browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Visão Remota (R.V.) viagem no tempo/espaço em Consciência, pelo Dr. Courtney Brown PhD (1)

Posted by on 25/11/2019

Visão Remota (do termo original em Inglês Remote viewing (RV)) é a prática de se buscar impressões de um alvo distante e fora do alcance da visão física dos olhos humanos, utilizando meios paranormais. A “visão” seria a impressão pessoal adquirida pelo observador a respeito do assunto. A R.V.  clássica é feita em tempo real, com a possibilidade de cruzar a linha temporal e ser remetida ao passado ou ao futuro (Uma viagem no tempo). O Dr. Courtney Brown, ao trabalhar com RV diz que o que eles fizeram foi dar ao mundo uma prova CIENTÍFICA positiva absoluta, em condições de laboratório, da EXISTÊNCIA da ALMA humana, algo que os militares com quem ele trabalhou no projeto não conseguiram “assimilar” ! Um dos principais “alvos” do projeto foi analisar o Planeta MARTE. O governo dos EUA financiou a pesquisa patrocinada pela Agência Central de Inteligência (CIA) e pela Agência de Inteligência de Defesa (DIA)

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A Visão Remota (Remote Viewing), pelo Dr. Courtney Brown PhD

Fonte:  https://www.bibliotecapleyades.net/vision_remota/esp_visionremota_28a.htm

Convidado em destaque: Dr. Courtney Brown , PhD

Transcrito por: PJ Gaenir –  Notas do Transcritor : Esta transcrição é literal. Algumas limitações baseadas na transferência de áudio real do site e na audibilidade de gravação estão incluídas. Esforços foram feitos para serem precisos. Os pontos de interrogação indicam algo que não pôde ser decifrado (ou, em alguns casos, escrito).


[Transcrição da entrevista de rádio dada à Art Bell] PARTE 1:

ART BELLAlguns anúncios e, em seguida, teremos uma verdadeira viagem cósmica à nossa frente. Porque hoje à noite, como prometido, o Dr. Courtney Brown , PhD , professor titular de doutorado na Emory University, lidera um grupo de espectadores remotos (Remote Viewing – Visão Remota [à distância]) em algo chamado Instituto Farsight.  E este é um dos tópicos mais fascinantes que se pode imaginar. Então, desde a sede dos jogos olímpicos recém-abertos em Atlanta, na Geórgia, o Dr. Brown virá … [discussão de outros assuntos]

ART BELL: O convidado desta manhã, o Dr. Courtney Brown , PhD, professor Brown, também tem uma página da Web. Quando você for à minha página da Web hoje de manhã para obter uma dessas fotos de Crop Circles, sem dúvida, e deseja conhecer o livro Cosmic Voyage: A Scientific Discovery of Extraterrestrials Visiting Earth, sobre a Visualização remota, temos um link, como normalmente fazemos, devido à atenção do meu webmaster, Keith Rowland. Você verá esse link e poderá pular para a página da web do bom médico … [discussão de outros assuntos]

ART BELL: Tudo bem, você está instalado, está pronto? Courtney Brown, doutor Brown, professor Brown, PhD, é professor associado de ciência política na Emory University, em Atlanta, Georgia, especializado em modelagem matemática não linear de fenômenos sociais, políticas ambientais e eleições. Ele exerceu o cargo de professor de Charles Grove Hanes na UCLA e era um colega de Hewlitt no Carter President Center.

Ele é autor de vários livros, incluindo Serpents in the Sand, que parece interessante, Remote Viewing: The Science and Theory of Nonphysical PerceptionEnsaios sobre a natureza não linear da política {risos} e – eu gosto desse título – e Human Destiny e Chaos and Catastrophe Theories, ambos publicados em 1995. O bom doutor lidera um grupo de telespectadores em um local chamado Instituto Farsight, e um dos seus principais alvos em Visão Remota, eu entendo, foi o planeta MARTE, mas vamos começar desde o começo, doutor, bem-vindo ao programa, pode me ouvir bem?

DR BROWN: Eu posso ouvi-lo muito bem e Art, quero dizer muito obrigado por me receber no seu programa, é realmente uma grande honra.

ART BELL: Bem, é uma grande honra tê-lo conosco, e posso assegurar-lhe que, nas últimas semanas e meses, fui inundado com faxes e e-mails, e assim por diante, dizendo: você precisa chamar o Dr. Brown. ! {Brown: … palavras gentis …} Tudo bem, acho que para os nossos novos ouvintes e temos muitos, que não entenderam e que não ouviram o que é a Visualização Remota, estaria em ordem. Eu tenho uma descrição por escrito que você me enviou aqui, mas gostaria de ter em suas palavras, doutor, para os não iniciados, o que é Visualização Remota (Remote viewing – RV )?

DR BROWN: Bem, a visualização remota é simplesmente um procedimento mental. Agora, é um procedimento mental treinável. Ele permite que uma pessoa extraia informações precisas e descritivas de locais distantes, em relação à posição do visualizador. Agora, a visualização remota também funciona com o tempo, no sentido de que o visualizador remoto pode realmente extrair informações do passado, presente ou futuro (uma viagem no Tempo literal).

Totalmente transparente em relação ao tempo, como se o tempo não existisse, na verdade sabemos agora que isso não é uma metáfora, sabemos agora que, na realidade, falarei mais sobre isso conforme a entrevista fluir, mas sabemos agora que o fato real é que o tempo é uma limitação da nossa percepção, o tempo não é uma coisa real.

ART BELL: Não é isso nossa invenção?

DR BROWN: Bem, isso é o que muitas pessoas descobriram recentemente, para que possamos de fato, ter uma visão mais ampla das coisas antes de nossas vidas e depois de nossas vidas, ser algo que de fato ajudou a projetar nossa situação atual e [?] De fato uma invenção , mas acho que talvez eu deva abordar isso um pouco mais tarde no programa com um pouco mais de experiências trocadas, a realidade é que o tempo com a visualização remota não é um obstáculo, você pode ver qualquer coisa do passado, do presente (à distância) ou do futuro .

A Visualização remota científica é a versão da visualização remota da qual falarei hoje à noite. Refere-se a – às vezes é chamado de “SRV”, Visualização Remota Científica – refere-se a um conjunto de protocolos que são uma versão modernizada das técnicas originais que foram usadas e desenvolvidas pelos militares dos EUA nas décadas de 1980 e 1990, totalmente para fins de espionagem. 

ART BELL: Tudo bem, eu vou te parar por aí, e aqueles que não sabem, o programa Nightline, o Nightline da ABC, eles fizeram um show completo das revelações dos militares de que eles estavam usando pessoas como visualizadores remotos, visualização remota, foi um  projeto de forma contínua por quanto tempo Doutor, 20 anos, algo assim?

DR BROWN: Bem, na verdade, eles estavam usando operacionalmente durante esse período nos anos 80, quando estava no ponto mais alto, mas os estudos de visualização remota, os estudos científicos financiados pelas forças armadas estavam em andamento por 30 anos… Os militares estiveram profundamente envolvidos nisso por um longo tempo por muito, muito boas razões. Em primeiro lugar, recentemente, descobriu-se que os militares estavam envolvidos em tudo isso, mas esse era um dos segredos mais altamente confidenciais mantidos por nosso governo basicamente desde o Projeto Manhattan –

ART BELL:– e não duvido que os soviéticos também estivessem envolvidos –

DR BROWN: Bem, é claro, durante a Guerra Fria, havia algo do nosso lado para tudo o que havia do lado deles, e vice versa, e eles tinham seu próprio programa de espionagem de guerra psíquica, mas o encaravam de um ângulo diferente do que os Estados Unidos faziam. Abordamos isso a partir da perspectiva de desenvolver um conjunto de procedimentos para indivíduos que pudessem ser treinados para que você não tivesse que confiar em paranormais naturais; os soviéticos seguiram um caminho diferente; eles desenvolveram um conjunto de técnicas de triagem que foram usadas para classificar os melhores videntes naturais em todo o seu território.

De fato, eles desenvolveram um programa que teve muito (mais) sucesso do que os EUA. O programa militar dos EUA teve uma taxa de sucesso operacional, de várias maneiras relatados, mas, em geral, 85% dos dados tinham que estar corretos em 85% das vezes. {Bell: Uau.} Agora isso era extremamente alto, isso não era remotamente parecido com o número 1-900 {Bell: risos} e esse tipo de coisa, esse era um projeto muito bem classificado (Top Secret). 

ART BELL: Bem, deixe-me perguntar uma coisa –

DR BROWN: Mas os soviéticos fizeram de maneira diferente, eles usaram paranormais (clarividentes) naturais. 

ART BELL:– e sua taxa de sucesso?

DR BROWN: Oitenta por cento. Mas isso significa que eles devem estar bastante próximos da taxa de precisão dos EUA. Mas a União Soviética deixou de existir, como você sabe, e deve-se notar que a tecnologia deles para isso, para formar uma equipe e estabelecer os procedimentos que organizaram os psíquicos clarividentes altamente treinados para obter essa taxa de precisão de oitenta e cinco por cento, que não foi uma tarefa fácil, esses procedimentos foram vendidos aos maiores licitantes quando a União Soviética entrou em colapso e dois países os compraram, e um deles é um inimigo dos Estados Unidos, que bombardeamos no passado, e então, você pode ser garantido, se você ouvir sobre isso nas notícias ou não. 

ART BELL: Foi o Iraque?

DR BROWN: na verdade, é tão sensível, existem alguns tópicos que eu não quero mencionar detalhes específicos {Bell: e acabamos de [encontrar?] Um deles?}, Mas são países que bombardeamos, que têm longas memórias, que têm ressentimentos e a visualização remota permanecerá por muito tempo, se por nenhuma outra razão senão por interesses de segurança nacional. 

ART BELL: hmmmn. o que você diz para alguém que diz besteira, nova era, palmas, que bobagem, não há como documentar o tipo de taxas de sucesso que pessoas como você afirma, eu estou jogando duro com você aqui {Brown: claro .}, Como você responde a isso?

DR BROWN: Bem, essa é uma afirmação muito comum, você deve entender que a humanidade se trata de uma espécie que é intencionalmente criada,  projetada geneticamente para ser quase cega para o “outro lado” da vida. No meu livro,  Cosmic Voyage: A Scientific Discovery of Extraterrestrials Visiting Earth, literalmente, como a próprio título diz que é uma descoberta científica de extraterrestres que visitam a Terra, mas você deve entender que grande parte da própria comunidade científica é dificultada pelo fato de termos sido criados geneticamente (para sermos burros), por assim dizer, para sermos tão cegos para esse outro lado (REAL)  da vida (especialmente os “grandes eruditos acadêmicos”). 

Eu chamo esse lado da vida, que tem sido chamado de lado espiritual ou lado da alma, eu uso um termo mais genérico, que é o lado subespacial da vida, basicamente, existe todo um reino com vida que agora descobrimos naquele “outro lado” da existência, o lado de onde viemos, onde está a realidade da alma, na verdade somos parte dela, eu chamo de lado subespacial da vida, e isso de fato se deu muito bem porque descreve toda uma arena da existência e de fato somos  seres compostos, com um lado físico, você sabe, carne, ossos e sangue e o lado não físico, o menos “conhecido”…

ART BELL: Tudo bem, doutor, deixe-me perguntar uma coisa: [falta de clareza enquanto Bell e Brown conversam] 

ART BELL: … com relação a esse lado da vida, e eu concordo com você, com isso, mas o que não tenho certeza é se é algo sobre o que já tivemos conscientes, e nos tornamos insensíveis (para a existência não física) na atual civilização “moderna”, e sempre foi assim, ou se é algo que estamos refinando agora, adquirindo, usando mais de nossos cérebros, é algo novo ou algo antigo que agora é novo de novo …

DR BROWN: Volta ao início da nossa existência. Você vê que a capacidade de visão remota (o intuitivo empático de Corey Goode significa o mesmo)_ é inata em todo ser humano, não precisa ser talentoso para fazê-lo, precisa ser treinado para fazê-lo, e isso remonta; de fato, aos primeiros visionários remotos que foram os profetas (também as virgens vestais dos templos antigos, os oráculos, como o de Delphos na Grécia antiga), os antigos clarividentes, e alguns deles eram muito bons {Bell: como Nostradamus}, alguns deles eram excelentes em ser capazes de perceber as coisas através do tempo, através do espaço, de fato, muitas de nossas histórias bíblicas são de fato seres com capacidades psíquicas com visão remota natural desenvolvida tendo percepções do passado e do futuro (nota de Thoth: também pode ser chamado por Clarividência, não se trata de “mediunidade”, pois é necessário ter consciência para RV, o que a maioria dos médiuns NÃO TEM, pois são meros cavalos para qualquer entidade que se manifeste …especialmente para ETs Greys e Reptilianos). No meu livro Cosmic Voyage, por exemplo, eu [?] – há um capítulo sobre Adão e Eva. E esse era um alvo muito interessante de se ver, porque a princípio pensamos que era apenas uma “história” bíblica. 

ART BELL: Vocês pesquisaram Adão e Eva via visão remota

DR BROWN: Ah, sim, porque é muito importante – descobrimos uma coisa muito importante, porque, de fato, vemos a visualização remota feita pelos primeiros videntes, eles não chamavam de visualização remota, é claro, mas eles apenas tinham pessoas que eram naturalmente capacitadas, elas perceberam algo, mas colocaram isso dentro de sua própria estrutura de entendimento, e esses clarividentes antigos perceberam em seus próprios estados de consciência projetada (RV) que havia, de alguma forma, um casal envolvido nos primeiros dias da humanidade, e que de alguma forma, houve uma disputa. 

Houve uma guerra de algum tipo (Nota Thoth: entre extraterrestres pelo domínio da Terra), que houve algum tipo de traição, e que de alguma forma Adão e Eva estavam de alguma forma envolvidos no começo, na Gênese da vida humana, pois, como os primeiros telespectadores remotos os primeiros videntes sabiam disso, então quando fizemos a visualização remota para ver isso no passado remoto, descobrimos que, na verdade, os profetas antigos eram muito bons, eles acertaram muito, o que eles não conseguiam fazer foram coisas que eles nunca poderiam entender dentro de sua cultura, dentro de seu tempo, o que eles não entenderam foi que o casal primordial, Adão e Eva, eram “os gerentes de um projeto” (de engenharia genética de extraterrestres) de melhoria genética e cultural [? …]  

ART BELL: Santo mackeral!

DR BROWN: – eles vieram aqui com espaçonaves, e houve de fato uma guerra espacial e dimensional, e que todos os “partidos” envolvidos de fato tiveram que escolher um lado – [falta de clareza enquanto Bell e Brown falam simultaneamente ] 

ART BELL: Doutor, espere, garoto, isso está ficando muito pesado rápido, deixe-me interrompe-lo – de novo por apenas um segundo – para que eu entenda e o público entenda, um visualizador remoto profissional experiente, como ele faz isso? – em outras palavras, você entra em estado de transe – ouve toda a minha pergunta – eu gostaria de saber, e a platéia, com certeza, quer saber, é como se você estivesse olhando através dos olhos de outra pessoa, vocêestá fisicamente tendo uma experiência fora do corpo e olhando para ela com seus próprios olhos, como se estivesse sentado na sala, em outras palavras, eu quero saber como você vê e o que você vê. 

DR BROWN: ESTÁ BEM. Como são esses procedimentos, de maneira muito simples, quando você está sentado, está sentado em sua própria mesa, e os procedimentos para a sessão de visualização remota, apenas os próprios procedimentos mecânicos, levam cerca de uma hora, com um tempo de preparação de cerca de metade de uma hora, há muitas análises e outras coisas que são feitas depois, o total leva cerca de três horas para terminar antes que você saia de lá, mas os procedimentos reais começam a demorar cerca de uma hora. Agora, a própria visualização remota é a seguinte: a melhor maneira de dizer como é a experiência, quando alguém está vendo remotamente durante essa hora de orientação intensiva, não é uma experiência fora do corpo, é algo diferente . Também não é uma experiência de “transe mediúnico”. 

