browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Uma mensagem a Israel, EUA e Arábia Saudita: não se brinca com o IRÃ

Posted by on 22/10/2017

Escalada da Guerra no Oriente Médio: O ataque do Corpo dos Guardiões da Revolução Islâmica contra os “terroristas” na província síria de Deir ez-Zor é um aviso direto não apenas aos jihadistas, mas também aos estados seus patrocinadores: Israel, EUA e Arábia Saudita, afirmou à Sputnik Persa Husein Sheijoleslam, conselheiro do ministro das Relações Exteriores do Irã.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

‘Com o IRÃ não se brinca’: uma mensagem clara a Israel, EUA e Arábia Saudita,  estados patrocinadores dos “terroristas” (mercenários pagos pelo ocidente) do Oriente Médio

Fonte: https://br.sputniknews.com/

“Está claro que é uma mensagem não apenas para os terroristas, mas também para seus estados patrocinadores: Israel, EUA e a monarquia governante da Arábia saudita, que, de fato, [através dos terroristas] realizaram uma série de massacres na região. O Irã, em qualquer caso, tem a liberdade de exibir seu poderio e levar a cabo um ataque em qualquer lugar onde os terroristas se escondam. É um aviso a todos aqueles que criaram e continuam criando o mal na região”, assinalou Husein Sheijoleslam.

O diplomata iraniano advertiu que, caso seja necessário, o Irã está disposto a repetir o ataque com mísseis contra os jihadistas, coordenando-o com os países da coalizão (Síria, Líbano, Iraque, e a Rússia).

Outro interlocutor da Sputnik Persa, próximo ao Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Shemshadi Hasan, sublinhou que o ataque foi cuidadosamente coordenado e bem pensado.

“Isso demonstra a coerência e alto nível da inteligência. É um aviso aos terroristas: onde quer que estejam, localizá-los-emos”, declarou Shemshadi Hasan.

Segundo o especialista, Deir ez-Zor é uma região onde os terroristas do Daesh (proibido na Rússia) se concentraram após terem sido derrotados em outras frentes. Eles se assentaram nesta província com todas suas armas e equipamento, acrescentou.

Ao mesmo tempo, Shemshadi Hasan frisou que o ataque realizado pelo Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica é uma mensagem para todos aqueles que apelam ao conflito com o Irã.

“É uma mensagem para todos os ‘amigos’ estrangeiros dos terroristas. Com o Irã não se brinca”, sublinhou.

Shemshadi Hasan recordou que “depois da primeira viagem de Trump à Arábia saudita, foram firmados vários acordos de bilhões de dólares para o fornecimento de armas norte-americanas, e Riad declarou que se aproximaria das fronteiras do Irã para, supostamente, castigar o país por todas as coisas que fez na região”.

“Mas este ataque é uma ligeira bofetada aos terroristas e, caso não parem suas ações destrutivas…vamos dar-lhes uma pancada ainda mais forte”, avisou.


“Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás”. – Apocalipse 2:9

“Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não o são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo”. – Apocalipse 3:9


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

3 Responses to Uma mensagem a Israel, EUA e Arábia Saudita: não se brinca com o IRÃ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *