browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Variante Covid afeta “Pessoas Vacinadas 8 X mais do que as ‘Não Vacinadas’

Posted by on 14/04/2021

Em um estudo científico, a Universidade de Tel Aviv descobriu que uma variante sul-africana do Coronavírus afeta pessoas vacinadas 8 vezes mais do que aquelas que NÃO FORAM vacinadas: Um importante provedor de saúde israelense, Clalit Health Services, também ajudou neste estudo.  “Encontramos uma taxa desproporcionalmente maior da variante sul-africana entre as pessoas vacinadas com uma segunda dose, em comparação com o grupo não vacinado”, disse Adi Stern, da Universidade de Tel Aviv.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Variante do coronavírus afeta “Pessoas Vacinadas 8 X mais do que as não vacinadas: constatado por estudo CIENTÍFICO da Universidade de Tel Aviv

Fonte:  GreatGameÍndia

Em um estudo, a Universidade de Tel Aviv descobriu que uma variante sul-africana do Coronavírus afeta pessoas vacinadas 8 vezes mais do que aquelas não vacinadas.

O estudo mostra que a variante sul-africana do Coronavirus (B.1.351) foi encontrada 8 vezes mais em indivíduos que foram vacinados do que aqueles que não foram vacinados. Um importante provedor de saúde israelense, Clalit Health Services, também ajudou neste estudo.

“Encontramos uma taxa desproporcionalmente maior da variante sul-africana entre as pessoas vacinadas com uma segunda dose, em comparação com o grupo não vacinado”, disse Adi Stern, da Universidade de Tel Aviv.

“Isso significa que a variante sul-africana é capaz, até certo ponto, de romper a proteção das atuais vacinas”.

Cerca de 400 pessoas que foram vacinadas com a injeção de mRNA da Pfizer BioNTech foram observadas neste estudo. Essas pessoas contraíram a variante do coronavírus. A observação foi então comparada com o mesmo número de pessoas não vacinadas e infectadas.

“É a primeira pesquisa no mundo a ser baseada em dados do mundo real, mostrando que a vacina é menos eficaz contra a variante da África do Sul, em comparação com o vírus original e a variante britânica”, disse o professor Ran Balicer, diretor de pesquisa em Clalit.

Stern disse que as descobertas do estudo foram uma grande surpresa.

“Com base nos padrões da população em geral, esperaríamos apenas um caso da variante sul-africana, mas vimos oito”, disse Stern ao Times of Israel . “Obviamente, esse resultado não me deixou feliz.”

Ele acrescentou: “Mesmo se a variante sul-africana realmente romper a proteção da vacina, ela não se espalhou amplamente pela população. Essas descobertas preliminares requerem atenção contínua e cuidadosa para a disseminação desta cepa em Israel, enfatizando a necessidade de monitoramento epidemiológico e sequenciamento sistemático, a fim de conter a disseminação da variante sul-africana em Israel”.

A variante sul-africana foi responsável por menos de um por cento de todos os casos COVID-19 em Israel, informou a AFP , citando o estudo.

“Isso significa que a “vacina” mRNA da Pfizer-BioNtech, embora “altamente protetora”, provavelmente não fornece o mesmo nível de proteção contra a variante sul-africana (B.1.351) do coronavírus”, disse o estudo.

Recentemente, um estudo chocante revelou os perigos terríveis das vacinas de  mRNA COVID-19 da Moderna e da Pfizer-BioNTech que induzem doenças baseadas em príons, causando a degeneração progressiva do cérebro de quem recebeu essa injeção.

Os príons induzidos pela vacina de mRNA podem causar doenças neurodegenerativas porque as memórias de longo prazo são mantidas por proteínas semelhantes aos príons.

O estudo científico concluiu que a “vacina baseada em mRNA” dos laboratórios Moderna e da Pfizer-BioNTech também pode causar ALS, degeneração lobar temporal frontal, doença de Alzheimer e outras doenças degenerativas neurológicas nos receptores da vacina.

Para obter as atualizações mais recentes sobre o surto, consulte nossa  Cobertura do Coronavirus


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]

Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

2 Responses to Variante Covid afeta “Pessoas Vacinadas 8 X mais do que as ‘Não Vacinadas’

  1. Silvio J. B. Maia

    Os cientistas israelenses são de respeito.

  2. Keanu Reeves

    É aquele teu post: 7 passos para o Totalitarismo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.