Como que é, é uma mudança de consciência, uma mudança de percepção, agora basicamente, olhe para isso, o que você está olhando agora, você não precisa responder, apenas em geral, está olhando para o microfone? os seus ouvintes podem estar olhando para o volante do carro ou podem estar olhando algo em suas casas, o que quer que estejam olhando, eles estão olhando alguma coisa, o que você está olhando, através dos olhos físicos e de sua mente, mantenha os olhos abertos, agora concentre-se na imagem de um lápis.

Agora, com os olhos abertos, você ainda está olhando para o que quer que seja em seu ambiente – agora também está olhando para a imagem de um lápis em sua mente, observe o rótulo da marca, observe o número 2 no lápis, a banda de metal ao redor da borracha, a borracha rosa, a ponta afiada do grafite do outro lado, observe que esse lápis que você está vendo, mesmo que seus olhos estejam abertos e você não esteja olhando fisicamente para um lápis, você ‘no entanto, esta vendo’ um lápis.

E o que descobrimos é que – isso é dos neurologistas que descobriram isso, não são os pesquisadores de Visão Remota, eles são neurologistas – descobriram que dentro do cérebro há uma camada física de células que basicamente está no parte frontal e em volta do cérebro, para a qual a imagem ocular do seu olho físico é projetada, literalmente como uma tela de cinema. E quando você vê (imagina) o lápis e todos os seus detalhes, a imagem lembrada do lápis é tirada de, digamos, seu disco rígido da memória, ela é tirada da sua memória e projetada na mesma tela.

Mas observe a imagem do lápis, observe que é um pouco transparente, é um pouco translúcida no sentido de que você pode ver através dela, não uma imagem tão brilhante quanto as coisas que chegam aos seus olhos. a imagem lembrada é mais fraca que a imagem ocular de um objeto real.

Agora, na imagem de visualização remota, você obtém todos os outros sentidos trabalhando também com a visualização remota, mas a imagem básica é ainda mais escura do que a imagem lembrada, é mais nebulosa, mais nebulosa, mais [?] – como quando você está vendo à distância, está mudando o foco da sua consciência, embora seus olhos estejam abertos, você está mudando sua consciência, para longe da imagem ocular física {Bell: eu entendo.} para longe das imagens lembradas { Bell: Eu entendo.}, nesta imagem de visualização remota … 

ART BELL: Entendo, doutor, doutor, temos que fazer uma pausa bem aqui … fique aí, o Dr. Courtney Brown é meu convidado e já voltamos … [PAUSA] 

ART BELL: E em andamento, uma explicação boa e convincente do que é realmente a visão remota. E pela primeira vez, estou começando a entender para onde estamos indo. Meu convidado é o Dr. Courtney Brown, Professor Brown da Universidade Emory. Ele lidera uma equipe de visualizadores remotos. Você deve ouvir atentamente, porque talvez você também possa fazer uma viagem cósmica, e eu suspeito que a resposta seja sim.

[breve discussão de outros assuntos] 

ART BELL: Tudo bem, aqui vamos nós de novo, doutor, bem-vindo de volta ao programa. Eu realmente sou capaz de entender até onde fomos, olhar para um objeto na sua frente, depois imaginar um lápis, o que eu posso fazer facilmente, e é como se fosse do nosso disco rígido, nós o dragamos de nossa memória. Mas isso não é visualização remota, é?

DR BROWN: Não, isso é lembrar uma imagem do passado. E é como se houvesse três projetores diferentes em nosso próprio cérebro, e os três são, o projetor que obtém imagens dos olhos em tempo real, outro projetor com uma luminosidade mais baixa, uma lâmpada mais fraca, que obtém imagens armazenadas na memória e, em seguida, um terceiro projetor com a lâmpada mais fraca e provavelmente a lente mais nebulosa, e é essa que obtém as coisas do que chamamos de lado subespacial de nós mesmos.

Agora, quero dizer uma coisa que é muito importante, que a maioria dos seus ouvintes realmente quer entender isso, você sabe que houve muitas queixas ao longo das décadas, sobre gastos militares desperdiçados {Bell: Sim. } sobre como nossas forças armadas gastaram tanto dinheiro com um martelo, tanto com um vaso sanitário ou qualquer outra coisa, mas quero lhe dizer que os militares, o Exército dos EUA , a Agência de Inteligência de Defesa (DIA), não a CIA , o DIA , todo ramo do governo tem seus próprios espiões, até o IRS (Imposto de Renda dos EUA) tem seus próprios espiões, mas a agência de inteligência de defesa, o DIA , o Pentágono, investiu ao longo de algumas décadas, cerca de US$ 20 milhões no Stanford Research Institute, agora chamado SRI International.

O valor de US$ 20 milhões de dólares são trocados no que diz respeito ao Pentágono e, com apenas esses US$ 20 milhões de dólares, eles desenvolveram ao longo de duas décadas esses protocolos de visualização remota, e deixe-me dizer-lhe que, se você não tiver outro motivo para querer esses protocolos além disto, ouça aqui: o que os cientistas fizeram no Stanford Research Institute, na SRI International , o mais importante, um dos mais conceituados laboratórios científicos de defesa do planeta Terra, o que eles fizeram lá foi dar ao mundo uma prova positiva absoluta, uma certificação positiva, uma prova positiva, em condições de laboratório, da existência da alma humana.

