalmente, este quadrilátero foi ladeado por torres quadradas em cada canto, exceto a igreja onde avista-se a excelência da construção maior e central.

A parte oriental da Comenda Templária, isto é, que tem vista para a praça, consistiu na construção, incluindo o dormitório e refeitório dos cavaleiros. O piso superior do edifício serviu como casa para o comandante. A parte norte do quadrilátero era ocupado pela igreja e os outros dois lados eram os alojamento dos funcionários e estábulos, celeiros, forjamento, e outros edifícios agrícolas.

Durante a prisão dos Templários em 1307, o inventário preparado pelos Comissários reais mostra que o comandante tinha material, guardado nestas construções como: cinco bestas, dez capacetes, dois bancos, duas lanças e uma cota de prata.

x4723

Também possuíam em Sainte-Eulalie-de-Cernon e La Cavalerie 35 cavalos, incluindo burros e mulas e 22 bois. O inventário também continha 120 bovinos, 24 suínos, 180 caprinos e 1.725 ovinos divididos entre as duas cidades.

Como La Couvertoirade e La Cavalarie, os habitantes de Sainte-Eulalie-de-Cernon tinha permissão para levantar as paredes ao redor da cidade para proteger os ataques dos mercenários que cruzavam a região durante a Guerra dos Cem Anos.

A pequena cidade, o Comando Central, ainda hoje, possui dentro de suas construções e na sua bela praça, uma aura encantadora e arrebatadora do medievo. Seguidamente me vejo olhando para o além, com saudades desta inesquecível cidadezinha medieval, sede do primeiro quartel general da Ordem dos Cavaleiros Templários.


A regra dessa ordem da Cavalaria de  monges  guerreiros foi escrita por {São} Bernardo de Clairvaux. A sua divisa foi extraída do livro dos Salmos: “Non nobis Domine, non nobis, sed nomini tuo ad gloriam” (Slm. 115:1 – Vulgata Latina) que significa “Não a nós, Senhor, não a nós, mas pela Glória de teu nome” (tradução Almeida)

“Leões na guerra e cordeiros no lar; rudes cavaleiros no campo de batalha, monges piedosos na capela; temidos pelos inimigos de Cristo, a suavidade para com Seus amigos”. – Jacques de Vitry


Saiba mais sobre os Templários:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

phi-golden-ratiowww.thoth3126.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.