Porque você vê, a visualização remota não é possível na ausência de uma alma, porque você vê que não vai fisicamente a nenhum desses lugares, mas pode descrevê-los com “extraordinária” precisão através do “tempo” e do espaço, em qualquer lugar do planeta e além dele, descrições exatas, até os mínimos detalhes mais incríveis {Bell: espere um minuto.}, detalhes consistentes e confiáveis … 

ART BELL:: Certo, espere, espere apenas um segundo, isso é realmente incrível, mas como isso prova isso – deixe-me perguntar dessa maneira – você diz que a experiência de RV – Visão Remota (Remote Viewing) comprovou “cientificamente” a existência da alma humana –

DR BROWN: Porque veja, a alma tem (é regida por Leis de) uma física diferente, características físicas diferentes, que são aspectos diferentes do corpo físico humano que ela vivifica, ela se estende (em consciência) além do corpo físico, agora sabemos que quando o corpo físico morre, quando ele desaparece – na realidade você não está morto, a personalidade (alma) não desaparece, ela não morre, a parte nossa que está de fato fazendo a visualização remota é o eu (alma) essencial e continuo – e o que você deve entender é que a própria visualização remota, quando você está fazendo isso, chamamos esse outro lado humano de nós mesmos, isto é, o lado da alma, o aspecto do “subespaço”, e esse é o componente de si mesmo, é a parte essencial que você está usando quando está vendo remotamente e à distância, e é esse componente que está se projetando no cérebro físico, com uma imagem mais nebulosa e confusa …

ART BELL: Peguei você {Brown: que você está usando …} mas eu estou – mas ainda não estou claro, em outras palavras, suponha que eu deva lhe dizer sobre o que você está falando, eu acredito firmemente, que existe, acredito que você pode fazer, pode ser feito, as pessoas podem ser treinadas para fazê-lo, mas: suponha que eu deva discutir com você e dizer: isso não estabelece cientificamente a existência da alma; estabelece cientificamente a capacidade do cérebro de realizar coisas que há muito esquecemos –

DR BROWN: Bem, veja bem, o cérebro é um aparato físico eletroquímico (como um hardware de computador) [Bell: certo], de acordo com três leis normais da física tridimensional, não é possível que algo eletroquímico (o cérebro FÍSICO) consiga fazer com relação à visualização remota. tem que haver outro componente, outro aspecto, completamente … – bem, ainda não completamente “compreendido” pela ciência de hoje, e em termos científicos o que você diria é que existe uma hipótese.

Uma hipótese científica é uma afirmação de algo que você deseja saber se funciona. {Bell: Sim …} E a hipótese é que, se existe uma alma que é fundamentalmente não-física, mas existe e é tão real quanto a cabeça ou o pé ou qualquer outra coisa, se existe uma alma que é fundamentalmente não-física, então ela deve ser capaz de fazer coisas, bem como saber coisas, perceber coisas que o CÉREBRO no corpo físico (com sua existência e “percepção limitada” em relação ao espaço –  e ao tempo local onde esta o ser físico) não pode fazer e, para fazer um teste, você desenvolve e usa esses procedimentos de visualização remota e, na verdade, descobre que precisa rejeitar a hipótese nula de que não há alma, você deve aceitar a única alternativa que existe, porque de fato é a ALMA que é capaz de fazer aquilo que o corpo físico limitado pelo espaço/tempo não pode fazer. (Nota Thoth: É a ALMA que se desloca pelo espaço tempo, pois ela não é limitada, em sua eterna existência, pelo mesmo espaço tempo que limita um ser humano em relação a perceber apenas a realidade do ambiente que cerca seu corpo físico que lhe fornece o “aparato” dos cinco sentidos para definir a sua realidade física limitada)

ART BELL: Bem …

DR BROWN: Essa é a natureza do teste de hipóteses – se você está se perguntando sobre isso, devo dizer que é o que toda a ciência está fazendo, eles estão fazendo essas hipóteses, dizem SE existe (a Alma), então você deve ser capaz de fazer X, Y ou Z com ela (a Alma) – e é assim que construímos nossos aviões, é assim que construímos nossos arranha-céus, nossas pontes, todo o domínio da física, todo o domínio da ciência é construído criados com base no estabelecimento de hipóteses, e essas hipóteses são o que usamos para criar fundamentalmente o que chamamos as leis que definem (limitam) a nossa “realidade”.

As leis do subespaço estão no nosso, o que você poderia chamar, de nosso estado de Gênesis, de entendimento, não entendemos toda as leis que regem a existência da Alma, não entendemos toda a física (as Leis) do lado do subespaço da vida, (as Leis) o lado espiritual da vida, mas não há nada em nenhum texto espiritual em que Deus nos tenha proibido de investigar a (as Leis) física da espiritualidade, ou da física da consciência, e estamos apenas começando a estudar esta  outra realidade “não FÍSICA”.

Então, respondi parte de sua pergunta, o restante da pergunta deve ser respondida não por mim mesmo, mas por outros físicos, outros cientistas, ao longo das próximas décadas, à medida que descobrimos cada novo “pedacinho” dessa física da alma. Mas sabemos, neste ponto, com absoluto entendimento factual certificável, que há mais em nós do que apenas um corpo físico (a parte MAIS importante, a ALMA), porque na verdade a visualização remota seria impossível sem esse outro aspecto de nós mesmos e do qual devemos a nossa existência. (NT. A ALMA precede a existência do homem, do seu corpo físico, do ego, do intelecto, todos estes sendo apenas o “hardware” para que a alma possa experienciar a vida tridimensional aqui na Terra, limitada em relação à realidade da existência da própria alma)

ART BELL: A visualização remota, a qualquer momento, estabelece verdadeiramente a imortalidade da própria Alma humana?

DR BROWN: Bem, apenas o fato de poder visualizar remotamente não faz isso. {Bell: Certo. Certo.} Mas ter visto remotamente a mim mesmo e a re … – e ter, você sabe que tivemos mais de trinta alunos no Farsight Institute, farsight-VISÃO DISTANTE, uma palavra, e tivemos mais de 30 alunos , e os próprios militares treinaram dezenove visualizadores remotos.

Tendo esses visualizadores remotos operacionais, agora sabemos que de fato percebemos todo tipo de coisa, é claro que não podemos morrer. Não é apenas a existência, a capacidade de ver e treiná-la remotamente, é o fato de que, uma vez que conseguimos essa existência, adquirimos essa habilidade, a treinamos em nós mesmos, usamos a visão, remota e vemos antes de nosso próprio nascimento, e vimos após a nossa morte, percebemos coisas que entram profundamente no reino não-físico – lembre-se de que tudo o que eu falei com a visualização remota como originalmente desenvolvida e em treinamento, sempre foi feito com alvos verificáveis, alvos físicos difíceis {Bell: Entendido.}

Isso você pode verificar, portanto, ao usar exatamente os mesmos procedimentos, obtém taxas extraordinariamente precisas e de grande precisão nos alvos mais difíceis, alvos mais esotéricos, coisas com o reino da vida após a morte e assim por diante, obtivemos muitas, muitos tipos de informações boas e confiáveis, usando os mesmos procedimentos, que são suficientemente precisos para arriscar a vida de homens e mulheres no campo de batalha, você pode usá-los para responder a outras perguntas {Bell: Sim …}, outras mais global…

ART BELL: Tudo bem, antes de deixarmos de falar da natureza da alma, quero lhe perguntar sobre a natureza da alma, obviamente você, de longe, em relação à natureza da alma, doutor, nós voltamos, nós reencarnamos? ,

DR BROWN: SIM nós reencarnamos, descobrimos que não há nenhuma força policial lá fora, que iria parar uma personalidade, um ser subespacial, uma alma, de voltar para a vida física se ele ou ela assim o desejarem.  Descobrimos que, de fato, muitas pessoas tiveram, nós verificamos, temos visões remotas sob condições totalmente cegas e que eu explicarei mais tarde durante o programa, sob condições totalmente laboratoriais científicas, descobrimos que de fato , as pessoas já existiram antes, descobrimos que elas existiram na forma física muitas vezes – você vê, o corpo físico, sabemos, é apenas um veículo, como o seu carro, e depois de um certo número de anos, ele se desgasta. e ele decai – mas o motorista (a Alma) ainda está lá. 

O motorista, a personalidade real, o ser do subespaço, você pode chamá-la de Alma, está lá antes que o corpo físico seja “ligado”, e estará lá depois que o corpo físico é “desligado”, se decompõe e morre. Mas sabemos absolutamente que o corpo é apenas “algo em que vivemo”, algo que estamos ocupando e a genética do corpo é absoluta e espetacularmente fascinante {Bell: É!} Porque nossa genética é tão estruturada que, em nossa mistura genética específica, muitos Extraterrestres que conhecemos agora, não têm misturas genéticas, como a nossa, nossa mistura genética particular nos torna quase totalmente cegos para a existência de nossa PRÓPRIA Alma, para a memória de quem éramos, de quem fomos, o que fizemos, QUEM somos de fato, de onde nós viemos?

De fato, de outras raças extraterrestres descobrimos que somos frequentemente referenciados como uma espécie, como – e não é com desprezo, nem zombaria, mas com admiração – somos frequentemente chamados de ‘Os Mestres da Limitação (Inconsciência)’ porque temos coletivamente, temos um conjunto de genes que se desenvolvem em corpos que nos tornam quase cegos (INCONSCIENTES) para o que (COMO ALMAS ENCARNADAS EM OUTROS CORPOS) fizemos antes e o que veio depois, e não vemos o tempo passado, não vemos o nosso corpo físico, nossa experiência física (somos INCONSCIENTES), e isso é devido à estrutura genética que temos, outros ETs têm misturas genéticas diferentes e, de fato, não têm esses problemas (de MEMÓRIA).

Bem, você pode dizer: ”Bem, isso é um problema para nós”, mas … 

ART BELL: De fato, eu diria, não significa que somos mais ou menos manequins cósmicos?

DR BROWN: Bem, você poderia dizer isso, mas veja bem, antes de nascermos fisicamente, sabíamos tudo, e depois que morremos, sabemos tudo mais uma vez, qual seria o propósito de querer entrar nesses corpos físicos (com CONSCIÊNCIA) muito limitados? Bem, o objetivo é, pois agora sabemos pela visualização remota, dados que remontam a muito tempo, agora sabemos que o que acontece quando você entra em uma forma física como O ATUAL CORPO HUMANO, esquecendo tudo o que voce foi antes.

Você basicamente, no que diz respeito a você, tem cem anos, aproximadamente, um pouco menos ou mais, qualquer que seja, por quanto tempo viver, para reunir tudo o que você puder imaginar nesse curto período de tempo, todas as experiências que você puder pensar de fazer amor mais uma vez, conseguir outro carro, conseguir outro emprego, ir à praia mais uma vez, conseguir escrever mais um livro, fazer mais uma coisa, o ponto é que você desenvolve sua personalidade em mais uma vida como um ser humano físico, porque você corre uma corrida do tempo; nesses poucos anos da sua vida, você faz tudo … 

ART BELL: Caso contrário, seríamos como beneficiários do bem-estar cósmico, sentados ao redor, não preocupados em colocar e acrescentar alguma coisa nesta vida –

DR BROWN: Descobrimos que – no lado (da ALMA) subespacial da vida – você não morre, que não há pressão real para se desenvolver, e o desenvolvimento ocorre mais lentamente {Bell: Fascinante.}, A Terra é uma escola de aceleração (EVOLUTIVA) em que nós moramos e, de fato, eu poderia mencionar que vimos remotamente algumas outras espécies e, de fato, quando você vê Adão e Eva à distância, agora é claro que eles não estão mortos, não estão mais mortos do que quando havia os “gerentes” de elevação genética e cultural dos projetos extraterrestres em seu projeto aqui, mas quando você os visualiza remotamente, é um sabor interessante que às vezes é percebido, alguns dos visualizadores remotos não percebem muita mudança em Adão e Eva quando estavam de volta aqui na Terra há muito tempo e onde eles estão agora, e eles têm uma mistura genética diferente, muito mais transparente na divisão subespacial.

Então eles sabiam desde o início que eram seres compostos, duas coisas juntas, física e espiritual, e mesmo quando eu fazia a visualização remota sobre eles, eu meio que disse, garoto alguém precisa colocar uma rebarba na sela, eles não fizeram muito em todos esses milhares de anos, então é isso que as vantagens de ser humano são: ao se afastar do passado nesses curtos anos, você se esforça para tentar evoluir rapidamente e quando você terminou, sabe, devo dizer que descobrimos, isso foi feito, não apenas através de estudos de visualização remota, mas também no Instituto Monroe, na Faber Virginia, é um instituto desenvolvido por Robert Monroe, …

ART BELL: Tive a honra de entrevistar Robert Monroe antes de ele morrer.

DR BROWN: Ele é um grande ser, e quando descobriram no Instituto Monroe, usando diferentes tecnologias, mas – tecnologia que também tem sido amplamente usada pelas forças armadas dos EUA – que quando as pessoas se formam na escola humana, na experiência humana , quando eles continuam, e finalmente (?) têm o suficiente, eles são extremamente bem respeitados por aí, basicamente é uma dessas situações, você encontra alguém que não volta mais à forma humana, não precisa mais experimentar a vida aqui na Terra, continua e faz outras coisas melhores e maiores.

Quero dizer que o infinito é muito tempo para estar por perto, então eles precisam continuar fazendo as coisas, mas quando outros seres interagem com alguém que se formou na experiência humana, a palavra diz que eles ficam incrivelmente impressionados, mas – é algo do tipo você topar com eles e dizerem: 

“Uau, você é uma pessoa muito impressionante, de onde você veio?” e a pessoa diz “Bem, eu sou mais ou menos assim, mas eu costumava ser humano, mas não faço mais isso” e a outra pessoa dizia: “Um humano! você quer dizer, você se graduou no reino humano [?], você quer dizer que basicamente se tornou auto-realizado enquanto era um ser humano limitado, tornou-se consciente de quem era dentro da forma limitada humana?   E a pessoa diz: “Sim, foi o que eu fiz” e, em seguida, o outro ser questiona: “Bem, espere um pouco, isso é incrível, tipo, comece do começo, temos que saber tudo como você fez isso, tipo, você nasceu? tudo bem, então, o que aconteceu? – ” [falta de clareza enquanto Brown e Bell conversam} …. 

ART BELL: … como um macaco que de repente pode falar …

DR BROWN: Sim, é uma coisa muito impressionante quando alguém se (eleva), se gradua dentro da experiência humana aqui na Terra, é isso que nós, é o que Bob Monroe e o Instituto descobriram extensivamente – [falta de clareza enquanto Brown e Bell conversam} …. 

ART BELL: … é uma ocorrência bastante rara? {Brown: Perdoe-me?} Ocorrência bastante rara?

DR BROWN: Não acontece hoje tanto quanto acontecerá no futuro, porque quando você está em um corpo físico tão limitado, tão isolado de quem você foi, de quem você é realmente, é realmente difícil lutar contra isso, e muitos procedimentos especializados são frequentemente usados ​​para acelerar esse processo, a visualização remota é um delas, o Instituto Monroe oferece uma variedade de outras e, em meu livro, Cosmic Voyage, na verdade, ofereço, também falo sobre outros procedimentos, procedimentos de meditação que são muito compatíveis no sentido mecânico, no sentido não orientado a crenças, como TM (Transcendental Meditation), o programa TM Siddhis, que são orientados literalmente apenas pelo conceito de auto-realização. Entender a auto-realização é simplesmente algo, é uma coisa muito simples. É algo que uma pessoa, enquanto na forma física, tornou-se consciente do seu outro lado, da sua alma, o subespaço, tanto quanto de suas mãos e dos seus pés – [falta de clareza como Brown e Bell falar}…. 

ART BELL: … é como se você estivesse falando sobre uma espécie de curso intensivo de velocidade cósmica –

DR BROWN: É basicamente o que a experiência humana é… 

ART BELL: Sim, de fato, mas em termos de se elevar além da graduação, ou mesmo se aproximar, você está acelerando essas almas, em direção àquele fim, e você já se preocupou por estar se entregando a um processo não natural?

DR BROWN: Não, estamos aprendendo, e isso não é artificial, porque não estamos fazendo nada que não seja  natural, além de aprender no sentido de visualização remota, para mudar a consciência para algo que já está lá, algo que já aconteceu em algum lugar desde o início dos tempos, é apenas uma amostra de informações, uma sensação de dados que é transmitida, que é quase toda ignorada, exceto naqueles momentos intuitivos que cada ser humano experimenta de vez em quando.

Por exemplo: se uma mulher, com filhos, qualquer mãe lhe disser que, se algo está errado com seus filhos, eu quero dizer seriamente errado com um de seus filhos, ela saberá {Bell: Ela saberá. Sim.}, Ela não terá ambigüidade de que algo está errado ou algo está errado com o cônjuge de uma pessoa, a outra pessoa geralmente sabe no fundo do seu coração que algo está acontecendo, e que é esse o lado subespacial da vida, o da alma, o subespaço, esse aspecto, está captando a visão remota em um sentido, e de uma maneira muito grosseira, espancando todo o aparato eletroquímico do cérebro que é geneticamente programado para “duvidar”, enviando essa consciência para o cérebro físico eletroquímico, para que finalmente a pessoa perceba “algo”.

O que é a visualização remota, Scientific Remote Viewing (a Visualização Remota Científica), a versão que usamos aqui no Farsight Institute, é uma maneira de anotar essas intuições de uma maneira cientificamente controlada – [falta de clareza enquanto Brown e Bell falam] … 

ART BELL:  Disciplina? Disciplina seria uma palavra chave, não seria? Em outras palavras, uma intuição disciplinada.

DR BROWN: Essa é uma boa maneira de descrever, é uma boa maneira de falar sobre isso; você também pode adicionar a disciplina um conjunto envolvido de recursos mecânicos. Portanto, você não precisa simplesmente ser disciplinado como um sargento do exército, mas está seguindo um conjunto de procedimentos. Sabemos como – os bugs foram resolvidos com base nesses procedimentos; de fato, os procedimentos que agora usamos no Farsight Institute, Scientific Remote Viewing, são muito mais evoluídos do que a versão militar anterior – tudo muda à medida que avança, e sou cientista, mais do que qualquer outra coisa, o que significa… 

ART BELL: Certo. Bem, a única coisa em que me preocupo é com a compreensão da natureza da alma é que, em essência, você está pegando, digamos, um prodígio de 12 anos se formando na faculdade e lançando essa criança de 12 anos no mundo. mais ou menos do ponto de vista da alma e, e que alguns de seus assuntos estão se perdendo no que ele deveria ter passado, pense nisso por um momento. Vamos parar aqui nesse momento, relaxar, Voltamos já, isso é rádio, temos muito tempo, Dr. Courtney Brown, Professor Brown, o cientista meu convidado, já voltamos …[PAUSA] 

Eles não conhecem, nem entendem; andam em trevas; todos os fundamentos da terra vacilam. Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo. Todavia morrereis como homens, e caireis como qualquer dos príncipes”. – Salmos 82:5-7

ART BELL: Boa noite. Na verdade, é bom dia para a maioria de vocês em todo o país, e boa noite no Alasca e no Havaí. Meu convidado é o cientista professor Courtney Brown, da Emory University, ele lidera uma equipe de espectadores remotos. A Scientific Remote Viewing (a Visualização Remota Científica) é um procedimento mental que permite que uma pessoa extraia informações precisas e descritivas de locais e tempos históricos distantes.

A visualização remota também funciona através do tempo, no sentido de que um visualizador remoto pode extrair informações do passado, presente ou futuro. A Visualização Remota Científica se refere a um conjunto de protocolos que são uma versão modernizada de uma técnica desenvolvida e usada pelas Forças Armadas dos EUA nas décadas de 80 e 90 para espionagem. Esses protocolos permitem que qualquer indivíduo normal e bem equilibrado possa visualizar remotamente com tremenda precisão.

Estudos científicos usando vários visualizadores remotos empregando esses protocolos podem produzir resultados que se aproximam da precisão de cem por cento de forma consistente. A visualização remota científica possui vários estágios distintos. Cada um traz o visualizador remoto para um contato mais próximo com um alvo. Um destino é o local, uma pessoa ou evento sobre o qual as informações são desejadas. Em cada estágio, diferentes tipos de informações são extraídos sobre o destino, e o resultado geral é normalmente um conjunto completo de informações descritivas, incluindo esboços com imagens.

Em um momento, o professor Brown mais uma vez conosco.

[PAUSA] fim da 1ª parte. (CONTINUA)


“Nos indivíduos, a loucura é rara, mas em grupos, partidos, nações e ÉPOCAS, é a regra”.  –  Friedrich Nietzsche


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):  “A Matrix é um  sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse  sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

2 Responses to Visão Remota (R.V.) viagem no tempo/espaço em Consciência, pelo Dr. Courtney Brown PhD (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.